Novembro 2017

Edição 124

R$14,90Comprar

APELO AOS LEITORES

Uma vitória para chamar de sua

Edição 124 | França

Quando expomos os mecanismos do poder, a situação internacional também nos alerta para os perigos da indignação desenfreada, da “oposição que contenta os descontentes”, da caixa de ressonância da mídia e das redes sociais que isola e, não raro, embrutece. Desde a eleição de Donald Trump, praticamente não se passa uma hora sem que a maioria da imprensa ocidental esmiúce as patetices, torpezas e malfeitos do ocupante da Casa Branca.


EDITORIAL

Os senhores do mundo

Edição 124 | Brasil

A população assiste estarrecida ao desmonte do Estado, ao colapso das políticas públicas, à privatização deslavada do patrimônio de todos, à degradação dos salários e dos direitos trabalhistas, ao corte das políticas de assistência aos mais pobres.


A VOLTA DOS QUE NUNCA FORAM

Os militares na política

Edição 124 | Brasil

Em verdade, essa ascensão dos militares pode ser ilustrativa de uma saída da política que nunca existiu. Apesar de contarmos 32 anos sem intervenção direta, as Forças Armadas jamais recuaram do controle do instrumento de dominação social e política por excelência do Estado moderno.

por Rodrigo Lentz

O JOGO SUJO DA DIREITA

Think tanks ultraliberais e a nova direita brasileira

Edição 124 | Brasil

Contando com pouco financiamento proveniente de empresários nacionais, a maior parte das organizações ultraliberais angaria recursos por meio de editais disponibilizados nos sites de fundações e think tanks libertarianos estrangeiros, como as norte-americanas Cato e Atlas, e a alemã Friedrich Naumann

 


NOVA DIREITA

Nos modernos jardins da eloquência conservadora

Edição 124 | Brasil

Desde 2013, movimentos da direita brasileira ganham espaço com sua retórica antiesquerdista e conservadora. Na internet, encontram terreno fértil para discursar muito e discutir pouco. Nessa prática, revelam as rupturas e as permanências da direita no país


NOVA DIREITA

O conservadorismo moral como reinvenção da marca MBL

Edição 124 | Brasil

Percebendo o fracasso da defesa das ideias neoliberais no país, o MBL realizou um redirecionamento. Agindo de acordo com a lógica de mercado, fizeram algo próximo do que no marketing se denomina rebranding. A aposta foi no velho conservadorismo brasileiro. Daí a tentativa de censurar exposições de arte, como velhos beatos com tochas na mão


A PESADA CONSTITUIÇÃO ESPANHOLA

A crise na Catalunha nasceu em Madri

Edição 124 | Catalunha

Adversários em relação à independência da Catalunha, os dirigentes de Barcelona e Madri são parecidos: eles esperam que sua intransigência provoque o esquecimento dos escândalos de corrupção em que estão envolvidos. Uma solução para o conflito passa, ao contrário, pelo aprofundamento do estudo sobre as raízes da crise


PARTIDO DO TRABALHO LIDERA INTENÇÕES DE VOTO NA VALÔNIA

O avanço da esquerda radical belga

Minúsculo poucos anos atrás, o Partido do Trabalho da Bélgica (PTB) estaria a ponto de se tornar a principal formação política da Valônia?


O TETO DE VIDRO DA “ÚNICA DEMOCRACIA DO ORIENTE

A penosa emancipação das israelenses

Edição 124 | Israel

Apesar dos avanços legislativos conquistados durante a década de 1990, as desigualdades entre homens e mulheres permanecem significativas em Israel. O machismo e o militarismo impostos à sociedade desde o nascimento do Estado, a obsessão com a segurança e o peso da religião atrapalham a luta pela emancipação feminina


“AMEAÇARAM ME JOGAR NA LATA DE LIXO”

A revolta das domésticas na Índia

Edição 124 | Índia

Elas trabalham para bilionários, mas também para as florescentes camadas médias. Vindas do campo e destituídas de direitos reais, as empregadas domésticas são cada vez mais numerosas na Índia. Raras são as revoltas. Contudo, em uma noite de julho, elas ousaram confrontar os patrões…


DESAFIOS PARA O MOVIMENTO SINDICAL

Profundas mudanças nas regras do jogo trabalhista entram em vigor

Edição 124 | Brasil

A reforma trabalhista no Brasil faz parte de uma estratégia global do capital e da oportunidade que agentes econômicos e políticos encontraram para fragilizar o movimento sindical e a força dos trabalhadores. É preciso superar a perplexidade e não acreditar em milagres. Se não forem enfrentados com determinação e inteligência, os efeitos da mudança poderão ser nefastos


O PAÍS DA DEMOCRACIA

No México, a imprensa a serviço de uma tirania invisível

Edição 124 | México

Historicamente limitados à propaganda governamental, os grandes grupos midiáticos mexicanos pouco a pouco passaram a construir e desconstruir poderosos. Levado ao poder pelas emissoras privadas, o presidente Enrique Peña Nieto prometeu limitar o monopólio das gigantes da comunicação – o que até agora não saiu do papel


FRAUDE ELEITORAL NO MÉXICO

Alguns votam, outros roubam votos

Edição 124 | México

Os mexicanos elegerão um novo presidente em julho de 2018. Se o voto é obrigatório no país, sua utilidade permanece como motivo de precaução: a maior parte dos escrutínios é marcada por um alto nível de fraudes. Vítima frequente dessas irregularidades, amplamente documentadas, o candidato de esquerda Andrés Manuel López Obrador


OS “CRIATIVOS” DESEMBARCAM EM SEATTLE

Grandes cidades, bons sentimentos

Edição 124 | EUA

De Paris a Londres, de Sydney a Montreal, de Amsterdã a Nova York, todas as metrópoles se querem dinâmicas, inclusivas, inovadoras, sustentáveis, criativas, conectadas… Esperam, assim, atrair “talentos”, jovens diplomados com alto poder de compra que, como em Seattle, fazem a alegria das empresas e do setor imobiliário


MULTIMILIONÁRIOS E FILANTROPOS

Encontro com os pioneiros do “africapitalismo”

Edição 124 | África

Com o crescimento econômico, o setor privado africano, especialmente o anglófono, constituiu fortunas. Inflando o mito liberal do sucesso individual, os atores do black business querem reduzir as abissais desigualdades do continente por meio da filantropia. Da Etiópia à África do Sul, eles associam negócios e caridade, tomando do capitalismo virtudes que ele jamais exibiu


EDUCAÇÃO

Sem espaço para otimismo

Edição 124 | Brasil

Nosso sistema educacional não está respondendo às necessidades do país. Por ser desigual e excludente, ele projeta para o futuro as enormes desigualdades na distribuição de renda que temos hoje


POLÍTICAS DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO E DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

Provocando uma reflexão da esquerda

Edição 124 | Brasil

A maioria das pessoas de esquerda que integram a comunidade de pesquisa não foi capaz de perceber que a dinâmica tecnocientífica global (ou das empresas globais) se encontra “contaminada” com os vírus da deterioração programada, da obsolescência planejada, do consumismo exacerbado e da degradação socioambiental


TAIWAN DIVIDIDO PELA REFORMA LEGISLATIVA

O casamento gay aterrissa na Ásia

lha independente de facto desde 1949 e “província da China” segundo as autoridades de Pequim, até 2019 Taiwan deve se tornar o primeiro país asiático a legalizar a união de casais do mesmo sexo. A população está fortemente dividida com relação ao assunto. A sociedade continua alicerçada em tradições culturais confucionistas, como a piedade filial e a estabilidade da família

por *Eva Aing é mestranda em Relações Globais Ásia-Europa na Sciences Po (Paris) e na Universidade Fudan (Xangai); Alice Hérait é mestre em Relações Internacionais pelo Instituto Nacional de Línguas e Civilizações