Setembro 2016

Edição 110

R$14,90Comprar

O GOLPE É TAMBÉM NOS DIREITOS SOCIAIS

Excluindo o povo do orçamento público

PEC apresentada pelo governo Temer restringirá os programas de governo e a vontade do povo, expressa nas ruas e nas urnas, pelos próximos cinco mandatos presidenciais. Mesmo que a economia cresça e permita, e o Estado tenha capacidade para melhorar as condições de vida da sociedade, o teto imposto aos gastos sociais vaFlávio Tonelli Vaz


ENTREVISTA – ELEÇÕES MUNICIPAIS

A disputa pela cidade


O modelo político-eleitoral, que depende do financiamento empresarial de campanha, que por sua vez cobra a fatura desse financiamento por meio de contratação de obras e serviços, é o que tem ditado o centro da política urbana nos últimos anos…Silvio Caccia Bava


A DISPUTA PELA CIDADE - A VIDA NAS RUAS

Situação de rua e os desafios para os candidatos às prefeituras

Estar em situação de rua não apenas é resultado da violação do direito humano a uma moradia digna, mas representa com contundência a violação de uma série de direitos. Nesse sentido, a inter-relação entre o direito a uma moradia digna e outros direitos é indiscutível,Alderon Costa e Rose Barboza


A DISPUTA PELA CIDADE - SAÚDE

Desafios para os prefeitos na área da saúde

Grande parte do orçamento das cidades é gasta com serviços da dívida. Precisamos restaurar a capacidade de governo da cidade centrado nas pessoas e na sustentabilidade. Cidade para as pessoas: áreas verdes, de lazer e de esporte, urbanização de bairros degradados. Prioridade ao pedestre, e não aos automóveisGastão Wagner de Sousa Campos


A DISPUTA PELA CIDADE - TRANSPORTE

Mobilidade urbana

A maior transformação na mobilidade ocorreria com a revisão da política de apoio irrestrito ao uso do automóvel. O Estado brasileiro tornou-se sócio e refém do projeto automobilístico desde a década de 1960. Ele é sócio porque recebe grande quantidade de impostos e refém porque não hesita em apoiar o setor sempre que eEduardo A. Vasconcellos


TRUMP APROVEITA ESPAÇO DEIXADO PELA ESQUERDA

Incômodos Políticos

A esquerda e os sindicatos realizavam antigamente um trabalho cotidiano de educação popular, de uma rede territorial, de “enquadramento” intelectual das populações operárias. Eles mobilizavam politicamente seus membros, incentivavam-nos a ir às urnas quando seu destino estava em jogoSerge Halimi


ENFRENTAMENTOS REAIS E FALSAS APARÊNCIAS DA ELEIÇÃO NORTE-AMERICANA

Um bilionário fantasiado de operário contra uma madona virtuosa

Com uma semana de intervalo, as duas convenções norte-americanas de julho deixaram transparecer o estado atual da política no país. De um lado, um homem sem autocontrole, alvo da desconfiança dos quadros do partido. Do outro, uma candidata sem nenhum projeto além de derrotar seu concorrente, evocando uma figura ilibadaThomas Frank


REARMAMENTO DIANTE DE MOSCOU E PEQUIM

Washington analisa cenários para uma “guerra aberta”

Política do fato consumado no Mar da China, grandes operações na Crimeia, construção de um sistema antimísseis na Europa: as potências nucleares exibem os músculos. Nos círculos dirigentes russo, chinês e norte-americano, os falcões retomam espaço. Instalando quatro batalhões na fronteira russa, a Otan eleva a tensãoMichael Klare


ELEIÇÕES LEGISLATIVAS NA RÚSSIA

As primárias de Vladimir Putin

O sistema político russo continua desconhecido. Quem sabe, por exemplo, que o partido do presidente organizou eleições primárias antes das legislativas, previstas para 18 de setembro? Imitando seus homólogos ocidentais, o Rússia Unida busca convencer de sua capacidade de se renovar e evitar uma competição desenfreadaClémentine Fauconnier


SURPREENDENTE APROXIMAÇÃO ENTRE PEQUIM E REYKJAVIK

A rota do Ártico passa pela Islândia

Ainda hipotética, a abertura de rotas marítimas no Oceano Ártico suscita interesse crescente das potências comerciais. Para se aproximar dos recursos naturais da região polar, Pequim corteja a Islândia, primeiro país europeu a assinar um tratado de livre-comércio com os chinesesFlorent Detroy


UMA DAS CIDADES MAIS CONGESTIONADAS DO MUNDO

Moscou, o grande engarrafamento

A generalização do automóvel após a queda do Muro de Berlim tomou de assalto as ruas da capital russa. Moscou é hoje uma das cidades mais congestionadas do mundo. Foi-se o tempo em que Nikita Kruchev prometia aos cidadãos da União Soviética utilizar os carros de forma “mais racional que os norte-americanos”Hélène Richard


A RESISTÊNCIA 2.0

Reação cultural na Caxemira

Desde 1947, três guerras opuseram a Índia e o Paquistão na disputa pela Caxemira. A parte ocupada por Nova Déli vive num regime de exceção. Em 8 de julho, Burhan Muzaffar Wani, chefe do grupo separatista Hizbul Mujahideen, foi morto por militares.Raphaël Godechot


IMIGRANTES PERDIDOS NO MAR

São nossas crianças

Aos feridos europeus do capitalismo globalizado e financeirizado, contudo, os que jogam com os medos dão a entender que a África foi ajudada em vão. A paisagem política europeia hoje está transformadaAminata D. Traore


UM VELHO SÍMBOLO DA LIBERTAÇÃO DO TERCEIRO MUNDO

Nicarágua: o que resta do sandinismo?

Seus esforços puderam contar tanto com a conjuntura internacional – boom do preço das commodities no mercado mundial – quanto com a ajuda maciça da Venezuela de Hugo Chávez. Mas agora a primeira mudou, e a segunda secou.Bernard Duterme


NIETZSCHE CONTRA FOUCAULT

A verdade em questão

Talvez o principal mérito de Michel Foucault tenha sido nos livrar da ideia em si de verdade. Baseando-se na leitura das primeiras obras de Nietzsche, ele estabeleceu que não haveria nenhuma distinção entre o verdadeiro e o falso – e essa oposição estaria a serviço da ordem. A verdade seria uma variável cultural?Jacques Bouveresse


REAPROPRIAÇÃO DE UM RECURSO DE UTILIDADE PÚBLICA

Dados pessoais, uma questão política

Edição 110 | França

As pegadas que deixamos na internet, as informações dos smartphones e nossas atitudes nas redes sociais não são cobiçadas apenas pelas agências de inteligência: elas deliciam os publicitários e enriquecem os gigantes do Vale do Silício. Contudo, os dados pessoais não estão condenados a esse destino.
Pierre Rimbert


ARTE DE RUA: ENTRE A SUBVERSÃO E A RECUPERAÇÃO

“Encantar a vulgar realidade”

Há tempos vilipendiada, a arte de rua conquistou ares de nobreza. Em agosto, o departamento de Seine-Saint-Denis, na região parisiense, organizou uma visita guiada aos mais belos grafites locais. O reconhecimento às vezes conduziu os artistas de rua a abandonar qualquer traço de contestaçãoPhilippe Pataud Célérier


APOSTA NO GIGANTISMO PARA SUBIR NAS CLASSIFICAÇÕES INTERNACIONAIS

Aix-Marseille, laboratório das fusões universitárias

Fundadas para disseminar conhecimentos e preparar a pesquisa, as universidades francesas se transformam. Para se posicionarem no grande mercado mundial do ensino superior, os estabelecimentos tornados “autônomos” pela reforma de 2007 se fundem. E as exigências científicas e pedagógicas fundamentais se chocam com a expaChristelle Gérand


CROWDFUNDING ELEITORAL

A internet pode ajudar a democracia?

A corte conservadora de juízes provavelmente toma decisões dessa natureza sem conhecer o contexto do crowdfunding, ou confiando em análises superficiais como as dos sites de notícias tradicionais, que ainda nos chamam de “internautas” e colocam qualquer assunto relacionado à tecnologia como exótico e excepcionalLucas Pretti


MUTAÇÕES

Entre dois mundos

O ciclo de conferências Mutações – Entre Dois Mundos, que reúne filósofos brasileiros e franceses, vai percorrer cinco capitais para comemorar trinta anos de experiência do pensamentoAdauto Novaes


EDITORIAL

O Congresso e a justiça têm lado

Silvio Caccia Bava