u79n7nf00pn6pc2
  • Acervo Museu Afro Brasil
    u79n7nf00pn6pc2
    EDITORIAL
    Dossiê 5

    África: desafios da democracia e do desenvolvimento

    11/06/2011
    Leia Mais →
  • Acervo Museu Afro Brasil
    u5r994885x7z477
    EDITORIAL
    África: desafios da democracia e do desenvolvimento
    Desde meados de dezembro de 2010, quando as mobilizações populares ganharam as ruas da Tunísia, estamos assistindo, surpresos, a um crescente número de revoltas[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • APRESENTAÇÃO
    Os desafios do continente africano para os objetivos do milênio
    O que fazer e como, para que a África possa seguramente construir seu desenvolvimento social e econômiico?
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • UM CONTINENTE ABANDONADO
    Decadência dramática dos Estados africanos

    Quatro golpes de Estado, em apenas um ano, voltam a expor os limites de uma “democratização” que gerou pluripartidarismo e alguma liberdade de imprensa, mas não admite alternância no poder

    por: Jean-Pierre Olivier de Sardan
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • VIOLÊNCIA NO ZIMBÁGUE
    Radicalismo de fachada

    Ao enfrentar pela primeira vez a oposição, o presidente Robert Mugabe joga pesado para conservar o poder, atacando alguns milhares de fazendeiros brancos. Mas essa estratégia pode desestabilizar o país

    por: Christophe Wargny
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • HABIB BURGUIRA (1903 - 2000)
    Um luto subversivo na Tunísia

    A tristeza de todo o país, após a morte do homem que conduziu o processo de independência em 1956, contrastou com a atitude do poder, que usou todos os recursos para manter os cidadãos distantes do “funeral nacional”

    por: Kamel Labidi
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • Povo Bijagó Guiné-Bissau - Adorno de braço Egborá (madeira policromada)/ Acervo Museu Afro Brasil
    GUINÉ=BISSAU
    A sina da instabilidade

    Com perspectivas promissoras após sua independência, país sofre com golpes e o abandono do projeto de outra concepção de desenvolvimento, baseada nos interesses de sua população

    por: Tobias Engel
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • RUANDA
    O genocídio programado e a cegueira internacional

    Os indícios de que uma solução final estava sendo planejada eram claros já em 1993. Mesmo assim, a comunidade internacional fechou os olhos, manteve o apoio ao regime responsável pelo genocídio e retirou a força de paz da ONU durante os massacres

    por: Colette Braeckman
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • SUDÃO
    Investigação sobre o massacre de Darfur

    No mais recente genocídio africano, “conflito étnico” é, de novo, um mito que mascara a realidade. Na raiz dos massacres está a disputa por petróleo, e a omissão calculada dos EUA, China e França

    por: Gérard Prunier
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • QUÊNIA
    As bases sociais da explosão
    Menina dos olhos do Ocidente, o Quênia vive uma crise que envolve velhos atores políticos e contrapõe as etnias luo e kikuyo. Mais que uma disputa meramente eleitoral, o conflito é consequência da profunda desigualdade de classes no Leste Africano
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • Acervo Museu Afro Brasil / Povo Basongye Rep. democrática do Congo - Máscara Kifiwebe / Séc. XX (Madeira Policromada)
    CONGO
    Transição de alto risco

    Devastado pela guerra que causou a morte de 3 milhões de pessoas, o país adotou uma Constituição de transição e entra num momento perigoso de sua história, já que a

    por: Mwayila Tshiyembe
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • AIDS
    A arma da informação e debate

    Dezenove milhões de mortos e 35 milhões contaminados pelo HIV: esse é o peso do tributo pago à aids nos últimos vinte anos. Uma calamidade agravada pelos planos de ajuste estrutural que sucatearam a saúde

    por: Dominique Frommel
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • ÁFRICA DO SUL
    A luta contra o apartheid sanitário

    Teria a África do Sul se libertado, há dez anos, para naufragar num apartheid ainda mais mortal? Dos 45 milhões de habitantes, 5 milhões já foram contaminados pelo vírus da aids

    por: Philippe Rivière
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • Angola, África - década de 1910 - Acervo Museu Afro
    MEDICINA
    Raízes do caos na saúde pública na África
    Com uma mortalidade nitidamente maior que no resto do mundo, a população africana padece não só de epidemias como a aids, mas também com o desprezo pelos doentes de grande parte dos funcionários da saúde
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • CORPORAÇÕES
    As vítimas da Big Pharma
    As populações do Sul, em especial as africanas, são cobaias dos testes clínicos de grandes laboratórios que testam ali, à margem de princípios éticos, medicamentos que servem aos mercados do Norte
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • DESIGUALDADES
    A África enfrenta o êxodo de médicos

    Num continente já afligido por epidemias e empobrecimento, os sistemas públicos de saúde sofrem mais uma ameaça: a sedução de seus médicos, formados com enorme custo social, por hospitais do mundo rico

    por: Karl Blanchet , Regina Keith
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • AJUDA INTERNACIONAL
    As máscaras de Tony Blair
    Que há por trás das novas promessas de redução da dívida dos países mais pobres do continente? Na realidade, a vontade demonstrada pelo G8 de lutar conta a pobreza mascara investidas econômicas e preocupações geoestratégicas
    por: Silvio Caccia Bava
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • MINERAÇÃO
    A terceira pilhagem do Congo

    As eleições gerais poderiam selar o fim das guerras civis e a reconstituição do Estado congolês. Porém, as riquezas minerais atraem empresas que pressionam por lucros máximos e responsabilidade zero

    por: Colette Braeckman
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • CONTINENTE PERDIDO?
    A África sonha com a “segunda independência”

    Quinze anos após o fim da Guerra Fria, mobilizações que se articulam nos fóruns sociais sugerem que o continente pode não estar condenado aos golpes de Estado, “democracias FMI”, emigração e miséria

    por: Anne-Cécile Robert
    11/06/2011
    Leia Mais →
  • ANGOLA
    Petróleo, miséria e sonhos em Luanda

    Alimentada pela renda do “ouro negro”, Angola transforma-se num imenso canteiro de obras. Mas, num país onde a sociedade civil engatinha, será possível construir democracia e distribuir a riqueza?

    por: Augusta Conchiglia
    11/06/2011
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *