Maio 2016

Edição 106

R$14,90Comprar

CRISE POLÍTICA NO BRASIL

Movimento contra a corrupção ou golpe de Estado disfarçado?

Ao ler uma parte da imprensa, conclui-se que o processo de destituição da presidenta Dilma Rousseff, desencadeado em 17 de abril por decisão do Parlamento, testemunharia o vigor da jovem democracia brasileira. É o contrário. Ao renunciar à realização de uma reforma do sistema político, a esquerda alimentou a armadilhaLaurent Delcourt


EM DEFESA DE DIREITOS CONQUISTADOS

O sono da política produz monstros

Em 1964, a direita prometia “revolução” com caráter “democrático”. Hoje, não promete nada senão o corte de mandato legítimo, e teremos como consequência real a involução. Considerando-se que isso se dá em uma conjuntura em que se associam sinergicamente crise econômica e política, numa sociedade ainda pouco democráticaGabriel Cohn


A ATUALIDADE DE CAIO PRADO JÚNIOR

A história por trás do golpe

Nos dias atuais, Caio Prado Júnior por certo se levantaria contra as manobras e articulações que buscam levar adiante um processo arbitrário das elites brasileiras para assumir o poder e aplicar uma agenda ainda mais retrógrada, entreguista e privatizante, que será altamente prejudicial às massasLuiz Bernardo Pericás


DISPUTA PELOS RECURSOS NATURAIS

Sem a Petrobrás, o país não volta a andar

O impacto do encolhimento da Petrobrás nas cadeias naval e petroquímica é absolutamente devastador e pode se tornar irreversível se algo não for feito urgentemente. Os estaleiros brasileiros, por exemplo, já demitiram milhares de trabalhadores, e alguns estão em estado pré-falimentarJoão Antônio de Moraes


SOBERANIA NACIONAL

Petrobrás e desenvolvimento brasileiro

Após mais de sessenta anos de trabalho, a Petrobrás propicia ao Brasil condições de total segurança energética a longo prazo. Trata-se de matéria estratégica para o país, e dessa maneira tem de ser tratada e gerenciada pelo Estado. Somos hoje uma nação soberanaGuilherme Estrella


Tendência à estagnação

A economia brasileira na segunda onda da globalização capitalista 


O Brasil não deveria continuar à espera de um milagre, como se estivesse fazendo sua parte na reza de uma procissão. Isso pode ajudar a acomodar a primitiva elite atual, mas não vai levar a lugar algum que não seja o mesmo dos últimos 35 anosMarcio Pochmann


CHAVE PARA A RESISTÊNCIA GLOBAL

Rejeição ao livre-comércio

Os operários, cujos salários foram reduzidos graças à chantagem do desemprego e da relocalização de empresas (transferência das plantas para o exterior), não estão sozinhos na rejeição ao livre-comércio. Os ecologistas, os agricultores e os consumidores se uniram a eles.Serge Halimi


“O RASTRO DE UM SONHO NÃO É MENOS REAL DO QUE O DE UM PASSO”

É hora de querer tudo!

Na França, a oposição à reforma trabalhista e a ocupação de praças pelo movimento Nuit Debout convergiram na recusa de uma visão estreita da política: aniquilação das esperanças coletivas no buraco negro eleitoral, arranjo à margem da ordem social. Estaríamos assistindo ao fim de um ciclo por reivindicações tímidas?Pierre Rimbert


UM PROJETO EUROPEU SABOTADO PELA FRANÇA

À espera da taxa Tobin…

Existem certas reformas cujo eterno adiamento não suscita nenhum clamor. É o caso da taxa Tobin sobre transações financeiras, que aguarda efetivação há dezenove anos… No seio da União Europeia, a França, zelosa no favorecimento dos grandes bancos, há tempos se opõe a esse projeto de arrecadação sobre os movimentos esFrédéric Lemaire


EMPRESÁRIOS EUROPEUS CONTRA O GOOGLE

Feliz colonização digital

A espionagem pelos norte-americanos de dados pessoais de europeus viola o “conteúdo essencial do direito fundamental à privacidade”. A sentença da Corte de Justiça da União Europeia, em 6 de outubro de 2015, marcou uma virada: sob pressão dos empresários, o poder público repentinamente se interessou pela regulação do cMarie Bénilde


DE OBAMA A TRUMP, O INTERVENCIONISMO ESTÁ EM BAIXA

Os EUA se cansaram do mundo?

O candidato republicano nas eleições presidenciais norte-americanas de novembro de 2016 será verdadeiramente menos inclinado às intervenções militares que seu adversário democrata – situação inédita desde a Segunda Guerra Mundial. A tentação da retirada, que assombra a política externa de Barack Obama, envolve cada vezBenoît Bréville


ANTIGO BASTIÃO ANTICOMUNISTA SE ABRE PARA PEQUIM

Taiwan e China disputam a América Central

Há muito tempo os governos anticomunistas da América Central se configuram como alguns dos aliados mais fiéis de Taiwan. Porém, a evolução política da China e o fortalecimento de seus laços com a região alteraram o quadro. Os rivais do Estreito da Formosa não lutam em igualdade de condições e, para Taipei, o isolamentoGuillaume Beaulande


PERU E BOLÍVIA DESAFIAM AS CONVENÇÕES INTERNACIONAIS

Crianças, ao trabalho!

Em dezembro de 2013, enfrentamentos opuseram forças policiais bolivianas e crianças que protestavam pelo direito de trabalhar. Evo Morales, celebrado como um dos dirigentes mais progressistas do mundo, disse que “estava ali para escutá-las” e decidiu baixar a idade legal de trabalho de 14 para 10 anos. Não é preciso diRobin Cavagnoud


ESTADO E EMPREITEIRAS NO BRASIL

Muito além da corrupção

Na trajetória de formação, desenvolvimento e expansão da construção pesada foram articulados os laços políticos e econômicos entre as grandes empreiteiras e o Estado, os quais atravessam todo o aparelho estatal, formando uma complexa rede de poder e influênciaRegina Camargos


A ESSÊNCIA DE 45

A reforma do Conselho de Segurança

O Brasil conta com o apoio da França e do Reino Unido e, em menor medida, da Rússia; China e EUA costumam expressar, apenas, que deveríamos ter mais peso nas decisões internacionais. O país poderia beneficiar-se da permanência mesmo sem direito a veto, pois se manteria como voz ativa e ganharia horizonte de longo prazoEduardo Mello


A ESCOLHA ENTRE O RUIM E O PIOR

Esperança de mudança no Irã

O novo Parlamento iraniano terá menos ultraconservadores. Mas o jogo eleitoral mascara a estreiteza das possibilidades de transformação social. Mantendo as esperanças de mudança, os moderados e reformistas que apoiam o presidente Hassan Rohani esperam melhorar, sem ruptura, um regime cuja força hoje reside mais no fermShervin Ahmadi|Philippe Descamps


LONDRES TOMADA PELA MODERNIDADE

Arte para todos, dinheiro para alguns

Simbolizada nos anos 1960 e 1970 por um espírito de revolta, da minissaia ao movimento punk, Londres define novamente certa vanguarda. A cidade não apenas colocou na moda a arte contemporânea, assim como essa arte, que parecia reservada à elite, é agora apresentada como um agente de transformação socialEvelyne Pieller e Marie-Noël


COMO CHEGAR AOS 10% DO PIB

O financiamento da educação e a ilusão do pré-sal

Os países que tinham atrasos educacionais tão grandes como o nosso e os superaram investiram percentuais de seu PIB em educação próximos ou superiores a 10%. Se alguém acredita que conseguiremos superar nosso atraso com cerca de 5% do PIB, ou está muito mal informado ou muito mal-intencionado. Em resumo, faltam-nos outOtaviano Helene


SAÚDE E MEGAEVENTOS

Zika, Olimpíadas e a segurança

Para entender como essa ameaça de zika é alavancada pelas Olimpíadas, é preciso ter em mente dois elementos: por um lado, o alto fluxo e concentração de pessoas que passarão pela cidade do Rio de Janeiro; por outro, que as epidemias são menos suscetíveis de serem barradas por controles fronteiriços e alfandegáriosRamon Blanco


EDITORIAL

Maiores riscos

Silvio Caccia Bava