diplomatique, Autor em Le Monde Diplomatique - Página 2 de 19

Como minar a capacidade de resistência dos trabalhadores

Com a reforma trabalhista elaborada em 2016 por Myriam El-Khomri, mais as disposições impostas por Emmanuel Macron (2016-2017), os apelos aos conselhos jurídicos trabalhistas, encarregados de julgar os litígios ligados ao trabalho, diminuíram ainda mais: 127 mil recursos em 2017, contra 187.651 em 2014. E não há dúvidas de que isso não aconteceu porque os …

Bairro Notre-Dame

Eu tive a felicidade, uma noite, de subir uma escada de pedra até o órgão da Notre-Dame, onde o organista e compositor Thierry Escaich faria um concerto. Nós tínhamos nos reunido, com alguns amigos, para o ensaio e passamos duas horas nessa abóbada imensa, sozinhos na catedral, depois da hora de fechar. Thierry tocava, improvisava …

Taxa Selic: apropriação privada de nossos impostos

Como o comum dos mortais, você provavelmente está plenamente informado ou até saturado de ouvir falar da dívida pública, mas entende menos o mecanismo. Vamos retroceder a 1º de julho de 1996, quando entrou em vigor a taxa Selic, pagando espantosos 25%, isso já com a inflação baixa. No resto do mundo, a dívida pública …

A sonegação (in)conveniente

Em tempos de crise fiscal, déficits orçamentários ganham as manchetes dos jornais e, rapidamente, os defensores do Estado mínimo se articulam para derrubar conquistas históricas da sociedade, cortando gastos, restringindo a prestação de serviços essenciais, vendendo patrimônio público e promovendo terceirizações, mas não sem antes terem patrocinado dispendiosas campanhas midiáticas para produzir dogmas anti-impostos e …

As grandes mentes de esquerda do século XX

O presidente Jair Bolsonaro busca deixar claro seu ódio contra a esquerda e o comunismo, contudo é obrigado a se conformar diariamente com o fato de que habita uma casa projetada por um comunista. Outrora os militares tiveram que fazer o mesmo. Oscar Niemeyer está vivo em seus monumentos! Quando se fala mal da esquerda, …

Enfrentar o luto

Precisamos enfrentar o luto e, mais do que reagir, retomar a iniciativa. Os cem dias de governo de Bolsonaro deixam claro que seu objetivo é destruir nossos projetos de um país mais justo, menos desigual, sem pobreza, com a participação da cidadania na política. Estamos capturados por uma agenda que defende valores conservadores, por uma …

Uma Chernobyl midiática

Vinte e quatro de março de 2019: um dia que deveria ficar na história como o domingo negro da grande mídia. Em quatro páginas lapidares, o ministro da Justiça dos Estados Unidos resume as principais conclusões do promotor especial Robert Mueller, que por mais de dois anos investigou com meios consideráveis o suposto acordo – …

O projeto de autonomia do Banco Central: independência dos políticos ou da democracia?

As pautas econômicas dos últimos anos compartilham uma característica: decisões de cunho eminentemente político são “vendidas” como sendo estritamente técnicas. O véu de tecnicidade perpassou todas as discussões da política fiscal e da reforma da previdência, ainda em curso, e agora alcança um novo campo: o da independência do Banco Central (BCB). Essa ideia está …

O que pensa Olavo de Carvalho e como ele pode influenciar a política nacional

Há pouco mais de cinco anos, o escritor Olavo de Carvalho era praticamente desconhecido para a maior parte da população. A partir de 2014, o filósofo autodidata, que não chegou a concluir sua formação acadêmica, ganhou popularidade na internet e passou a influenciar grupos conservadores de todo o país, incluindo o atual presidente e seus …

Guilhotina #19 – Vinicius Valle

Cristiano Navarro e Luís Brasilino recebem o cientista político Vinicius Valle para falar sobre sua tese de doutorado “Religião, lulismo e voto: a atuação política de uma Assembleia de Deus e seus fiéis em São Paulo – 2014-2016”. Mestre e doutor pela USP, ele acompanhou de dentro o processo de transformação que levou, ao longo …

Sobre o espólio do mal: o nazismo é de esquerda?

Duas estratégias para lidar com o legado do nazismo têm ganho corpo na extrema direita. Ambas são calcadas num revisionismo histórico e acalentam o relativismo, mas se orientam por caminhos distintos. A primeira estratégia é simplesmente negar o que torna a experiência do nazismo, segundo Arendt, o mal radical, a saber: o holocausto. Relativiza-se, neste …

O colóquio do amor

Na linda Lausanne, pesquisadores e pensadores de diversos países se reúnem para discutir tempos melhores. Para debater educação infantil. Reflito sobre nossas diferenças e sobre a honra de ser uma das representantes, na Suíça, de um vitorioso projeto brasileiro de educação inclusiva. Apresentamos, sob aplausos, como convidados especiais, no 5º Colóquio Internacional sobre Desigualdades Escolares, …

Além de liberalismo e intervencionismo: a gestão da Petrobras nos 100 dias de Bolsonaro

Nos 100 primeiros dias do governo Bolsonaro, além das reformas econômicas ultraliberais e das agendas ideológicas neoconservadoras, uma pauta silenciosa teve presença constante nos atos e verbos do Executivo: as transformações estruturais na indústria nacional de petróleo e gás. As medidas de desmonte levadas à cabo pelo governo foram inúmeras, como se verá adiante, mas …

Não formar cidadãos para formar bandidos: o projeto de nação do governo

Em termos sociais, o projeto de poder do governo Bolsonaro é apenas um: não investir em educação e cultura para aumentar o índice de criminalidade. A Petrobrás deixa de patrocinar eventos culturais, questão que era uma marca da estatal. O governo tira investimentos na educação e nomeia um economista, que nunca produziu nada na área, …

Sob as Leis do não-índio

É sabido, pela experiência histórica, que grandes e profundas guinadas políticas pelas quais passam as sociedades contemporâneas são refletidas, quase que de imediato, na estruturação jurídica disciplinadora das aventadas sociedades. Ora como veículos restritivos de direitos; ora como vias ampliativas das garantias humanas fundamentais e inclusivas de populações vulnerabilizadas e marginalizadas, tanto na esfera dos …

Um porrema para Adorno

Se há dúvidas a respeito da verdadeira autoria da frase “Escreva bêbado, edite sóbrio”, frequentemente atribuída a Ernest Hemingway, ninguém questiona que o escritor tenha afirmado que a bebida é “o único alívio mecânico” para “a opressão mecânica” da vida moderna. O livro Porremas se apresenta como inspirado no primeiro conselho, mas, ao mesmo tempo, …

Ditadura militar e Bolsonarismo: política doméstica e relações internacionais

A eleição de Jair Bolsonaro, potencializada pela difusão de fake news por meio de mídias sociais, redefiniu o pacto político da Nova República (1985-1989) e sucumbiu a polarização política entre PT e PSDB, vigente em seis eleições presidenciais. Foi sufragado nas urnas um projeto de poder fortemente conservador nos costumes, radicalmente liberal na economia e …

O perigo da participação social

A quem não interessa uma gestão participativa na vida pública brasileira? E por que o modelo de participação social está sendo sucateado no Brasil? Em análise das práticas do Orçamento Participativo (OP) em administrações municipais, no país, o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Leonardo Avritzer, constatou que, desde o final da década …

As confusões por trás da política de reajuste de preços da Petrobras

Na última semana, a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na política de reajuste de preços da Petrobras ganhou destaque nas manchetes dos grandes jornais brasileiros. A ingerência criou um reboliço do mercado financeiro com os papeis da Petrobras apresentando uma queda de 7% na sexta-feira (12/04). É impossível dissociar a apreensão do mercado com o …

“Agrotóxico não faz mal. A agricultura convencional é a responsável pelo aumento da longevidade e diminuição da fome no mundo”

Nenhum pesquisador inteligente publicaria um estudo com esse apelo em 2019. Se hoje o movimento de extrema direita MBL repete o que Ludwig von Misses disse em 1964 – que os agrotóxicos são os verdadeiros responsáveis pela longevidade – é preciso entender as razões para essa citação. O economista austro-americano nasceu em 1881 e parou …

Guilhotina #18 – Julián Fuks

Bianca Pyl, Cristiano Navarro e Luís Brasilino conversam com o escritor Julián Fuks, doutor em teoria literária pela USP e autor, entre outros, de A resistência, vencedor do Prêmio Jabuti em 2016 e do Prêmio José Saramago de 2017. A autoficção conta a relação de Julián com seu irmão mais velho, adotado de forma irregular durante …

2013, livro punk

Ataque sonoro é nome de uma coletânea punk lançada em 1985. Na capa, dois mísseis, um estadunidense e um soviético miravam para a cidade de São Paulo, mostrando as forças antagônicas agindo em conjunto contra o que não seria governado por elas. Esta é a descrição da coleção Ataque, organizada por Acácio Augusto e Renato …

Tecnoinaptocracia

Apesar do título, este é um artigo sobre educação. Nesses últimos meses, a população brasileira tem sofrido com uma série infindável de indefinições. Foram muitas promessas pré-eleições e uma desorientação absoluta no pós-eleições. Uma das grandes promessas foi a nomeação de ministros de acordo com a capacidade técnica, o que, considerando o histórico de troca …

O grau zero da destruição

Para analistas políticos e jornalistas, o marco dos cem primeiros dias de um governo, que no caso de Bolsonaro aconteceu agora, no dia 9 de abril, costuma ser um momento importante de balanço. Convencionou-se utilizar a data para entender como determinado governo converte o discurso eleitoral em práticas políticas concretas, e avaliar o desempenho das …

A agricultura orgânica e sua capacidade de produzir comida para alimentar a população mundial

A agricultura orgânica (AO) pode tanto alimentar o mundo como preservar o meio ambiente e promover saúde com alimentos mais nutritivos e sem venenos. Ao mesmo tempo. Entretanto, algumas mudanças na dieta serão necessárias e é preciso pensar sobre elas. Estudo de John Reganold e Jonathan Wachter, pesquisadores da Washington University, modelou quinhentos cenários de …

Abertura: uma dicotomia e muitas controvérsias

A sociedade brasileira está bombardeada de informações polêmicas e controversas sobre o uso de agrotóxicos e a centralidade do agronegócio no país frente ao consumo de orgânicos e a agricultura familiar. Como toda questão socioambiental no Brasil, o debate vem assumindo nuances de uma desgastada dicotomia política que confunde o consumidor de alimentos e inibe …

Guilhotina #17 – Danielle Tega

Cristiano Navarro, Dafne Melo e Luís Brasilino entrevistam a socióloga Danielle Tega, pesquisadora de pós-doutorado no Núcleo de Estudos de Gênero – Pagu (Unicamp) e autora do livro “Tempos de dizer, tempos de escutar: testemunhos de mulheres no Brasil e na Argentina” (Intermeios/Fapesp, 2019), sobre a luta contra as ditaduras militares desses dois países entre …

A pena e a tinta

O debate sobre teoria e política econômica que na atualidade tem mobilizado economistas e políticos progressistas, sobretudo nos Estados Unidos, recentemente reintroduzido no Brasil, no âmbito do mainstream, por André Lara Rezende (https://www.valor.com.br/cultura/6149939/andre-lara-resende-escreve-sobre-crise-da-macroeconomia), a despeito de relevante, padece de alguma dose de irrealismo. E isto não por conta do tema geral que propõe, bastante oportuno; …

Os 100 primeiros dias …

Jair Bolsonaro (PSL) assumiu a Presidência da República em 1º de janeiro de 2019. Passados os 100 primeiros dias do novo governo, deflagraram-se demissões, disputas internas, crises e um vaivém de medidas polêmicas, marcadas por declarações e recuos em tempo recorde. Em fins de 2018, publicamos o especial Feliz Ano Velho na edição digital de …

Os trabalhadores – Bolsonaro, 100 dias

O Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio (MTIC) foi criado pelo decreto-lei n° 19.433, de 26 de novembro de 1930, exatas três semanas após do “movimento de 30”. Segundo seu primeiro titular, Lindolfo Collor, era o “ministério da revolução”. Mas o principal papel atribuído ao ministério era mediar as relações entre capital e trabalho. Por …

Os educadores – Bolsonaro, 100 dias

Dois eixos de disputa organizam o debate sobre a educação no Brasil. O primeiro se refere ao caráter público ou privado do ensino. Nas últimas décadas, o mercado da educação no país cresceu e se internacionalizou, aumentando as pressões dos interesses privatistas. Reforçou-se o discurso de desqualificação do ensino público, por meio de rankings descontextualizados …

Os cientistas – Bolsonaro,100 dias

Nos últimos anos, os orçamentos destinados à ciência e à tecnologia pelo governo federal foram drasticamente reduzidos. Uma expressão cristalina desta assertiva é que o orçamento de 2019 para C&T equivale, se corrigido pela inflação, à metade do executado em 2013. Ora, não há desenvolvimento possível sem recursos. É enganoso, portanto, certo discurso de matiz …

As políticas culturais – Bolsonaro, 100 dias

Para compreender o significado do fim do Ministério da Cultura (MinC) é importante voltar ao início, às origens da Nova República. A criação do MinC ocorreu em 1985 logo após a retomada da democracia no País, o que parecia sinalizar novos tempos para a delicada relação entre Estado e cultura. O passo seguinte foi consagrar …

As relações exteriores – Bolsonaro, 100 dias

Ao assumir o Ministério das Relações Exteriores (MRE), em maio de 2016, ainda durante o período de interinidade de Michel Temer, José Serra anunciou uma “mudança de rumos” na política externa brasileira, com o abandono das principais orientações e diretrizes implementadas durante o ciclo dos governos petistas, em especial, nos anos de Luiz Inácio Lula …

As mulheres – Bolsonaro, 100 dias

O enfrentamento às desigualdades foi um tema incontornável no debate político do ciclo democrático que se iniciou nos anos 1980 e se encerrou com a deposição de Dilma Rousseff, em 2016. Isso não significa que esse enfrentamento tenha sido assumido igualmente por diferentes setores e partidos ou que, quando assumido como prioridade, tenha sido efetivo. …

Os direitos humanos – Bolsonaro, 100 dias

Nos últimos 50 anos, o mundo ocidental do Atlântico Norte, inclusive o Brasil, passou por intensos questionamentos ao Estado de bem-estar social e ao funcionamento da Justiça criminal, que se consolidara após a Segunda Guerra Mundial. As instituições carcerárias passaram a ser vistas como ineficientes: a noção de que “nada funciona” se disseminou como rastilho …

O lumpesinato no poder – Bolsonaro, 100 dias

O governo de Jair Messias Bolsonaro representa um feito inédito em termos mundiais. Trata-se da primeira vez em que o lumpesinato, de forma organizada, chega ao poder de Estado. Não existe experiência semelhante em países da dimensão do Brasil. O lumpesinato (ou lumpemproletariado) não é exatamente uma classe. O conceito inicial referia-se a uma fração …

Intermitentes e imprevidentes

Neste país muito macunaímico, tragédias, farsas e comédias frequentemente se mesclam e se confundem, convertendo-se assim em mecanismos vitais de obliteração de nossas mazelas. E assim la nave va… Faz muito que aprendemos que, “se tal coisa não for feita”, o país soçobra. Para não voltarmos muito no tempo e na história, Collor dizia que, …

Bolsonaro e a antipolítica

Inúmeras hipóteses têm sido apresentadas a fim de explicar a ascensão de Jair Bolsonaro à Presidência da República. Antes do processo eleitoral, muito embora o então candidato figurasse como favorito nas pesquisas – notadamente quando se excluía o ex-presidente Lula da lista apresentada aos entrevistados – poucos confiavam em sua capacidade de vencer o pleito. …

De onde vem o nosso super-ministro da economia?

  Ninguém se reinventa. E ninguém é chamado para dirigir a 8ª economia do mundo sem ser apoiado por um conjunto de interesses. Neste país onde se cobra ao mês juros que no resto do mundo se cobra ao ano, e se afundou em dívidas 64 milhões de adultos, mas também as pequenas e médias …

Literatura infantil e democracia – Parte 3

“Por que os reis são reis? Os reis são reis porque eles dizem que são: mas isso somente enquanto as pessoas, por força ou por vontade, a eles obedecem. Quando as pessoas se dão conta de que os reis são homens iguais aos outros, e elas bastante fortes para botá-los para correr, proclama-se a república.” …

Literatura infantil e democracia – Parte 2

“Por que Pinóquio falava sempre mentiras? Nem sempre. No fim do livro também Pinóquio aprendeu a falar a verdade, que é a coisa mais bonita do mundo. E também, coitado, todos sabiam quando ele falava uma mentira, porque o nariz dele ficava mais comprido. Se a todos os mentirosos crescesse o nariz como ao coitado …

Literatura infantil e democracia – Parte 1

“[…] E o silêncio era cada vez maior. Todo mundo quieto, esperando que alguma coisa acontecesse… Até que um dia… História é bom por causa disso! Tem sempre uma hora em que quem está contando a história diz: ‘Até que um dia…’”. (ROCHA, Ruth. O reizinho mandão. Ilustrações Walter Ono. São Paulo: Quinteto Editorial, 1997, …

Lara Resende a meio caminho

Em artigo publicado semanas atrás no jornal Valor Econômico, o economista André Lara Resende, talvez um dos maiores expoentes do liberalismo econômico no país e o pater familias do Plano Real, colocou a moeda em cima da mesa e tratou de questionar a forma como a corrente dominante entende o seu papel na economia capitalista …

Guilhotina #16 – Eliza Capai

Neste episódio, recebemos Eliza Capai, diretora do documentário “Espero tua (re)volta”. O longa, premiado no Festival de Berlim de 2019, retrata o movimento secundarista de São Paulo desde as Jornadas de Junho de 2013 até a eleição de Bolsonaro em 2018, passando especialmente pelo movimento de ocupação das escolas estaduais paulistas em 2015. Na pauta, …

Miscelânea

2013: MEMÓRIAS E RESISTÊNCIAS Camila Jourdan, Editora Circuito Ataque sonoro é nome de uma coletânea punk lançada em 1985. Na capa, dois mísseis, um norte-americano e um soviético, miravam a cidade de São Paulo, mostrando as forças antagônicas agindo em conjunto contra o que não seria governado por elas. Essa é a descrição da coleção …

A guerra na vida dos sobreviventes, dissidentes e residentes

A guerra mostra que somos resistentes ao que podem pensar os militares. Mia Couto   Mia Couto é representativo de um importante papel ao tratar – para além de seus poemas e seus escritos sobre a vida – de questões sociais por meio da literatura e dar notoriedade não só à guerra, mas também à …