Abril 2014

Edição 81

R$14,90Comprar

EMPRESAS NÃO VOTAM

Sistema político do poder econômico

Fato novo em uma disputa na qual o Congresso Nacional é o principal fórum de discussão, a muito provável declaração de inconstitucionalidade das doações das pessoas jurídicas já desencadeou no Congresso uma reação conservadora daqueles que querem a continuidade do modelo vigentePaulo Teixeira|Henrique Fontana


A DIREITA ANTICHAVISTA

Na Venezuela, a tentação do golpe de Estado

Os venezuelanos têm bons motivos para exprimir seu descontentamento diante de um poder que sofre para transformar as estruturas do país (aparelho produtivo, sistema fiscal…). Os protestos recentes foram assumidos por uma ala da oposição que tem apenas um objetivo: derrubar o presidente Nicolas Maduro, eleito.Alexander Main


EDITORIAL

Uma disputa e tanto

Silvio Caccia Bava


ENTRE VERDADES, FALÁCIAS E NECESSIDADES

O caso Marco Feliciano e a pauta dos direitos humanos

Pela análise das ações da Comissão de Direitos Humanos da Câmara é possível identificar que, sob a presidência de Marco Feliciano, não houve avanços em relação a proposições de leis, à defesa dos direitos humanos ou mesmo à fiscalização do ExecutivoMagali do Nascimento Cunha


EMPRESAS NÃO VOTAM

Reforma política: para onde vamos?

Estamos num impasse: para avançarmos, precisamos de outras institucionalidades. Por quê? Porque nunca tivemos força suficiente para provocar rupturas. Sempre saímos de um “período histórico” para outro por meio da conciliação.José Antonio Moroni


TODAS AS FORÇAS POLÍTICAS FRACASSAM NA ECONOMIA

Qual será o rumo da Tunísia?

A adoção, em 26 de janeiro, de uma nova Constituição provocou uma distensão política na Tunísia. Com a questão sobre a condição das mulheres, o papel do sagrado e a liberdade de consciência definida pelo novo texto, as decisões econômicas puderam dominar o debate público.Serge Halimi


UM DEBATE CADA VEZ MAIS POLARIZADO

Delírios militantes na imprensa dos Estados Unidos

Há vinte anos, um norte-americano que ligasse a TV ao chegar do trabalho poderia escolher entre três jornais quase idênticos. Desde então, o espectro se ampliou. Ao optar pela conservadora Fox News ou pela progressista MSNBC, o espectador será exposto a leituras radicalmente diversas da sociedade.Rodney Benson


ESTAGNAÇÃO ECONÔMICA

Estados Unidos: soa o alarme da desigualdade

O enriquecimento de uma minoria estimularia o crescimento, favorecendo a queda do desemprego e a melhora de vida dos pobres: esse postulado há tempos preside o destino dos EUA. Enquanto as classes populares continuam a sofrer com a crise e o fosso social aumenta, essa concepção é posta em xeque pelo presidente ObamaKostas Vergopoulos


ECONOMIA

Para dobrar é preciso distribuir

O objetivo de dobrar a renda média, distribuindo-a de forma equitativa, é ousado, mas pode colocar uma nação em movimento. Exigirá também o envolvimento dos trabalhadores como produtores e beneficiáriosClemente Ganz Lúcio|Paulo Jager|Frederico Melo


Ucrânia: de uma oligarquia a outra

“Nem todas as rebeliões são revoluções”

Após a secessão da Crimeia, o novo poder ucraniano deve enfrentar uma situação econômica, demográfica e social desastrosa. O sistema oligárquico construído há vinte anos alimenta a pobreza, os rancores e os medos. E nada indica que ele será realmente questionadoJean-Arnault Dérens|Laurent Geslin


O BEM, O MAL E A CRIMEIA

A obsessão antirussa

História, cultura, economia, estratégia, geografia: para tentar compreender uma crise, é preciso integrar a esses dados as percepções concorrentes de todos os atores implicados. Sem exclusão. Nas chancelarias ocidentais, porém, a essas considerações, parece preferir-se o simplismo das proclamações moraisOlivier Zajec


COLOCANDO O DEDO NA FERIDA

O rolezinho como revelador do racismo e de estigmas eufemizados no cotidiano

A resposta dada pelos empresários dos shoppings não é racional, é cultural. Eles se expressaram com a única convenção social que possuem em mente: a da exclusão histórica de pobres e pretosJoão Paulo Aprígio Moreira|Marcio Rogério Silva|Maria Chaves Jardim|Thais Joi Martins


O FUTURO DA HUMANIDADE EM DISPUTA

Até onde vai a reprodução assistida?

Que caminho tortuoso teremos percorrido fabricando crianças segundo o perfil aconselhado por uma biomedicina compassiva, mas dominadora, e nos preparando para aceitar a gestão dócil de nosso corpo, com DNA etiquetado!Jacques Testart


A BUROCRACIA LIBERAL DE BRUXELAS DESLANCHA

Um povo europeu é possível?

No capítulo sobre oportunidades perdidas, os livros de História trarão com destaque o seguinte fato: a construção europeia iniciada em 1951 e fissurada pelo choque da “grande crise”. A lógica da concorrência entre aparatos produtivos, regimes fiscais e direitos sociais afundou as promessas de solidariedadeFrédéric Lordon


A BUROCRACIA LIBERAL DE BRUXELAS DESLANCHA

Um assunto importante demais para ser debatido publicamente…

Em teoria, uma diretiva europeia como a do trabalho terceirizado de estrangeiros deveria ser discutida longamente no Parlamento de Estrasburgo. Na prática, ela é forjada no curso de singulares confabulações…Pierre Souchon


CONTRA AS DISTORÇÕES TRABALHISTAS, NÃO CONTRA OS ESTRANGEIROS

Trabalho terceirizado, trabalhadores acorrentados

Mudança de pessoal: de 22 a 25 de maio de 2014 os europeus vão eleger seus deputados, o que influenciará a escolha do próximo presidente da Comissão Europeia. Mas a União vai abandonar um roteiro político que, por enquanto, se caracteriza pela organização do dumping social?Gilles Balbastre


20 ANOS DO MOVIMENTO ZAPATISTA

Sensibilizando sem tomar o poder

Os cinco dias de vivência que tive no mundo zapatista não foram suficientes para uma compreensão plena da complexidade de seu funcionamento, da relação entre as instituições armadas e políticas e da dinâmica de liderança. Pude ver, porém, o comprometimento da luta dos indígenas chiapanecosFelipe Addor


A QUADRATURA DO CÍRCULO

A insustentável ideologização da questão indígena

O governo federal demonstra que o Estado continua a funcionar ora como incendiário – por exemplo, ao jogar na arena dos leões uma proposta de reformulação que mexe com o tema mais delicado da política indigenista, a demarcação de terras –, ora como bombeiro, por meio da intensificação da atuação da Polícia FederalLuis Roberto de Paula


DO MARKETING AO CRIME ORGANIZADO

Uma história sobre spam

Os robôs vomitadores de spam se tornaram tão tirânicos que chegam a ter o mundo nas mãos ao reduzir milhares de computadores a armas cúmplices de um cérebro desequilibradoFinn Brunton


UM EXÉRCITO DAS SOMBRAS

Quem faz as legendas piratas?

Na França, a Orange Cinéma Séries vai tornar disponível a nova temporada da série Game of Thrones a partir do dia 7 de abril, ou seja, 24 horas após a exibição nos Estados UnidosMélanie Bourdaa e Mona Chollet


TODOS PRODUTORES

Crowdfunding, a corrente da amizade

Não há mais necessidade de recorrer a um banco, a instituições de crédito ou a outras formas de apoio: o financiamento participativo permite aos indivíduos contribuir para a realização de um projeto. No campo cultural, o artista assim pode se libertar dos ditames da indústria e das subvenções oficiais. Seria o paraíso?Jacques Denis