Outubro 2011

Edição 51

R$14,90Comprar

CRISE

Transformação do capitalismo

Três questões de novo tipo encerram a complexa engrenagem capitalista: a resolução da consolidação do novo centro dinâmico global, a conformação de outra relação do Estado diante do avanço do processo de hipermonopolização do capital e a regulação do novo paradigma produtivo assentado na expansão do trabalho imaterialMarcio Pochmann


CRISE

A desglobalização e seus inimigos

Equilibradas sobre o fio da dívida pública, as economias ocidentais pulam de crise em crise. Cúpulas em que se decide a sorte de um país são rotina para os políticos, que, há três anos, assumem um papel de pronto-socorro das finanças. Mas um outro caminho tem sido aberto, quem tem medo da desglobalização?Frédéric Lordon


MEMÓRIA E JUSTIÇA

Por uma autêntica interpretação da Lei de Anistia

Para a Comissão da Verdade ter eficácia no cumprimento de seus reais propósitos, é indispensável que a revisão da Lei da Anistia seja aprovada. Assim, espera-se que a comissão ofereça as condições para o Estado promover a Justiça de Transição e concluir o processo de redemocratização do paísLuiza Erundina


CRISE

A desconstrução do capitalismo neoliberal

Com a União Europeia ameaçando explodir, os Estados Unidos se desdobrando para evitar a recessão que desponta no horizonte e a Ásia apavorada com a desaceleração, já não há mais muitas vozes a louvar a globalização. No entanto, a ideia de uma “desglobalização” ainda enfrenta uma série de objeções estruturaisJean-Marie Harribey


MEMÓRIA E JUSTIÇA

O que esperar da Comissão da Verdade

No dia 21 de setembro, a Câmara aprovou a criação da Comissão da Verdade. A proposta, objetiva investigar violações de direitos humanos cometidas entre 1946 e 1988, segue para o Senado. Em entrevista, Maria do Rosário, ministra da Secretaria de Direitos Humanos, destaca a importância e os limites desse novo instrumentoSilvio Caccia Bava


ESTADO DE EXCEÇÃO

Aspectos da criminalização da luta social no Brasil

A agilidade do Executivo em cumprir a agenda do capital, modificando leis para criar um estado de exceção e repressão, contrasta com a não execução das políticas públicas capazes de promover direitos e a ausência de ações/recursos para proteção de pessoas ameaçadasFrancisco Carneiro de Filippo


SAÚDE

Financiar o SUS universal sem tergiversar

Apesar de uma parte de nossos representantes políticos temer contrariar supostas inclinações privatizantes das classes médias ou não ter compreendido o real valor de sistemas universais, as evidências são acachapantes: não ingressaremos no mundo desenvolvido sem um Sistema Único de Saúde para valerLigia Bahia


OUTRA POLÍTICA

Desafios da democracia participativa

Milhares de cidades vêm transformando suas práticas democráticas em direção a uma estrutura mais participativa. Símbolo desse movimento, o orçamento participativo porto-alegrense hoje é seguido por 15.300 comunidades, as quais procuram responder às demandas dos mais desfavorecidos, em geral excluídos da gestão localGiovanni Allegretti


OUTRA POLÍTICA

Pesquisa deliberativa na Andaluzia

A ideia da pesquisa deliberativa é simples. Uma amostra representativa da população é selecionada. Em seguida, eles são convocados para um debate. A finalidade é que as pessoas se pronunciem a favor ou contra o projeto. No final, todos são novamente inquiridos, o que permite entender como sua visão inicial evoluiuErnesto Ganuza


OUTRA POLÍTICA

O desafio de ampliar a democracia na África

Desde a democratização no continente nos anos 90, os africanos se envolvem cada vez mais na gestão das cidades. É assim que o orçamento participativo chegou. Em 2010, 53 coletividades territoriais adotavam esse procedimento, agora o número saltou para 153, numa evolução encabeçada por Senegal, Camarões e MadagascarMamadou Bachir Kanouté