A ASSOMBROSA VULNERABILIDADE DAS FUNDIÇÕES DE CREUSOT

O calcanhar de aquiles do sistema nuclear francês

Nos próximos cinco anos, 53 dos 58 reatores que formam o parque atômico francês ultrapassarão quarenta anos de funcionamento. Será necessário prorrogar esse tipo de geração de energia para além da duração prevista na concepção do sistema e substituir as centrais pela nova geração, chamada EPR, ou abandonar progressivamente a energia nuclear?

por: Agnès Sinaï
3 de maio de 2017
Conteúdo apenas para Assinantes
Clique aqui para fazer o login como Assinante


Não é Assinante? Acesse nossa Loja e faça sua Assinatura hoje mesmo.

LEIA TAMBÉM...

EDIÇÕES ANTERIORES

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *