Junho 2015

Edição 95

R$14,90Comprar

ECONOMIA

O Plano Levy e seu previsível (in)sucesso

Nas análises da grande mídia, as medidas recessivas são um remédio amargo, mas ainda um remédio, capaz de, em um ano, pouco mais, reconduzir o Brasil ao posto de país “emergente”. A leitura é parcial, mas não totalmente incorreta. E aqui repousa a ilusão do Plano Levy: ele é uma meia verdade. Por quê?Ricardo L. C, Amorim


A DISPUTA PELOS RECURSOS PÚBLICOS

A taxa básica de juros no Brasil é uma anomalia

Em entrevista, o engenheiro e mestre em Finanças Públicas pela Eaesp/FGV, ex-secretário de Finanças da Prefeitura de São Paulo (1989-1992) e consultor na área fiscal, orçamentária e tributária Amir Khair analisa a política econômica dos últimos vinte anos e critica o ajuste fiscal e a taxa básica de jurosSilvio Caccia Bava


ENTREVISTA

Frei Betto: intolerância diminuiu, mas é reforçada pelo neoliberalismo

Autor de A mosca azul: reflexão sobre o poder e Calendário do poder, Frei Betto conversou com o Le Monde Diplomatique Brasil sobre o nível de intolerância no país. Em sua opinião, apesar de avanços recentes, a cultura consumista propagada pelo neoliberalismo subverte a lógica, anula o bom senso e reforça a intolerânciaLuís Brasilino


ABURGUESAMENTO DAS RUAS E DAS URNAS

Direitização, modo de usar

Passeatas, participação em eleições, exercício do poder. Esses três tipos de ação política apresentam uma característica comum: as classes populares os ignoram ou são afastadas deles.Serge Halimi


FRANÇA

A lei do “sempre menos”

Não mudamos uma política que está perdendo. Nem a derrota nas eleições departamentais, nem a ascensão da extrema direita, nem o crescimento do emprego acalmam os ardores liberais do presidente François Hollande e de seu primeiro-ministro, Manuel Valls. Prova maior: o projeto de lei do ministro da Economia, E. MacronMartine Bulard


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES

O sintoma de uma desapropriação

Do Estado Islâmico aos atentados contra o Charlie Hebdo, do 11 de Setembro à crise financeira de 2008, todo evento amplamente midiatizado suscita cada vez mais teorias da conspiração. Essas construções intelectuais fincam suas raízes na cultura popular e na história contemporânea, certificadas por complôs verdadeirosFrédéric Lordon


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES - AMÉRICA LATINA

De Santiago a Caracas, o golpismo de Washington

Diversos complôs comprovados espalham-se pela história e conferem crédito às teorias conspiratórias. No entanto, as relações entre os Estados Unidos e a América Latina nos convidam a fazer distinções entre maquinações sigilosas, jogos de influência e desenvolvimentos do equilíbrio de forçasFranck Gaudichaud


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES - MUNDO ÁRABE

Uma obsessão no mundo árabe

As teorias da conspiração também proliferam a olhos vistos no mundo árabe. Elas permitem às populações e aos governos contornar suas próprias responsabilidades em certos acontecimentos para acusar sistematicamente o Ocidente e IsraelAkram Belkaïd


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES - 11 DE SETEMBRO

Quem acredita na versão oficial?

A organização ReOpen911 (Reabrir o 11 de Setembro) milita pela retomada das investigações acerca dos atentados contra as Torres Gêmeas e o Pentágono em 2001. No dia 2 de maio de 2015, a associação realizou sua assembleia geral anual. História de um dia cercado de suspeitas…Julien Brygo


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES - PASSO A PASSO

Dez princípios da retórica conspiracionista

Ainda que visando alvos bastante distintos, os discursos conspiracionistas apresentam uma grande constância. Eles resultam de uma mecânica intelectual da qual é possível extrair os principais fundamentosBenoît Bréville


DOSSIÊ ESPECIAL - AS CONSPIRAÇÕES NA CULTURA POPULAR

Nas fronteiras do real

De Balzac a Dan Brown, de James Bond a Matrix, entre intrigas políticas e aventuras metafísicas através das turbulências globais, o que seria da ficção sem a busca por uma verdade escondida?Evelyne Pieiller


FICÇÃO CIENTÍFICA - DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES

Suas lembranças são nosso futuro

“Uma sentinela memorial é apenas uma superfície de inscrição. Ela não deve interpretar nada. Não olhar: apenas ver. Não escutar: apenas ouvir. Não sentir nada: apenas receber. Um sentimento é um disco de córtex sobre o qual o laser do real vem gravar suas precisões.” Eu gosto da poesia bizarra de Argus, meu mentor.Alain Damasio


DOSSIÊ ESPECIAL CONSPIRAÇÕES - NINGUÉM ESTÁ A SALVO

Uma série de raciocínios simples

Ao contrário do que afirmam seus detratores, os adeptos de teorias da conspiração não são indivíduos irracionais: sua crença baseia-se em raciocínios relativamente simples, mas levados um pouco longe demais…Marina Maestrutti


QUANDO OS FRANCESES SE MOBILIZAVAM PELA GRÉCIA

A solidariedade vista por Costa-Gavras

Sua oposição às políticas de austeridade europeias vale aos gregos tanta simpatia quanto sua luta contra a ditadura dos coronéis? Depois do golpe de Estado de 21 de abril de 1967, a solidariedade internacional se estendeu a amplos setores de opinião, para além da esquerda. O cineasta fala de seu filme Z como referênciaPhilippe Descamps


ASFIXIA FINANCEIRA PLANEJADA

Na Grécia, um golpe de Estado silencioso

Semana após semana, o nó das negociações estrangula progressivamente o governo grego. Altos dirigentes europeus já explicaram que nenhum acordo será possível com o primeiro-ministro Alexis Tsipras enquanto ele não “romper com a ala esquerda de seu governo”. A Europa, prega solidariedade, só a oferece aos conservadores?Stelios Kouloglou


REDUZIR A POBREZA NÃO É SUFICIENTE

Insegurança endêmica na América Latina

Região mais desigual do mundo, a América Latina continua sendo a mais violenta. Se a insegurança reflete a brutalidade dos índices sociais de países devastados pelo neoliberalismo, ela também sublinha o fracasso de governos progressistas, muitas vezes envolvidos em corrupção.Carlos Santiso e Nathalie Alvarado


UM BALANÇO DAS PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

Os vinte anos do Nafta e as miragens do livre-comércio

A resistência contra a avalanche do comércio sem limites encontrou eco entre os parlamentares norte-americanos, que recuaram diante da aprovação acelerada do tratado de livre-troca transpacífico defendido por Obama. Após duas décadas, o balanço do Nafta deve forçar uma mudanças de orientaçãoLori Wallach


UMA ARTE DE VIVER CONTRA O NEOLIBERALISMO?

Foucault e os desafios para a América Latina

Os desafios colocados por Foucault continuam inteiramente atuais. Como constituir uma arte de viver e de nortear as condutas que fuja do agenciamento soberano, disciplinar e biopolítico da contemporaneidade? É possível um “governo de esquerda”?Alexandre Mendes, Bruno Cava e Giuseppe Cocco


EMPREGADAS, SIM; MÃES, NÃO

Hong Kong contrata domésticas, mas expulsa quem engravida

Todo ano, em Hong Kong, milhares de domésticas filipinas ou indonésias são demitidas de forma ilegal. O que fazem de errado? Ficam grávidas. Mesmo ávido por força de trabalho, o território chinês recusa-se a permitir que elas formem uma família. Privadas de trabalho, são intimadas a deixar o país em duas semanasAlexia Eychenne


EDITORIAL

Saudades de como era antes

Silvio Caccia Bava