Esquerda colombiana quer a paz, mas não abre mão da justiça social

Em 27 de agosto de 2012, o presidente Juan Manuel Santos anunciou a abertura de negociações de paz com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na presença de representantes do patronato, mas não do movimento social. Ele conseguirá encerrar o conflito sem dar ouvidos às reivindicações que o fizeram nascer?Maurice Lemoine