Dezembro 2015

Edição 101

R$14,90Comprar

EDITORIAL

Terrorismo de Estado

Silvio Caccia Bava


CONJUNTURA

A esquerda no nevoeiro

A esquerda vive momento complicado. Parte patina perante um governo que mais lhe parece um pesadelo, uma vez que se vê na obrigação de apoiá-lo, ainda que criticamente, enquanto para outros se confirma a necessidade de oposição. Novas linhas de força se delineiam. O nevoeiro é forte, mas cumpre tentar se nortear neleJosé Maurício Domingues


A ENGRENAGEM DO TERROR

A arte da guerra imbecil

Não sou contra todas as guerras. Eu me oponho a uma guerra imbecil, irrefletida, uma guerra fundada não na razão, mas na raiva.Serge Halimi


A ENGRENAGEM DO TERROR

Cinco conflitos entrelaçados

O entusiasmo quase unânime dos líderes políticos pela “guerra” traduz um grave desconhecimento da realidade do terreno. Decidido em 2014, depois da tomada de Mossul e na emoção suscitada pelas decapitações, o engajamento militar ocidental acrescenta uma quinta camada a uma sobreposição de conflitos que inflamam o terriPierre Conesa


O PARTIDO DA GUERRA

Os especialistas em terrorismo

Veteranos de grupos de elite da polícia, dos serviços secretos e das Forças Armadas, um novo batalhão invade a mídia: o de especialistas em terrorismo. Eles defendem uma mensagem securitária e pró-guerra repetida infinitamente por governantes.Gilles Balbastre


ESTADO DE EMERGÊNCIA

Perda de liberdade sem aumento da segurança

Enquanto a facilidade com a qual circulam jihadistas salienta a insuficiência dos meios colocados a serviço da justiça, o governo responde com a privação de direitos: a prolongação do estado de emergência. Ganhando espaço sobre as liberdades fundamentais, ele faz o jogo daqueles que combatem a democracia pelo terrorPatrick Baudouin


ENGRENAGEM DO TERROR

Na Síria, uma saída política bastante incerta

Os países ocidentais gostariam de destruir a Organização do Estado Islâmico sem levar a cabo uma intervenção terrestre, o que tornaria obrigatória a reunificação das principais facções armadas sírias e a instalação de um processo político de transição. Mas tal cenário ignora diversas realidadesAkram Belkaïd


HISTÓRIA

A gênese do jihadismo

Esforço de elevação espiritual, jihad pode também significar o combate aos infiéis e aos hipócritas. Aqueles que o usam hoje para justificar uma conduta ultraviolenta nutrem um sonho de conquista inspirado por uma ideologia rígida advinda de uma dupla filiação: a Irmandade Muçulmana e o salafismo wahabita, amplamente dNabil Mouline


UM ALIADO BASTANTE CONTRADITÓRIO

Perigos sauditas

Acusada de defender a mesma doutrina estrita dos jihadistas, a Arábia Saudita também enfrenta os mesmos inimigos xiitas. A família real, dividida, incomoda seu aliado norte-americano e sofre com as consequências da guerra de preços do petróleo que ela mesma lançou em meados de 2014Ibrahim Warde


ENGRENAGEM DO TERROR

E o vento levou: quase cinco anos da Primavera Árabe

Após a onda de revoltas iniciada na Tunísia em janeiro de 2011, a Primavera Árabe parece encurralada entre duas ameaças: o retorno dos Estados autoritários e o risco jihadista. Entretanto, a exigência por dignidade e a aspiração por liberdade não desapareceram no seio da populaçãoMoulay Hicham


TERRORISMO NO BRASIL?

Por uma lei antiterrorismo de Estado. Ou não sobrará ninguém

O principal risco do PL n. 2.016/2015, já aprovado no Senado e à espera de votação na Câmara, está em achar que a lei atinge apenas o “terrorista”, e não os “cidadãos de bem”, como se essa divisão fosse clara. Ora, o que se tem em mãos é justamente a possibilidade de colocar esse rótulo em qualquer um de nósMarta R de Assis Machado e Guilherme Leite Gonçalves


LIÇÕES DO PLANO DE AJUSTE IMPOSTO À GRÉCIA

Europa e Grécia, a negação democrática

Os eleitores gregos acabam de devolver a Alexis Tsipras a maioria para governar. Mas a imposição de um terceiro plano de ajuste, no dia 13 de julho, ignora o funcionamento da zona do euro. Esse desvio antidemocrático preocupa até os defensores mais convictos da construção europeia, como o líder dos ecologistas no ParlaPhilippe Leymarie


SÉRIE ESPECIAL: PRISÕES, A BARBÁRIE CONTEMPORÂNEA

O encarceramento feminino como ampliação da violação de direitos

Aumento progressivo do sistema prisional feminino, excesso de presas provisórias, superlotação, deficiências e assistência à saúde, elevação do risco de contágio de doenças, realização de trabalhos alienantes e ausência de vagas em regime mais benéfico, além de graves consequências extramuros e outras que excedem oBruna Angotti


MIDIATIZAÇÃO DO JUDICIÁRIO

Entre o espetáculo e o controle: a Justiça e seus holofotes

Além das sessões do Supremo, as do Superior Tribunal de Justiça, dos Conselhos de Justiça e do Ministério Público, entre outros órgãos, estão disponíveis ao vivo na internet. Longe da cúpula, a tendência é que tribunais de Justiça regionais e estaduais sigam esse movimento, assim como as procuradorias do Ministério PúbGrazielle Albuquerque


LIVRE-COMÉRCIO

TPP: made in USA

A promoção do livre-comércio é uma construção política que atende a interesses de países específicos, os quais se beneficiam da consolidação de uma divisão internacional do trabalho segundo a qual alguns poucos concentrariam as atividades econômicas mais sofisticadas, ao passo que os demais se especializariam em atividDiversos autores


A LOUISIANA (EUA) E A MUDANÇA CLIMÁTICA

O futuro pautado pelo nível da água

Em visita ao Alasca em setembro, Barack Obama sublinhou a importância de combater o aquecimento global. O caso da Louisiana mostra que reduzir as emissões de gases do efeito estufa não será suficiente: para impedir a elevação das águas, é preciso rever o conjunto do modelo de desenvolvimento norte-americanoElizabeth Rush


AINDA AS VEIAS ABERTAS

Megamineração: não são acidentes

Em menos de um mês assistimos a dois graves acontecimentos que materializam os impactos negativos da megamineração – um na Argentina, outro no Brasil. Os desastres não são acidentes. A voracidade das transnacionais pressiona governos por novas desregulamentações que garantam seu acesso aos recursos naturais e flexibiliAna Maria Fernández


PEDIDO DE RESPOSTA

Reforma migratória na República Dominicana

Publicamos a seguir resposta do embaixador dominicano Alejandro Arias Zarzuela à matéria “Deportações na República Dominicana”, publicada na edição 98 (setembro de 2015)Alejandro Arias Zarzuela