Guilhotina #136 — Jeruse Romão - Le Monde Diplomatique - Guilhotina

Guilhotina

Guilhotina #136 — Jeruse Romão

Guilhotina | Brasil
1 de outubro de 2021
compartilhar
visualização

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a professora Jeruse Romão, autora da biografia “Antonieta de Barros: professora, escritora, jornalista e primeira deputada catarinense e negra do Brasil”, lançado em maio pela editora Cais. Ouça nessa postagem ou em seu tocador favorito!

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a professora Jeruse Romão, autora da biografia “Antonieta de Barros: professora, escritora, jornalista e primeira deputada catarinense e negra do Brasil”, lançado em maio pela editora Cais. Personagem fundamental apagada da história oficial, Antonieta viveu a vida em Florianópolis entre 1901 e 1952 e atuou como professora, tendo criado o Curso Particular Antonieta de Barros, jornalista e escritora, com atuação durante décadas nos maiores veículos de imprensa catarinense, e política. Ela continua sendo, até hoje, a única deputada estadual negra da história de Santa Catarina. Conversamos sobre o contexto de Florianópolis na virada do século XIX para o XX, o mito de que não há negros na região Sul do país, os desafios que Antonieta encontrou para estudar nesse período, a importância da família na sua trajetória, os movimentos que influenciaram sua produção jornalística e literária, a atuação legislativa e a sua importância e legado para a educação no Brasil e em Santa Catarina.

Jeruse é graduada em Pedagogia, com mestrado em Educação. Foi professora da rede pública e privada e também de Ensino Superior, na Faculdade de Pedagogia da Unisul, e desde 1993 atua no campo da Educação das Relações Etnicorraciais, com ênfase na história da educação nos negros e na formulação de políticas educacionais para a rede estadual e municipais de Santa Catarina. Atuou como consultora da Unesco, coordenando no Ministério da Educação as políticas públicas de fortalecimento de jovens negros e indígenas no Ensino Médio e Superior, e organizou a publicação “História da Educação dos Negros e outras histórias” e “Africanidades catarinenses”. É coordenadora da Escola Afro Popular Leonor de Barros. *Trilha: Silvio Caldas, “No rancho fundo” (Ary Barroso e Lamartine Babo); e Escola de Samba Consulado, “Lute como Antonieta” (Conrado Laurindo e Cia.).

Ouça em seu player de preferência ou dê o play:


Artigos Relacionados

ORÇAMENTO SECRETO

A melhor forma de combate à corrupção não é o discurso

Online | Brasil
por Luís Frederico Balsalobre Pinto
DEMOCRACIA MILITANTE

A democracia do erro: Loewenstein e o Brasil de 2022

Online | Brasil
por Gabriel Mattos da Silva
COPA: FUTEBOL E POLÍTICA

Qual é a função dos bandeirinhas após o surgimento do VAR?

por Helcio Herbert Neto
EDUCAÇÃO

Um ensaio timidamente indecente sobre pânico civilizacional e educação

Online | Brasil
por Fernando de Sá Moreira
ECONOMIA E SAÚDE

O SUS e o relatório do TCU

Online | Brasil
por Vários autores
QUE A CLOROQUINA NÃO SE REPITA

Como conter a pulsão de morte bolsonarista

Online | Brasil
por João Lorandi Demarchi
RESPEITEM OS LOUCOS

A patologização do fascismo

Online | Brasil
por Roger Flores Ceccon
NOVO MINISTÉRIO, A CONCRETIZAÇÃO DE UM VERDADEIRO MARCO

Os povos indígenas e seu protagonismo na transição de governo

Online | Brasil
por Aline Ngrenhtabare Kaxiriana Lopes Kayapó, Edson Kayapó e Flávio de Leão Bastos Pereira