Prima Estúdio, Autor em Le Monde Diplomatique - Página 2 de 45

Na periferia, um prefeito contra os moradores

Bloqueio policial fecha rua de Sarcelles após manifestação contra violência na Faixa de Gaza Vocês estão cansados desse bando de malandros? Bem, vamos nos livrar deles!” A sala inteira explode de rir e aplaude: nesse 29 de maio de 2015, em Saint-Denis, assiste-se à projeção do filme Ils l’ont fait.1 O entusiasmo do público da …

por em

FOME.DOC – as desigualdades sociais em suas diversas faces

  (…) “Quem não tem o seu iate / Sobe o rio de jangada / Balança povo… / Quem tem fome come muito / Mas há quem não come nada”. (…) “Todo dia tudo aumenta / Ninguém pode viver de ilusão / Assim eu não posso ficar, meu compadre / Esperando meu patrão / E …

por em

A racionalidade de Pyongyang

A retomada da tensão na Península Coreana, que se seguiu ao desfile militar espetacular organizado por Pyongyang e ao envio de uma frota ao largo de sua costa por Washington, não foi em si uma novidade. O que na realidade se revela novo é que a demonstração de força era um blefe: o porta-aviões e …

por em

É preciso falar de Rafael Braga Vieira

A compreensão do sistema penal exige de nós não só uma reflexão aprofundada sobre o racismo e sobre como ele tem estruturado as relações de opressão, mas também um questionamento ativo do papel reprodutivo que a ideia de raça desempenha para o sistema penal, colocando de modo manifesto a estrutura da colonialidade que tem informado …

por em

Uma estrela chamada Clarice Lispector

Comecemos pelo fim. Dois volumes de correspondências publicados no Brasil, ambos traduzidos entre 2015 e 2016 para o francês,1 permitiram aos admiradores de Clarice Lispector se aproximar intimamente da romancista intangível nascida Chaya Pinkhasovna Lispector, no dia 10 de dezembro de 1920, em Tchetchelnik, Ucrânia. Desembarcada no Nordeste brasileiro aos 2 anos de idade com …

por em

A Palestina, sempre recomeçando

  No fim de abril de 2017, alguns parlamentares republicanos do Congresso dos Estados Unidos criaram um grupo (caucus) chamado “Israel Victory”.1 “Acreditamos”, declaram, “que Israel é vitorioso na guerra e que esse fato deve ser reconhecido se quisermos alcançar a paz entre Israel e seus vizinhos.” É necessário, diz um de seus membros, o …

por em

Refugiados, um bom negócio

Como em todos os salões internacionais, os estandes estão cobertos de cartazes com cores vivas, fotografias atraentes e recepcionistas bem vestidas. Homens elegantes de terno trocam ostensivamente seus cartões de visita. Entre os displays, grandes maquetes de contêineres com design impecável; cidades em miniatura nas quais reinam a ordem e a limpeza. “Posso lhe enviar …

por em

Entre o medo, o desdém e a cólera: o avanço da extrema direita no Brasil

Quem prepara os meios pelos quais se apoderaria de mim está em guerra comigo, embora não esteja ainda me lançando dardos nem flechas. Essa é uma frase de Demóstenes, orador grego que no discurso conhecido como a Terceira Filípica tenta convencer os atenienses a se protegerem do avanço de Filipe II da Macedônia em meados …

por em

Jovens negras do Brasil e a transmissão geracional do racismo e da desigualdade

Historicamente, a população juvenil brasileira tem enfrentado um quadro extremamente desfavorável no que tange à garantia de direitos. Contudo, a situação a que está confrontada a população juvenil feminina, negra e pobre, além de ser dramática, tem se tornado insustentável nos dias atuais. O alto risco que se impõe diariamente sobre a vida das jovens …

por em

A exaustão da Nova República

A grave crise política que polariza a luta de classes expressa a exaustão da democracia de cooptação, cristalizada na transição da ditadura militar para o Estado de direito. Enquanto o crescimento da economia alimentou a expectativa de melhoria social, as terríveis contradições de uma sociedade cindida entre ricos e pobres foram ignoradas e empurradas para …

por em

Crime e reformas nas Filipinas

Eleito em primeiro lugar por causa de um programa de combate à insegurança e à corrupção, o presidente Rodrigo Duterte lançou-se em uma guerra antidrogas de intensidade inédita nas Filipinas. Batizada de Double Barrel (Cano Duplo), a campanha teve como resultado, entre 1º de julho de 2016 e janeiro de 2017, a morte de mais …

por em

Há lógica no aumento dos impostos sobre combustíveis?

O Governo anunciou o aumento de impostos sobre combustíveis sob o pretexto de que essa medida tinha como objetivo o “equilíbrio das contas públicas”. O discurso foi repetido insistentemente pela mídia. Inclusive pela Globo, que resolveu fazer oposição ao Governo que ela mesma ajudou a chegar ao poder sem o voto popular. O conteúdo opinativo …

por em

Unila: por uma integração dos povos latinocaribenhos

Imperialismo e subimperialismo Em 1917, Lênin explicitou com muita sagacidade a transição do capitalismo concorrencial para o monopolista. Uma fase superior à anterior, mais intensa de concentração e centralização do capital, com expressiva reconfiguração das relações econômicas internacionais. As independências das ex-colônias foram consolidadas nesse contexto de controle monopolista mundial, do dinheiro e das mercadorias.  …

por em

É chegada a hora de pressionar por uma política de economia solidária

Estima-se que a Economia Solidária no Brasil, incluindo cooperativas e empreendimentos solidários, formalizados ou não, seja responsável por cerca de 3% do PIB nacional, envolvendo mais de três milhões de pessoas¹ Apesar desse número ser nada desprezível, quem gira essa economia tem muitas dificuldades em seu dia a dia, seja porque a Economia Solidária não …

por em

Anos loucos

A seus olhos a tempestade passou, a eleição de Donald Trump e o Brexit estão quase conjurados. A ampla vitória de Emmanuel Macron entusiasmou os meios dirigentes da União Europeia, e um de seus colunistas juramentados ronronou inclusive que se trataria da “primeira interrupção decisiva da onda populista”.1 Aproveitar o momento para fazer ser aprovada …

