Laura Toyama, Autor em Le Monde Diplomatique

O racismo ambiental e climático nas favelas do Rio

O Brasil – e o mundo – nunca testemunhou tantos desafios ambientais e climáticos. Nos últimos anos, os biomas têm enfrentado picos de desmatamento ilegal, queimadas provocadas pela ação humana, invasões de terras, garimpo ilegal e extração ilegal de madeira. Somam-se a tudo isso a degradação ambiental e os impactos das mudanças climáticas, com eventos …

por em

Não há perspectiva de normalidade para quem sempre esteve na barbárie

“Como eu fiquei sabendo que meu filho teve Covid-19? Foi preciso eu ir por mais de três semanas no presídio atrás de informações”. “As pessoas saíam dali para ir para o médico, não voltavam. Então, ninguém sabia se tinha morrido, se estava vivo, se transferiram, se ganhou a liberdade”. “A realidade é uma só: fomos …

por em

Por que tantos acidentes de trabalho, adoecimentos e mortes em frigoríficos?

Os acidentes de trabalho, as doenças ocupacionais e as mortes no setor de frigoríficos seriam obra do destino, desígnios do acaso ou de alguma divindade? Por que caminhamos, a passos largos, para a supressão de pausas de recuperação psicofisiológicas, justamente a mais importante medida de proteção à saúde no trabalho no setor? Os frigoríficos brasileiros …

por em

Racismo e violência letal do Estado: um olhar a partir da Baixada Fluminense

Habitada por cerca de 3,9 milhões de pessoas e reunindo treze cidades, a Baixada Fluminense[1] carrega em si a memória de um espaço social forjado na luta do povo contra opressões, violências e desigualdades de toda espécie. Foi nas décadas da ditadura civil-militar (1964-1985) que a região experimentou algumas das referências de luta e de …

por em

Miscelânea — Resenhas

CAMARADA: UM ENSAIO SOBRE PERTENCIMENTO POLÍTICO Jodi Dean, Boitempo Uma das maneiras de entender o fio condutor da obra de Jodi Dean é perceber que cada um dos livros que dedicou à ideia comunista apresenta uma dimensão diferente da luta comunista, distintas por nomes ou atributos diferentes. Em O horizonte comunista, é o valor e …

por em

Alice Neel, na contracorrente

Amplamente ignorada durante grande parte de sua vida e modestamente reconhecida nos últimos anos de sua existência, hoje, 37 anos após sua morte, Alice Neel é alvo de uma consagração “oficial”. Isso é motivo de felicidade, uma vez que, assim, suas telas serão conhecidas por um público maior. Entretanto, podemos também nos surpreender com isso: …

por em

Magia da manipulação eleitoral nos Estados Unidos

A cada dez anos, por ocasião do recenseamento, os Estados Unidos redesenham seu mapa eleitoral a fim de adaptá-lo à nova realidade demográfica. De aparência técnica, quase aritmética – dentro da divisão administrativa, cada circunscrição eleitoral deve abrigar o mesmo número de habitantes (com diferença de 5% para mais ou para menos) –, a operação …

por em

Diplomacia: dos programas “verdes” à realidade

Durante a campanha para as eleições parlamentares alemãs de 26 de setembro, as questões de política externa e segurança estiveram praticamente ausentes, inclusive durante os Triell, os debates televisionados entre os candidatos. A única exceção foi a caótica retirada das tropas do Afeganistão. Na sessão parlamentar de 25 de agosto, a ecologista Annalena Baerbock, candidata …

por em

Amornar a fervura

Pouco antes de apresentar a primeira candidatura dos ecologistas à presidência da República francesa em 1974, o agrônomo René Dumont expôs nas colunas do Le Monde Diplomatique a decisão que caberia à ecologia política. “Podemos”, escreveu ele, “tentar despertar a consciência dos dirigentes políticos.” Contudo, “um tão magnífico florescimento de ‘novos homens’ sob um regime …

por em

Primárias determinadas por pesquisas eleitorais

Em geral, os comentaristas atribuem a proliferação das pesquisas ao retrocesso ou à falência dos partidos políticos. Mas não seria o contrário, a desqualificação dos partidos pelas pesquisas? A instituição da eleição do presidente da República por sufrágio universal em 1962 iniciou um processo que seu autor – o general De Gaulle – não poderia …

por em

Falta mão de obra no Reino Unido

A vida de Hywel Clark mudou nos últimos seis meses. Para melhor. “Há dois anos, eu disse para minha namorada: ‘Se eu pudesse escolher novamente um trabalho, não seria mais motorista de caminhão’”, lembra esse sorridente quinquagenário que reside num longínquo bairro periférico na zona norte de Londres. “Durante uns dez anos, o trabalho foi …

por em

Uma chance inesperada para os sociais-democratas alemães

Ela fuma na frente do prédio de vidro dos deputados do Bundestag, de jeans, tênis e boné. Depois, nos guia pelos corredores desertos. Em seu gabinete ainda provisório, atulhado de canecas e sacolas com a efígie de Olaf Scholz, candidato do Partido Social-Democrata (SPD) nas eleições legislativas alemãs de 26 de setembro, Anna Kassautzki acaba …

por em

A batalha do Haiti ainda não terminou

A priori, tudo separa o Haiti do Afeganistão, a começar por vários oceanos. Mas o desastre das intervenções estrangeiras transformou esses dois países em nações gêmeas. Na madrugada do dia 7 de julho de 2021, o presidente da República do Haiti, Jovenel Moïse, foi assassinado por um comando provavelmente composto por ex-oficiais do Exército colombiano. …

por em

Nas raízes do racismo

A raça não tem nada a ver com a biologia humana (ao contrário do ato de respirar ou se reproduzir sexualmente); também não é uma ideia (como o valor de π) que possa ter vida própria. Trata-se, antes, de uma ideologia que nasceu num dado momento histórico, em razão de causas explicáveis – e que, …

por em

Fim de jogo para o grupo Bolloré na África?

“O grupo Bolloré não comenta os boatos de imprensa referentes às suas atividades de transporte e logística.” Foi com esse comunicado lacônico, de uma só frase, publicado em 15 de outubro de 2021, que a assessoria de imprensa do gigante francês respondeu aos rumores segundo os quais estaria “prestes a vender” seu ramo logístico no …

por em

Estado Islâmico volta a despertar

Poucos quilômetros a sudoeste da cidade de Kirkuk, no interior da base militar que abriga a 5ª Divisão da Polícia Federal do Iraque, uma coluna de veículos estaciona em fila indiana, com fuzis automáticos apontados para o céu. O general Haider Youssef, 69 anos, prepara sua saída. Pacificamente sentado no jardim de sua base-fortaleza, o …

por em

As confissões norte-americanas do general De Lattre

Todos os dias lemos uma página do livro da nossa vida, mas não é a certa. E, todos os dias, recomeçamos. Assim, após o desastre de Cao Bang, como se um soldado de alta patente pudesse mudar o curso das coisas, Jean de Lattre de Tassigny foi nomeado alto-comissário e comandante-chefe na Indochina. Chegou a …

por em

Índia, Paquistão e o novo tabuleiro afegão

Após a retirada dos Estados Unidos e a restauração do Emirado Islâmico do Afeganistão, a vitória do Talibã só fez agravar a crise humanitária de uma população já exausta por quarenta anos de conflito, ao mesmo tempo que fica cada vez mais clara a ameaça do braço regional do Estado Islâmico (Daesh, na sigla em …

por em

“Você deve lutar pela xepa da feira e dizer que está recompensado”

Esses versos da canção de Gonzaguinha no título soam em minha cabeça quando penso nos impactos do aumento do custo de vida para a população mais pobre. Também nomeado carestia, esse aumento do custo básico de reprodução da vida exacerba as desigualdades sociais e não é novo nem inédito no Brasil. Em 1915 foram construídos …

por em

Brasil tem condições de reduzir a inflação dos combustíveis

Os preços dos derivados de petróleo explodiram nos últimos meses no Brasil e no mundo. Essa inflação global do valor dos combustíveis está fortemente relacionada ao crescimento do preço do barril do petróleo no mercado internacional. Em junho de 2020, o barril de petróleo ensaiou um início de recuperação depois de uma queda vertiginosa durante …

por em

Sobre a inflação de alimentos no Brasil

Desde 2020, o Brasil assiste estarrecido ao aumento de preços dos alimentos básicos em um contexto de pandemia de Covid-19, quando mais de 9 milhões perderam o emprego e a renda e o dinamismo da economia decresceu. Preços de alimentos como arroz, carne bovina, óleo de soja, açúcar e café em pó passaram a pressionar …

por em

Feliz ano velho, adeus ano novo

O ano de 2021 está terminando e, enquanto a decoração de Natal sai dos armários após meses na escuridão, a esperança de um “feliz ano novo” terá de aguardar mais algum tempo antes de ver a luz do dia. Os últimos doze meses poderiam ter sido marcados por boas notícias, como o avanço da vacinação, …

por em

A ultradireita internacional e os Bolsonaro

“Estamos derrubando Biden!”, exclamou Steve Bannon ao se entregar ao FBI e ser preso, em 15 de novembro passado. Essa declaração não pode passar despercebida. Ela diz muito da continuidade do fenômeno populista de direita nos Estados Unidos, da potência da máquina de comunicação da ultradireita que elegeu Trump e continua influenciando pesadamente a opinião …

por em

De Minsk a Calais

Vladimir Putin elaborou um enredo tão sofisticado que a France Inter ofereceu duas colunas sucessivas ao seu mais badalado editorialista para que ele pudesse desembaraçar os fios.1 De acordo com Thomas Legrand, a crise atual entre Minsk e Varsóvia é o presidente russo! Seria de fato “uma operação montada com todas as suas peças pelo …

por em

A ditadura militar retratada em documentários contemporâneos

Anita Leandro, professora e pesquisadora da UFRJ, realiza com Retratos de Identificação (2014) um documentário pungente sobre o período da Ditadura Militar no Brasil. Suas lentes acompanham a trajetória de quatro jovens militantes, na época, vinculados a grupos armados que resistiram ao regime autoritário instalado no país, em 1964, e que perdurou por 21 anos. …

por em

COP26: velhas estratégias, novas falsas soluções

A Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26), realizada em Glasgow, na Escócia, era uma das mais aguardadas entre as últimas conferências. No entanto, o resultado final foi a apresentação de velhas estratégias e novas falsas soluções. O texto final e os desdobramentos dos eventos, dentro do espaço oficial[1], …

por em

O caminho solidário rumo à COP27

A COP26 resultou no novo pacto climático de Glasgow. Os avanços na tentativa de reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEE) representam apenas metade do esforço necessário para diminuir as emissões e conter o aumento da temperatura global em apenas 1,5 ºC, dentro da meta estabelecida pelo Acordo de Paris. Esse limite é …

por em

Guilhotina #144 – Rafael Grohmann

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o cientista social Rafael Grohmann, autor do livro “Os laboratórios do trabalho digital”, lançado em julho pela Boitempo. A obra reúne entrevistas com 38 pesquisadoras e pesquisadores do mundo do trabalho e da tecnologia e procura traçar cenários do que será a luta de classes no futuro. Conversamos sobre …

por em

O que nós, juízes, deveríamos saber sobre a prisão

Na obra Escritos da casa morta, produzida por Dostoiévski depois de sua prisão na Sibéria e lançada entre 1861 e 1862, o tratamento humano a que todo preso tem direito é algo que pulsa do início ao fim. “Qualquer um, seja quem for e por mais humilhado que se sinta, mesmo que instintivamente, mesmo que …

por em

Projeto do Estado de SP vai entregar 25 áreas florestais à iniciativa privada

Criado em 2019, o projeto Vale do Futuro abrange toda região do Vale do Ribeira e prevê a concessão para a iniciativa privada de 25 áreas para exploração econômica por 30 anos O Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (Petar) possui a maior porção de Mata Atlântica preservada no Brasil. Localizado entre os municípios de …

por em

Lira, Bolsonaro, Mussolini e a separação de poderes

O poder freia o poder, sentencia Montesquieu: “tudo estaria perdido se o mesmo homem exercesse os três poderes: o de fazer as leis, o de executar as relações públicas e o de julgar os crimes ou as querelas entre os particulares”. Em seu modelo de divisão das funções do Estado, competiria ao legislativo criar as …

por em

A revogação da Lei de Segurança Nacional e os novos crimes contra o Estado Democrático de Direito

A Lei de Segurança Nacional (LSN), criada em 1983, possui evidente cunho autoritário, inerente ao período histórico em que foi criada. Ao tempo de sua edição, constatava-se um aumento considerável da pressão popular e política, inclusive internacional, pela transição do regime militar ao democrático. Naquele ano iniciavam-se os atos do movimento Diretas Já, que dominaram …

por em

Guilhotina #143 – Rejane Carolina Hoeveler

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com a historiadora Rejane Carolina Hoeveler, autora da tese de doutorado “(Neo)liberalismo, democracia e ‘diplomacia empresarial’: a história do Council of the Americas (1965-2019)”. Na pesquisa, ela investigou a trajetória do Conselho das Américas (AS/COA), uma associação de empresas e empresários norte-americanos cujo objetivo é atuar na América Latina. …

por em

A boiada da B3: uma análise estético-política

A narrativa bíblica do êxodo hebreu é eclipsada com a revelação dos dez mandamentos a Moisés. Enquanto este exercia a jurisprudência, parte dos libertos rapidamente fora convertida em idólatras hedonistas, sendo castigados por festejarem um bezerro de ouro. A primeira vez como tragédia, e todas as outras vezes subsequentes como farsa. Assim que foi noticiada …

por em

COP26: roteiro de um fracasso anunciado

A COP 26, encerrada no sábado 13 de novembro, foi precedida de declarações bombásticas de diversos dirigentes internacionais. Entre eles, destacamos o secretário geral da ONU, António Guterres, que declarou “É hora de dizer basta. Estamos cavando nossa própria cova!”. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anfitrião da conferência, comparou a crise climática a uma “bomba relógio que …

por em

O que sabemos sobre Orçamento Secreto?

