Agosto 2014

Edição - 85
10527360_10152319171682449_7077063765847065563_n
  • Claudius
    vi1910lzyi39yiy
    EDITORIAL
    O que deve permanecer oculto
    É tão avassaladora a onda de análises que vão no mesmo sentido, que suas afirmações se convertem em realidade. Movem-se poderosos interesses econômicos que[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UMA REGIÃO HETEROGÊNEA
    Um panorama da educação na América do Sul

    O critério para avaliar o padrão escolar de um país ou região é necessariamente comparativo: como é o presente em relação ao passado e como é sua situação em relação aos demais países ou regiões. Com essa perspectiva, vamos ver como está a América do Sul

    por: Otaviano Helene
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • Claudius
    vi1910lzyi39yiy
    EDITORIAL
    O que deve permanecer oculto
    É tão avassaladora a onda de análises que vão no mesmo sentido, que suas afirmações se convertem em realidade. Movem-se poderosos interesses econômicos que[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • SUPERAR O DILEMA DO OVO E DA GALINHA
    Educação e desenvolvimento

    A aprovação do novo Plano Nacional de Educação e as demandas por melhorias nos sistemas de ensino, unidas aos baixos índices de crescimento econômico dos últimos anos, recolocam em pauta a relação entre educação e desenvolvimento

    por: Sérgio Haddad
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • CONCENTRAR OU DISTRIBUIR
    O “modelo” brasileiro de crescimento e distribuição esgotou-se?

    O rumo que aqui se defende não ignora as dificuldades presentes e futuras para a retomada do crescimento nem minimiza os problemas que se avolumaram no período recente e requerem solução, mas entende que é possível buscar um caminho que aprofunde o caráter social que marcou o desenvolvimento brasileiro dos últimos anos

    por: André Biancareli
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • SOCIEDADE
    Fontes passionais da violência

    Diante desse quadro trágico, o que fazer? Atribuir ao Estado o monopólio da violência que, sob o pretexto de pacificar a sociedade por meio do estado de direito, dispõe abertamente da vida dos seres humanos? Certamente que não

    por: Adauto Novaes
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • CONCENTRAR OU DISTRIBUIR
    Plano Real: o mito da estabilidade e do crescimento

    A vida sustentada pelo antigo mito da estabilidade em que se apoiaram os governos tucanos já não é mais possível e, de certa forma, tampouco o governo petista pode manter o controle da situação apenas com o “princípio de transformação da matéria mítica”, o crescimento

    por: Nildo Ouriques
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • FUTEBOL E DINHEIRO
    Como o Brasil vendeu a Copa

    No meio disso tudo, os 7 a 1 foram um erro de continuidade incontornável, uma fratura na narrativa grandiosa do empreendimento da Copa.

    por: Bruno Cava
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • PALESTINA
    Uma questão de “equilíbrio”

    A expedição punitiva do Exército israelense em Gaza reativou uma das aspirações mais espontâneas do jornalismo moderno: o direito à preguiça. Em termos mais profissionais, chamamos isso de “equilíbrio”. A rede de televisão norte-americana de extrema-direita Fox News qualifica-se, não sem humor, como justa e equilibrad

    por: Serge Halimi
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UM ENCLAVE COOPERATIVO NO IMPÉRIO DIGITAL
    O estranho destino do software livre

    Colaborativo e aberto: ao celebrar, em 2013, seus trinta anos, o software livre encarna mais do que nunca a resistência contra a privatização do saber e da cultura. Milhares de programadores desenvolvem benevolamente ferramentas que servem a todos. As relações entre esse movimento e as esferas mercantis

    por: Sébastien Broca
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • A OPINIÃO PÚBLICA NÃO ACEITA MAIS GOLPES MILITARES
    América Latina: “golpes light” e desestabilização moderna

    Habituada aos golpes de Estado, a América Latina tornou-se, após o inverno das ditaduras, um laboratório de experimentação de políticas à esquerda. Cada vez mais, porém, os Estados Unidos e seus aliados aprendem a derrubar – ou tentar derrubar – sem muito derramamento de sangue os governos que os perturbam

    por: Maurice Lemoine
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UMA ALQUIMIA POLÍTICA QUE NÃO FUNCIONA MAIS
    Controvérsia no seio do chavismo

    Um ano após a morte do então presidente Hugo Chávez, o governo venezuelano parece hesitar sobre qual caminho seguir. As dissensões internas entre os radicais e os reformistas ameaçam a continuidade do chavismo no poder?

    por: Romain Migus e Julien Rebotier
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ (1927-2014)
    Gabo, último encontro

    Tinham me dito que ele estava em Havana, sofrendo, não queria ver ninguém. Eu sabia para onde ele ia normalmente: uma magnífica casa de campo, longe do centro. Liguei, e Mercedes, sua esposa, acabou com meus escrúpulos: “Imagina”, disse calorosamente. “É para afastar os chatos. Venha, ‘Gabo’ vai ficar feliz de te ver

    por: Ignacio Ramonet
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UMA MESMA ETIQUETA PARA TODOS OS OPOSITORES DA AUSTERIDADE
    Populismo: os itinerários de uma palavra errante

    As eleições europeias de maio testemunharam a ascensão dos partidos hostis às políticas adotadas na União Europeia. Mas, além dessa oposição, nada une essas formações: umas atualizam a ideologia nacional conservadora da extrema direita, enquanto as outras se reivindicam como esquerda radical – uma distinção negligencia

    por: Gerard Mauger
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UMA COBERTURA MANIQUEÍSTA
    Mídia francesa em campanha na Ucrânia

    Após a queda do avião malaio na zona controlada por separatistas ucranianos, muitos jornalistas russos soltaram seus fantasmas, com a condição de que eles perturbem o poder estabelecido em Moscou. Num conflito em que cada um se vê impelido a escolher um lado, a mídia francesa não é exceção na completa falta de rigor

    por: Mathias Reymond
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • A HISTÓRIA CONTURBADA DE UM TERRITÓRIO ESTRATÉGICO
    Gaza, caldeirão do nacionalismo palestino

    Lançada em 8 de julho, a ofensiva (aérea e depois terrestre) israelense contra Gaza provocou a morte de mais de oitocentas pessoas (até 25 de julho). É pouco provável, contudo, que os sitiados capitulem. A história desse território confirma a sólida tradição de resistência da população que jamais se resignou

    por: Alain Gresh
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • BOICOTE, DESINVESTIMENTO E SANÇÕES
    Uma campanha bem-sucedida contra a impunidade de Israel

    Os diplomatas norte-americanos fingem descobrir agora a política do fato consumado posta em prática por Tel-Aviv e os impactos destrutivos da colonização. Para interromper a impunidade de Israel e impor o direito internacional, uma miríade de atores econômicos, culturais e políticos cada vez mais ativos

    por: Julien Salingue
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • A DENÚNCIA DAS DESIGUALDADES: NECESSÁRIA, MAS INSUFICIENTE
    Thomas Piketty e a aposta em um capitalismo humanizado

    A julgar pelo imenso sucesso nos Estados Unidos, o último livro de Thomas Piketty caiu como uma luva. Tomando de empréstimo o título de Marx, ele detalha o avanço das desigualdades no Ocidente. Contudo, enquanto Marx esperava uma revolução para transformar o mundo, Piketty sugere imposto global para reformar o capital

    por: Russell Jacoby
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • INDÍGENAS ISOLADOS
    Bravos Índios Livres

    Paralelo 10°S, Alto Rio Envira, Acre, nossa reportagem foi até a região onde os povos indígenas em situação de isolamento voluntário protagonizam um dos mais singulares conflitos diplomáticos do país. Retornando aos territórios de onde foram expulsos no século passado, os livres têm enfrentado diversos tipos de ameaças

    por: Renato Santana
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • POVOS INDÍGENAS ISOLADOS E DE RECENTE CONTATO NO BRASIL
    “A que será que se destinam?”

    Após 26 anos, é possível celebrar a eficácia dos princípios do Sistema de Proteção ao Índio Isolado: o respeito à decisão dos povos de se manterem isolados e a autodeterminação dos grupos de recente contato. No entanto, dificuldades apontam para um colapso do sistema.

    por: Antenor Vaz
    04/08/2014
    Leia Mais →
  • UM NOVO ATOR NA GLOBALIZAÇÃO DO VINHO
    Na China, o deserto transforma-se em vinha

    Após o refluxo da crise financeira, as exportações mundiais de vinho atingiram novos picos e representaram mais de 22 bilhões de euros em 2012. Ao mesmo tempo, as vinhas diminuíram na Europa e espalharam-se pela Ásia, fazendo dos chineses os maiores consumidores de vinho tinto do mundo e produtores cada vez melhores

    por: Boris Pétric
    04/08/2014
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *