Fevereiro 2010

Edição - 31
01_Capa Ed31-1
  • f25lk52ll922vl2
    Editorial
    Manu militari
    O primeiro ano do governo Obama trouxe várias novidades na política dos Estados Unidos para a América Latina, nenhuma delas boa. Pode-se dizer mesmo[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Os EUA na América Latina / Venezuela
    A saída para a dependência energética

    A maioria das fontes de abastecimento de hidrocarbonetos para os Estados Unidos está no exterior. Suas próprias reservas, no ritmo atual de extração, se esgotarão dentro de 10 anos. Neste contexto, a Venezuela surge como um objetivo estratégico de primeira ordem para Washington

    por: Federico Bernal
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Cultura popular
    Iemanjá, a mãe poderosa

    Trazida ao Brasil pelos povos de origem ioruba, desde que assumiu o reino das águas salgadas começou a ser cultuada pelos pescadores como sua padroeira. Ao mesmo tempo, quanto mais o seu papel de mãe se fortaleceu, maior foi a aproximação com a mãe dos católicos, Nossa Senhora, com a qual é sincretizada

    por: Armando Vallado
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Direitos Humanos no Brasil
    A insistência na violação

    Muito debatido no início do ano, o III Programa Nacional de Direitos Humanos é insuficiente. Segue sem resultados concretos o desafio de implantar um sistema nacional capaz de articular e orientar os instrumentos, os mecanismos, os órgãos e as ações nesse campo

    por: Paulo César Carbonari
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • TEATRO
    O incentivo à cultura em jogo

    Elaborada pelo Movimento Arte Contra a Barbárie em parceria com o Poder Legislativo municipal, a Lei de Fomento ao Teatro veio como uma reação ao modelo de privatização do Estado. Passados oito anos, a sua revisão está trazendo aos grupos de artistas inúmeros problemas, dificultando a viabilização de projetos

    por: Pedro Pires
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Direitos humanos / Punição aos torturadores
    Enfrentar a herança maldita

    Ao colocar no mesmo patamar vítimas e torturadores, o governo criou uma aberração jurídica, inadmissível num Estado democrático de direito. Ora, não há como deixar de considerar que a ditadura proibiu a existência de partidos políticos e extinguiu as eleições diretas em função da “segurança nacional”

    por: Maria Amélia de Almeida Teles
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • DIREITOS HUMANOS / REFORMA AGRÁRIA
    O campo não é prioridade

    Embora o III PNDH reconheça que o modelo do agronegócio é potencialmente responsável por desrespeito aos direitos humanos dos pequenos e médios agricultores, comunidades locais e povos tradicionais, ele não contém nenhuma proposta que altere de fato as causas das violações

    por: José Batista Gonçalves Afonso
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Direitos humanos / Descriminalização do aborto
    A escolha sobre o corpo

    No campo dos direitos reprodutivos, enfrentamos uma situação grave: de um lado, está uma parte da sociedade e do governo sensível ao sofrimento de milhares de mulheres obrigadas a recorrer a abortos clandestinos; e de outro lado, setores religiosos fundamentalistas que atuam em nome de uma defesa abstrata da vida

    por: Regina Soares Jurkewicz
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • MEMÓRIA / PARAGUAI
    O golpe permanente

    Só se passaram 20 anos desde a queda de Stroessner. Mas quando se anda por Assunção, parece que a ditadura nunca existiu. Com exceção de um modesto museu, não há nenhuma lembrança dos detidos e torturados. Os políticos, dos quais um bom número é oriundo do “antigo regime”, se calam, assim como a mídia

    por: François Musseau
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Ditadura
    Argentina, 25 anos contra a impunidade

    No último terço do século XX, os direitos humanos se converteram, na Argentina, em um poderoso movimento social no qual confluíram, entre outros atores decisivos, as associações de familiares de presos políticos, assassinados e desaparecidos, além de outras organizações não-governamentais

    por: Rodolfo Mattarollo
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Educação
    Um Ensino Superior mais inclusivo

    Desde os anos 1980, a expansão de vagas nas universidades abriu novas oportunidades educacionais para estudantes de famílias de baixa renda. Entretanto, as matrículas de grupos de renda mais altos também cresceu e o resultado final acaba sendo um padrão regressivo do acesso ao ensino superior

    por: Dra. Joan Dassin
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Irã
    Os guardiões da revolução

    Enquanto o Irã celebra o 31° aniversário da revolução islâmica, o movimento de oposição coloca em evidência as complicadas mudanças sociais operadas a partir de 1979 e faz com que, diante da crise política, o governo hesite entre o compromisso com a sociedade e a repressão

    por: Behrouz Aref
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Indonésia
    Os povos papuásios em vias de extinção