Depois de 43 anos sem ter autorização para alterar a peça orçamentária no Brasil, a Constituição de 1988 devolveu ao Legislativo o poder de participar da elaboração da lei orçamentária. De acordo com as novas regras adotadas na redemocratização, a iniciativa da proposição do orçamento é de inteira responsabilidade do Executivo. Na prática, somente ministros …

por em

O Brasil e a pior política de drogas do mundo

Na última semana o Global Policy Index 2021, um ranking inédito que estabelece uma análise global sobre política de drogas, comparou 30 nações e chegou a conclusão que o Brasil possui a pior politica de drogas do mundo: ficamos na última posição, atrás de Uganda (29°), Indonésia (28°) e Quênia (27°). As primeiras posições são …

por em

O reconhecimento tardio da ciência e da saúde e a possibilidade de uma saída

O acordo final produzido na COP26 não trouxe muitos motivos para celebrar. Para o representante da Coalização COP26, que reúne as maiores organizações sobre meio ambiente e grupos da sociedade civil do mundo, o acordo final é uma traição inominável aos povos. Para o enviado presidencial para o clima do governo Biden, John Kerry, o …

por em

“Comer para mim não é só prazer, comida também é remédio”

Do lado de fora, vê-se apenas o Parken, estádio de futebol de Copenhague. Dentro, no oitavo andar, encontra-se o segundo melhor restaurante do mundo, chamado Geranium. O prêmio foi anunciado em outubro no “50 melhores restaurantes do mundo”, conhecido como o Oscar da Gastronomia. O primeiro lugar foi para o Noma, outro restaurante também na …

por em

China: a crise da Evergrande e seu contexto

O colapso financeiro da Evergrande não é um raio em céu ensolarado, vindo do nada. Provocou impactos na China e no mundo e tem gerado temores e interpretações variadas, mas é um processo em curso e, por isso, a avaliação neste texto é ainda dependente da consolidação dos efeitos. Portanto, não temos qualquer pretensão de …

por em

A condenação de Bolsonaro na ONU pela exposição de crianças

No dia 5 de outubro, o Comitê dos Direitos da Criança – órgão das Nações Unidas que monitora o cumprimento da Convenção sobre os Direitos da Criança –condenou o uso de crianças fardadas em eventos políticos promovidos pelo presidente Jair Bolsonaro. Em comunicado enviado à imprensa brasileira, o Comitê alertou que a exposição de crianças …

por em

Sobre os ossos do Brasil

Em 1997, a artista performática sérvia, Marina Abramović, apresentou uma de suas obras mais fortes e perturbadoras na Bienal de Veneza. Trata-se da performance Balkan Baroque, vencedora do prêmio Leão de Ouro. Durante a performance, a artista se sentava sobre uma pilha de ossos bovinos e esfregava, obstinadamente, por horas, os ossos sanguinolentos que ficavam …

por em

O aplicativo do diplô chegou!

O app do diplô chegou! A partir desta segunda-feira (15/11) nossos assinantes terão acesso ao aplicativo para leitura do diplô de forma mais confortável e prática. Nele você poderá ler e fazer marcações, além de fazer buscas por palavras-chave nas edições.  Para começar a usar, basta acessar o app pelo link ou pelo QrCode em …

por em

Guilhotina #142 – Berenice Bento

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com a socióloga Berenice Bento, autora do livro “Brasil, ano zero: Estado, gênero e violência”, lançado em setembro pela editora da Universidade Federal da Bahia (Edufba). O trabalho reúne artigos escritos nos últimos anos que abordam as conexões entre o impeachment de Dilma Rousseff, os reiterados ataques às questões …

por em

Machismo cristão no Brasil de Bolsonaro

O machismo é um fenômeno cultural marcado por uma subjetivação patológica de massa cujo sintoma nodal é a violência em seus variados matizes. Como evento traumático, os efeitos desse processo patológico de massa no Brasil podem ser explicados, entre outros, pela supremacia da religiosidade cristã entre nós. Sem desprezar que a instalação do cristianismo no …

por em

Na interseção da cultura com a democracia o Brasil renascerá

Iniciamos esta semana o ciclo de Seminários Cultura e Democracia, que se propõe a pensar e apontar caminhos para que o Brasil possa enfrentar a grande tragédia que estamos vivendo em todas as dimensões da vida nacional. O país está imerso em uma crise política e institucional sem precedentes. Talvez a maior desde a proclamação …

por em

Guardiões da Galáxia: conflito entre utopia liberal e conservadora nos games

“…eu também quero entender como os jogos eletrônicos funcionam além de apenas jogá-los”. Jamie Woodcock   Vivemos sob à égide da utopia liberal. As pessoas quando insistem em dizer que o comunismo não deu certo, enganam-se, pois o liberalismo também não deu. De modo que não podemos dizer que o comunismo foi derrotado com fim …

por em

O massacre de Santa Cruz no Timor-Leste completa 30 anos

Num longo processo histórico, que compreende entre 1513 a 1975, Timor-Leste foi mantido como colônia portuguesa. Contexto este, iniciado no período das Grandes Navegações. Em 28 de novembro de 1975, a associação política Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente (FRETILIN) proclamou, unilateralmente, a independência do país perante a invasão portuguesa. No entanto, dias depois, esse processo …

por em

Clima, chuvas e segurança hídrica no Brasil

As mudanças climáticas são, possivelmente, a principal variável para compreender e agir efetivamente em prol da segurança hídrica. De um lado, esse fenômeno, acelerado e alterado pela ação humana, impacta diretamente no regime de chuvas. Além disso, essa realidade exige que as nossas políticas públicas e ações voltadas a questão hídrica devem obrigatoriamente incorporar essa …

por em

Soluções naturais para a emergência climática

As áreas protegidas (unidades de conservação e terras indígenas) podem ser entendidas como soluções naturais para reverter as mudanças climáticas, trazendo benefícios simultâneos tanto em termos de mitigação quanto adaptação climáticas. Evitam a liberação de carbono pela vegetação e pelo solo e sequestram carbono da atmosfera para o ecossistema. Protegem comunidades em seu entorno, fornecendo …

por em

Política energética negacionista e na contramão

A política energética brasileira é um trem desgovernado, em alta velocidade e na contramão. Enquanto pagamos caro pelos efeitos da crise hídrica no setor elétrico por meio de tarifas cada vez mais elevadas e pela deterioração das condições macroeconômicas do país, Brasília finge que os problemas não existem e insiste em políticas que apenas os …

por em

O aprofundamento da fome no Brasil

As muitas crises vivenciadas tem levado grande parte da população brasileira a um maior estado de vulnerabilidade social, o tão conhecido estado de miséria. É evidente que precisamos entender a fome não só a partir da escassez de alimentos sólidos, mas, também da água como alimento e tantas outras necessidades ao bem estar da vida …

por em

Para muito além da vingança

O Projeto de Emenda Constitucional nº 05/2021, também denominado como “PEC da vingança”, é alvo de debates acalorados quanto à eficácia das alterações que pretende promover no Conselho Nacional do Ministério Público. De certa forma, tal celeuma se relaciona à ascensão meteórica do Ministério Público a um quase poder na Constituição Federal de 1988, em …

por em

Guerra química contra as comunidades

Vistos de cima, a uma longa distância do chão, os barracos de lona podem ser quase imperceptíveis. Ocupam apenas uma pequena e estreita faixa de terra em meio a uma imensidão de incômodos tons de um verde uniforme e de pálidos marrons-acinzentados. Estradas de asfalto e de terra conectam a paisagem verde-marrom aos centros de …

por em

Dívida ativa dos estados brasileiros: uma análise crítica

Os recursos públicos são essenciais para garantir à sociedade condições dignas de vida e de sobrevivência, sobretudo em conjunturas de crise e mais ainda ao haver uma pandemia. Esses recursos vêm principalmente dos tributos que as pessoas físicas e jurídicas devem pagar aos estados, constituindo o fundo público. O processo de construção dos estados e …

por em

Guilhotina #141 – Ana Penido e Miguel Enrique Stédile

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a cientista social Ana Penido e o historiador Miguel Enrique Stédile, autores do livro “Ninguém regula a América: guerras híbridas e intervenções estadunidenses na América Latina”, lançado em maio pela coleção Emergências da Expressão Popular e da Fundação Rosa Luxemburgo. A obra analisa as mudanças no modo de intervenção …

por em

A disputa da memória coletiva é a disputa pela cidade

Novembro chegou. É um mês repleto de movimentações em torno do dia 20, “Dia da Consciência Negra”. Algumas cidades do Brasil guardam o dia como feriado e não era incomum que, até pouco tempo atrás, nesse dia fossem celebrados os “avanços” do país, desde o período colonial, na superação do racismo. Em outras, onde essa …

por em

Imposto mínimo global, emergência climática e o Sul Global

Algumas semanas depois que a congressista de Nova York Alexandria Ocasio-Cortez ocupou as manchetes por usar um vestido que dizia “Tax the Rich”, o caso do Pandora Papers revelou mais uma vez a impunidade com que os super-ricos do mundo evadem impostos. Com o recente anúncio pela OCDE do histórico acordo tributário assinado por 136 …

por em

A era das sindemias

Quando a humanidade imaginava ter, finalmente, avançado no enfrentamento às doenças transmissíveis, nos surpreendemos com o impacto da Covid-19. Só no Brasil, já passa de 600 mil o número de vidas perdidas. A situação se torna ainda mais grave quando lembramos que a multiplicação dos casos de contaminação pelo coronavírus acontece enquanto enfrentamos uma outra …

por em

Miscelânea – Resenhas

TODOS OS CONTOS Julio Cortázar, Cia. das Letras Na “falta de nome melhor”, Julio Cortázar considerava como pertencentes “ao gênero chamado fantástico” quase todos seus contos. A ligeira imprecisão do conceito quando aplicado a essa vertente de sua obra se justifica na medida em que, como aponta o crítico argentino Jaime Alazraki, ao contrário do …

por em

Geração mangá

  Já se suspeitava que talvez nem todos os jovens fossem correr atrás dos livros de literatura clássica, mas ninguém pensou que a corrida em direção aos mangás ganharia essa amplitude. O “vale-cultura”, um cheque de 300 euros oferecido pelo Ministério da Cultura a todos os jovens de 18 anos, tornou-se um “vale-mangá”, aumentando ainda …

por em

E se Assange se chamasse Navalny?

Em março de 2017, Julian Assange completou seu quinto ano de reclusão na embaixada do Equador em Londres. Os dirigentes da CIA queriam a todo custo apanhá-lo e até mesmo matá-lo: o WikiLeaks, do qual é cofundador, acabava de revelar os meios utilizados pela agência para espionar equipamentos eletrônicos. A fuga parecia iminente. Os chefões …

por em

Quando o Estado paga para desaparecer

“Bem-vindo ao VFS Global, parceiro oficial das autoridades francesas na Argélia”, proclama o site de um prestador de serviços encarregado pelas autoridades francesas de fazer a triagem dos dossiês de vistos para a França.1 Há dez anos, Paris confia a ele o tratamento das demandas que lhe são dirigidas por alguns países do mundo, como …

por em

Um elevador sempre em manutenção

Raras são as fórmulas que resistem ao tempo. Forjadas durante a campanha presidencial de 1995 pelo dirigente liberal Alain Madelin, a “pane do elevador social” atravessou sem problema as últimas décadas. “O elevador social funciona pior hoje do que há cinquenta anos”, declarou o presidente da República francês, Emmanuel Macron, em viagem a Nantes para …

por em

Pequim usa as finanças para atacar Washington

Em seu discurso de abertura no Fórum Boao, o equivalente chinês do Fórum Econômico Mundial de Davos, o presidente da China, Xi Jinping, convocou, em abril, uma nova ordem internacional. Referindo-se aos Estados Unidos, rejeitou qualquer ideia de “guerra fria” e de “hegemonia”, antes de declarar: “Devemos promover a liberalização e a facilitação do comércio …

por em

Capitalismo carcerário

A publicação do livro Capitalismo carcerário – que chega ao Brasil através do selo editorial Igrá Kniga  – traz para o português os primeiros textos da autora estadunidense Jackie Wang, abolicionista penal, poeta, artista e pesquisadora do Departamento de Estudos Africanos e Afro-americanos na Universidade de Harvard, onde se especializou na investigação sobre raça e …

por em

Guiné Equatorial, uma ditadura esquecida

Em 28 de maio de 2021, em Barcelona, a Biblioteca Ignasi Iglésias-Can Fabra patrocinou a projeção do documentário El escritor de un país sin librerías [O escritor de um país sem livrarias], obra do espanhol Marc Serena. O evento integrou um ciclo de conferências dedicadas a ex-colônias espanholas da África: o Saara Ocidental e a …

por em

Em Nova York, patrulhas comunitárias protegem Chinatown

Com memória fotográfica, Wellington Chen descreve a tentativa de homicídio da qual foi testemunha na esquina das ruas Worth e Baxter, na noite de 25 de fevereiro de 2020, por volta das 6h30 da tarde. Saindo de seu escritório em Chinatown, o norte-americano de origem taiwanesa viu um homem correr em sua direção e enfiar …

por em

Menos tropas, mais drones

Contrariando os que defendiam a permanência de tropas norte-americanas no Afeganistão, Joe Biden arregimentou contra si uma ampla frente que vai dos belicosos tradicionais, ávidos por afirmar a supremacia dos Estados Unidos, aos “intervencionistas liberais”, que se dizem preocupados com a sorte das mulheres afegãs. Todavia, Biden não é nenhum pombo da paz, como se …

por em

Na Nicarágua, uma eleição sem oposição

No dia 7 de novembro, os nicaraguenses vão às urnas para uma eleição presidencial que, poucos duvidam, vai manter Daniel Ortega no poder. Mais uma vitória da esquerda latino-americana? Sem dúvida, para os que veem o líder sandinista como um revolucionário anti-imperialista. Não contente em se levantar contra Washington, Ortega mostra uma “preferência pelos pobres”, …

por em

A era dos autoproclamados justiceiros

“Ao ataque!” Na noite de uma sexta-feira de julho de 2021, Mikhail Lazutin deu o sinal de largada. Ele atravessou o portal da Praça Kalinin, onde uma centena de cidadãos de visual rebelde se divertia, barulhentos e embriagados. Acompanhado por cinco imponentes colegas e duas câmeras, o líder da Lev Protiv (Leão Contra), um moscovita …

por em

Clima, uma conferência em busca do tempo perdido

Glasgow acolhe, de 31 de outubro a 12 de novembro de 2021, a 26ª Conferência das Partes (COP 26) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (CQNUMC). Subscrita em 1992 durante a Conferência da Terra no Rio de Janeiro, essa convenção convoca todos os Estados a impedir “qualquer perturbação antrópica perigosa para o sistema …

por em

A Amazônia, apesar do Brasil

Nunca a Amazônia foi tão saqueada e devastada. Ao mesmo tempo, nunca houve tanta gente clamando por sua proteção. Parece haver um descompasso entre as palavras e as coisas, pois essa vontade de proteção esconde uma operação colonial com base na qual a Amazônia sempre foi pensada. Tal operação se explica pela palavra “proteger”, do …

por em

O setor florestal madeireiro na Amazônia e em Mato Grosso

A madeira de florestas naturais da Amazônia brasileira segue como um recurso natural importante que pode contribuir para a manutenção da floresta em pé. Sua extração, quando realizada dentro das premissas técnicas e legais, por meio do manejo florestal, pode aliar desenvolvimento socioeconômico e conservação. Um estudo realizado pela FGVces em 2015 estimou que, caso …

por em

Empresas do ouro enriquecem, indígenas padecem

Em 12 de outubro, duas crianças indígenas que brincavam em um rio morreram afogadas porque nas cercanias operava – ilegalmente – uma draga de garimpo. O corpo de uma delas, levado pela correnteza, só foi encontrado dois dias depois. Cinco meses antes, outras duas crianças morreram da mesma forma após um ataque de garimpeiros em …

por em

O passo a passo da destruição da Amazônia

Entrávamos no segundo semestre de 2018, na efervescência da campanha eleitoral, quando rotineiros ataques às políticas ambientais passaram a ser proferidos pelo então candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro. No mesmo período, o desmatamento na Amazônia Legal subiu 13% em relação ao ano anterior (Inpe). O aumento foi maior em Terras Indígenas (TIs, 21%) …

por em

Austeridade às favas!

As políticas de austeridade, como são chamados os cortes nas políticas sociais e nos direitos dos trabalhadores, foram propostas por Delfim Netto, ex-ministro da Economia da ditadura, em 2015, sob o argumento de que os gastos sociais não cabiam no orçamento público.1 Ele é uma referência entre os economistas conservadores brasileiros e expressa o pensamento …

por em

Enfim, a Grécia volta a ser exemplar

Atenas acaba de oferecer um Natal antecipado às suas Forças Armadas: 24 aviões de combate Rafale e três fragatas “da última moda”, enquanto aguarda os F-35 e os helicópteros Sikorsky, sem esquecer os drones, torpedos e mísseis. Os oficiais gregos não estarão sozinhos na festa, pois fabricantes de armamentos franceses, a Dassault em particular, estão …

por em

Espera passiva pela eleição de Lula é exercício de muita ingenuidade

Grandes atos contra o governo Bolsonaro tomaram as ruas nos últimos meses apesar de uma pandemia que segue longe do fim. Fortes críticas a esse mesmo governo preenchem páginas de jornais, perfis de redes sociais e programas de televisão diariamente. Mesmo assim, vivemos uma espécie de imobilismo causado por uma mistura de choque, revolta e …

por em

Guilhotina #140 – Marcelo Gomes Ribeiro e Thêmis Amorim Aragão

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o economista e sociólogo Marcelo Gomes Ribeiro e a arquiteta e urbanista Thêmis Amorim Aragão, organizadores do livro “Transformações no mundo do trabalho: análise de grupos ocupacionais no Brasil metropolitano e não metropolitano em quatro décadas”, publicação do Observatório das Metrópoles com a editora LetraCapital lançada em abril. A …

por em

A 2ª etapa da reforma tributária

O PL 2337/2021 é parte da reforma tributária proposta pelo Poder Executivo. A reforma conta com várias etapas, sendo a primeira delas a instituição de um novo tributo, “Contribuição Social sobre Bens e Serviços” (CBS), que substituiria o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). Se antes …

por em

Poder econômico e disputas políticas no setor de planos de saúde

Nos últimos anos, o setor de planos de saúde tem ganhado crescente destaque no debate público nacional. E não por motivos alvissareiros. De disputas políticas a ações judiciais, passando até por páginas policiais, a saúde suplementar brasileira encontra-se numa grande encruzilhada. Os fatos falam por si. O último evento político relacionado ao setor foram as …

por em

Um dia de luta

Está difícil celebrar datas comemorativas em meio a tantos percalços vivenciados nesses últimos anos, mas o Dia do Servidor Público, 28 de Outubro, merece um destaque. São mais de 12 milhões de homens e mulheres espalhados por todo Brasil, desempenhando as mais variadas funções diuturnamente. São pessoas que muitas vezes passam despercebidas ao exercer suas …

por em

O homem que enterrou Hitler

A vida imita a arte, a arte descobre-se na vida e ambas, de mãos dadas, podem reescrever a História da Humanidade. Em O homem que enterrou Hitler, os jornalistas Marcelo Netto e Aldo Gama armam-se dessas premissas para compor não uma mera obra de ficção, mas uma ficção que simplesmente não cabe apenas em um …

por em

Nativos ou cretinos digitais do capitalismo?

Os chamados “nativos digitais” são, de acordo com Marc Prensky,1 que cria essa denominação, crianças e jovens acostumados a obter informações de forma rápida e a recorrer primeiramente a fontes digitais da web antes de procurarem em livros e fontes impressas. Seria, de acordo com teóricos e entusiastas da tecnologia, a evolução da educação. No …

por em

A estagnação econômica brasileira à luz da prosperidade sul coreana

Enquanto o Brasil se digladia no populismo entre direita e esquerda, o leste asiático, principalmente em seu expoente sul coreano, se concentra em alavancar seu PIB. Até a década de 1980, o Brasil possuía PIB e produção industrial superior à da Coreia do Sul (os demais tigres asiáticos sequer eram citados). Contudo, a partir daquela …

por em

Entrando em consenso: democracia e dignidade para a erradicação da pobreza

O dia 17 de outubro marca a luta mundial pela erradicação da pobreza. Luta essa que encabeça os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. São 17 objetivos no total, e o primeiro deles, a ser contemplado até 2030, trata da erradicação da pobreza em todas as suas dimensões. Várias são as metas incluídas neste …

por em

Guilhotina #139 – Beatriz Accioly Lins

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a antropóloga Beatriz Accioly Lins, autora do livro “Caiu na net: nudes e exposição de mulheres na internet”, lançado em setembro pela editora Telha. Fruto da sua tese de doutorado, a pesquisa minuciosa analisa os mecanismos e as consequências do vazamento de imagens eróticas de mulheres na internet. Conversamos …

por em

Os dois Brasis que irão à COP26

O primeiro-ministro inglês Boris Johnson afirmou em recente entrevista que as tratativas serão “extremamente duras” durante a Cúpula do Clima, a COP26, que ocorre em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro. Em clima de exigência global, a posição negacionista do governo brasileiro deverá ser tratada com severidade pelos líderes dos …

por em

A ascensão do bolsonarismo e a tempestade perfeita da sindemia de Covid-19

O descrédito do modelo de democracia indireta, a ganância desmedida de partidos políticos pela manutenção das suas hegemonias a qualquer custo, a influência da mídia brasileira, as manobras de poderes corporativos e da República, uma recessão econômica, todos os tipos de elitismos histórico-culturais, a sagacidade de grupos internacionais que são especialistas em utilizar o medo …

por em

A verdade tem estrutura de Round 6

“Onde está teu irmão? Não sei: sou eu guardião do meu irmão? Gênesis 4:9   Em “O inferno”, segundo episódio da série sul-coreana Round 6, da Netflix, o detetive policial Hwang Jun-ho investiga o desaparecimento de seu irmão. Quando o policial chega à pensão onde Hwang In-ho mantinha seus pertences, a câmera no quarto se …

por em

O combate ao trabalho escravo no Brasil

Em maio deste ano, a plataforma do governo federal atualizou os dados de combate ao trabalho análogo ao de escravo no Brasil. De janeiro a 13 de maio foram concluídas 72 ações fiscais para a erradicação da prática, sendo que 37 foram autuados por submeterem um total de 314 trabalhadores a essas condições. Em relação …

por em

As origens destrutivas do agronegócio no Brasil e a miséria da sua “gestão produtiva”

Uma guerra não se faz só com armas de fogo, mas também com o fogo das ideias, com convencimento. Convencimento que o Iluminismo alçou a uma categoria de cientificidade supostamente neutra, por meio sobretudo da Economia Política que naturalizou a divisão do trabalho e a acumulação de capital. Nela, se apaga a origem destrutiva do …

por em

O garimpo dos ossos e o apagão dos programas sociais brasileiros

No dia 29 de setembro, o retrato dilacerante de famílias de trabalhadores, no Rio de Janeiro, recolhendo restos de ossos e carne que seriam utilizados para a produção de sabão e de ração para servirem como alimentos circulou no Brasil e no exterior. Uma dessas imagens, do fotógrafo Domingos Peixoto, mostra um homem agachado em …

por em

Helião tinha razão

Sobre um sample entristecido, o sorriso de um velho irrompe no meio da canção para sentenciar: “Hélio, Hélio, nem tudo tá perdido. Vamos acreditar nessa rapaziada que tá chegando…”. A mensagem soa como um respiro que antes parece impossível à música, e o próprio arranjo trata de separar bem as coisas: sai a voz amargurada …

por em

Fluxos de capitais para países em desenvolvimento: volatilidade exacerbada na pandemia

Após a Crise Financeira Global de 2018 (CFG), surgiu uma nova fase de integração dos países em desenvolvimento na globalização financeira assimétrica, na qual sua exposição aos fluxos voláteis e pró-cíclicos de portfólio e aos ciclos financeiros globais (com co-movimento das condições financeiras globais e domésticas em todos os países) aumentou. Enquanto as economias emergentes …

por em

Em tempos sombrios, vamos falar de saúde mental

Em 10 de outubro comemoramos o Dia Mundial da Saúde Mental. Já em setembro tivemos a campanha nacional de prevenção ao suicídio, conhecida como “setembro amarelo”, que vem ganhando espaço e tem como objetivo sensibilizar a sociedade para a valorização da vida. Além disso, no corrente ano, a Lei 10.216/2001 – conhecida como a Lei …

por em

O que tanques de guerra e veto de absorventes têm em comum?

Em 6 de outubro, uma mensagem da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência da República, endereçada ao presidente do Senado Federal, oficializou o veto parcial ao Projeto de Lei n.4.968, de 2019, que instituiria o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, alterando a Lei nº 11.346, de 15 de setembro de …

por em

Relembrando Paulo Freire como um revolucionário lutador pela liberdade

Dia 19 de setembro foi o aniversário de Paulo Freire. Freire e eu trabalhamos juntos por quinze anos, o que considero um dos períodos mais esclarecedores da minha vida. Coeditamos uma série de livros e junto com Donaldo Macedo traduzimos e publicamos muitos livros de Freire no mundo de língua inglesa. Ele escreveu o prefácio …

por em

O subfinanciamento da C&T brasileira e a nova dinâmica orçamentária

No dia 7 de outubro de 2021, a Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização (CMO) do Congresso Nacional aprovou o relatório final referente ao Projeto de Lei do Congresso Nacional 16 de 2021 (PLN 16/2021), de autoria do Poder Executivo. Apresentado em 26 de agosto, a previsão inicial do projeto era de abertura …

por em

Os alertas e o arbítrio

Ao longo das investigações da CPI da Covid, tornou-se visível a coragem com que certos indivíduos revelaram publicamente a existência de irregularidades na gestão da pandemia, seja no interior da máquina pública ou de empresas privadas. Esse foi o caso de funcionários públicos que se recusaram a dar seguimento a operações suspeitas na compra de …

por em

A história de uma tripla “traição”

Em 2016, a França ganhou uma licitação de venda de doze submarinos para a Austrália, considerado o contrato do século. Porém, a França acaba de perder o contrato de 56 de bilhões de euros. A decisão da Austrália de abrir mão do contrato e comprar dos Estados Unidos submarinos com propulsão nuclear muda o cenário …

por em

A ciência agoniza entre a austeridade e o fisiologismo

O descompromisso com regras é o comportamento sistemático daqueles que as constroem e juram defendê-las. No campo fiscal, a defesa oficial intransigente do teto se articula a expedientes diversos para contornar a regra. O exemplo da PEC dos precatórios é ilustrativo, criando limite dentro do teto para pagamento dos passivos judiciais do governo. Na prática, …

por em

Guilhotina #138 – Ricardo Costa de Oliveira

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o sociólogo Ricardo Costa de Oliveira, pesquisador do poder das famílias no Brasil e autor de diversos livros e organizador, entre outros, de “Família importa e explica: instituições políticas e parentesco no Brasil”, lançado em 2018 pela editora LiberArs. A obra detalha como poucas famílias dominam as instituições públicas …

por em

Round 6: metáfora da perversão do Rei Guedes

Pessoas desesperadas por dinheiro são convidadas a participar de uma série de jogos mortais para concorrer a um prêmio bilionário. Esse é o enredo do seriado Round 6 da Netflix, que prende a atenção como tudo que mostra a face abjeta da natureza humana. Recheado de violência, tortura psicológica, sangue, mortes, trapaças, suicídio, tráfico de …

por em

Guilhotina Feminismos #02 – Transfeminismo

Dar espaço e visibilidade para as pautas do movimento trans é urgente no Brasil, país que ocupa o primeiro lugar no ranking de assassinatos dessa população. Além disso, é importante valorizar as contribuições do transfeminismo para os movimentos feministas. Essas colaborações rompem com o essencialismo de gênero relacionado ao órgão genital e aprofundam as pautas …

por em

O colapso do sistema soteropolitano de transportes coletivos

A crise dos transportes coletivos, no Brasil, não foi criada pela pandemia de Covid-19, como volta e meia dão a entender os gestores municipais. Ela apenas escancarou a falência de um modelo de financiamento e gestão do serviço, ainda entendido como mercadoria ao invés de um direito social. O colapso de vários sistemas metropolitanos de …

por em

Pessoas sem escolaridade têm taxa de mortalidade por Covid-19 três vezes maior

As vítimas do coronavírus são majoritariamente negras, pobres e periféricas, e as mulheres negras são o grupo com  a maior taxa de mortalidade pela doença, segundo dados de nota técnica emitida pela Rede de Pesquisa Solidária, no último dia 20 de setembro. Esse cenário se desenha desde o início: a primeira vítima fatal do Rio …

por em

O audiovisual no contexto das transformações nas políticas públicas

Historicamente, é notória a relação que o cinema brasileiro mantém com o governo federal. O fomento à produção existe desde o Estado Novo de Getúlio Vargas (1937-1945), através do Departamento do Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE), fundado em 1936. Em 1966, em plena ditadura militar, foi criado o Instituto Nacional de Cinema (INC), encarregado …

por em

Guilhotina #137 — Bruno Malheiro

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o geógrafo e professor Bruno Malheiro, autor, com Carlos Walter Porto-Gonçalves e Fernando Michelotti, do livro “Horizontes amazônicos para repensar o Brasil e o mundo”, lançado em junho pela editora Expressão Popular em parceria com a Fundação Rosa Luxemburgo. A obra contextualiza histórica e geopoliticamente a conjuntura da Amazônia, …

por em

Mil dias de horror

Em um país com democracia jovem como o Brasil, chegar à marca de mil dias de governo seria um marco importante. No nosso é, mas pelas razões erradas. Durante este período do governo Bolsonaro conseguimos acumular vários índices negativos. Uma rápida busca nos institutos e mídia pela internet revela – da parte social à ambiental, …

por em

O papel social da literatura africana

Em 1987, Wole Soyinka tornou-se o primeiro negro a receber um Nobel de Literatura. Fazia apenas 27 anos que a Nigéria, seu país natal, se tornara independente. Pensar que um africano poderia receber um prêmio de reconhecimento mundial por seu intelecto e sua obra é algo recente em nossa história. Faz 34 anos do reconhecimento …

por em

O mito do brasileiro conformado

O discurso de que o povo brasileiro é amigável, conformado, cordial (como no clássico de Sérgio Buarque de Holanda), acaba por vender um discurso reacionário, que oculta a verdadeira história do país. Movimentos armados, manifestações populares, conspirações, rebeldes e revolucionários sacudiram a história do Brasil desde os tempos coloniais. O fato é, que como mostraremos, …

por em

Miscelânea – Resenhas

ISOLAMENTO Helô D’Angelo Helô D’Angelo é uma das maiores quadrinistas brasileiras da nova geração. Jornalista de formação, ganhou destaque com suas HQs políticas, principalmente durante as eleições de 2018. Atenta aos detalhes e inspirada pelo tédio, ano passado começou um registro sensível sobre a pandemia no Brasil com base no que via, escutava e imaginava …

por em

A festa proibida

Em 19 de junho de 2021, Gérald Darmanin, ministro do Interior, lançou em plena noite quatrocentos policiais em ofensiva contra uma free party organizada em Redon, na Bretanha, em homenagem a Steve Maia Caniço, que, em 2019, morreu no Rio Loire durante uma intervenção policial na Festa da Música em Nantes. Enquanto choviam granadas e …

por em

Elogio do decrescimento

Uma plataforma internacional de debates fecundos gira, hoje, em torno da noção de decrescimento.1 Por razões ambientais evidentes, a possibilidade de crescimento infinito em um mundo finito não pode mais dar ilusão. Em um mundo desigual, produtivista e consumista, o “sempre mais” atinge seus limites. O decrescimento abre, segundo seus defensores, perspectivas de justiça social, …

por em

A fusão TF1-M6, para enfrentar a Netflix?

Se fosse necessário procurar uma ilustração para o desmoronamento dos combates culturais da esquerda, para a normalização capitalista da mídia e para o sono prudente dos editorialistas diante das grandes evoluções que lhes dizem respeito, um lugar de escolha deveria ser reservado à fusão, anunciada em maio, da TF1 com a M6. Para quem se …

por em

Receita para se tornar um grande chef

Na tarde de 24 de fevereiro de 2003, Bernard Loiseau, um dos maiores chefs franceses, deu fim à própria vida em seu quarto, com seu rifle de caça. Embora a autópsia não deixasse a menor dúvida quanto ao suicídio, a falta de um bilhete levou todos – família, mídia, colegas de profissão – a tentar …

por em

Quando a tecnologia digital destrói o planeta

Desenvolvedores do Vale do Silício e fabricantes de grandes caminhões, a Comissão Europeia e a consultoria McKinsey, Joe Biden e Xi Jinping, os liberais britânicos e os verdes alemães: diante da emergência climática, uma Santa Aliança global foi forjada pelo bem do planeta em torno da convicção da necessidade de uma grande mudança do mundo …

por em

As serpentes continuam matando

Dos arrozais de Kerala às planícies semiáridas do Rajastão, as serpentes povoam a terra e o imaginário dos camponeses indianos. Os cultos hinduístas e budistas estão repletos de nāgas, gênios guardiães do solo meio homens, meio serpentes. “São fonte tanto de perigo quanto de fecundidade”, explica o indianista Michel Angot. “No Pañchatantra, uma coletânea de …

por em

As duas faces do jihad

A noção de “terrorismo” se tornou o padrão pelo qual todo acontecimento ligado ao mundo muçulmano passou a ser medido. Desde a queda de Cabul, em agosto de 2021, meios de comunicação e inúmeros observadores ocidentais não param de se perguntar se a volta dos talibãs ao poder provocará uma retomada de atentados islâmicos no …

por em

Os muros de areia surgem no Saara

Deixando sua Guiné natal com um vizinho sem saber bem aonde ir, Yussuf1 atravessou o Mali em guerra, cruzou as fronteiras argelinas, caminhou pela areia escaldante do deserto líbio e enfrentou o tumulto do Mediterrâneo antes de pôr os pés no continente europeu, ao fim de um périplo de mais de nove meses. O adolescente …

por em

Pandemia entre indígenas é catalisada por enxurrada de fake news

Na aldeia Aiha, do povo Kalapalo, localizada no Território Indígena do Xingu, os fins de tarde são marcados pela reunião de homens que se encontram no centro da aldeia para conversar. Foi nessa dinâmica, em meio a esse anoitecer no Xingu, em fevereiro de 2020, que as primeiras notícias de que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) …

por em

Taiwan, a peça que falta no “sonho chinês”

“O lugar mais perigoso do mundo”, proclamava a revista The Economist no início de maio. A manchete era acompanhada por uma imagem de radar de Taiwan, como se a ilha fosse o alvo de um submarino. Esse artigo se inscreve numa longa série com títulos similares, que, por sua vez, ecoam uma multiplicidade de declarações …

por em

A luta da Águia contra o Dragão na América Latina

Em 9 de dezembro de 2020, a Development Financial Corporation (DFC), uma agência de financiamento dos Estados Unidos, desembarcou no Equador levando na mala um “novo modelo” de acordo-quadro para os países latino-americanos. Ele consistia na concessão de um empréstimo de US$ 3,5 bilhões para “ajudar” o governo equatoriano a pagar a “dívida predatória” contraída …

por em

Certas dores não aparecem no jornal

Conceição das Crioulas é uma comunidade quilombola localizada no sertão de Pernambuco, distante 550 quilômetros da capital Recife. O centro urbano mais próximo, Salgueiro, fica a 40 quilômetros dali. Conta a história, baseada na memória coletiva e oral, que, no fim do século XVIII, seis mulheres negras livres, guiadas por um escravo rebelado, chegaram ao …

por em

Violações de direitos ao vivo

A visibilidade alcançada pelo apresentador Sikêra Júnior no Alerta Nacional (RedeTV!) retomou o debate sobre os limites éticos ultrapassados por programas policiais. Com uma postura cênica e uma linguagem popular em tons de deboche e revolta, Sikêra gera polêmicas ao comemorar a morte de suspeitos com o jargão “CPF cancelado” ou chamar homossexuais de “raça …

por em

Jornalismo, silenciamentos e consensos fabricados

Comunicação, cidadania e democracia estão diretamente interligadas. Os regimes democráticos têm como pressuposto fundamental a liberdade de expressão. A arena na qual a democracia se forja é o espaço social construído com base em fluxos comunicacionais estabelecidos entre diversos sujeitos, cada vez mais mediados por veículos e tecnologias de comunicação. O reconhecimento da pluralidade, bem …

por em

A mídia e o projeto de desdemocratização do Brasil

A comunicação no Brasil nunca foi democrática, e a dependência da verba pública colabora para que os interesses políticos do grupo vigente penetrem com maior facilidade na programação televisiva e radiofônica e na imprensa. Focada no entretenimento e com uma estrutura que espelha até hoje as diretrizes para a comunicação definidas pela ditadura, é a …

por em

Concentração midiática: por que é tão difícil enfrentar esse desafio no Brasil?

Quando falamos sobre o exercício do direito humano à comunicação nos deparamos com um dos indicadores mais importantes para medir o grau de pluralidade de vozes presentes nos meios de comunicação: a concentração midiática. Reconhecer a comunicação como um direito humano passa, em muitos aspectos, por enxergar de forma crítica a concentração dos fluxos de …

por em

O Brasil autoritário

Mergulhado em um pesadelo em plena pandemia, o Brasil vive, desde o golpe que depôs a presidenta eleita, Dilma Rousseff, em 2016, o fim de seu mais recente período democrático. A coalizão dos governantes, tendo à frente o presidente Jair Bolsonaro, ataca o Parlamento, o Judiciário, e assim vai alimentando sua base radicalizada, impondo a …

por em

O império não se desarma

Os Estados Unidos jamais permanecem humildes por muito tempo. Um mês depois de sua derrota afegã, a ordem imperial foi restabelecida. Prova-o a afronta que Washington acaba de infligir a Paris. Um mês? Nem isso. Mal os talibãs acabavam de se apossar do aeroporto de Cabul, os neoconservadores se esgueiravam de novo para fora de …

por em

Guilhotina #136 — Jeruse Romão

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a professora Jeruse Romão, autora da biografia “Antonieta de Barros: professora, escritora, jornalista e primeira deputada catarinense e negra do Brasil”, lançado em maio pela editora Cais. Personagem fundamental apagada da história oficial, Antonieta viveu a vida em Florianópolis entre 1901 e 1952 e atuou como professora, tendo criado …

por em

Óbito também é alta: o novo mantra do terror

“O consentimento voluntário do ser humano é absolutamente essencial. Isso significa que as pessoas que serão submetidas ao experimento devem ser legalmente capazes de dar consentimento; essas pessoas devem exercer o livre direito de escolha sem qualquer intervenção de elementos de força, fraude, mentira, coação, astúcia ou outra forma de restrição posterior; devem ter conhecimento …

por em

A culpa não é dos crentes

Não são poucas as vezes em que somos instigados a falar mal dos crentes, nossos irmãos de fé. Querem que a gente diga que são manipulados, alienados. Que tornam pastores milionários. Claro, ninguém vai negar que existem os pastores mercadores, que fazem da fé negócios espúrios, quase sempre atrelados a projetos políticos de valorização da …

por em

A centralidade da luta pela saúde pública

Brasil, janeiro de 2021, “dia velho” em nosso cenário pandêmico: a crise explode novamente na região norte do país. Temos um general paraquedista no Ministério da Saúde enquanto cientistas e epidemiologistas permanecem na “reserva”; somos milhares de mortos, muitos enterrados em vala comum. Diz-se do Planalto que “Deus está acima de todos” – mas sem …

por em

O elevado lucro dos bancos no Brasil: resiliência nos anos 2015-2020

Os bancos brasileiros já passaram por vários testes ao longo da história, demonstrando uma capacidade de adaptação invejável, especialmente quando comparados com as instituições financeiras de economias semelhantes à nossa. O fim das receitas inflacionárias decorrente do controle da alta inflação que dominava a economia brasileira nos anos 1980 e a entrada dos bancos estrangeiros …

por em

Pátria, natureza e identidade nacional

O esquecimento, diria mesmo o erro histórico, são um fator essencial da criação de uma nação (Ernest Renan, Qu’est-ce qu’une nation)   A identidade nacional é tradicionalmente apresentada como “comunidade imaginada” (Benedict Anderson), “criação histórica arbitrária” (Ernest Gellner), ancorada em diversos elementos, por exemplo, a narrativa de nação, ênfase nas origens, na continuidade, na intemporalidade …

por em

O Brexit ainda está no forno, enquanto a Grã-Bretanha se afunda na vala

No dia 5 de Setembro de 2019 Boris Johnson disse à BBC que ele preferia “estar morto em uma vala do que atrasar o Brexit.” Embora um mês depois pedisse à União Europeia (EU) o adiamento da retirada do Reino Unido (RU), ele imediatamente assegurou que tinha um acordo do Brexit pronto ‘no forno’. A …

por em

Para adiar o fim do mundo

Para adiar o fim do mundo: este tema é uma provocação que tem me afetado desde a leitura da produção intelectual de Ailton Krenak[1], indígena que nos oferta uma cosmovisão acerca de como a humanidade tem se apropriado e destruído a Terra nos últimos séculos. Não se trata de uma filosofia do apocalipse, mas uma …

por em

Descolonize o sistema, liberte o futuro

O colapso climático é evidente e, portanto, a luta para combate-lo é urgente. Nós, enquanto juventude, entendemos que a pauta do clima representa hoje um dos maiores desafios na atualidade. Isso se deve, principalmente, pelo fato de que o aquecimento global está diretamente ligado à injustiça social. Quando pensamos em justiça climática, consequentemente estamos englobando …

por em

Mudanças climáticas: lutar contra quem?

São Paulo se tornou a primeira cidade da América Latina a incluir em seu calendário oficial o Dia Municipal de Luta Contra as Mudanças Climáticas, celebrado anualmente no dia 20 de setembro. A Lei 17.620/2021 é de autoria da Bancada Feminista (PSOL) e Carlos Bezerra Jr (PSDB), e considera para o calendário oficial a data …

por em

Guilhotina #135 – Tiago Muniz Cavalcanti

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o pesquisador e procurador do Ministério Público do Trabalho Tiago Muniz Cavalcanti, autor do livro “Sub-humanos: o capitalismo e a metamorfose da escravidão”, lançado em agosto pela Boitempo. A obra acompanha as transformações do mundo do trabalho a partir de formas pré-capitalistas até os dias de hoje, com …

por em

A moradia é a porta de entrada para todos os outros direitos

Analisando o cenário brasileiro, desde que o presidente Jair Bolsonaro foi eleito estamos vivendo momentos extremamente difíceis. Ele acabou com o programa Minha Casa, Minha Vida, que atendia especificamente à população de baixa renda. Até então nunca tinha havido no Brasil um programa habitacional eficaz no atendimento às famílias de baixa renda, com prioridade ao …

por em

Bolsonaro e o golpe

Muitos esperavam que Bolsonaro desse um golpe de Estado em 7 de setembro: mobilizaria multidões, fecharia o Congresso e o STF e realizaria seu sonho, governar como ditador. Para tanto, os caminhoneiros exerceriam papel preponderante, como ocorreu no Chile em 1973 para emplacar a ditadura de Pinochet. Eles bloqueariam as estradas, paralisariam a economia brasileira, …

por em

Mais 590 mil mortes, consciência ética e lutas contra o bolsonarismo em São Paulo

  O impossível para mim é a falta de coerência, mesmo reconhecendo em mim a impossibilidade de uma coerência absoluta. (Paulo Freire, Pedagogia da Esperança, 2011, p.59)   No Brasil, temos mais de 590 mil mortes e de 21 milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus. Somos o segundo país em número de mortes,[1] mas o …

por em

Saúde: inovar é preciso, produzir também

A pandemia da Covid-19 escancarou a realidade de alguns países – incluindo o Brasil – de como é crítico e preocupante depender de outras nações para a produção de medicamentos, vacinas e equipamentos. O cenário expôs as fragilidades da produção nacional e mostrou a importância estratégica do Complexo Econômico e Industrial da Saúde (CEIS) brasileiro …

por em

A geopolítica do negacionismo climático

O debate sobre as mudanças climáticas explicita um caso extremo de politização da ciência. Interesses corporativos, agremiações políticas conservadoras e intelectuais com pouca ou nenhuma credencial no campo de pesquisas da climatologia articularam-se material e discursivamente nos países anglo-saxões para evitar que as conclusões apresentadas pelo IPCC se traduzissem em medidas regulatórias ou políticas públicas …

por em

Mulheres negras e rurais tecem redes de conhecimento

Nas lembranças de Maryellen Crisóstomo, quilombola e jornalista da Articulação Nacional das Comunidades Negras, Rurais Quilombolas (Conaq), a imagem de sua mãe colocando as pilhas do rádio no telhado para recarregar com a luz solar é imperativa quando o assunto é tecnologia. “Este, aliás, ficava pendurado no alto para não dar sorte ao azar de …

por em

O resultado das prévias argentinas e um alerta para o Brasil

As eleições prévias legislativas, realizadas no dia 12 de setembro, fizeram soar um alerta amarelo no governo de Alberto Fernández, na Argentina. Foi uma derrota flagrante em todo o país, mesmo em províncias que são redutos tradicionais do peronismo, como La Pampa e Chaco. O cenário só não é tão devastador – pelo menos por …

por em

Glasgow, COP26 e a encruzilhada civilizatória

As raízes do atual modelo de sociedade industrial, gerador das mudanças climáticas, remonta justamente a Glasgow, a cidade escocesa escolhida para sediar em novembro deste ano a Cúpula do Clima (COP26) das Nações Unidas. Glasgow é um bom exemplo da revolução industrial no início do século XIX e de todo processo que se seguiu e …

por em

A urgente retomada do transporte público em São Paulo

A pandemia de Covid-19 forçou a cidade de São Paulo a deixar estacionados muitos dos seus seis milhões de automóveis. Algumas vantagens foram notórias: menos trânsito, melhor qualidade do ar, poluição sonora reduzida, ônibus circulando com maior fluidez. No entanto, a pandemia também causou um forte choque no sistema de ônibus paulistano, que é peça …

por em

A onda de greves que precedeu o fim do governo Dilma

A greve é o instrumento mais radical que os trabalhadores têm para pressionar os patrões, sejam eles grandes empresas multinacionais, instituições financeiras ou governos. O imaginário sindical brasileiro é marcado por grandes greves heroicas: Contagem e Osasco, em 1968; ABC Paulista, em 1978; Volta Redonda, em 1988; e, a greve nacional dos petroleiros de 1995. …

por em

O retorno à política do véu e o Orientalismo gendrado

À esquerda, uma mulher branca, loira, seus cabelos à mostra, seu rosto maquiado. Seu colo visível, preenchido por acessórios. Roupas a sua escolha: o cachecol vermelho, em contraste a um suéter branco. À direita, a mesma mulher apresenta-se no que se anuncia como o dia seguinte, 16 de agosto de 2021. Seus cabelos agora são …

por em

Guilhotina #134 — Tiago Soares

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o pesquisador e jornalista Tiago Soares, autor da tese de doutorado “Make it new: Hayek, modernismo e a invenção do neoliberalismo (1920-1950)”, defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP em 2019. O estudo acompanha a trajetória do economista austríaco Friedrich Hayek e a renovação do pensamento …

por em

A inflação brasileira na pandemia

Uma questão de grande importância é aquela concernente à razão pela qual a inflação se acelera e se dissemina com mais intensidade no Brasil do que em outros países, particularmente nos emergentes. Há pelo menos três fatores centrais a considerar na resposta a essa questão, crucial por seu papel na economia e no dia a …

por em

Por onde “andam” as plataformas digitais de trabalho?

As empresas-plataforma de trabalho não criam novos setores na economia, mas adentram aqueles já existentes. No Brasil, de acordo com estudo realizado com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por Garcia (2021)[1], os/as trabalhadores/as potencialmente ocupados/as em plataformas de trabalho somavam, …

por em

Vinte anos da Guerra ao Terror

Foi em 11 de setembro de 2001 que muitas crianças tiveram seus desenhos matinais interrompidos no Brasil. Não era uma ficção de ação, era a ação de terroristas da Al-Qaeda levando a cabo um plano orquestrado por Osama Bin Laden, veterano da guerra contra a União Soviética no Afeganistão. Dez anos antes, o bloco soviético …

por em

O agro planta…a crise!

Acompanhamos as manifestações antidemocráticas organizadas no dia 7 de setembro. Nela, pôde-se ver, além de pessoas alienadas e incoerentes, uma frota de caminhões novos que se diziam representantes dos “caminhoneiros autônomos”. Uma análise mais detalhada mostrou que em sua grande maioria eram todos bancados pelas empresas do agronegócio e os barões dos latifúndios.1 Por sinal, …

por em

As relações Estados Unidos – Brasil e a pandemia da Covid-19

A ordem internacional liberal que se estabeleceu após 1945, com a liderança dos Estados Unidos[1], baseia-se em uma agenda que se expressa pela defesa da democracia representativa e pelo fortalecimento dos países na economia internacional, no marco da economia neoliberal.[2] Nesse debate, desde 1945, apesar de haver alterações entre multilateralismo e unilateralismo nas estratégias dos …

por em

Arquivos digitais da pandemia: como construir uma história justa da catástrofe?

Como será contada a história da Covid-19? A partir de fontes, vestígios, como toda boa história. A persistência desses documentos no tempo não é um processo natural, mas depende de deliberação humana: de campos arqueológicos a papeladas burocráticas, a preservação de vestígios depende da escolha sobre o que merece ou não ser preservado, já que …

por em

O que sobrou da Independência?

Foi-nos ensinado que no dia 7 de setembro de 1822 o Brasil proclamou sua independência política de Portugal, deixando de ser uma colônia para tornar-se uma nação. Ensinaram-nos também que se trata de um acontecimento muito importante, daí a necessidade das celebrações e festividades. Agora, querem nos ensinar outra coisa: é uma data de protestos, …

por em

Crise e anti-intelectualismo hoje

A Queda da Bastilha, em 1789, simboliza profunda mudança de época. Saem de cena os privilégios feudais, determinados pelo nascimento; é chegado o tempo da cidadania. A conhecida Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, proclamada pelos revolucionários franceses naquele ano, exprime avanços logrados. O famoso texto declara, em seu artigo 6º, que todos …

por em

Os turbulentos anos 1970 e a contraofensiva empresarial

Em agosto de 1945, as explosões dos cogumelos atômicos em Hiroshima e Nagasaki anunciaram uma nova era. Se o potencial catastrófico deflagrado fez muitos identificarem o advento de um tempo do fim,[1] a domesticação do poderio por ele ilustrado indicava a possibilidade de novas formas de vida. Com efeito, o pós-guerra foi marcado por acelerado …

por em

O problema da política como técnica

A sexta-feira 13 de novembro de 2020 não foi um dia de azar para James McGann. A data marcou o início de mais um Global Think Tank Summit, evento que ele organiza reunindo think tanks do mundo todo. Na sétima edição, o fórum contou com a presença de representantes de mais de 150 entidades. Na …

por em

O que o 11 de setembro precisa dizer ao mundo

Não há cenário de terror tal como os Estados Unidos sofreram em seu solo de forma tão hedionda em 11 de setembro de 2001.  Os Estados Unidos estavam no auge de seu poderio unipolar, com sua vitória na Guerra Fria, sua prosperidade econômica e sua supremacia tecnológica, após o início da revolução digital. A potência …

por em

Por um Brasil visto de baixo

Até o final do século XIX, eram os grandes nomes e as personalidades políticas que narravam o curso da história no mundo europeu. Os reis eram confundidos com seus próprios países e poucos na sociedade tinham o direito de falar: só por meio de uma pequena parcela de “iluminados” a história existia. Essa foi a …

por em

A importância de preservar as fake news

No dia 29 de março de 2020, o Twitter apagou dois tweets de Jair Bolsonaro por “violar as regras” da rede social. Foi a primeira vez que isso aconteceu com o presidente. A justificativa da empresa foi que ela ampliou as suas diretrizes de segurança em combate a “contrainformações de saúde pública”.[1] Dezessete dias após …

por em

Guilhotina #133 — Dennis de Oliveira

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o jornalista Dennis de Oliveira, autor do livro “Racismo estrutural: uma perspectiva histórico-crítica”, lançado em junho pela editora Dandara. A obra analisa o racismo enquanto fenômeno político, portanto, para além de comportamentos preconceitos, desvios morais ou ainda “falta de educação”. Dennis explica como o racismo articula-se histórica e socialmente …

por em

O Teto de Gastos, Indiana Jones e a Arca do Tesouro

Vejo e ouço as sabedorias da turma da Globonews e da CNN a ruminar as perplexidades com o pagamento dos precatórios. O espanto dos sábios da telinha foi provocado pela dificuldade de o governo Bolsonaro encontrar os recursos necessários para financiar a Renda Brasil prometida por Paulo Guedes. Nas falas de uns e nas conjeturas …

por em

Empresas e governos serão julgados pelo crime de ecocídio

O fim do Cerrado não é uma projeção: ele já está em curso. Caso nada seja feito para reverter a destruição dessa região ecológica, sua extinção é iminente e fruto de um crime, o ecocídio, cometido de forma sistemática pelo Estado brasileiro há meio século, com responsabilidade compartilhada por empresas privadas – nacionais e estrangeiras …

por em

7 de setembro e os eventos-teste de Bolsonaro

Movimentos ousados precisam de testes, demonstrações de deslocamentos, medição de força e autoridade. Nem sempre, portanto, eles costumam parecer o que são. Quando se planeja ações, você antecipa um movimento, como um ensaio, com objetivo de assegurar que, no momento certo, você saberá com exatidão a forma e as forças que reúne. O ato de …

por em

A urgência da práxis transformadora na sociedade

 “Eu vivo em tempos sombrios. Uma linguagem sem malícia é sinal de estupidez, uma testa sem rugas é sinal de indiferença. Aquele que ainda ri é porque não recebeu a terrível notícia[…]”             Bertolt Brecht: Aos que virão depois de nós “[…] Porque a comunicação é alma. Se não tá conseguindo falar a língua do …

por em

Guilhotina #132 — João Roberto Martins Filho

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o pesquisador das Forças Armadas no Brasil João Roberto Martins Filho, organizador do livro “Os militares e a crise brasileira”, lançado em março pela editora Alameda. A obra, que não poderia ser mais atual, reúne um conjunto de textos que procuram entender as raízes, o significado e as perspectivas …

por em

Auxílio gás é mais uma estratégia para o governo fingir que contempla a população

Desde o início do governo Jair Bolsonaro, o gás de cozinha acumula alta de 66% e se consolida como vilão do orçamento de famílias mais pobres, que foram obrigadas a cozinhar com lenha ou carvão. Nesta que é a décima quinta alta consecutiva, o produto subiu 20 centavos por quilo, passando para R$ 3,60. No …

por em

Reflexões sobre o acesso aos serviços públicos e a dinâmica político-institucional

Nos últimos 18 meses estamos observando os impactos da pandemia de Covid-19 na vida cotidiana dos brasileiros, revelada tanto na área de saúde pública, por meio de indicadores como as taxas de mortalidade, como também nas dinâmicas socioeconômicas, através de indicadores como taxa de desemprego e nível de pobreza. A atual crise epidemiológica tem influenciado …

por em

Miscelânea – Resenhas

A POLÍTICA DE RENÚNCIA DE RECEITA TRIBUTÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO Juliano Giassi Goularti, Sinafresp/Insular O livro tem por objetivo estudar a renúncia de receita tributária do estado de São Paulo. Mostra como essa política vem propiciando ao longo dos anos condições financeiras para que empresas possam ampliar sua lucratividade, independentemente de tamanho, abrangência …

por em

Andersen, o som da infância

Por volta do ano 1000, Haroldo I, conhecido como Haroldo do Dente Azul, fundou o Reino da Dinamarca, converteu sua terra viking ao cristianismo, estabeleceu um protetorado sobre a Noruega e aliou-se aos suecos. Desapareceu, assim, o culto oficial do maravilhoso panteão nórdico. Yggdrasil, a árvore do mundo; Landvættir, os espíritos da terra; Bifrost, o …

por em

Eloquente abstenção

Por muito tempo, eles foram chamados zombeteiramente de “pescadores de vara”. Uma maneira de salientar a leviandade de seu comportamento: preferir o lazer indolente de uma França rural ao nobre dever de votar! No entanto, devemos essa imagem a um crítico das eleições: Octave Mirbeau, que conclamava seus leitores a brincar com o anzol em …

por em

A dívida que enlouquece os credores

Há alguns anos, grandes países como França e Alemanha conseguem se endividar a taxas negativas.1 Em outras palavras, ganham dinheiro tomando emprestado e, o que é ainda mais surpreendente, os investidores concordam em perder dinheiro para emprestá-lo a eles. Como explicar uma situação tão absurda? Sem dúvida pelo fato de que os títulos do governo …

por em

A Hungria sob controle de Viktor Orbán

Em 1996, após lucrativas operações financeiras, o homem de negócios húngaro András Tombor e seu pai, Balázs, fundaram o Colégio Mathias Corvinus. Fiéis aos valores cristãos e conservadores, eles ambicionaram criar um instituto universitário de excelência que favorecesse o debate de ideias e o espírito crítico. Se nos primeiros anos era apenas um simples internato, …

por em

Estados Unidos em fuga e o novo cenário regional

“Se alguém diz a verdade, dê-lhe um cavalo, pois terá de fugir”, reza um provérbio afegão. Quando, no dia 14 de abril de 2021, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a retirada de todas as tropas norte-americanas do Afeganistão, ele adotou um tom ligeiramente irritado ao falar do Acordo de Doha, assinado em …

por em

Em Cabul e Kandahar, longe das câmeras

Nestes primeiros dias de agosto, Cabul já vive um caos indescritível. Em Shahr-e-Naw, um dos parques da cidade, amontoam-se os deslocados das províncias do norte, expulsos pelo avanço dos talibãs. “Se não pode ajudar, o que está fazendo aí?”, irrita-se uma jovem, cujos olhos brilham de raiva por trás da burca clara que usa, como …

por em

Como os talibãs venceram o Ocidente

Como o Talibã, derrotado em questão de meses no outono de 2001, conseguiu vencer os Estados Unidos em um conflito aparentemente tão desequilibrado? A derrota ocidental é fruto de uma visão errônea do Afeganistão, produzida por um universo de especialistas que integra think tanks, órgãos públicos, universidades, ONG internacionais e afegãs, além de empresas privadas. …

por em

Duas décadas de guerra por nada

Nunca um país mereceu tanto seu epíteto – “cemitério dos impérios” – do que o Afeganistão. Depois de expulsar os mongóis e os persas, ele botou para correr de seu território o império britânico no século XIX, o soviético no século XX e o norte-americano no século XXI. Os Estados Unidos, ao fim da guerra …

por em

A paz roubada da ilha de Socotra

Na ilha acossada pelas ondas do Oceano Índico e por poderosos ventos, Hércules travou um combate de morte com um dragão de cem cabeças. O sangue do monstro correu e se transformou na seiva rubra que hoje irriga o dragoeiro, uma árvore fóssil emblemática da vegetação única de Socotra, o arquipélago iemenita situado no Golfo …

por em

Muito doce, muito salgado, muita gordura… o almoço está servido!

