O sacro império econômico alemão - Le Monde Diplomatique

À PROCURA DE MÃO DE OBRA BARATA

O sacro império econômico alemão

Edição - 127 | Alemanha
por Pierre Rimbert
Fevereiro 2, 2018
compartilhar
visualização

A fratura leste/oeste da União Europeia não se resume à oposição entre governos autoritários e democracias liberais. Ela reflete uma dominação econômica das grandes potências sobre os países do antigo bloco oriental, utilizados como reserva de mão de obra barata. Desde os anos 1990, as indústrias alemãs foram para a Polônia, a República Tcheca, a Eslováquia e a Hungria

Considerada em 1999 o “homem doente da zona do euro” (The Economist, 3 jun. 1999), a Alemanha estaria miraculosamente curada graças às leis de precarização dos assalariados (Leis Hartz), votadas entre 2003 e 2005. Essas reformas teriam, sozinhas, restabelecido a competitividade das empresas, reanimando as vendas da Mercedes ao estrangeiro, e convencido Emmanuel Macron a …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados


Edições Anteriores