Abril 2008

Edição - 9
j8kp9z9rkp9rkz8
  • rajje5a5aujju5x
    Editorial
    Enquanto é tempo
    Em outubro de 1962, o mundo viveu 13 dias de extraordinária tensão. O episódio, que ficou conhecido como “a crise dos mísseis”, quase levou[...]
    por: José Tadeu Arantes
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Matéria de capa / Meio ambiente
    O aquecimento e as cidades brasileiras

    Os relatórios do IPCC prevêem que o aquecimento global provocará alterações dramáticas em diversas partes do planeta. Se nas metrópoles do Hemisfério Sul os problemas atuais já são graves e complexos, o que ocorrerá quando estas mesmas aglomerações forem impactadas pelas mudanças climáticas?

    por: Francisco Comarú, Ricardo Moretti e Jeroen Klink
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Dossiê Colômbia
    A asfixia das Farc

    O aumento crescente do apoio a uma solução militar dá carta-branca para o exército acabar com a guerrilha. Graças ao auxílio dos Estados Unidos, da Inglaterra e de Israel, essa nova investida talvez seja bem sucedida, mas as causas e os fatores do conflito continuarão existindo

    por: Carlos Gutiérrez
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Dossiê Colômbia
    De olho no petróleo

    A crise entre Colômbia, Equador e Venezuela já estava anunciada há tempos.É, provavelmente, a primeira escaramuça de um enfrentamento maior, que tem como pano de fundo as muito cobiçadas reservas petrolíferas do continente

    por: Federico Bernal
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Dossiê Colômbia
    A mão dos EUA

    A incursão militar colombiana no Equador foi uma tentativa de impor à região a estratégia imperial americana: desestabilizar os governos progressistas e anularsuas pretensões de unidade regional, mediante a armadilha da luta antiterrorista

    por: Adriana Rossi
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • México / Carlos Slim
    Como o homem mais rico juntou seus tostões

    Ao contrário do mito do Tio Patinhas, que iniciou sua fortuna com uma única moeda, o megaempresário mexicano, dono no Brasil da Claro e de muitas coisas mais, já nasceu em berço de ouro. E acumulou mais de 67 bilhões de dólares graças às suas excelentes relações com os círculos do poder

    por: Renaud Lambert
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • México / “Ligações perigosas”
    Sem “tortillas” nem empregos

    O acordo de livre-comércio com os EUA devastou a agricultura mexicana. Os produtos subvencionados do “irmão do Norte” provocaram o desemprego de milhares de camponeses. A situação deverá se agravar com o fim da taxação nas trocas comerciais. Até a privatização da Pemex, a petroleira estatal, está agora em pauta

    por: Anne Vigna
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Pós-Fidel
    Miami se cansa da extrema-direita cubana

    Os anticastristras raivosos, sempre em evidência na mídia, são apenas um pequeno e envelhecido grupo de imigrantes que fugiram da ilha com suas fortunas. A maioria dos cubanos da Flórida é constituída por trabalhadores jovens que dão duro como os demais latinos e não querem saber de ações militares contra o regime

    por: Maurice Lemoine
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Oriente Médio
    Autoritarismo 2.0

    Após a primeira guerra do Golfo, os regimes árabes viveram perturbações desestabilizadoras. No entanto, as estruturas arcaicas sobreviveram. O propalado banho de democracia não ocorreu. E os governos apenas cobriram com novos véus suas feições autoritárias, tentando restabelecer uma imagem de pureza aos olhos do mundo

    por: Hicham Ben Abdallah El Alaoui
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • OTAN
    O “amigo” inconveniente

    Para a Europa, os Estados Unidos estão se tornando um aliado indesejável, que invade unilateralmente os países e, com a desculpa da “defesa preventiva”, gasta fortunas astronômicas com seu orçamento militar. Nessas condições, é surpreendente que a sobrevivência da Aliança Atlântica não seja posta em discussão

    por: Pierre Conesa
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Em busca de alternativas
    Desenvolvimento local

    Com o programa Territórios da Cidadania, destinado a 958 regiões críticas do país, abrem-se fortes esperanças de dinamização de um outro modelo de desenvolvimento, mais próximo do cidadão, e por ele apropriado. A inclusão produtiva do que Milton Santos chamou de “circuito inferior” está na ordem do dia

    por: Ladislau Dowbor
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Em busca de alternativa
    Economia solidária 1

