Arquivos ditadura - Le Monde Diplomatique

O retorno do verde oliva no Brasil, Argentina e Uruguai

Depois da maré rosa, hoje estamos diante expansão da maré verde oliva. Ou seja, passamos dos governos progressistas na região, com políticas inclusivas e políticas econômicas heterodoxas, a governos que estabelecem políticas conservadoras, impopulares e vigiadas pelas forças armadas. Nesta nova maré verde oliva, os maiores perdedores são os setores mais vulneráveis da sociedade e …

Os “tresloucados” que querem a intervenção militar

Para o historiador Edward Thompson, a partir de meados do século XVIII, “o simbolismo do protesto popular às vezes desafiava a autoridade de forma muito direta”. Mas, mesmo esse desafio – muitas vezes – não representava a vontade da quebra da ordem. Era um tipo de “canhão” simbólico que não representava uma ruptura com a …

Passado, presente e a irreversibilidade da verdade

Escreveu a filósofa argentina María Inés Mudrovcic que “a diferença entre passado e presente, que necessariamente estabelece a consciência histórica, nada tem a ver com a lógica da presença e da ausência. Isto é, pensar no passado como a ausência presente no discurso histórico. A relação ausência-presença é de oposição, contradição; o relacionamento passado-presente é …

Um ditador fanfarrão e um exército de papel

Bolsonaro só adquiriu um apoio expressivo da população porque é o primeiro candidato à presidência da República a defender claramente a ditadura militar. É algo novo na nossa democracia recente. Muitos dizem apoiá-lo por não ser corrupto, no entanto, existem outros políticos que não estão envolvidos em casos de corrupção, como a deputada Manuela D’Avila …

Eleições em tempos de ditadura

O sistema político brasileiro vivencia duas situações paradoxais: de um lado está o que se entente, em tempos de “normalidade” constitucional, por “política”, isto é, o universo da representação e da articulação políticas, que tem como atores centrais os partidos políticos e suas lógicas, entre as quais as eleitorais; os militantes e a sociedade politicamente …

O que fazer do “brasil”?

Há trinta anos, Roberto DaMatta publicou um ensaio de grande repercussão: O que faz do brasil, Brasil?1 Discutia a identidade brasileira e nossa capacidade de negociar, relativizar e sintetizar, que lhe permitia acreditar na possibilidade de inventarmos um futuro comum, mesmo convivendo com desigualdades de todo tipo e articulando hierarquias com a cordialidade que seria …

O conservadorismo moral como reinvenção da marca MBL

– O MBL (Movimento Brasil Livre), organização com membros investigados por diferentes crimes e financiado por partidos como o PMDB e grupos de interesse econômico dos EUA, surgiu inspirado nas formas de mobilização da juventude, como as vistas em 2013, especialmente na força das redes sociais. Isso pode ter acontecido na escolha de um nome …

Estratégias da violência se fundam no genocídio de negros, pobres e mulheres

Muito se ouve, se fala e se sente acerca da violência. O ódio se encontra disseminado entre as pessoas dissonantes, como se não fosse possível habitar o mesmo espaço do outro que pensa e age diferente. A violência institucional do Estado prolifera, seja na omissão de um sistema prisional, que produziu mortes em massa no …

O Executivo como servo do povo

No século XVIII, o iluminista Charles de Montesquieu esboçou na obra “O Espírito das Leis”(1748), a teoria dos três poderes. Para ele, tudo “estaria perdido se o mesmo homem ou o mesmo corpo dos principais ou dos nobres, ou do povo exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de executar leis, o de …

Os governos e as ruas

Na Avenida Paulista, em 15 de março, os músicos tocaram o trecho “Fortuna”, de Carmina Burana, e um coro de milhares de vozes entoou “Fo-ra, Te-mer, Fo-ra, Te-mer”, na mesma cadência. O governo pós-impeachment começou sob protestos como esse, que prolongaram campanhas anteriores. Tanto o “Fora, Dilma” como o “Não vai ter golpe” decorreram dos …