A miopia brasileira na construção da paz internacional

Por mais paradoxal que possa parecer, quanto mais o Brasil pauta sua inserção na esfera da construção da paz internacional fundamentalmente pelo envio de tropas – que é o que em essência o país faz –, mais ele participa de modo ativo da afirmação de sua própria subalternidade e posição periférica nessa questãoRamon Blanco