    A opção dos trabalhadores pela cooperação, pela autogestão e pela democracia se aplica a todos os âmbitos da sociedade civil e, em breve, pode corresponder melhor às necessidades das novas forças produtivas. Sem a preferência pela competitividade, talvez o emprego assalariado seja paulatinamente abandonado

    por: Paul Singer
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Em busca de alternativas
    Economia solidária 2

    Existe um número considerável de organizações dirigidas por trabalhadores que não operam sempre em micro-escala. A tese segundo a qual as cooperativas estão fadadas à degeneração e a se converterem em empresas capitalistas precisa ser verificada, e não admitida como uma fatalidade

    por: Luiz Inácio Gaiger
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • rajje5a5aujju5x
    Editorial
    Enquanto é tempo
    Em outubro de 1962, o mundo viveu 13 dias de extraordinária tensão. O episódio, que ficou conhecido como “a crise dos mísseis”, quase levou[...]
    por: José Tadeu Arantes
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Comportamento
    A fábrica do desejo

    Instituição onipresente em nossa sociedade, o supermercado é o resultado direto dos primeiros estudos psicológicos sobre o comportamento do consumidor. Da criação de produtos até sua apresentação, tudo é feito para manipular os sentidos e os sentimentos, a fim de favorecer a compra impulsiva e o consumismo

    por: Franck Mazoyer
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • ENTREVISTA
    Fernando Gabeira: “o Rio tem futuro”

    Ele propõe moralizar a gestão da Prefeitura, acabar com os enclaves armados do narcotráfico e atrair grandes investimentos turísticos. Planeja até afundar navios para criar locais de mergulho. “O motivo de minha candidatura é ajudar o carioca a resgatar sua auto-estima. Quero arregimentar o que há de melhor em cada um

    por: Silvio Caccia Bava
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • História
    Escravidão à francesa

    Inspiradas por uma velha lei medieval, houve, na França colonialista, vozes que se pronunciaram contra o tráfico de escravos. Mas, como em outros lugares do mundo, os interesses econômicos falaram mais alto. Voltaire, que contestou a escravidão na América, nada disse sobre aquela promovida por seu próprio país

    por: Alain Gresh
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Eleições 2008
    O que é ser vereador

    Aprovar os projetos de lei do Executivo e calar diante de desmandos: é este binômio subserviente que faz com que a maior parte dos cidadãos veja as Câmaras Municipais como simples órgãos das Prefeituras. Chegou a hora de rediscutirmos o pacto federativo e a estrutura do Estado brasileiro

    por: José Eduardo Cardozo
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • Matéria de capa / Meio ambiente
    Amazônia: sob a ação do fogo e da motosserra

    Em apenas cinco meses, de agosto a dezembro de 2007, o desmatamento da maior floresta tropical do mundo alcançou 7 mil km2 – mais do que toda área nominal dos territórios palestinos. O governo tomou medidas emergenciais, mas a magnitude do problema exige a mobilização de toda a sociedade

    por: FASE
    04/04/2008
    Leia Mais →
  • COMPORTAMENTO
    A fábrica do desejo

    Instituição onipresente em nossa sociedade, o supermercado é o resultado direto dos primeiros estudos psicológicos sobre o comportamento do consumidor. Da criação de produtos até sua apresentação, tudo é feito para manipular os sentidos e os sentimentos, a fim de favorecer a compra impulsiva e o consumismo

    por: Franck Mazoyer
    01/04/2008
    Leia Mais →
  • HISTÓRIA
    Escravidão à francesa

    Inspiradas por uma velha lei medieval, houve, na França colonialista, vozes que se pronunciaram contra o tráfico de escravos. Mas, como em outros lugares do mundo, os interesses econômicos falaram mais alto. Voltaire, que contestou a escravidão na América, nada disse sobre aquela promovida por seu próprio país

    por: Alain Gresh
    01/04/2008
    Leia Mais →
  • ORIENTE MÉDIO
    Autoritarismo 2.0

    Após a primeira guerra do Golfo, os regimes árabes viveram perturbações desestabilizadoras. No entanto, as estruturas arcaicas sobreviveram. O propalado banho de democracia não ocorreu. E os governos apenas cobriram com novos véus suas feições autoritárias, tentando restabelecer uma imagem de pureza aos olhos do mundo

    por: Hicham Ben Abdallah El Alaoui
    01/04/2008
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *