Abril 2009

Edição - 21
fukc7hc57su23uu
  • err521i1r452m52
    Editorial
    A potência da ação coletiva
    Agora, com a sucessão de crises que enfrentamos, fala-se muito na necessidade de mudar. Mudar o mundo. Mudar as nossas sociedades. Mudar o modelo[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • ALTERMUNDIALISMO
    O que se discutiu no Fórum Social Mundial

    O FSM tornou-se um importante espaço de articulações políticas entre organizações e movimentos sociais e se constituiu como uma arena de propostas diversas para a transformação das condições e modos de vida em vários contextos. O primeiro desafio é traduzi-las em práticas concretas do dia-a-dia

    por: Kazuo Nakano
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • err521i1r452m52
    Editorial
    A potência da ação coletiva
    Agora, com a sucessão de crises que enfrentamos, fala-se muito na necessidade de mudar. Mudar o mundo. Mudar as nossas sociedades. Mudar o modelo[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Internet
    Wikipédia, o fim da excelência

    Na enciclopédia gratuita escrita por seus usuários, os redatores são classificados de acordo com o número de contribuições e o tipo de artigo sobre o qual se debruçam. Porém, a liberdade de colocar online qualquer conteúdo que quiserem nem sempre é bem-vinda: se algumas páginas são excelentes, outras são péssimas

    por: Mathieu O'Neil
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • MOVIMENTOS SOCIAIS
    A riqueza dos pobres contra a pobreza dos ricos

    Na crise financeira atual, a figura central do “pobre” aparece em toda a sua potência. Temos agora uma multiplicidade de sujeitos – trabalhadores dos serviços e usuários, estudantes, imigrantes e desempregados – com diversas formas de luta: greves, manifestações, piquetes nas estradas e levantes quase insurrecionais.

    por: Giuseppe Cocco
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Cultura popular
    Hoje tem espetáculo? Tem sim sinhô!

    Atualmente a lona do circo não faz parte do cenário urbano da maioria das cidades brasileiras. Mas décadas atrás sempre havia um palhaço que marcava a vida das crianças. Sem falar nos trapezistas, parlapatões e cavalinhos. Tomem seus lugares que o espetáculo já vai começar!

    por: Rodolfo Alexandre Cascão Inácio
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Povos originários
    Caminhar olhando para trás

    No amplo espectro de tranformações políticas na região sul-americana, o processo boliviano tem as características mais avançadas de uma mudança estrutural. A partir da luta antiestatal os movimentos sociais e indígenas passaram a pensar formas de governo e de autodeterminação social, chegando a um novo projeto de país

    por: Oscar Vega Camacho
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Etnologia
    Compreender, imaginar, conjecturar

    Fui deportada para o campo de concentração Ravensbrück, na Alemanha, em 1943, com todos os meus manuscritos. Somente então reformulei minhas classificações “humanistas” e aprendi sobre o crime e os criminosos, sobre o sofrimento e aqueles que sofrem, sobre a covardia, o medo, a fome, o pânico e a raiva

    por: Germaine Tillion
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • OTAN
    A volta dos que não foram

    Ainda que tenha participado de algumas instâncias menores, a França retorna somente agora à Otan, após mais de meio século oficialmente fora. Entre os desafios que tem pela frente estão a integração das ações da Aliança às da União Europeia e a coordenação dos novos membros vindos do Leste

    por: Philippe Leymarie
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Literatura
    A primavera de Kundera

    Basta ler a obra do escritor tcheco para perceber que ela não é indiferente ao contexto histórico em que se desenvolvem as narrativas. Seu foco, porém, é outro: para Kundera, o romance não tem uma função inicial de politizar, mas de desestabilizar nossos pensamentos e representações admitidas

    por: Gustavo Lins Ribeiro
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Efeitos da crise
    Nacionalizar os bancos

    Em meio a um clima de precipitação, os Estados vêm pagando trilhões de dólares para socorrer as instituições financeiras. Já não é sem tempo que eles assumam de vez a direção das operações

    por: Serge Halimi
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Reestruturação financeira
    Ímpeto reformista do G-20

    Para além das medidas macroeconômicas tomadas para conter a depressão, deveríamos também contar com tentativas de reorxdenações estruturais na esfera financeira. É essa a principal aposta do G20 em sua reunião, em Londres, no início de abril

    por: Laurent Cordonnier
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Neoliberalismo
    E o Estado desregulou os mercados…

    Para entender a razão pela qual os países confiaram ao mercado o posto de administrador da economia mundial, basta olhar para o caso francês, em especial durante o governo do socialista François Mitterrand. Equivalente a 5% do PIB em 1982, a capitalização da bolsa francesa representava 20% dele quatro anos depois

    por: Pierre Rimbert
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Ideologias
    A esquerda se tornou liberal

    Sejam quais forem as diferenças entre uma centro-esquerda moderna, a terceira via e um socialismo liberal, o que sobra é um socialismo renovado que se diz igualitário, que não pretende erradicar todas as desigualdades e que exige o reconhecimento do caráter potencialmente benéfico de um mercado regulamentado

    por: Evelyne Pieiller
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Economia – Oriente
    O Japão fora dos trilhos

    Dez anos após a primeira crise, e quando parecia estar em condições de se reerguer, o Japão afundou novamente. As fábricas de automóveis, símbolo de uma economia voltada ao comércio exterior, são as mais afetadas: 28 mil pessoas perderam seus empregos no setor desde janeiro de 2009

    por: Namihei Odaira
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Habitação popular
    França: o déficit permanente da moradia

    Ainda que atinja cerca de 1 milhão de famílias a falta de moradias na França deixou de ser um tema relevante do debate político. Com a indústria da construção civil caminhando a passos lentos e isenções fiscais que beneficiam apenas os grandes os proprietários, o governo segue considerando essa questão como secundária

    por: Olivier Vilain
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Desempenho escolar
    A qualidade das escolas nas metrópoles

    Pesquisa recente aponta que os resultados educacionais das áreas metropolitanas foram sistematicamente mais baixos do que o restante. A constatação é surpreendente, uma vez que as grandes cidades concentram parcelas maiores da riqueza, renda e capacidade governamental do conjunto do país

    por: Luiz César Queiroz Ribeiro
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Segurança alimentar
    A terceirização da comida

    A alimentação escolar é um direito constitucional dos estudantes e uma obrigação do poder público. Delegar essa tarefa a empresas terceirizadas de refeições coletivas revela a falta de compromisso do Estado com a educação pública de qualidade e a promoção da segurança alimentar e nutricional

    por: Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricio
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Keynesianismo social
    Um programa educacional transformador

    No lugar da revolução pela economia, especialmente por meio da propriedade estatal do capital e por um Estado onipresente e autoritário, o educacionismo propõe uma saída pela igualdade no acesso de cada pessoa à educação de qualidade, tendo em vista sua emancipação e capacidade de participação em um projeto libertário

    por: Cristovam Buarque
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Pós-Colonialismo
    Imperialismo francês na conquista da África

    Em 20 anos, o continente africano tornou-se um dos pilares do conglomerado de Vincent Bolloré. Com 19 mil assalariados, 200 agências em 43 países e instalações altamente estratégicas, como portos, transportes e plantações, o empresário francês age como um imperador e conta com o total apoio do governo Sarkozy

    por: Thomas Deltombe
    05/04/2009
    Leia Mais →
  • Marrocos
    A tragédia berbere

    Há gerações a sobrevivência dos berberes está diretamente ligada ao cultivo das argânias, árvores que servem como barreira à desertificação. Mas, recentemente, as virtudes de seu fruto foram descobertas pelas grandes empresas de cosmético e a exploração descontrolada ameaça a floresta e a vida dos camponeses da região

    por: Cécile Raimbeau
    05/04/2009
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *