Dezembro 2013

Edição - 77
1457579_10151857382482449_1424981241_n
  • Claudius
    d07qmf87nm7827w
    EDITORIAL
    A reinvenção da política
    Durante a redação da Constituinte norte-americana de 1787, James Madison, um de seus principais elaboradores e, posteriormente, presidente dos Estados Unidos, defendia a democracia[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • UM DESASTRE SOCIAL
    A longa primavera búlgara

    Há quase um ano, protestos se sucedem na Bulgária. Em maio, o Partido Socialista assumiu o comando do governo, sem aplacar a cólera de uma população cansada da inércia e da corrupção políticas. No país mais pobre da União Europeia, os manifestantes pedem trabalho, melhores salários… E respeito ao Estado de direito

    por: Laurent Geslin
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • ALERTA DO PRESIDENTE DO EQUADOR
    “A Europa comete os mesmos erros que nós”

    Por ocasião de uma conferência na Sorbonne em 6 de novembro de 2013, o presidente equatoriano Rafael Correa interpelou os colegas europeus a respeito de sua gestão da crise da dívida. Esta seria caracterizada por uma só obsessão: garantir os interesses das finanças. Ele expõe a seguir uma síntese de sua reflexão

    por: Rafael Correa
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • LEIS CADA VEZ MAIS RESTRITIVAS
    Guerrilha legislativa contra o direito ao aborto nos Estados Unidos

    Com o triunfo republicano nas eleições legislativas de 2010, os militantes contra o aborto retomaram o controle. Sua tática consiste em aprovar em cada estado da Federação leis mais e mais restritivas ao direito de interromper a gravidez, tornando seu exercício quase impossível. A última trincheira: a Suprema Corte

    por: Jessica Gourdon
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
    O mundo que queremos pós-2015

    Aproveitando o processo de elaboração dos novos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, mas num contexto de acirrada disputa, as organizações da sociedade civil buscam tensionar o atual modelo de desenvolvimento em pauta nas Nações Unidas

    por: Alessandra Nilo
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • BENEFÍCIOS RESERVADOS AOS "LOCAIS"
    Xenofobia em nome do Estado de bem-estar social

    Uma vez que as finanças públicas vão mal, é preciso resguardar o sistema de proteção social rastreando os fraudadores, mas também os estrangeiros. Esse raciocínio, martelado por diversos dirigentes políticos europeus, ganha cada vez mais legitimidade

    por: Alexis Spire
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • PARAGUAI
    A revolução conservadora

    Horacio Cartes e o Partido Colorado não são iniciantes e aprenderam com o falido governo de Fernando Lugo que os vacilos e as omissões podem custar caro. Por isso, apesar de impulsionarem uma política liberal conservadora, ambos o fazem com uma aparência revolucionária e moderna

    por: Henrique Ferreira Bueno
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • LIMITES À CONCENTRAÇÃO MIDIÁTICA
    A derrota do grupo Clarín

    A linha editorial do Clarín ficou subordinada às necessidades do grupo, tornando-se mais errática e com um tom fortemente agressivo em relação ao governo. Nessa guerra contra o oficialismo, o periódico perdeu boa parte do capital mais importante de qualquer meio de comunicação: a credibilidade

    por: Roberto Reyna
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • A LITERATURA EGÍPCIA EM EBULIÇÃO
    As “crianças mimadas” contra os falsos profetas

    Enquanto a repressão ganha força no Egito, eminentes figuras do mundo intelectual, nostálgicas do nasserismo e normalmente de esquerda, declaram apoio ao Exército. Essa antiga geração é contestada por escritores e artistas que recusam o retorno do “Estado profundo” e a traição dos ideais da revolução

    por: Claire Talon e Fadi Awad
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • CRIMINALIZAÇÃO DO PROTESTO SOCIAL E O FENÔMENO BLACK BLOC
    Surge um novo inimigo interno

    As mesmas alcunhas de “subversivos”, “baderneiros”, “vândalos”, “terroristas” já foram e seguem sendo repetidas pelos mesmos meios de comunicação para designar militantes que lutaram contra a ditadura, grevistas, sem-terra, sem-teto, vendedores ambulantes, indígenas e moradores de favelas. Hoje, o alvo são Black Blocs

    por: Andressa Caldas e Eduardo Baker
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • Claudius
    d07qmf87nm7827w
    EDITORIAL
    A reinvenção da política
    Durante a redação da Constituinte norte-americana de 1787, James Madison, um de seus principais elaboradores e, posteriormente, presidente dos Estados Unidos, defendia a democracia[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • SEM DIREITO A UMA VIDA PRIVADA
    A caçada metódica aos dados do internauta revoluciona a publicidade

    Enquanto a espionagem de dados pelo governo norte-americano provoca protestos, as empresas aperfeiçoam as técnicas que lhes permitem seguir os internautas. Elas são ajudadas pela multiplicação de informações pessoais na rede. Assim, escapar das mensagens publicitárias torna-se uma corrida com obstáculos

    por: Marie Bénilde
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • A DEMOCRACIA QUE TEMOS
    A representação política no Brasil e o despotismo indireto

    Em termos muito singelos, o despotismo indireto é a representação política tornada incapaz de se exercer no interesse dos representados, mas voltada exclusivamente ao dos próprios representantes

    por: Cicero Araujo
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • PAQUISTÃO
    Um governo de juízes?

    Enquanto o general e ex-presidente Pervez Musharraf era acusado de traição por impor um estado de exceção em 2007, a Suprema Corte do Paquistão consolidava seus poderes em todas as direções. Porém, após estabelecer o estado de direito, ela se arroga cada vez mais prerrogativas e preocupa os democratas

    por: Christophe Jaffrelot
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • EMENDAS PARLAMENTARES
    Clientelismo político

    A emenda parlamentar não é apenas absurda como forma de estabelecer o gasto público. Sem eficiência e planejamento, em torno de R$ 6 bilhões do Orçamento Geral da União são picotados, pulverizados, sem nenhuma avaliação de prioridades regionais e setoriais nem consideração à opinião da população

    por: Raul Pont
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • ORIGENS DO ATENTADO EM NAIRÓBI
    Terrorismo somali, instabilidade queniana

    Implodida há mais de duas décadas, a Somália é um Estado falido. Ao norte, dois estados vivem autonomamente, enquanto no resto do país o poder central não consegue se impor. Ao mesmo tempo, a jihadista Al-Shabab perdeu o rumo, mas se espalhou, sobretudo no Quênia, onde os dirigentes se destacam por seu despreparo

    por: Gérard Prunier
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • NOVA CHANCE PARA A PAZ
    Excelente notícia no Irã

    Depois de trinta anos de enfrentamentos diretos ou via países terceiros, o Irã e os Estados Unidos estão prestes a normalizar suas relações

    por: Serge Halimi
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • PROTESTOS SEM CONVICÇÃO
    Fracasso da União Europeia na Palestina

    A França mantém sua cooperação com Israel como se a ocupação não existisse mais. Já a União Europeia, mesmo que enfim decida adotar medidas de retaliação contra a colonização, o fará com tal timidez que esta a tornará incapaz de impor uma paz duradoura à região

    por: Laurence Bernard
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • LEGISLATIVO E EXECUTIVO
    Conflitos entre poderes e visões de democracia no Brasil

    Ocupantes do Planalto e do Parlamento têm habitualmente respondido aos limites do atual arranjo institucional com pragmatismo político que, não raro, se deteriora em barganhas inaceitáveis

    por: José Garcez Ghirard
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • DIPLOMACIA BELIGERANTE
    A Rússia voltou

    Enquanto as revelações de espionagem sistemática dos aliados embaraçam Washington, Moscou enfileira sucessos na cena internacional (Snowden e Síria). Herdeira de uma diplomacia temida, mas enfraquecida após o fim da URSS, a Rússia acredita ter finalmente retomado o posto de grande potência

    por: Jacques Lévesque
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • HISTÓRIA DO CONGRESSO
    Ação parlamentar ou para lamentar?

    As bancadas que contam no Congresso Nacional são as do agronegócio, das empreiteiras, da mineração, dos bancos, da bola, da bala… Elas se aglutinam como partidos de fato, hegemonizam comissões em que haja matérias de seu interesse e não obedecem ao comando dos partidos formais

    por: Chico Alencar
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • NOVOS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA LOGÍSTICA
    Riscos públicos, retornos privados

    A determinação de patamares de retorno elevados para os investimentos em infraestrutura afeta a formação de expectativas para a taxa de juros da economia, impedindo que ela se reduza a médio e longo prazo. Esse estilo dos bancos é bastante conhecido da sociedade, que paga a conta do nosso capitalismo sem riscos

    por: Regina Camargo
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • PARTIDOS POLÍTICOS
    A democracia racionada

    Podemos definir democracia racionada como uma forma semilegal em que a violência contra os pobres e os opositores se combina com ações autoritárias dentro da legalidade, e os escassos direitos são distribuídos a conta-gotas para os setores mais moderados da oposição

    por: Lincoln Secco
    02/12/2013
    Leia Mais →
  • O CICLONE, OS MALVADOS E OS POBRES
    Nas Filipinas, culpados muito convenientes

    Varridas por um dos ciclones mais violentos de sua história, as Filipinas sofrem para curar suas feridas. Ainda que o país seja considerado um dos que têm melhor desempenho em matéria de redução dos riscos de catástrofes, os dirigentes apresentam certa tendência de encontrar bodes expiatórios

    por: Jean-Christophe Gaillard e Jake Rom D. Cadag
    02/12/2013
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *