Julho 2009

Edição - 24
Capa Ed 24-1
  • ay22nu22llyuul2
    Editorial
    Um depoimento pessoal
    Em 1972, um grupo de alunos das ciências sociais da Universidade de São Paulo (USP), eu inclusive, reabriu o Ceupes, o centro acadêmico das[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Governo americano
    Primeiros passos de Obama

    Os interesses estratégicos americanos permanecem muito difíceis de equacionar para todo e qualquer presidente, sempre obrigado a assumir o papel de líder do império. Contudo, o começo do governo de Barack Obama sugere que ele ainda não se esqueceu do seu passado progressista nos bairros pobres de Chicago

    por: Serge Halimi
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Alianças à direita
    O avanço dos conservadores na Áustria

    Morto há pouco menos de um ano, Jörg Haider, um dos líderes da extrema-direita austríaca, deixou uma herança preocupante: seu partido, que insiste em um discurso racista, já seduziu os demais com essas suas ideias. Tanto que os socialistas e os verdes avaliam a possibilidade de alianças eleitorais

    por: Pierre Daum
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Cultura
    A nova Rouanet

    A defesa ou recusa das propostas de mudanças na Lei Rouanet apontam particularmente para a maneira pela qual ocorre a participação de empresas privadas no uso do dinheiro público, de um lado, e para os critérios de seleção e aprovação dos projetos encaminhados para captação de recursos, de outro

    por: Ivan Paulo Giannini
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Política econômica
    Mexer na poupança?

    Com a queda na taxa de juros, cai também a remuneração dos investimentos em renda fixa. Para evitar a migração dos saldos monetários para a caderneta de poupança, mais rentável, o governo estuda a sua taxação. A medida é compreensível, mas é preciso avaliar se esse é o único instrumento de que o Estado dispõe

    por: Artur Henrique
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • A crise na Espanha
    O ‘olé’ do crédito hipotecário

    Há alguns anos a Espanha experimentou um boom imobiliário. Porém, os créditos concedidos na época foram superestimados e ultrapassavam o limite extremo das possibilidades de pagamento. Não demorou muito para que um grande número de pessoas não conseguisse honrar a hipoteca da casa própria

    por: Raúl Guillén
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • ay22nu22llyuul2
    Editorial
    Um depoimento pessoal
    Em 1972, um grupo de alunos das ciências sociais da Universidade de São Paulo (USP), eu inclusive, reabriu o Ceupes, o centro acadêmico das[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Economia social
    Uma resposta ao mercado

    “Reconciliar a economia com a sociedade.” Este princípio, que há muitos anos vem se destacando entre as diretrizes primordiais da economia social, está virando moda. No atual contexto de fracasso do capitalismo financiarizado, o espírito cooperativo passou a ser uma alternativa cada vez mais procurada

    por: Yan de Kerorguen
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • O custo ambiental
    Mudanças climáticas e verdades inconvenientes

    Não é possível mais aceitar discursos e atitudes que, hipocritamente, são responsáveis por milhões de vítimas inocentes de “fenômenos naturais”. O atual plano brasileiro sobre as mudanças no clima não passa de uma mistura de carta de intenções e colcha de retalhos das ações que o país pretende implantar

    por: Rubens Harry Born
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Direitos Humanos
    A justiça restaurativa de El Salvador

    Após 17 anos do fim da guerra civil salvadorenha, os agentes do Estado que violentaram a população durante o conflito seguem impunes, beneficiados pela lei de autoanistia. Para cicatrizar essas feridas abertas, entidades de direitos humanos convocaram um Tribunal de Justiça Restaurativa

    por: Belisário dos Santos Jr.
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • O custo ambiental
    O arcaico e o novo na Amazônia

    Com 17% da floresta consumidos, chegamos a uma situação limite. O governo precisa escolher entre liderar uma transição para novos parâmetros de desenvolvimento global ou continuar sendo fiador do passado, garantindo sobrevida a uma concepção baseada na superexploração dos ativos sociais e ambientais para usufruto de po

    por: Marina Silva
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Política latino-americana
    Na Nicarágua, a sobrevida do sandinismo

    Em 2006, a FSLN chegou outra vez à presidência. Para que isso fosse possível, fez uma série de acordos políticos criticados por muitos de seus simpatizantes. Três anos depois, as contradições continuam: ao mesmo tempo em que o país entrou na Alba, mantém firme suas alianças pragmáticas com a burguesia e a Igreja

    por: Hernando Calvo Ospina
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • O custo ambiental
    O caminho para um outro paradigma

    O Brasil reúne todas as condições para se tornar um laboratório, em escala mundial, da transição para as energias renováveis. É preciso aproveitar a sua capacidade para avançar no sentido da invenção de uma biocivilização moderna, mostrando uma saída possível para a humanidade

    por: Ignacy Sachs
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Coreia do Norte
    A fantasia da Filarmônica de Nova York

    Tudo começou em agosto de 2007, quando o Ministério da Cultura da Coreia do Norte enviou um convite para o presidente da orquestra americana. A questão foi levada para a Casa Branca que, surpreendentemente, confirmou a realização do concerto na cidade proibida de Pyongyang

    por: Suzi Kim
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • O custo ambiental
    O Brasil atômico

    Apoiado em tecnologia francesa, o Plano Nacional de Energia prevê a construção de até 8 novas instalações nucleares. Mas basta analisar a história recente de Angra 3 para saber que essa expansão será desastrosa: enquanto a usina de se arrasta num pântano econômico e jurídico, o país perde o bonde das energias renovávei

    por: Rebeca Lerer
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Música
    O rock n’roll na conquista espacial

    O imaginário nascido dos rastros de foguetes e cosmonautas não fez nada além de acentuar certos temas presentes na atmosfera juvenil, levando ao questionamento dos limites espaço-temporais. Mas a música e a cena que nasceriam daí são notadamente singulares e, por vezes, perturbadoras

    por: Evelyne Pieiller
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Meio Ambiente / Argentina
    A monocultura avança sobre a floresta

    Apesar de leis argentinas obrigarem governos provinciais a realizarem estudos territoriais dos bosques nativos e tomarem medidas ecológicas e sustentáveis, na prática a situação é mais complexa. Conflitos de interesse e disputas de poder têm atravancado a luta de movimentos ambientalistas

    por: Carina Ambrogi
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Alternativa energética
    Um sonho californiano

    O século XXI não terá a mesma exuberância de energia do anterior: o esgotamento iminente do petróleo é incontestável. De olho num futuro com outra matriz energética, o Vale do Silício se apresenta como uma nova Arábia Saudita, utilizando a tecnologia para transformar celulose em etanol

    por: Agnès Sinaï
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Autonomia universitária
    Um projeto que não admite contestações

    A política de educação superior paulista desagrada grande parte da comunidade universitária, não responde aos anseios da população nem é instrumento de promoção do desenvolvimento econômico, cultural e social. Na USP, a soma desses fatores à repressão policial forma um ambiente perigosamente explosivo

    por: Otaviano Helene
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Turbulência no Irã
    O caldeirão das disputas políticas

    Em um país no qual o guia religioso detém o controle absoluto sobre as instancias de poder, a eleição para a presidência é um respiro de democracia, em que o voto universal direto ganha força. Dessa vez, o processo não transcorreu exatamente como os líderes planejaram e terminou explicitando o conflito pelo poder

    por: Ahmad Salamatian
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • Parlamento europeu
    Eleições vazias

    Majoritária na França, a abstenção atingiu 59,5%. Na Alemanha foram 56,7% e na Eslováquia, 80,4%. Como quem vota são os mais velhos e não os jovens, pela simples renovação demográfica essa situação deve piorar em breve. Desenha-se um futuro de regimes democráticos sem eleitores

    por: Alain Garrigou
    05/07/2009
    Leia Mais →
  • União Europeia
    Uma muralha contra o socialismo

    Desde os anos 1930, os liberais concebiam a integração europeia como um dos meios de derrubar as estruturas da economia dirigida, tirando das mãos do governo a condução do mercado. Uma união econômica e monetária permitiria contornar a soberania nacional e serviria de barreira às tentações protecionistas ou socialistas

    por: François Denord
    05/07/2009
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *