Outubro 2015

Edição - 99
12107818_10153250099912449_4270626980215877734_n
  • Claudius
    z9z995p9l9p89l4
    EDITORIAL
    Mudar para sair da crise
    Há centenas de milhares de pessoas como nós, no Brasil, preocupadas com a evolução da política e da economia, e profundamente decepcionadas com o[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • A VOLTA DA USURA NUMA SOCIEDADE GANGRENADA PELO CRÉDITO
    Nos Estados Unidos, a arte de esfolar os pobres

    A dívida contraída pelos estudantes norte-americanos atingiu US$ 1,2 trilhão em 2014. Diante das dificuldades dos clientes em fazer os reembolsos, os bancos aumentam as multas e… os lucros. Ao mesmo tempo, eles se recusam a abrir agências em bairros empobrecidos.

    por: Maxime Robin
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • ECONOMIA
    Qual é o impacto da alta dos juros na dívida pública e na vida das pessoas?

    Em meio ao declínio de quase toda a economia real e encolhimento do PIB, o lucro dos bancos explode e bate recordes ainda superiores aos verificados nos últimos anos. Qual é a relação entre os juros altos, os mecanismos que geram dívida pública e o impressionante lucro dos bancos no Brasil?

    por: Maria Lucia Fattorelli
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • RUMOS DA ECONOMIA BRASILEIRA
    Governo lidera expectativas pró-recessão

    Desde 2014, quando a política monetária acelerou a alta de juros, não houve notícias boas. A situação se agravou depois das eleições. O governo passou a orientar explicitamente as expectativas dos agentes econômicos para o efeito de suas medidas recessivas. Há apenas uma promessa de reversão do quadro.

    por: Flávio Tonelli Vaz
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • NO CORAÇÃO DA METRÓPOLE
    A Cracolândia, um potente conector urbano

    As disputas que a área movimenta nas agendas das políticas municipais, estaduais e federais, as lutas no campo jurídico e os embates incessantes entre os diferentes saberes da saúde pública evidenciam que a Cracolândia se configurou, nos últimos anos, como um potente conector urbano, no qual se cruzam múltiplas linhas

    por: Taniele Rui e Fábio Mallart
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • DECIDIR SOBRE O PRÓPRIO CORPO, UMA DIFÍCIL CONQUISTA
    No Chile, a luta pelo direito ao aborto

    Respeitando uma promessa eleitoral da presidenta Michelle Bachelet, o Chile se prepara para descriminalizar o aborto em caso de risco de vida para a mãe, má-formação do bebê ou estupro. Contudo, se por um lado contempla as situações mais dramáticas, por outro a lei mantém na clandestinidade de milhares de mulheres

    por: Julia Pascual e Leila Miñano
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • DECIDIR SOBRE O PRÓPRIO CORPO, UMA DIFÍCIL CONQUISTA
    Aborto: Antes da legalização, o combate militante na França

    Depoimento de Sylvie Rosenberg-Reiner, médica e militante pelo direito ao aborto e pelos direitos da criança, morreu em julho de 2014.

    por: Sylvie Rosenberg-Reiner
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • Claudius
    z9z995p9l9p89l4
    EDITORIAL
    Mudar para sair da crise
    Há centenas de milhares de pessoas como nós, no Brasil, preocupadas com a evolução da política e da economia, e profundamente decepcionadas com o[...]
    por: Silvio Caccia Bava
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • DILEMAS DA EDUCAÇÃO E DO TRABALHO EM TEMPOS DE INCERTEZA E CURTO
    Jovens, qual será o futuro?

    Os jovens são mais profundamente afetados pelas transformações sociais. Cabe, portanto, indagar quais perspectivas há para sua formação e inserção em uma vida profissional na contemporaneidade, particularmente para os que estão em situação de pobreza

    por: Alexandre Barbosa Pereira
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • NOVO PACTO PELO DESENVOLVIMENTO
    Reindustrialização como projeto nacional

    O essencial é mudar a política macroeconômica e colocar os juros e o câmbio no lugar certo. É dar às empresas brasileiras existentes e potenciais que sejam competentes acesso à demanda, seja interna ou externa, que uma taxa de câmbio sobreapreciada a longo prazo vem recusando há muito tempo.

    por: Luiz Carlos Bresser-Pereira
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • JORNAIS E TELEVISÃO CONTRIBUÍRAM PARA A CRISE BANCÁRIA?
    Na Irlanda, a mídia no banco dos réus

    O Parlamento e o Senado irlandês decidiram, em novembro de 2014, criar uma comissão de investigação sobre os responsáveis pela crise bancária desencadeada em 2008. Em março, no âmbito desse trabalho, os parlamentares incorporaram estudos do canadense a pedido da Comissão, enfatiza, pesquisador dos meios de comunicação

    por: Julien Mercille
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • PACTO NACIONAL
    O desenvolvimento no Brasil exige acordos para promover transformações

    Qual é a necessidade de construção de um acordo social para articular e promover uma estratégia de desenvolvimento do Brasil? E quais seriam os elementos que conformam uma agenda capaz de viabilizar esse movimento?

    por: Clemente Ganz Lúcio
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • AS CONSEQUÊNCIAS DOS CONFLITOS NO ORIENTE MÉDIO
    Quem realmente acolhe os refugiados?

    Os governos ocidentais fingem que descobriram a amplitude do caos sírio apenas com o recente afluxo de refugiados. Apenas uma ínfima minoria dos sírios consegue chegar à Europa ao fim de uma viagem perigosa. No mais das vezes, eles encontraram refúgio em outra região de seu país, na Turquia, no Líbano ou na Jordânia

    por: Hana Jaber
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • JAPÃO
    Ameaça à Constituição pacifista

    Com o pretexto de se emancipar dos Estados Unidos, o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, quer desvirtuar a Constituição pacifista de seu país. O dirigente mascara assim a sua vontade de fortalecer as forças armadas, apesar da forte oposição da população

    por: Makoto Katsumata
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • A NOVA FASE DA REFORMA CHINESA
    O que escondem os sobressaltos financeiros da China

    A abertura financeira é uma manobra de alto risco em sua fase inaugural. Uma comunicação desajeitada do governo chinês esquentou as coisas e tumultuou as finanças internacionais. Mas essa visão “curto prazista” dos mercados nãopermite compreender o que se passa na China

    por: *Michel Aglietta
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • POLITICAS SOCIAIS
    Um Brasil de oportunidades para todos

    Em pouco mais de uma década, a estratégia brasileira de desenvolvimento inclusivo já se traduziu em expressiva redução da pobreza e das desigualdades. Mas ainda há muito a fazer para saldar uma dívida social forjada ao longo dos séculos. Para ter sucesso, será preciso consolidar as conquistas obtidas e ir além

    por: Tereza Campello
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • O PARTIDO TRABALHISTA VAI COM TUDO PARA A ESQUERDA
    Jeremy Corbyn, o homem a ser batido

    Após a vitória de David Cameron nas eleições de maio, os editorialistas britânicos concluíram: seu adversário trabalhista, Edward Miliband, pendera demais para a esquerda. Os militantes do Labour viram o contrário. Assim, elegeram para a presidência do partido um representante da ala mais progressista do partido

    por: Alex Nunns
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • GRANDE MERCADO TRANSATLÂNTICO SACUDIDO POR MOBILIZAÇÕES CIDADÃS
    Europeus desafiam o livre-comércio

    Avalizadas pelo Parlamento de Estrasburgo em 8 de maio, as conversações para estabelecer o Grande Mercado Transatlântico entre a União Europeia e os Estados Unidos prosseguem secretas. Entretanto, diante dos perigos desse tratado de livre-comércio, uma resistência da cidadania se organiza dos dois lados do Atlântico

    por: Amélie Canonne e Johan Tyszler
    01/10/2015
    Leia Mais →
  • DOMÍNIO DOS PENSADORES NEOCLÁSSICOS
    Na academia, a patrulha do pensamento econômico

    A estreiteza ideológica dos dirigentes europeus tem suas raízes em uma discreta batalha pela hegemonia intelectual, que não acontece apenas na mídia. Apesar das contradições teóricas e do fracasso das políticas que inspira, a doutrina neoclássica domina mais do que nunca a universidade.

    por: Laura Raim
    01/10/2015
    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *