Setembro 2014

Edição 86

R$14,90Comprar

EDITORIAL

Não queremos mais do mesmo

Silvio Caccia Bava


ELEIÇÕES

O Brasil na hora das decisões

Ganhará as eleições quem for capaz de mostrar com mais clareza quais são as escolhas e como elas se articulam num projeto de país verdadeiramente inclusivo, justo e intercultural, apresentando com mais consistência e credibilidade os meios para colocá-las em práticaBoaventura de Sousa Santos


POR TRÁS DO MARKETING POLÍTICO

O peso das pesquisas eleitorais

Utilizadas pelo mercado financeiro para especular e pelas emissoras de rádio e televisão para nortear sua cobertura, as pesquisas têm de fato influência direta e indireta no resultado das eleições. No entanto, a interferência ilegítima e nefasta das manipulações, ainda que possível, não pode ser comprovadaCristiano Navarro e Luís Brasilino


POR TRÁS DO MARKETING POLÍTICO

Além dos programas de governo

Apenas a análise do programa de governo não revela como será de fato o eventual governo eleito. É preciso ir além para saber o que diz o candidato e, principalmente, o que pensam, falam e escrevem seus principais assessores, consultores e conselheiros, que poderão fazer parte da futura equipe de governoAntônio Augusto de Queiroz


POR TRÁS DO MARKETING POLÍTICO

Entre trolls, robôs e ativadores: as eleições na internet

A força do poder econômico que havia sido atenuada nas redes digitais está se recompondo na verticalidade e nos controles das redes sociais. Nestas eleições, veremos embates entre diversas redes de opinião, e a principal disputa pelo voto do eleitor se dará nas redes sociais controladas por grupos privadosSérgio Amadeu da Silveira


ESTADOS UNIDOS E RÚSSIA

A nova Guerra Fria

A nova Guerra Fria será, no entanto, diferente da antigaSerge Halimi


PERSEGUIR A “REVOLUÇÃO” OU COMBATER O SEPARATISMO?

O dilema das milícias ucranianas

Em 18 de agosto, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, chamou o Exército e os batalhões de voluntários pró-governo a se reagruparem para cercar os insurgentes pró-Rússia no leste do país. A ofensiva de Kiev já fez mais de 2 mil mortos. Manipulando sua fibra patriótica, o governo procura empurrar os manifestantesHélène Richard


ACORDOS DE LIVRE-COMÉRCIO

O beijo da morte da Europa na África

Acordos de parceria econômica preveem a supressão dos direitos de alfândega sobre três quartos das exportações da União Europeia, enquanto esta continuará a importar da África do Oeste a totalidade de seus produtos com isenção de impostos. Um mercado de tolos. Como chegamos a tal desastre?Jacques Berthelot


CONSEQUÊNCIAS DO ATAQUE OCIDENTAL

Era preciso matar Kadafi?

A eliminação de Muamar Kadafi, no dia 20 de outubro de 2011, significou o fim de seu regime despótico, mas não do caos na Líbia. Os danos colaterais dos ataques aéreos ocidentais afetam todos os moradores do Saara. A fim de evitar tal desastre, antes da intervenção, a União Africana havia proposto uma solução pacíficaJean Paul Hébert


ACORDOS INSÓLITOS NO ORIENTE MÉDIO

Estado Islâmico, um monstro providencial

Rápidas e extensas, as conquistas militares do Estado Islâmico no Iraque e na Síria surpreenderam o mundo. Fruto da decomposição dos Estados da região, elas contrariam a estratégia dos Estados Unidos. Para “extirpar o câncer” jihadista, Obama espera contar com os atores regionais.Peter Harling


REPRESSÃO PELO PODER, DIVISÃO DOS SINDICATOS

Nada detém os operários egípcios

Causada pela redução dos subsídios aos produtos de primeira necessidade, a recente alta de preços provocou um forte descontentamento no Egito. Impulsionadas pela crise, as lutas operárias devem voltar com forçaMoustafa Bassiouni


MULTIPLICAÇÃO DE GREVES E MOVIMENTOS SOCIAIS

Na China, a raiva persegue os sindicatos

Operários da Nike, Adidas, Converse: Nunca as greve foram tão numerosas e espetaculares na China. Han Dongfang, fundador do primeiro sindicato independente, preso após os protestos da Praça da Paz Celestial em 1989, depois expulso do país em 1993, extrai ensinamentos dessas lutas para as quais sua organização contribuiHan Dongfang


MARCO LEGAL DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL

A mudança de uma cultura

Em entrevista, Vera Masagão, diretora executiva da Associação Brasileira de Organizações não Governamentais (Abong), analisa as conquistas e os problemas do novo Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC), sancionado no dia 31 de julho pela presidente Dilma RousseffLuís Brasilino


MEIO AMBIENTE

Em prol da sustentabilidade

O atual modelo econômico está destruindo o futuro do Brasil e as condições de vida e sobrevivência dos nossos descendentes. No entanto, os candidatos a presidente da República estão fugindo do tema da sustentabilidade durante a campanha eleitoral. Parece que vivem em outro país ou em outro planetaLiszt Vieira|Marijane Lisboa|Roberto Guimarães


MARCO LEGAL DAS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL

Novas diretrizes para o Terceiro Setor

Ao estabelecer mecanismos para a criação das parcerias, a nova lei fixou as diretrizes fundamentais para sua aplicação São verdadeiros princípios programáticos que revelam a saudável preocupação de seus formuladores, mas encontram obstáculos para sua aplicação nos procedimentos adotados ao longo do conjunto de normasRubens Naves


DO PANAMÁ À NICARÁGUA, OBRAS FARAÔNICAS

A febre dos canais na América Central

Um século após sua inauguração, o Canal do Panamá alarga suas eclusas para absorver um tráfego marítimo cada vez mais denso. Com a multiplicação de projetos concorrentes, esse elo estratégico entre o Atlântico e o Pacífico continuará por muito tempo como a única passagem interoceânica do mundo?François Musseau


PLEBISCITO NA ESCÓCIA: O CAMINHO DA AUTODETERMINAÇÃO

As ambições do nacionalismo escocês

Os escoceses vão decidir em 18 de setembro se querem deixar o Reino Unido. Defendendo o Estado de bem-estar social contra os incessantes golpes desferidos pelo governo de Londres desde 1979, os nacionalistas não param de avançar.Keith Dixon