diplomatique, Autor em Le Monde Diplomatique - Página 2 de 53

Brasil 2018: direitização das classes médias e polarização social

A virada dos anos 1970-1980 foi marcada na América Latina pelo fim das ditaduras militares que, nas décadas anteriores, represaram forças de transformação social em todo o continente. Esse represamento foi sucedido por um período de transição democrática, catalizador de expectativas e reivindicações populares, que se materializava em forte pressão social contra o continuísmo de …

Da guerrilha na Alemanha às favelas brasileiras

As memórias de Lutz Taufer, Atravessando fronteiras: da guerrilha urbana na Alemanha ao trabalho comunitário nas favelas brasileiras, constituem um livro para duas gerações e dois países. Ex-membro da guerrilha urbana Fração do Exército Vermelho (Rote Armee Fraktion, em alemão), mais conhecida pelo apelido dado pela imprensa sensacionalista de Banda Baader-Meinhof, Lutz Taufer passou vinte …

Por que os trabalhadores não percebem o ódio que Bolsonaro tem a eles

A imprensa, que vive através do conluio com o grande empresariado, jamais se posicionaria contrária às reformas trabalhistas e à venda do pré-sal para o capital estrangeiro. E a maneira pela qual atua nesse processo eleitoral demonstra claramente a sua posição. Adotando estratégias de divulgação da notícia, escolheu depreciar a imagem de Jair Bolsonaro na …

João Grilo, os neoliberais e as contas públicas

João Grilo, sujeito desvalido de qualquer direito, pobre e arguto, no dia do seu traspassamento, afirma: “O senhor não repare não, mas de besta eu só tenho a cara. Meu trunfo é maior do que qualquer santo”. E Jesus pergunta: “Quem é?” João responde: “A mãe da justiça”. Ouvindo a conversa, o diabo ri e …

Regulação da mídia: a invisibilidade de uma agenda essencial à democracia

Enquanto o Brasil se mobiliza nas mais polarizadas eleições desde a redemocratização, uma agenda passa ao largo da preocupação de eleitores, autoridades e especialistas: a regulação dos meios de comunicação. Das candidaturas, apenas duas (Fernando Haddad, do PT, e Guilherme Boulos, do PSOL) trazem propostas sobre a regulação do setor com vistas à promoção da …

Capa “Tribunais de Exceção” é finalista no prêmio Vladimir Herzog

“Chega a ser desesperador. O Executivo, o Legislativo e o Judiciário se alinharam com a oligarquia financeira e estão destruindo o Brasil e nossa democracia.” Assim abria o editorial de março deste ano do Le Monde Diplomatique Brasil. Para aqueles que insistiam em não enxergar, Vitor Flynn desenhou: na capa da edição, o tribunal de …

Aperte verde e confirme: o discurso ambiental dos presidenciáveis

Um raro consenso entre os candidatos à presidência da República é a percepção de que em outubro os brasileiros irão às urnas em meio a um cenário de grave crise econômica, política e ética. Não deixa de ser paradoxal, no entanto, que os problemas ambientais fiquem em segundo plano no confronto democrático, mesmo em face …

Miscelânea

A GUERRA: A ASCENSÃO DO PCC E O MUNDO DO CRIME NO BRASIL Bruno Paes Manso e Camila Nunes Dias, Editora Todavia Quem nasceu primeiro, o crime organizado ou a ofensiva virulenta de um Estado em nome do combate à violência? A história da maior facção criminosa do país é marcada, em diversas camadas, por …

“Sem cultura você tem a fronteira, o país, mas não tem uma nação”

  Fernanda Montenegro é lacônica sobre o ofício que escolheu: “uma profissão arretada”. O teatro, que no Brasil vive em permanente estado de emergência, só admite aqueles que, como ela, são devotos do palco, sem moderação ou desconfiança. “Desista. Se morrer, volta. Se não morrer, não volta”, disse a uma amiga relembrando o conselho que …