por em

A Rússia volta ao Caribe

“É a primeira vez que um presidente russo visita a Nicarágua”, afirmou um eufórico Daniel Ortega, presidente do país centro-americano, diante de Vladimir Putin em uma sala abarrotada anexa do aeroporto de Manágua, em julho de 2014. A televisão estatal cobria o encontro ao vivo desde a aparição do avião presidencial no horizonte da cidade …

por em

A deriva brasileira no cenário internacional

Hangzhou/China – Presidente Michel Temer durante reunião da Cúpula do G20. ( Beto Barata/PR) Em maio, o Brasil chegou ao marco de um ano de governo Michel Temer. Este, para dizer o mínimo, foi guiado por propostas e ações baseadas em medidas de ajustes fiscais e reestruturações em áreas estratégicas da economia, da política e …

por em

Hora de quebrar ovos

No dia 17 de maio de 2017, o sonho do PSDB parece ter ido a pique. Segundo esse sonho, Michel Temer faria o serviço sujo, as eleições de 2018 seriam vencidas por um dos tucanos históricos, o país voltaria a crescer, devidamente alinhado com os Estados Unidos, sem espaço para “lulopetismos” e com o “custo …

por em

Direitos individuais no século da geolocalização

Vivemos em uma era em que latitude e longitude têm importância econômica, cuja consequência imediata é a corrida internacional pelo domínio da infraestrutura geográfica global. A Agenda 21, fruto da Rio 92, foi pródiga ao realizar essa análise, ao afirmar que a infraestrutura geográfica terá no século 21 a mesma importância que a energia elétrica …

por em

SÉRIE ESPECIAL: Cracolândia SP

Região da Luz em disputa: mapeamento dos processos em curso Não é de hoje que a região da Luz, no centro de São Paulo, sofre pressões para torná-la mais um polo de expansão do capital imobiliário e seus produtos: centros culturais, condomínios residenciais de classe média, torres corporativas. Há várias décadas, entretanto, esse território popular, …

por em

O Estado profundo

Quando um chefe de Estado errático e desinteressado em aprender qualquer coisa que ele ignore comanda o mais poderoso Exército do mundo, todos ficam em alerta. Mas, quando Donald Trump ordenou que seus generais bombardeassem a Síria e se envolvessem em exercícios navais na Ásia, ele foi ovacionado pelos parlamentares norte-americanos, republicanos e democratas, bem …

por em

Greve Geral faz 100 anos e coletivos celebram as lutas com cortejo, intervenções e filme

O cortejo Há 100 anos os direitos dos trabalhadores não estavam garantidos e regulamentados no Brasil, recém saído de quase 400 anos de escravidão. Era comum crianças de 10 anos trabalhando, jornadas de trabalho gigantescas, pagamento de salários de miséria frequentemente atrasados, mulheres recebendo menos do que os homens para a mesma jornada de trabalho …

por em

A península coreana na mira do império

    Recentemente, a península coreana se converteu mais uma vez em centro das atenções mundiais e objeto de preocupação no que diz respeito a um possível conflito armado ou mesmo a uma escalada nuclear. Com efeito, mais de um quarto de século após a derrocada do sistema soviético e dos regimes do Leste Europeu …

por em

Antonio Candido e a era da incerteza

    No dia 12 de maio faleceu Antonio Candido de Mello e Souza. Muito se disse que, com sua morte, deu-se o fim de uma era. A frase é duvidosa. Preferível seria dizer que ele era o último expoente (sobrevivente?) de uma época fundacional e riquíssima, que como tal se exauriu e, como tal, …

por em

Santa Efigênia, Luz e Campos Elíseos: a Prefeitura derruba

Na história da cidade de  São Paulo, os bairros por onde vem se deslocando o chamado  “fluxo” ou   as  “novas e velhas Cracolândias” são os que desde o final do século XIX abrigam grupos sociais diversos; estrangeiros de diferentes origens;  palacetes e cortiços, espaços de produção e de comercialização, assim como as atividades ilícitas e …

por em

Altamira e suas veias abertas por violências e grandes obras

“A Bolívia, hoje um dos países mais pobres do mundo, poderia vangloriar-se – se isto não fosse pateticamente inútil – de ter nutrido a riqueza dos mais ricos países. Em nosso dias, Potosí é uma pobre cidade da pobre Bolívia: ‘A cidade que mais deu ao mundo é a que menos tem’, como me disse …

por em

Fazer sumir: políticas de combate à Cracolândia

Incêndio após operação policial na “nova cracolândia”, no dia 11 de junho de 2017 Em São Paulo, o dia 21 de maio despertou ao som dos aparatos de combate. Atiradores de elite da Polícia Civil, observados do alto por um helicóptero da Polícia Militar, posicionaram-se. Ao chão, mais especificamente no cruzamento entre as ruas Dino …

por em

UERJ não está normal, não é por acaso e tem algo a dizer

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro não é um projeto acabado, é um processo que vem se reconfigurando junto às mudanças na própria natureza da centralidade do Rio de Janeiro em um projeto de país. Se é inaugurada em 1950 como Universidade do Distrito Federal (UDF), depois, em 1961, seria rebatizada para Universidade …

por em

Déficit de Legitimidade

Desde a promulgação da Carta Constitucional de 1988, governos de diferentes orientações político-ideológicas buscam reduzir ou eliminar direitos previdenciários dos trabalhadores brasileiros. A primeira grande investida contra o sistema de seguridade social ocorreu na Revisão Constitucional de 1993. Mas naquela ocasião, o Congresso Nacional recuou na reforma da previdência quando se viu envolvido em um …

por em

Vamos falar de populismo

Hoje, o conceito de populismo é usado para desqualificar ou criticar todas as iniciativas políticas que buscam o contato direto com as massas e são hostis ao sistema de representação democrática que envolve os partidos políticos. E é onipresente a avaliação de que o populismo é uma ameaça à estabilidade das instituições democráticas. Em sua …

por em

O trabalho doméstico na crise econômica: uma dinâmica anticíclica

  O trabalho doméstico no Brasil tem determinações históricas e profundas, deitando suas raízes no passado colonial escravocrata brasileiro. A sua reprodução em larga escala e feita basicamente por mão-de-obra negra, advém da transição truncada do trabalho escravo para o trabalho livre, em fins do século XIX. As transformações políticas e econômicas brasileiras, levadas a …

por em

A Polarização do Golfo e seus recentes desdobramentos na Era Trump

A recente crise política no Golfo deixou o Catar, um dos menores e mais ricos países do mundo, em clima de instabilidade econômica, política e social. Sob a acusação de incitar o extremismo e o terrorismo ao apoiar particulares grupos islamitas, e também de estreitar os laços com a Republica Islâmica do Irã, os governos …

por em

Uma barreira também pode esconder outra

A chegada de Marine Le Pen, candidata da Frente Nacional (FN), ao segundo turno das eleições presidenciais francesas serviu pelo menos para eliminar os pudores e meneios éticos que em geral revestem o discurso jornalístico. E para mostrar os grandes meios de comunicação como eles realmente são: uma força política, aquela cujos tempos de fala …

por em

Será que todo mundo evaporou?

Crédito: Ana De Francesco “Bem ali, onde está aquele pé de cajá morto, era a casa de Diano, irmão de seu Dinaldo. Logo ali era a minha, pode encostar.” Cleo vai até a beira da voadeira, que na impossibilidade de atracar em terra é amarrada a uma árvore seca. A casa de Cleo, assim como …

por em

Austeridade fiscal permanente do fundo público

  Dentro da discussão da política macroeconômica, desde a crise da dívida pública nos anos 1980, a política fiscal brasileira vem sofrendo um processo de inflexão quanto à sua capacidade de financiar o desenvolvimento nacional. Naquela década, com um quadro de desequilíbrio nas contas públicas advindo da ruptura do padrão de financiamento, da estatização da …

por em

O habitar precário e invisível: conflitos e disputas da política habitacional no território da Cracolândia

Até o início do século XXI as tentativas de transformação urbana no centro de São Paulo estavam pautadas nos projetos culturais e na valorização do espaço público. Os governos municipais e estaduais investiram massivamente no restauro do patrimônio histórico e cultural e na revitalização de espaços públicos significativos. Anos se passaram e grande parte das …

por em

Os devedores do Código Florestal

O Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agricola) lançou nos últimos dias um novo estudo que atualizou números a respeito do Código Florestal no Brasil. Esta lei se aplica a todos os imóveis rurais privados do Brasil, que somam 58% do nosso território, e representa o principal mecanismo de proteção de suas florestas …

por em

A droga da exclusão

Marcello Casal/Agência Brasil Participei de reuniões sobre a cracolândia com os três últimos prefeitos de São Paulo. Na mais recente delas, em janeiro de 2017, a primeira grande reunião da gestão Dória sobre o tema, havia mais coronéis da PM e delegados do que psicólogos, psiquiatras e assistentes sociais. Pensei que, finalmente, iria ouvir a …

por em

À beira do precipício, Temer se agarra às reformas trabalhista e previdenciária

Manifestação no Rio de Janeiro durante a greve geral do dia 28 de abril. Crédito: ©Francisco Proner Ramos/Midia NINJA Como a história relatará esse período? Um presidente ilegítimo, com 92% de rejeição, considerando os dados da pesquisa Datafolha (24/6/17), um Congresso servil e corrupto, ambos atentando contra direitos conquistados por décadas de luta dos trabalhadores. …

por em

Na Síria, uma investigação interminável da ONU

Conselho de Segurança da ONU se reúne para discutir o uso de armas químicas em bombardeio contra a cidade de Khan Shaykhun  | Crédito: Un Photo/Evan Schneider Em 4 de abril de 2017, no início da manhã, um ataque com armas químicas contra a cidade de Khan Shaykhun provocou a morte de 87 pessoas, a …

por em

“Little Seul” e “Nova Luz”: cidades mundiais e a globalização de políticas urbanas municipais

Crédito: Eli Kazuyuki Hayasaka No dia 12 de abril de 2017, o prefeito João Dória, em visita à cidade de Seul, anunciou que o bairro do Bom Retiro, localizado na área central da cidade de São Paulo, irá passar por intervenções urbanísticas a partir de junho de 2017. Tais ações, a serem realizadas por meio …

por em

O Acordo de Paris, Mr. T e Bob Marley

Anunciando a saída do governo norte-americano do Acordo de Paris, Mr. T., de uma só vez e em poucos minutos, deu as costas para o mundo, para o multilateralismo, para o planeta, para os mais vulneráveis e para 70% dos norte-americanos que na última pesquisa de opinião disseram que não queriam que os Estados Unidos …

por em

Fissuras na renovação urbana da área central de São Paulo: do crack às PPPs na dinâmica imobiliária e urbana da região da Luz

Planos Luz – Hachuras amareladas e alaranjadas: Renovação Urbana, 1974; Luz Cultural, 1984; Polo Luz, 1996. Magenta: Monumenta, 2002; PRIH-Luz, 2004. Roxo e azuis: Concessão Urbanística Nova Luz, 2012; PPP Casa Paulista, 2014; PIU/MP700, 2016. Escala: 1/20.000** – Elaboração do autor sobre base do MDC, Mapa Digital da Cidade de São Paulo. Os eventos mais …

por em

Região da Luz em disputa: mapeamento dos processos em curso

  Não é de hoje que a região da Luz, no centro de São Paulo, sofre pressões para torná-la mais um polo de expansão do capital imobiliário e seus produtos: centros culturais, condomínios residenciais de classe média, torres corporativas. Há várias décadas, entretanto, esse território popular, um dos bairros mais antigos da cidade, com arquiteturas …

por em

O crack não existe

“Ato contra as ações higienistas” realizado no dia 26 de maio | Crédito: A Craco Resiste Encontrei de tudo na cracolândia nestes últimos meses em que frequentei intensamente o fluxo da Luz, na região central de São Paulo. Conheci viajantes, ex-caminhoneiros e estrangeiros. Escutei samba surgido de galão de água, lata de tinta e palma …

por em

A Nova Rota da Seda e o Brasil

  A China já começou a refazer a globalização à sua imagem. O presidente Xi Jinping anunciou que o seu governo irá investir US$ 124 bilhões (o equivalente a R$ 418 bilhões) em uma nova iniciativa para interligar a China e o resto da Ásia a partes da Europa e da África através de infraestrutura …

por em

Povos indígenas na mira de um governo ilegítimo

  O governo de Michel Temer vem colecionando momentos constrangedores em instâncias internacionais por não cumprir seus deveres constitucionais para com os povos indígenas. A repetida ausência de representantes do Ministério da Justiça em audiências e sessões que tratam de violações aos direitos indígenas em organismos internacionais como a ONU e a OEA tem imposto …

por em

Precisamos de desenvolvimento?

  Na década de 1910 a economia da borracha na Amazônia vivenciou profunda crise por conta do plantio em larga escala promovido pelos ingleses na Ásia. O comércio e a incipiente indústria locais entraram em colapso. A borracha amazônica se tornou secundária e isto repercutiu pesadamente sobre as contas nacionais. Ao longo daquela década se …

por em

TV a serviço da tecnologia do racismo

Foto: cena do documentário “A negação do Brasil” de Joel Zito   […] que foi que ocorreu para que o mito da democracia racial tenha tido tanta aceitação e divulgação? Quais foram os processos que teriam determinado sua construção? Que é que ele oculta, para além do que mostra? Como a mulher negra é situada …

por em

Patologias da democracia

Por muito tempo, a democracia foi considerada um ideal, um progresso, uma conquista. Hoje, na melhor das hipóteses, entende-se que ela entrou por um descaminho e, na pior, que ela constitui, intrinsecamente, uma impossibilidade. Em todo caso, ela parece não ter mantido suas promessas e corre o risco de se reduzir a um simulacro, ou …

por em

No Reino Unido, eleições, sanduíches e buracos no asfalto

Se houvesse uma única palavra para qualificar o bairro de Mill Hill, em Broxtowe, na fronteira oriental de Nottingham, seria certamente “engomadinho”. Cercas-vivas de coníferas e gramados milimetricamente cortados, peônias robustas e tulipas, carros lavados há pouco. O candidato trabalhista Greg Marshall, que percorre essa asseada zona residencial a três semanas das eleições gerais, sabe …

por em

O mito da ascensão social por meio do basquete norte-americano

Sentado em sua cama num quarto bem-arrumado, um garoto negro contempla a bandeira de seu time do coração, os Knicks de Nova York. Ele veste a camisa de Kristaps Porzingis, jogador letão contratado em 2015 por US$ 6,5 milhões por ano, que empresta sua voz a essa publicidade da National Basketball Association (NBA – Associação …

por em

Água e agronegócio: uma relação a ser mais bem examinada

As cadeias produtivas da agricultura e das agroindústrias têm cada vez mais impactado os recursos naturais em nosso país. Recentemente a água tem se tornado objeto de atenção por conta de diferentes impactos e disputas (muitas vezes não explícitas) relacionadas com a mercantilização das águas doces, que envolve a manutenção dos ecossistemas, a agricultura de …

por em

Em busca de uma alternativa

O que pode fazer a cidadania em relação à crise política que envolve todos os partidos e promove a rejeição do sistema político como um todo? Para responder a essa pergunta, o primeiro passo é fazer um diagnóstico do que está acontecendo. Não bastam as políticas de ajuste que sacrificam a educação, a saúde, a …

por em

Um pedido de desculpas oportunista

“Desculpas nem sempre são sinceras, quase nunca são” Renato Russo De fato, nem sempre as desculpas são sinceras, mas quando não o são, o pedinte deve criar uma imagem de sinceridade, um etos capaz de convencer os afetados a perdoá-lo. Na iminência da queda do presidente Michel Temer, precisamos ter em mente que esse golpe …

por em

A revolução dos professores

a Câmara discute decreto as novas diretrizes para a organização da rotina diária nas escolas da rede pública de Porto Alegre. Na foto: Secretário Municipal de Educação, Adriano Naves de Brito. O No ano em que se completa o centenário da Revolução Russa, uma outra revolução tomou as escolas de Porto Alegre. A ideia de …

por em

O que está por trás das denúncias da Globo contra Michel Temer e seus prováveis desdobramentos

Desde 2013, o Brasil vive um quadro de crise política institucional dos mais profundos. A iminente queda de Michel Temer constitui-se como apenas mais um capítulo dessa novela. Para discutirmos as denúncias contra o presidente da República e termos mais dados para análise, sem cairmos em previsões infundadas, é necessário clarear algumas constatações históricas fundamentais …

por em

Fim dos direitos no campo?

A enorme relação de supressão de direitos trabalhistas, que está sendo chamada de reforma pela base governista no Congresso, vai ganhar um novo capítulo: 166 artigos referentes aos direitos do trabalhador rural foram reunidos no Projeto de Lei 6442/2016, que está na Comissão Especial da Câmara dos Deputados. Caso aprovado, devolveria as relações de trabalho …

por em

Do céu ao (buraco do) inferno

No ban, no wall: vestidos de estátuas da liberdade contra os muros que Trump pretende levantar na fronteira mexicana e banir imigrantes e refugiados     Os últimos cinco presidentes dos Estados Unidos nas suas primeiras viagens ao exterior deram preferência visitar seus vizinhos e principais parceiros econômicos: Canadá e México. Em sua primeira turnê …

por em

O aumento da violência no campo tem a cara do Golpe

A violência é uma marca da trajetória do Brasil, 517 anos do “descobrimento” neste sábado, 22 de abril. Está nos momentos históricos e no cotidiano do povo, na cidade e no campo. A propalada “cordialidade” do tipo brasileiro tornou-se uma construção ideológica que impede de enfrentá-la. Há, por exemplo, um muito popular noticiário de violência …

por em

13 pontos para embasar qualquer análise de conjuntura

1 – O foco do poder não está na política, mas na economia. Quem comanda a sociedade é o complexo financeiro-empresarial com dimensões globais e conformações específicas locais. 2 – Os donos do poder não são os políticos. Estes são apenas instrumentos dos verdadeiros donos do poder. 3 – O verdadeiro exercício do poder é …

por em

Poderes desequilibrados, democracia frágil

A atuação do Ministério Público, da Polícia Federal e do sistema Judiciário, ainda que elogiada pelo combate à corrupção e pelo conceito republicano de bom uso do dinheiro público, podem contribuir para o enfraquecimento da representação política através das eleições. A avaliação é de José Murilo de Carvalho, historiador, membro da Academia Brasileira de Letras …

por em

As reformas, os direitos e a economia: o que sobrará depois?

A despeito dos acontecimentos recentes implicando a presidência, as reformas e medidas econômicas ainda seguem vivas e a elas que devemos atentar, independente do que venha a acontecer no Executivo daqui pra frente. Carmen Lúcia, presidente do Supremo, que eventualmente pode assumir o país, já vinha se reunindo com grandes empresários nas últimas semanas[1], e …

por em

As reformas, os direitos e a economia: o que sobrará depois?

A despeito dos acontecimentos recentes implicando a presidência, as reformas e medidas econômicas ainda seguem vivas e a elas que devemos atentar, independente do que venha a acontecer no Executivo daqui pra frente. Carmen Lúcia, presidente do Supremo, que eventualmente pode assumir o país, já vinha se reunindo com grandes empresários nas últimas semanas[1], e …

por em

“Não somos uma colônia dos Estados Unidos”

Há cerca de dois anos, o atual presidente norte-americano, Donald Trump, e seus conselheiros começaram a estudar de maneira sistemática o estado de espírito de seus compatriotas. Entre os sentimentos que mais se destacaram: decepção, irritação, cólera, tristeza e desespero. Na política, o método nada tem de extraordinário, sobretudo para aqueles que dispõem do dinheiro …

por em

O que significa a prisão de Desireè?

Desireè Mendes Pinto é uma mulher que está sob a ameaça iminente de retornar à prisão para cumprir o que resta de uma pena de seis anos à qual foi condenada e recorre hoje em liberdade. Detida em 2012, com apenas 30 gramas de crack, durante a Operação Sufoco – na qual diversos usuários de …

por em

Moscou perturba o consenso global

Em dezembro de 2015, um clipe produzido para celebrar os dez anos do canal RT (ex-Russia Today) exaltava a emissora pública russa. Vestida com um uniforme soviético, Margarita Simonyan, redatora-chefe do canal de notícias, apresenta os funcionários da emissora sediada na Rua Borovaya, em Moscou: Liuba, a senhora da limpeza, “recebe suas ordens diretamente do …

por em

O poder de morte da PM-SP – Parte I: Mandato policial

Em setembro de 2015, três anos após o governador de São Paulo Geraldo Alckmin declarar “Quem não reagiu está vivo” depois de operação policial que resultou na morte de nove possíveis “bandidos”, uma perseguição terminou com a morte de dois jovens no bairro do Butantã na capital paulista. Não fossem as gravações da ação dos …

por em

O poder de morte da PM-SP – Parte II: Mecanismos de controle do uso da força

Políticas para o uso da força estão relacionadas diretamente à responsabilização e ao controle que deve ser exercido sobre as instituições policiais. As políticas devem ser capazes de definir regras, modelos, padrões e alternativas de comportamento visando a redução do uso da força letal. São várias as formas de accountability existentes nas práticas das polícias …

por em

O poder de morte da PM-SP – Parte III: Controle externo e controle interno

A Ouvidoria de São Paulo foi pioneira e a ela se seguiram ouvidorias em dezesseis diferentes estados brasileiros. Ela visa fazer o controle externo da polícia por meio do acolhimento de denúncias e o acompanhamento das ações envolvendo corrupção e violência policiais. Procura também dar transparência para os números da segurança pública e mais especificamente …

por em

O desmonte do Estado de proteção social

Qualquer balanço que se faça do governo de Michel Temer, efetivado na titularidade da Presidência da República após um tumultuado e suspeito processo de impeachment, há de considerar que esse episódio não significou apenas uma troca de comando do Poder Executivo Federal, mas uma mudança de paradigma na relação com o mercado e com a …

por em

Um país repartido

Quase um ano sem Dilma. Desde 2015 o Brasil vem lidando com o problema da legitimidade das forças que disputam o controle do centro do poder político. Em 2015, as posições colidiam ao redor da questão sobre se o PT tinha legitimidade para governar o Brasil ante a crise econômica e moral para a qual …

por em

Serão felizes as mães?

Dia das mães para quem? A característica da sociedade em que vivemos é a de transformar tudo em mercadoria: desejos, sonhos, força de trabalho, tempo, cotidianidade. Para o dia, mercadoria, das mães, não é diferente. Propagandeia-se a ideia de mães, mulheres, belas, eternamente jovens em busca cotidiana de produções que freiem o efeito do tempo …

por em

Participe do debate sobre os impactos do governo Temer na cultura do país

Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/394958467564282/ Para debater os reflexos do golpe de 2016 na cultura do país, o Le Monde Diplomatique Brasil, em parceria com a Editora Veneta e o Instituto Pólis, realizam neste sábado (13), a partir das 13h30, o debate “Um ano de golpes contra a cultura”. Exatamente um ano após o afastamento da …

por em

As condições de mulheres com deficiência e idosas na prisão

O sistema prisional já há muito tempo é questionado pelas suas inúmeras mazelas, como a superpopulação carcerária, seletividade da pobreza, condições degradantes, tratamento indigno, falta de salubridade, atendimento médico inadequado, alimentação precária, entre tantas outras violações de direitos. Além disso, é criticado pelo fato de não atender ao que se propõe, a tão esperada sensação …

por em

“Ultrapassar fronteiras é uma questão humana”

Professora associada do Instituto de Relações Internacionais e da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), Deisy Ventura explica, nesta entrevista, como algumas questões de saúde pública podem restringir a mobilidade humana e, inclusive, cercear direitos.  Como os problemas sanitários e de saúde pública afetam as migrações no mundo? Quando se discute …

por em

Reforma trabalhista: um tiro pela culatra

O projeto da reforma trabalhista que tramita no Congresso, com grandes chances de aprovação, martela seis justificativas para se flexibilizar direitos dos trabalhadores: a obsolescência das normas trabalhistas, a capacidade jurídica do trabalhador, a insegurança jurídica, a importância de valorizar a negociação coletiva, os índices de desemprego e a alta taxa de litigiosidade. Entretanto, parece …

por em

Nenhum hectare a menos

Que fase, senhoras e senhores. Nos últimos trinta dias, tivemos uma chacina de trabalhadores rurais em Mato Grosso, uma tentativa de massacre de índios no Maranhão, o desmonte do licenciamento ambiental batendo novamente na trave no Congresso, a aprovação de uma Medida Provisória legalizando a grilagem de terras públicas e a apresentação da reforma trabalhista …

por em

Por que trabalharemos até morrer?

Fica cada vez mais claro para todos que as reformas trabalhista e previdenciária propostas pelo governo Temer se apoiam em justificativas rasas, numa estratégia midiática agressiva e numa violência policial desmedida e antidemocrática. A postura do governo é consequência de um fato evidente: não há nenhum apoio social às reformas. Nem ao governo. Num país …

por em

Funai vive uma ditadura, diz presidente exonerado

Antônio Fernandes Toninho Costa não é mais presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai). Sem nenhum aviso prévio, o ex-presidente teve sua exoneração publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (05/05). Em entrevista coletiva concedida na porta da Fundação, Toninho Costa afirmou que a instituição vive ‘uma ditadura que não permite o presidente da …

por em

Trudeau, “progressismo” do século XXI

“Novo superman da política”, de acordo com o semanário Le Point (2 maio 2016); “homem do ano”, para a revista Courrier International (19 out. 2016); “face amável da América”, na opinião do jornal El País (27 nov. 2016); e “exemplo para o mundo”, aos olhos da revista The Economist (29 out. 2016). A imprensa está …

por em

Militarização tipo exportação: o perigo da Indústria Humanitária brasileira.

Não é novidade que existam vozes poderosas que falam em nome da paz enquanto promovem e se beneficiam de guerras, violência e conflitos armados ao redor do mundo. No âmbito não-estatal, o caso paradigmático desta postura é do milionário sueco Alfred Nobel, que fez fortuna com a invenção, produção e venda de armas e explosivos, …

por em

Rumo a uma nova política partidária

O primeiro turno das eleições presidenciais francesas coloca em evidência o processo de reconfiguração político-partidário em curso no país e, mais amplamente, na Europa. De fato, nenhum dos dois partidos que dominaram a cena política francesa desde os anos 1980, isto é o Les Republicains1 – do ex-presidente Nicolas Sarkozy – e o Partido Socialista …

por em

O calcanhar de aquiles do sistema nuclear francês

O bloco de aço de 23,2 centímetros de espessura e 4,72 metros de diâmetro desempenha um papel crucial no confinamento das centrais termonucleares. No tanque ou recipiente que abrigam o núcleo do reator acontece a fissão controlada de urânio em água sob alta pressão. Uma fissura ou uma ruptura brutal da calota no fundo do …

por em

A fábrica de indesejados

Campos de refugiados internos ou externos, acampamentos de migrantes, zonas de espera para pessoas com pendências, campos de trânsito, centros de retenção ou de detenção administrativa, centros de identificação e de expulsão, pontos de passagem fronteiriços, centros de acolhimento de pessoas em busca de asilo, “guetos”, “jungles”, “hot spots”… Essas palavras ocupam o cotidiano de …

por em

Na cozinha do mercado eleitoral

Considerada capaz de “reunir” uma maioria de “cidadãos” em torno de grandes temas unificadores, a eleição, para os partidos, consiste sobretudo em adicionar partes do mercado democrático – empregados, funcionários públicos, executivos etc. – em quantidade suficiente para conquistar ou conservar o poder. Em resumo, para constituir uma coalizão politicamente majoritária.1 Como os estados-maiores dividem …

por em

A culpa é do juiz!

Levando-se em conta o surgimento de novos problemas a respeito do estado de direito na Polônia, a Comissão decidiu dirigir recomendações complementares ao governo polonês”, declarou Frans Timmermans, primeiro vice-presidente do Executivo de Bruxelas, em 21 de dezembro de 2016. “A independência do Poder Judiciário toma uma importância capital […]. A Comissão não fará concessões …

por em

O candidato da mídia

Duas semanas antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa, em abril, Emmanuel Macron, de 39 anos, sai com sua esposa de uma livraria do Boulevard Saint-Germain aberta até tarde da noite. Eles cruzam com estudantes ocupados em colar cartazes do líder do movimento En Marche!. A conversa começa na ausência lamentada do candidato no …

por em

Onde foi parar o nosso dinheiro?

Por desgraça, em economia a gente tem de fazer as contas. E no Brasil recente as contas não batem. As pessoas tendem a ter certa alergia aos números. Mas não há como entender as pragas que nos assolam sem se dar conta dos números. Francamente, eles não são complicados, apenas a escala é maior. Temos …

por em

Dubiedade econômica da Frente Nacional

O programa da Frente Nacional (FN)? “O Medef está na antessala”, denuncia a Confederação Geral do Trabalho (CGT). Não teríamos a mesma ideia lendo o presidente do Movimento das Empresas da França (Medef), Pierre Gattaz, que condena na FN uma ambição inspirada na de François Mitterrand em 1981, quando ele pretendia “romper com o capitalismo”. …

por em

Crise sistêmica

Agora que todos os partidos políticos, o Executivo e o Legislativo (e logo mais o Judiciário) são denunciados por práticas de corrupção, vai se caracterizando uma crise sistêmica do sistema político, capturado pelos interesses das grandes empresas. Embora 70% dos brasileiros considerem a democracia o melhor sistema de governo, apenas 32% apoiam a democracia que …

por em

Terceirização e suas consequências no Brasil

O esgotamento do modelo fordista de organização da produção e do trabalho a partir da década de 1970 foi acompanhado pelo acirramento da competição intercapitalista e, por consequência, pela experimentação de diferentes iniciativas patronais visando a um novo padrão produtivo e laboral. Com o recente movimento da desglobalização provocado pela crise internacional de 2008, ainda …

por em

Trump encarna o senhor da guerra

Desencadeados em 7 de abril em represália a um ataque químico assassino atribuído ao regime de Damasco pela maior parte dos membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas, os bombardeios lançados de navios de guerra norte-americanos contra uma base aérea na Síria foram apresentados nos meios de comunicação como a primeira ação militar “real” …

por em

Da austeridade ao desmonte: dois anos da maior crise da história

O Brasil já foi palco de crises econômicas e sociais gravíssimas, períodos de inflação fora de controle e de taxas de desemprego altas, mas nunca antes houve uma contração da renda tão forte quanto nos últimos dois anos. Foram quatro as grandes crises econômicas da história brasileira: a dos anos 1930, a dos anos 1980, …

por em

A desconstituição ética, moral, cultural e institucional do Estado

Com o tempo fica desnudada, inclusive para setores da sociedade que entraram na onda de “todos contra a corrupção”, a verdadeira natureza do golpe que sofremos em 2016. Um golpe que articulou setores da institucionalidade (Parlamento, Judiciário e Executivo), partidos políticos, mídia, Igrejas, setores empresariais e “movimentos de rua”. Lembrando que, com início em 1989, …

por em

Fotografias sem Retoques do Trabalho Global

Nas últimas décadas do século passado floresceram muitos mitos acerca do trabalho. Com o avanço das tecnologias de informação e comunicação não foram poucos os que passaram a acreditar que uma nova era de felicidade se iniciava: trabalho online, digital, era informacional, enfim, adentrávamos finalmente o reino da felicidade. O capital global só precisava de …

por em

A reforma tributária que ninguém quer saber: a que funciona

Há consciência acerca dos prejuízos que o sistema tributário atual acarreta e mesmo assim não há melhora. De 1988 para cá foram 101 emendas à Constituição (apenas seis de revisão, totalizando 3,4 ao ano ou uma a cada 4 meses) sendo que 14 versaram sobre tributação e visaram aprimorar a arrecadação. Carga tributária “supostamente” alta …

por em

Sindicalismo e Cooperativismo Latino Americano unidos contra retrocessos

Países da América Latina vivenciam, de modo geral, um realinhamento ao neoliberalismo nesse momento do século 21. Depois de alguns anos de governos de esquerda, um novo ciclo parece se instalar, e vem com retrocessos aos direitos trabalhistas conquistados nas últimas décadas, como no caso do Brasil, com reformas feitas em caráter de urgência, sem …

por em

Mobilizados pela sobrevivência

Um Projeto de Decreto Legislativo (PDL) voltou a tramitar na Câmara Federal. Entre os mais de 100 envolvendo a questão indígena, a matéria em destaque pretende sustar a demarcação da Terra Indígena (TI) Taego Ãwa, do povo Avá-Canoeiro do Araguaia (TO). A Portaria Declaratória do Ministério da Justiça, publicada em 11 de maio de 2016, …

por em

As lógicas ilógicas da terceirização

Enquanto o meio jurídico passou os últimos anos interpretando e buscando adequações jurídicas para a terceirização, o pragmático meio empresarial tratou de difundir essa forma de gestão do processo produtivo em todos os setores e atividades econômicas. Embora distintas, a terceirização acabou se confundindo com intermediação de mão de obra, reduzindo o trabalhador à condição …

por em

A ética vitoriosa de Donald Trump

A perplexidade generalizada com o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos deixou escapar um ponto simples e fundamental: o sucesso de Donald Trump não ocorreu apesar de sua figura polêmica, mas exatamente por causa dela. Em outras palavras, o machismo, a xenofobia e a intolerância do candidato fizeram parte de uma bem-sucedida estratégia publicitária. …

por em

Hora de defender conquistas fundamentais da democracia

Neste momento de acirramento de divisões ideológicas, econômicas e sociais, no Brasil e no mundo, atores que reconhecem o valor do Estado Democrático de Direito e dos Direitos Humanos precisam superar as próprias divisões – menores – no sentido de construir e ampliar consensos pela defesa de princípios, valores, normas, práticas e políticas públicas sem …

por em

Desoneração tributária: um equívoco de política econômica

“Eu acreditava que, se diminuísse impostos, teria um aumento de investimentos. Fiz uma grande desoneração, brutalmente reduzimos os impostos. Ali fiz um grande erro”. Declaração da presidenta Dilma Rousseff em Genebra A discussão sobre as desonerações tributárias da União nos conduz a um debate acerca do fundo público. Partindo do entendimento que as desonerações é …

por em

Uma viagem vigiada

  Um cruzamento movimentado, carros em todas as direções, buzinas furiosas… Poderia ser Paris ou Milão. Mas estamos em Pyongyang, na República Popular Democrática da Coreia, no meio da tarde. O alvoroço é por causa da Feira Internacional da Primavera, realizada no Parque das Três Revoluções (política, tecnológica e cultural, segundo a terminologia adotada desde …

por em

Os medos do Pentágono

A recente acusação lançada contra Vladimir Putin, de ter desestabilizado a democracia norte-americana ao interferir no processo eleitoral, inscreve-se diretamente na linha do “pavor vermelho”, um dos pilares da Guerra Fria durante os anos 1950. Esse medo implicava a suposição de que os soviéticos eram capazes de rivalizar militarmente com os norte-americanos. Tolice: enquanto os …

