Março 2012

Edição 56

R$14,90Comprar

EDITORIAL

Tendências conservadoras

Silvio Caccia Bava


ESTADOS UNIDOS

Pentágono se volta para o Pacífico

Enquanto o governo israelense ameaça bombardear o Irã, a União Europeia e os EUA endurecem as sanções contra a república islâmica – uma estratégia com chances duvidosas de atingir seus objetivos. A situação preocupa tanto Washington que o governo procura reorientar suas prioridades e se concentrar no PacíficoMichael Klare


NAÇÕES UNIDAS

Impunidade saudita

Os direitos humanos não são mais respeitados na Arábia Saudita do que no IrãSerge Halimi


CONTROLE SOCIAL

Por detrás da revolta fardada

Fatores históricos, políticos e econômicos explicam a recorrência no país de movimentos reivindicatórios por salários e melhores condições de trabalho da categoria dos profissionais de segurança pública. Volta e meia há greves, paralisações, operações-padrão ou a ameaça de que ocorramMarcelo Freixo


CONTROLE POLICIAL

A militarização da segurança

O país adotou um modelo de polícia que ainda está fortemente atrelado à defesa do Estado, e não à defesa do cidadão. É um modelo híbrido, no qual convivem uma polícia investigativa de caráter civil e uma polícia preventiva de caráter militarLuís Antônio Francisco de Souza


POTÊNCIA EMERGENTE

Qual a política migratória do Brasil?

Caso dos haitianos, embora pouco representativo da realidade migratória brasileira, serviu como laboratório das vicissitudes do “ser potência”. Para estar à altura da inserção internacional que pretende, o país deveria aprovar a “Convenção da ONU para a proteção dos trabalhadores migrantes e membros de suas famílias”Deisy Ventura|Paulo Illes


ESTADOS UNIDOS

Os riscos de uma guerra contra o Irã

A arma de destruição em massa do Irã não é nem uma frota de motor de popa, nem a informática, muito menos uma bomba nuclear: é o preço do petróleo. E, para usá-la, Teerã não fecharia o Estreito de Ormuz. Se todas as sanções internacionais fossem aplicadas, faltaria cerca de 2 milhões de barris/dia de petróleo no mundoGary Sick


CONTROLE POLICIAL

A produção das cidades securitárias: polícia e política

Com a atual importância da Polícia Militar, seja pela ampliação dos poderes dos praças no controle cotidiano, seja pela influência dos oficiais na administração pública, dificilmente trabalhadores pobres e com pouca articulação política conseguirão se manter atuantes em lugares cujo potencial econômico é muito grandeDaniel Hirata


CONTROLE POLICIAL

Feios, sujos e malvados

As mais recentes operações militares na cidade de São Paulo, como a realizada desde o início deste ano na Cracolândia, apresentadas pelo discurso oficial como formas de intervenção sobre populações vulneráveis e em situação de risco, revelam-se um poderoso instrumento de expansão do controleAlessandra Teixeira e Fernanda Matsuda


CONTROLE POLICIAL

Guerra às drogas e territórios em disputa

Na prática, a operação na Cracolândia, em São Paulo, não esconde seu caráter higienista de perseguição aos indesejáveis: moradores de rua, usuários de crack, prostitutas, vendedores ambulantes, comércios “irregulares” etc.Juliana Machado Brito