Ela pegou o cartão. O formulário era fácil de preencher. Um documento de identidade, dois boletos, um comprovante de residência, um extrato bancário e a última declaração de imposto de renda. Agora, ela tem um crédito renovável, ou revolving, e poderá pagar suas compras no Carrefour com um cartão Pass. Ela garante que tem o …

por em

No Peru, dois mundos frente a frente

No norte do Peru, a cidade de Cajamarca se orgulha de ter sido palco do “encontro entre dois mundos”: o dos conquistadores espanhóis e o de Atahualpa, o último chefe inca, em 1532. Na época, o corpo a corpo não foi amistoso. Aproveitando a guerra fratricida entre Atahualpa e seu meio-irmão Huascar, os companheiros de …

por em

Mulheres negras movendo as políticas no enfrentamento à pandemia

“Caminhar nos lugares onde dizem que não podemos caminhar.”1 Essa frase de Vó Tuli, avó da pesquisadora Winnie Bueno, nos coloca para refletir o que é uma mulher negra fazendo política no Brasil. Na política, é determinado às mulheres negras um lugar de invisibilidade, esquecimento e apagamento. E isso faz que muitas vezes não seja …

por em

Um futuro redesenhado pelas mãos das mulheres negras é possível

Há anos, mulheres negras vêm empreendendo esforços no sentido de dar respostas às necessidades e urgências de suas comunidades locais. Em 2020, com a pandemia de Covid-19, mais uma vez a ação desse grupo foi requerida e novamente elas construíram e adotaram soluções para seus problemas, que dessa vez envolvia a maior crise sanitária, política …

por em

A violência contra a mulher e o papel dos homens nesse cenário

Que o Brasil é um país marcado pela violência como forma de gestão das relações sociais é um consenso entre todos aqueles que já pararam para observar com um pouco mais de atenção as condições com base nas quais a sociedade brasileira se firmou. Os três séculos em que a escravidão imperou no país, aliás, …

por em

Subordinadas ainda somos todas as mulheres

Se tudo nos soava inédito diante da confirmação de uma pandemia, em março de 2020, e da “maior crise sanitária mundial da nossa época”, como definiu e previu a Organização Mundial da Saúde (OMS) naquele momento, havia algo de fato sem precedentes de uma perspectiva de gênero ali: a maciça presença das mulheres emancipadas na …

por em

Democracia ameaçada

Primeiro levaram os negros Mas não me importei com isso Eu não era negro Em seguida levaram alguns operários Mas não me importei com isso Eu também não era operário Depois prenderam os miseráveis Mas não me importei com isso Porque eu não sou miserável Depois agarraram uns desempregados Mas como tenho meu emprego Também …

por em

O caminho de Cabul

Um exército ocidental não pode ser vencido. Sua derrota é necessariamente causada por “políticos” sem espinha dorsal e por auxiliares locais que fogem sem luta.1 Por mais de um século, esse mito da “punhalada pelas costas” alimentou as ruminações dos fomentadores da guerra, bem como seu desejo de vingança. Passar a limpo uma afronta significa …

por em

Câmara avança na precarização de direitos trabalhistas

Diferentes governos, desde a redemocratização, promoveram ações de flexibilização e diminuição das regras e do custo do trabalho, com o suposto objetivo de reduzir as taxas de desemprego no país. Duas reformas estruturais nessa direção foram aprovadas respectivamente nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, com efeitos contrários àqueles propalados. Outras tantas medidas …

por em

Precisamos entender que o câncer tem gênero!

Meu nome é Daniela Louzada, há dois anos e meio me trato no Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp). Meu primeiro contato com o câncer foi em março de 2014, quando meu pai de 68 anos foi diagnosticado com câncer de pulmão em nível avançado e passou sete meses internado no Icesp em minha …

por em

A aliança fascista-liberal tupiniquim

O sociólogo e economista húngaro Karl Polanyi (1886-1964) chamou de “duplo movimento” a relação que enxergava entre a difusão, a partir do século 19, do liberalismo econômico, com seu ideal de mercado autorregulável, e a intensificação da corrida imperialista entre as potências nacionais da Europa, berço do sistema capitalista[1]. Ao deixarem o destino da terra, …

por em

Mulheres afegãs: fome, pedra, burca

Uma mulher segura seu filho no colo. Com a outra mão, em gestos rápidos, arruma o lenço na cabeça e estira com esforço o braço para alcançar a ajuda distribuída por um funcionário de algum organismo internacional de ajuda humanitária. A reportagem não esclarece em qual das 34 províncias do Afeganistão isso aconteceu. São cenas …

por em

Conservação da natureza é essencial na prevenção de futuras pandemias

Já há consenso entre pesquisadores de várias partes do mundo de que o surgimento de pandemias como a que vivemos hoje tem ampla ligação com a relação que estabelecemos com a natureza. O desmatamento, a intensificação da produção agropecuária e o comércio e consumo em grande escala de animais selvagens estão entre os principais fatores …

por em

Sistema econômico precisa se responsabilizar pelas mudanças climáticas

O sistema capitalista colocou a humanidade em rota de colisão. A queima de combustível fóssil pela atividade industrial, o desmatamento e as queimadas liberam gases do efeito estufa que interferem no funcionamento do sistema climático. Agora não só a natureza se encontra ameaçada, mas também a vida na Terra como um todo. Os seres humanos …

por em

Koreatown: Entre a cidade de enclaves e a urbe cosmopolita

Mais uma vez o bairro do Bom Retiro, em São Paulo, se vê diante de uma nova proposta de intervenção urbanística. Desta vez, a proposta parte do próprio governo da Coreia do Sul, por meio de seu novo cônsul-geral, Insang Hwang. Desde que assumiu o posto, o cônsul vem apresentando o projeto a autoridades da …

por em

Para onde vai a Alemanha?

De país dividido em um mundo cindido em dois blocos político-ideológicos, com fortes restrições à sua ação externa, a Alemanha se viu, pela primeira vez desde sua fundação no século XIX, sem se sentir ameaçada por parte dos vizinhos (e sem ser vista como país hostil) e com amplas possibilidades de expansão. O Leste Europeu …

por em

Guilhotina #131 — Angela Mendes de Almeida

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a historiadora Angela Mendes de Almeida, autora do livro “Do partido único ao stalinismo”, lançado em julho pela editora Alameda. A obra documenta os crimes cometidos pelo stalinismo, da década de 1920 até a morte de Stalin. Além de recuperar alguns dos crimes mais emblemáticos do período, como os …

por em

O golpe de Bolsonaro

O presidente Bolsonaro apresentou ao Senado um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Para a maioria dos analistas políticos foi um gesto absurdo, sem nenhuma possibilidade de prosperar. Enfim, um tiro no pé. Mas não creio que se trata de um gesto tresloucado de um psicopata. Vale lembrar …

por em

O mito precisa sair da caverna, e o Brasil também

Após trinta anos da promulgação da Constituição Federal, com sólidos avanços no desenvolvimento do Brasil em matéria de estabilidade política, direitos fundamentais, ampliação e implementação de políticas públicas voltadas a propagação de princípios e valores como o pluralismo político, dignidade da pessoa humana, construção de uma sociedade livre, justa e solidária, a estrutura institucional e …

por em

Projeto de lei de deputado bolsonarista pede o fechamento da UERJ

Asanoite, de longe vinda e agora para sempre tensa sobre caligem e cal. Cascalho, precipitando-se[1]. Paul Celan O Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro publicou, em 19/08, os termos do Projeto de Lei n. 4.673/2021, que pede a extinção da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). A proposta integra a pauta bolsonarista …

por em

A privatização dos Correios

No início de agosto, a toque de caixa, o governo federal conseguiu aprovar na Câmara dos Deputados o projeto de lei 591, que altera o serviço postal brasileiro. A propositura, que ainda será analisada pelo Senado, liberaliza todo o mercado de serviços postais no país, eliminando o monopólio parcial existente na operação das atividades; permite …

por em

Os freios da autodeterminação dos povos

A autodeterminação dos povos compõe o extenso rol de princípios gerais que, alçados à condição de norma vinculante pelo artigo 38 do Estatuto da Corte Internacional de Justiça, constituem premissa básica de regência das relações políticas, sociais, culturais e jurídicas estabelecidas entre os diferentes atores da cena política internacional. Ao tempo da ratificação do Estatuto, …

por em

O Programa Auxílio Brasil e o encerramento do Bolsa Família

O encerramento do Bolsa Família foi anunciado com a publicação da Medida Provisória (MP) 1.061 de 9 de agosto, que institui o “Programa Auxílio Brasil”. Após meses de idas e vindas, tentativas de trocas de nomes, propostas de rearranjo do programa lançadas na imprensa e negociações em torno de valores que pareciam não ter lastro …

por em

Feminismo como islamofobia velada domina o debate sobre o Afeganistão

Guerra em nome de direitos humanos é um oximoro. No entanto, é assim que os Estados Unidos, e sua grande mídia, estão desviando a atenção do fato de que acabaram de perder outra guerra. Feminismo e direitos LGBTQ+ nunca foram a motivação por trás da ocupação do Afeganistão. Mesmo assim, o tratamento dado pelo Talibã …

por em

Intolerância religiosa contra rezadeiras Guarani Kaiowá

A casa de medicina tradicional da Kunhã Yvoty dona Lúcia, na aldeia Amambai, no Mato Grosso do Sul, é um local de reza e cura. Construída a partir de uma ação do movimento da Kunhangue Aty Guasu (Grande Assembleia das Mulheres Guarani e Kaiowá), o espaço é uma demonstração de reconhecimento ao trabalho de parteira …

por em

Apartheid brasileiro e olhos que teimam em desolhar

Há poucos dias, viralizou nas redes sociais uma montagem de duas fotos. Localizada na parte de cima da montagem, a primeira mostrava a equipe de funcionários da Ável, empresa especializada em assessoria de investimentos ligada à XP Investimentos. Na segunda, inserida na parte de baixo da montagem, dezenas de garis trabalhadores do Rio de Janeiro. …

por em

Agronegócio e fome no Brasil

Sob qualquer ponto de vista, as eleições parlamentares de 2018 são um marco para a periodização da história do Brasil e também para a discussão do presente artigo. Desde então, sob o governo do presidente Jair Bolsonaro verdadeiras atrocidades estão sendo impostas à toda sociedade, com o apoio de parcela expressiva das “elites” econômica, política, …

por em

O impacto do golpe de 2016 e o futuro da democracia brasileira

Cinco anos depois, ainda estamos diante do desafio de melhor compreender o processo que culminou com a destituição ilegítima da presidenta Dilma Rousseff e abriu uma caixa de pandora na vida política nacional. Se inúmeros fatores apontam para o evidente caráter arbitrário do movimento, o que justifica chamá-lo de golpe (termo adotado por alguns dos …

por em

Guilhotina #130 – Poliana da Silva Ferreira

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a pesquisadora Poliana da Silva Ferreira, autora do livro “Justiça e letalidade policial: responsabilização jurídica e imunização da polícia que mata”, que está sendo lançado em agosto pela editora Jandaíra. A obra analisa as abordagens policiais que resultaram em mortes a partir do estudo minucioso de um único episódio, …

por em

Biden para Israel: a adoção de uma política externa previdente

Desde que assumiu a Presidência dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden enfrenta diversos desafios para cumprir as promessas assumidas na campanha, particularmente em relação ao engajamento externo norte-americano. Dentre eles, está a expectativa da comunidade internacional de que sua administração assuma posicionamentos claros em situações de conflito internacional, considerando a ênfase dada por Biden …

por em

Cinemateca, entre o deserto e a miragem

Panorâmica “Terra em transe” O incêndio na cinemateca não foi um acidente. Os responsáveis sabiam o que faziam e mesmo assim o fizeram. Foram seguidamente avisados da gravidade da situação e escolheram colocar em risco um patrimônio coletivo que se perdeu. Outros materiais seguem em perigo. Perigo de destruição imediata, em um novo incêndio. Perigo …

por em

A culpa é dos afegãos?

As imagens de Cabul, capital do Afeganistão, difundidas nos últimos dias causaram espanto no mundo e rapidamente suscitaram questionamentos sobre a atuação dos EUA e seus aliados no país centro-asiático durante os quase 20 anos de ocupação. O presidente norte-americano, empurrado para a defensiva, tratou de desvencilhar-se da tragédia, transferindo ao governo afegão e às …

por em

O imoderado clamor ao poder moderador das Forças Armadas

Ainda em 2020, o Supremo Tribunal Federal, por meio de medida cautelar na ADI 6457 MC, compreendeu que: (i) A missão institucional das Forças Armadas na defesa da Pátria, na garantia dos poderes constitucionais e na garantia da lei e da ordem não acomoda o exercício de poder moderador entre os poderes Executivo, Legislativo e …

por em

O que a série Como se tornar um tirano pode nos ensinar sobre Bolsonaro

Lançada recentemente pela Netflix, a série Como se tornar um tirano consegue criar rapidamente um “manual” que deve ser seguido para se tornar de uma vez por todas um autocrata. Todo esse encadeamento é personificado em figuras ditatoriais da nossa história como Adolf Hitler, Saddam Hussein, Idi Amin, Josef Stalin, Muammar Gaddafi e a Dinastia …

por em

O governo brasileiro expõe cerca de 400 mil pessoas a novos despejos

Não é novidade que os impactos da pandemia da Covid-19 aprofundaram as desigualdades existentes no Brasil. Entretanto, muito tempo ainda será necessário para que seja possível mensurar o real dano na questão da habitação no país. Enquanto dados sobre aumento do desemprego e perda de renda pululam pesquisas e o noticiário global, dados mais apurados …

por em

“Quilombola é ser, não estar”

Entender a dinâmica que envolve os quilombos e o ser quilombola é essencial para se efetivar ou negar direitos e garantias fundamentais. A discussão em torno da prioridade da população quilombola na vacinação contra a Covid-19 traz à baila, mais uma vez, a discussão sobre a identidade quilombola. Um levantamento feito pela Coordenação Nacional de …

por em

Os pés de barro da reforma administrativa

O governo federal não parece ter sido muito zeloso com as bases sobre as quais tenta construir sua reforma administrativa. O processo de concepção e apresentação do texto da PEC 32 foi maculado por cálculos insuficientes por parte da equipe econômica, pela tentativa de imposição de sigilo sobre as discussões que precederam o texto e …

por em

Mineração como indutora das mudanças climáticas e da escassez hídrica no Brasil

Na última semana, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), vinculado à Organização das Nações Unidas (ONU), lançou seu sexto relatório de análise reforçando mensagens que já vêm sendo anunciadas há muitos anos. Entre suas afirmações mais contundentes, o relatório deixa claro que “não existe retorno para algumas mudanças no sistema climático, embora algumas alterações …

por em

O bolsonarismo não será vencido no grito

Não faz muito tempo, anunciamos que o bolsonarismo havia morrido. Sobraria dele apenas aquele cheiro insuportável de morte, que permanece mais como lembrança do que como realidade, mas capaz de empestear a memória por muitíssimo tempo. Então percebemos que o odor fétido não era do cadáver, mas justamente da própria condição de existência deste fenômeno …

por em

Coligações em eleições proporcionais: o menor dos males ou vitória do “centrão”?

A aprovação na Câmara do projeto de emenda constitucional (PEC) 125/2011 prevê o restabelecimento das coligações em eleições proporcionais. A PEC agora segue para o Senado, onde, para valer nas próximas eleições, precisará receber o apoio de ao menos três quintos dos senadores antes de outubro. A título de lembrança, as coligações foram abolidas em …

por em

Guilhotina Feminismos #01 – A questão do aborto e o retrocesso dos direitos reprodutivos no Brasil

Atualmente, realizar aborto induzido é crime no Brasil. Contudo, a legislação prevê exceções em caso de estupro, risco de vida para a gestante e feto acefálico. Apesar disso, em 2020 assistimos ao episódio da menina de 11 anos do Espírito Santo que teve que recorrer à Justiça para interromper sua gravidez, mesmo a gestação sendo …

por em

O caso dos meninos de Belford Roxo e o papel do Estado

Sete meses de espera Esta semana, o caso dos meninos desaparecidos de Belford Roxo teve mais um desdobramento com a denúncia de que os corpos estariam enterrados às margens de um rio da região. Há sete meses, Lucas Matheus (8 anos), o primo dele, Alexandre da Silva (10 anos) e Fernando Henrique (11 anos) não …

por em

Para além da Lava Jato: a internacionalização da Construtora Norberto Odebrecht

Uma rápida pesquisa nos principais sites de busca e a palavra “Odebrecht” logo aparece relacionada a adjetivos não muito nobres: corrupção, propina e lavagem de dinheiro são alguns dos mais comuns. Não é para menos: a espetacularização promovida pela Operação Lava Jato serviu ao propósito de suplantar o debate sobre o fortalecimento das empresas nacionais …

por em

O Brasil na contramão do mundo

Nos últimos anos, acumularam-se evidências a respeito dos efeitos positivos do aumento do nível de complexidade econômica para o desenvolvimento econômico. Os resultados seminais de Hausmann e co-autores [1] apontaram que o aumento da complexidade prevê crescimento significativo da taxa de crescimento da renda per capita no futuro. Hartmann e co-autores [2] mostraram ainda que …

por em

Guilhotina #129 — Rosa Maria Marques

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com a economista Rosa Maria Marques, autora, com Marcel Guedes Leite, Solange Emilene Berwig e Marcelo Álvares de Lima Depieri, do livro “Pandemias, crises e capitalismo”, publicado em maio pela Expressão Popular. A obra traça um histórico, faz um panorama e aponta saídas (boas e ruins) para a crise …

por em

A farsa do ensino médio self-service

Projeto de vida, emprego dos sonhos, arquiteturas curriculares flexíveis, inovação, empreendedorismo, tecnologias digitais e um extenso menu de percursos de aprofundamento – a escola adaptada às necessidades de seus estudantes e conectada ao mundo contemporâneo. É com essa linguagem a um só tempo vazia e sedutora, herdeira das novíssimas tradições do life coaching e das …

por em

Financiamento da educação no mundo deve se distanciar de neocolonialismo

A maioria das manchetes da Global Education Summit (Cúpula Global de Educação, em tradução livre) destacou os US$ 4 bilhões arrecadados por doadores para a Global Partnership of Education (Parceria Global pela Educação). Algumas matérias focaram a escolha de palavras do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, comparando a educação de meninas a um canivete suíço – …

por em

A criminalização da violência política de gênero

As expressões violência política e violência política de gênero têm estado em evidência no debate público. Tempos atrás, esses termos não eram usados em veículos de comunicação, redes sociais ou por agentes públicos e teóricos com a frequência com que vêm sendo. O brutal feminicídio político da vereadora Marielle Franco, ocorrido em março de 2018, …

por em

A Rússia pós-soviética e a memória do império perdido

Na Rússia de hoje a privatização estatal de certos eventos históricos relevantes, os quais nos remetem, de modo solícito à memória da Rússia imperial e até mesmo socialista, servem como uma espécie de cola nacionalista unificadora. Naturalmente, o principal, mas não o único, evento nesse arsenal é a vitória na Grande Guerra Patriótica, modo como …

por em

A arte como resistência na trajetória dos entregadores de aplicativos

Engrenagens, esteiras, controle da produção rígido e hierarquizado. No meio desse clássico cenário operário, um bigodudo transgressor nos comovia com o seu humor tragicômico e social. Apesar da imortal obra de Charlie Chaplin, os Tempos Modernos, de 1936, já ficaram no passado. Se o artista britânico fosse um cineasta da atualidade, estaria filmando entregadores de …

por em

A negação climática do governo de Jair Bolsonaro

O Relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), divulgado neste mês de agosto, traz novos dados alarmantes e demonstra a urgência na redução das emissões de Gases Efeito Estufa (GEE). Segundo Alok Sharma, representante do Reino Unido que está liderando a COP 26, a cúpula do clima que será sediada em novembro deste ano …

por em

O que a Olimpíada de Tóquio nos ensinou?

A Olimpíada de Tóquio de 2020 apenas pôde começar em 23 de julho de 2021, mas trouxe diversas pautas que ultrapassaram o âmbito dos jogos. Chamou atenção, muito especialmente, o significativo número de atletas LGBTQIA+, quando comparado aos eventos anteriores. Raewyn Connell e Rebecca Pearse, no livro Gênero: uma perspectiva global, apontam que habitualmente o …

por em

Neofascismo: nova roupagem ou último refúgio do neoliberalismo?

O surgimento de grupos de extrema direita em vários países vem contribuindo para o enfraquecimento da democracia, abalada pelas sucessivas crises econômicas que afastam a maioria da população dos benefícios das políticas públicas voltadas sobretudo para as classes de alta renda. Os recursos públicos, em grande parte, são apropriados pelo mercado e transferidos para 1% …

por em

Blogueiras pró-Palestina dizem sentir sequelas do silenciamento algorítmico

Três importantes influencers brasileiras do nicho da comunidade árabe e da religião muçulmana no Instagram dizem ainda sentir sequelas de um suposto silenciamento algorítmico. Entre elas, duas – Mariam Chami e Hyatt Omar – foram entrevistadas em reportagem do Le Monde Diplomatique Brasil no mês de junho, quando tiveram posts e stories suprimidos após defender …

por em

Unificar as lutas pela democracia em defesa dos direitos sociais

A democracia sempre foi muito frágil no continente americano. Do Canadá, mais ao norte, até a Argentina, mais ao sul, nossos países sempre precisaram lutar ativamente para que a população pudesse participar dos processos decisórios que envolvem as disputas de poder por meio da política. Entretanto, nessas primeiras décadas do século XXI, o modo de …

por em

Lembra-te de Kwame Nkrumah

Em fevereiro de 1966, um grupo chamado Conselho de Libertação Nacional tomou o governo da República de Gana. O golpe ocorreu contra o presidente, intelectual, revolucionário e pan-africanista Kwame Nkrumah que estava em viagem ao Vietnã e nunca mais retornaria ao país. Hoje em dia se sabe que os golpistas eram apoiados pelos serviços de …

por em

Guilhotina #128 — Frantz Rousseau Déus

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o sociólogo Frantz Rousseau Déus, autor do livro “Paradoxo haitiano: identidade negra e ‘branqueamento’ na contemporaneidade”, publicado em junho pela editora Appris. A obra analisa a permanência da questão racial no Haiti à luz de uma prática difundida nacionalmente: o consumo de produtos destinados ao “branqueamento” da pele. Conversamos …

por em

“Eu era manipulado a achar que palestinos eram terroristas”, diz Joe Sacco

Era começo de tarde em São Paulo e manhã em Portland, cidade no estado norte-americano do Oregon, quando Joe Sacco atendeu à chamada de vídeo. Conhecido como um dos grandes nomes do jornalismo em quadrinhos e uma das mais importantes vozes pela causa palestina no Ocidente, Sacco concedeu entrevista ao Le Monde Diplomatique Brasil. Nela, …

por em

iFood: a herança do apartheid no Brasil

Existe um imperativo ético que aqueles que servem ao deus lucro e que reduzem suas vidas e seu caráter a isso não podem compreender. O imperativo de, diante do conhecimento de ameaças que se repetem contra aqueles que lutam contra as injustiças, fazer o que estiver ao seu alcance para proteger a vida dessas pessoas. …

por em

O racismo afetivo que acoberta a defesa do patrimônio racista no Brasil

Não se trata, exclusivamente, de se referir à exaustão ao episódio do fatídico sábado, 24 de julho, quando a estátua do escravista Borba Gato, instaurada na região de Santo Amaro (zona sul de São Paulo), foi posta em chamas por ativistas. O que aquece uma discussão mais profunda está na crônica mobilização em defesa do …

por em

O voto impresso antecipa o embate entre o Judiciário e o Executivo

A decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em abrir inquérito administrativo contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) por causa dos ataques feitos ao sistema eleitoral brasileiro, somada à decisão de colocá-lo como parte do chamado inquérito das fake news que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), representa uma espécie de mostra institucional da artilharia …

por em

Uma crítica ao racismo, ao conservadorismo e às pedagogias de reprodução na educação

A descoberta recente dos restos mortais de mais de novecentas crianças indígenas em escolas católicas no Canadá revela não só os horrores do colonialismo, mas também expõe o modo como as políticas fascistas de eugenismo sistêmico e descartabilidade dos seres humanos seguem sendo reproduzidas em razão do constante apagamento da história. Enquanto os atos genocidas …

por em

Desinvestimento da Vale e atuação da Ternium reforçam violação de direitos

Em um território onde antes predominava uma vida pacata, com mobilidade, águas limpas, ar puro, atividade pesqueira e agricultura familiar, hoje prevalece o caos urbano, a contaminação e impossibilidade de uma produção de subsistência. É dessa forma que vivem os moradores do bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, desde o …

por em

Famílias atingidas pela hidrelétrica de Sinop lutam na justiça

A hidrelétrica de Sinop, localizada no rio Teles Pires a 70 km ao norte da cidade de Sinop, no  Mato Grosso, ativou suas turbinas em 2020. A obra, que estava sendo planejada desde 2014 pela multinacional francesa Electricité de France (EDF), só foi possível depois de desalojar as 214 famílias que moravam na beira do …

por em