Outubro 2007

Edição 3

R$14,90Comprar

ORIENTE MÉDIO / CONFLITOS FUNDIÁRIOS

A contra-reforma agrária egípcia

Mais de meio século depois da “revolução nasserista”, que pôs fim ao “antigo regime” nos campos do Egito, as velhas famílias latifundiárias voltam a gozar seus privilégios, sob os auspícios do neoliberalismo. Mas os camponeses não estão passivos frente a essa escaladaBeshir Sakr


Hugo Chávez

A articulação entre os países da América Latina constrói e personaliza, em Chávez, a reinvenção da esquerda. Alvo de difamações, suas ações tornam-se referência de alternativa ao neoliberalismo para uns e sinônimo de autoritarismo para outrosIgnacio Ramonet


TV pública no Brasil

Comunicação e democracia

O grande desafio é abordar narrativas diferentes, inteligentes e comprometidas com a transformação social. É preciso apostar em um novo aprendizado e em talentos que florescem mais por insistência e garra do que por meio de oportunidadesDanilo Miranda


Política/Estados Unidos

Traumatismos de fim de império

Orquestrada por uma coalizão conservadora que, entre outros objetivos, buscava pôr fim à “síndrome do Vietnã” e consolidar a hegemonia norte-americana em escala planetária, a guerra do Iraque acabou rachando a direita e arrastando o país a uma crise sem precedentesPhilip S. Golub


Política/Estados Unidos

As manobras americanas contra o Irã

Ao contrário dos gestos de boa vontade encenados durante o governo Clinton, a administração Bush vem pondo em prática um largo espectro de ações – das pressões econômicas ao apoio a grupos terroristas – para desestabilizar o regime de Teerã. Sem nenhum resultado concretoSelig Harrison


Especial/Venezuela

Claro-escuros bolivarianos

A autora passa em revista as importantes realizações do governo Chávez (participação dos excluídos, recuperação das riquezas nacionais, melhor distribuição da renda). Mas também ressalta o personalismo do líder e outros perigos que ameaçam o processo de democratização venezuelanoAna María Sanjuan


Especial/Venezuela

Hugo Chávez

Ignacio Ramonet


Especial/Venezuela

Populismo ou revolução?

Plínio Arruda Sampaio


FUTEBOL

Craques: artigos de exportação

Para impedir a “evasão de pés”, precisaria haver estrutura mais sólida, bem gerida e capilarizada, que permitisse a sobrevivência de equipes de diferentes recursos, capacidade e ambições. Caso contrário, como pretender que um aspirante a atleta resista à tentação de viver em outro lugar?Soninha


Economia/Brasil

O país dos desiguais

A enorme concentração da renda e da riqueza é marca registrada do país. O motivo da perversão distributiva é a correspondente concentração do poder. E, na raiz deste fator, está a fragilidade da democracia brasileira. Em cinco séculos de história, não somamos mais de quarenta anos de regime democráticoMarcio Pochmann