por em

Renda mínima, um debate desmancha-prazeres

Nas redes sociais, no final de janeiro, um meme colocou em cena Dory, heroína do filme Procurando Dory, desenho animado dos estúdios Pixar (2016). A “peixa”, que sofre de problemas de memória recente, nadava jurando: “Não me deixarei nunca mais enganar pelo PS [Partido Socialista]”. Antes de se maravilhar: “Oh! Uma renda mínima!”. A instauração …

por em

Obstinação europeia

“A experiência é uma escola severa, mas nenhuma outra consegue instruir os imbecis.”1 Morto em 1790, Benjamin Franklin inventou o para-raios, mas não podia prever a existência da União Europeia… Essa cuja experiência não produz nenhum efeito sobre o aprendizado. Consultados diretamente, os povos rejeitam o livre-comércio; o Parlamento Europeu acaba, no entanto, de aprovar …

por em

Os sortilégios da cultura

Nada mais escorregadio nem mais inequívoco que a definição da palavra “cultura”. Na fundação do ministério francês do mesmo nome, em 1959, ela remetia às obras, ao patrimônio, às criações da arte e da mente. Segundo o Larousse, ela designa “o enriquecimento da mente por exercícios intelectuais – conhecimentos num campo específico” e “o conjunto …

por em

Maioria social, minoria política

Entre as muitas expressões da crise política francesa, pode-se citar a propensão de certos candidatos ou partidos a se proclamarem “antissistema”. Por exemplo, Emmanuel Macron, ex-ministro da Economia de François Hollande, e François Fillon, primeiro-ministro de Nicolas Sarkozy, adotam postura de rebeldes para tentar escapar do descrédito que atinge a representação política. Eles recorrem a …

por em

Imigração constrange a esquerda

A imigração divide os principais candidatos à eleição presidencial francesa em dois campos: os que fazem de sua rejeição um capital eleitoral e aqueles a quem o assunto constrange. Muito prolixos, os primeiros atribuem aos estrangeiros todos os tipos de problemas, do desemprego ao terrorismo, da crise das finanças públicas à falta de moradias, da …

por em

O fim dos partidos políticos?

Concebidas por pessoas próximas ao general De Gaulle para acabar com o regime dos partidos, que este julgava responsável por ter conduzido a França ao abismo em 1940, as instituições da Quinta República reproduziram justamente a “cena de contradição em um teatro de impotência” que ele havia denunciado. Mas, longe de resultar do jogo dos …

por em

Mais uma vez, a armadilha do voto útil?

Entramos numa era política em que muitas frases que começam por “Pela primeira vez que…” parecem anunciar a realização de uma eventualidade até então inconcebível. Na primavera francesa de 2017, a eleição presidencial marca a primeira vez em que não se questiona mais a presença da Frente Nacional (FN) no segundo turno: coloca-se a hipótese, …

por em

A reunificação das Coreias é possível?

Monumento pela reunificação das Coreias em Pyongyang Comoventes reencontros entre coreanos do Norte e do Sul na famosa estação do Monte Kumgang, na República Popular Democrática da Coreia (RPDC – Norte). Mistura de lágrimas e sorrisos: homens e mulheres, às vezes bastante idosos, puderam rever um irmão, uma irmã, a mãe, o pai, um filho ou …

por em

Em nome da lei americana…

“Estamos diante de um painel de legislações norte-americanas extremamente complexo, com uma intenção precisa, que é utilizar o direito para fins de imperium econômico e político para obter vantagens econômicas e estratégicas.” Em 5 de outubro de 2016, o deputado republicano Pierre Lellouche não mediu palavras diante das comissões de Relações Exteriores e das Finanças …

por em

O futuro do Brasil nas operações de manutenção da paz da ONU

Nos últimos anos, tem aumentado de forma alarmante o número de conflitos armados ao redor do mundo – tanto as guerras protagonizadas pelos Estados quanto aquelas onde atores não estatais ocupam posições de destaque. Estima-se que, em 2015, cerca de 120 mil pessoas perderam suas vidas em conflitos armados e, desde então, milhões vêm sendo …

por em

A doutrina de choque temerária

O Brasil vive um momento desassossegador. Não é necessário ser o mais atento dos observadores para perceber que o país passa por um processo caracterizado por ser muito mais do que o mero retrocesso de entendimentos e práticas progressistas, o que evidentemente já seria bastante preocupante. Mais do que isso, o que se observa é …

por em

Um assassinato cruel

Há quase cem anos instaurava-se no Brasil o seguro social previdenciário por meio das Caixas de Aposentadoria e Pensões (CAPs – 1923). A justificativa centrava-se no argumento de que o trabalhador brasileiro era imprevidente, cabendo então ao Estado pensar na garantia de seu futuro. Muita água correu sob a ponte, e hoje o que se …

por em

Watch Dogs 2 e a retórica dos games: a interdependência entre dois mundos

  O videogame não é mais apenas uma forma de entretenimento, mas também uma maneira de compreender o mundo por meio de narrativas. É óbvio que o jogador sabe que o jogo é apenas um jogo; no entanto, nos últimos anos, os videogames, por meio de sua linguagem própria, estão adotando estratégias estéticas e discursivas …

por em

O liberalismo de cócoras da elite brasileira em geral, e da paulista em particular

O liberalismo no Brasil dá o que falar. Entretanto, ele se revela menos naquilo que diz e mais naquilo que tenta ocultar. No século XIX, liberais de matizes variadas defenderam enfaticamente a não intervenção do Estado no direito de propriedade privada, faltava dizer que cerca de 2/3 da população formada por escravos é que sendo …

por em

Por que racializar o discurso da esquerda

Em dezembro de 1933, A Voz da Raça, jornal da Frente Negra Brasileira – maior organização negra existente no país até então –, respondia a um boletim “lançado pela canalha anarquista-comunista-socialista”. O texto convocava os frentenegristas a se colocarem contra “a onda estrangeira”, apontando que tais ideologias haviam surgido graças a “imigrantes que a incompetência …

por em