    A população da Nova Guiné Ocidental nunca aceitou bem sua anexação pela Indonésia. Entre 1963 e 1983, 150 mil habitantes teriam sido oficialmente mortos pelo Exército. Agora, diante do fortalecimento dosmovimentos separatistas na região, o Estado decidiu adotar, com violência, a estratégia do “dividir para governar”

    por: Philippe Pataud Célérier
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • GUERRA NO AFEGANISTÃO
    Os exércitos mercenários

    Após sua aparição, nos anos 1990, as sociedades militares privadas experimentaram um desenvolvimento rápido, e hoje elas encarnam um papel essencial nos conflitos, tanto na esfera militar quanto no âmbito econômico: o desempenho mundial nesse setor gira em torno dos 70 bilhões de euros anuais

    por: Marie-Dominique Charlier
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • f25lk52ll922vl2
    Editorial
    Manu militari
    O primeiro ano do governo Obama trouxe várias novidades na política dos Estados Unidos para a América Latina, nenhuma delas boa. Pode-se dizer mesmo[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Mercado global
    O “modelo de Pequim”

    Em breve, uma zona comercial comparável àquela criada pelo Mercosul ou à União Europeia será alavancada pela China. Neste ano o país vai ultrapassar o Japão e se tornar a segunda maior economia do mundo. E deverá ocupar o primeiro lugar até 2026, de acordo com uma estimativa do banco americano Goldman Sachs

    por: Serge Halimi
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Os EUA na América Latina / México, Colômbia e Peru
    O narcotráfico na estratégia imperial

    A “Iniciativa Mérida”, firmada com o México em 2008, as bases na Colômbia e a IV Frota estacionada no Peru não são projetos isolados, mas parte de uma arquitetura de segurança que se enquadra no que Thomas Shannon, membro da administração Bush, chamava de um “novo paradigma de cooperação regional”

    por: Adriana Rossi
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Economia
    Fechar a Bolsa?

    Criticar o mercado financeiro revela o que o discurso empresarial se esforça para acobertar: o enriquecimento rápido. Claro, nem todos os empreendedores são afetados por essa avidez desenfreada. Mas o fato é que essa instituição conseguiu a proeza de instalar na sociedade o fantasma da fortuna-relâmpago

    por: Frédéric Lordon
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Os EUA na América Latina / Colômbia
    Na mira de Washington

    Tendência do pós-guerra fria, os Estados Unidos passaram de uma estratégia de contenção do rival soviético para a busca da onipresença planetária. As novas tecnologias militares não exigem mais bases gigantescas, mas uma densa rede de pontos de apoio previamente posicionados. E é aí que entram os colombianos

    por: Maurice Lemoine
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Política Internacional
    África, entre a democracia e os resquícios autoritários

    Após um período de euforia democrática no início dos anos 1990, que viu desaparecer um a um os regimes de partido único e a adoção de Constituições que validavam a democracia liberal, os anos 2000 se caracterizam, na realidade, por inúmeros retrocessos políticos

    por: Anne-Cécile Robert
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Os EUA na América Latina / Haiti
    Ajuda militarizada

    A operação militar montada pelos Estados Unidos após o terremoto devastador no Haiti é um exemplo de como guerra e ajuda humanitária já dividem as mesmas trincheiras na geopolítica. A tragédia foi a brecha para estadunidenses realocarem tropas no Caribe e mostrarem que podem atropelar vizinhos e as Nações Unidas

    por: Aloisio Milani
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Reforma da proteção social
    Os sistemas de saúde no mundo

    Enquanto certos governos andaram (re)descobrindo as virtudes do setor público, o setor privado não pára de estender seus tentáculos. Em todo lugar, reconfigurações vêm sendo implantadas, alterando os sistemas de saúde no mundo e contribuindo para aumentar ou diminuir a incidência de algumas doenças

    por: Martine Bulard
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Haiti
    O terremoto da miséria

    Há muito tempo o Haiti está afundando num desastre ecológico. A erosão generalizada dá ao campo um aspecto lunar, transformando toda chuvarada tropical num enxágue torrencial. A placa tectônica, que não se manifestava com essa força havia cerca de dois séculos, vem acrescentar uma dimensão apocalíptica ao caos urbano

    por: Christophe Wargny
    03/02/2010
    Leia Mais →
  • Mídia
    Esplendor e miséria do jornalismo na era digital

    Em vez de singularizar seus conteúdos para conseguir se diferenciar, os jornais apostam na onipresença e na rapidez. É preciso estar em todo lugar, a qualquer momento, em todas as plataformas e modos de expressão – blog, vídeo, foto, mecanismos de busca –, além de comunidades como Facebook ou Twitter

    por: Marie Bénilde
    03/02/2010
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *