Biblioteca

  • 100 ANOS DA REVOLUÇÃO RUSSA
    Stálin e Hitler: irmãos gêmeos ou inimigos mortais?por: Domenico Losurdo
    21/09/2017

    Em contraste com a recorrente interpretação que, à luz da categoria de “totalitarismo”, equipara o nazismo e o bolchevismo – e especificamente Hitler e Stálin –, este artigo pretende demonstrar que os líderes do nazismo alemão e da União Soviética tinham posições políticas antagônicas. Hitler parece estar muito mais próximo da política de Winston Churchill. Acima de tudo, este ensaio se concentra no conceito de colonialismo: em seu interior, as diferenças entre Hitler e Stálin tornam-se óbvias. A guerra de Hitler foi uma guerra colonial, de base racial, bastante semelhante à política de conquistas dos Estados Unidos. A União Soviética de Stálin se opôs de forma vigorosa e bem-sucedida a essa guerra. Ou seja: Stálin e Hitler não são irmãos gêmeos, e sim inimigos mortais

    Leia Mais →
  • FRONTEIRA MÉXICO/ESTADOS UNIDOS
    No Arizona, o muro de Trump já existepor: Maxime Robin
    21/09/2017

    De acordo com Donald Trump, a fronteira entre Estados Unidos e México seria uma peneira que somente a construção de um “grande e belo muro”, de 3,2 mil quilômetros, poderia tampar. Contudo, os norte-americanos não esperaram o novo presidente para caçar imigrantes clandestinos. No Arizona, o deserto, as patrulhas policiais e as milícias já cuidam desse serviço

    Leia Mais →
  • OCUPAÇÃO MILITAR
    Rio de Janeiro sitiada?por: Thiago Rodrigues
    20/09/2017

    Militares são treinados para matar inimigos. As táticas de ocupação de território visam à invasão de países estrangeiros, e a “licença para matar” volta-se contra combatentes estrangeiros. O que significa, então, ocupar nossas próprias cidades, habitadas por concidadãos?

    Leia Mais →
  • DOS MISERÁVEIS DA TERRA À CAMADA MÉDIA SUPERIOR
    A armadilha dos 99%por: Serge Halimi
    20/09/2017

    Em 2011, o movimento Occupy Wall Street se construiu em torno de uma ideia, um slogan: “Temos em comum o fato de sermos os 99% que não toleram mais a avidez e a corrupção do 1% restante”. Diversos estudos acabavam de demonstrar que a quase totalidade dos ganhos da recuperação econômica tinha beneficiado o 1% dos norte-americanos mais ricos. (escute o artigo na versão original)

    Leia Mais →
  • O DESAFIO DA ACEITAÇÃO
    Avançamos e levamos porrada ao mesmo tempopor: Luís Brasilino
    20/09/2017

    Em entrevista, Klecius Borges, psicólogo especialista em terapia afirmativa para gays, lésbicas, bissexuais e seus familiares, celebra conquistas dos homossexuais, como o aumento da visibilidade e da tolerância, mas destaca que ainda há um longo caminho para que os LGBT´s sejam plenamente aceitos na sociedade

    Leia Mais →
  • A BANALIDADE DO MAL
    Estratégias da violência se fundam no genocídio de negros, pobres e mulherespor: Edson Teles
    18/09/2017

    Com a combinação do jogo do medo com a percepção de uma força acima das leis, a segurança pública em prática no país demonstra que o aparato institucional é insuficiente para proteger os cidadãos, demandando o acionamento do autoritário e violento para conter o “outro” perigoso

    Leia Mais →
  • DIVERSIDADE
    “Queermuseu”: A apropriação que acabou em censurapor: Tiago Sant’Ana
    18/09/2017

    A perspectiva queer está ligada ao momento de intensa luta pelos direitos civis LGBT no início da década de 1980 nos EUA. Não é surpreendente que a exposição em um banco privado seja censurado e fechada pelo seu conteúdo haja vista que a lógica do capital é precisamente a de abandonar o que não é de seu interesse em termos de lucro.

    Leia Mais →
  • ENTREVISTA
    As três batalhas de Raduan Nassarpor: Guilherme Henrique e Cristiano Navarro
    18/09/2017

    Aos 81 anos, Raduan Nassar, paulista de Pindorama, norte do estado, possui uma trajetória de inquietude. Abandonou a Faculdade de Direito do Largo São Francisco no quinto ano, já fisgado pela literatura. A filosofia e o jornalismo foram casas temporárias de um homem que aprendeu, na adolescência, a gostar de palavras, então aluno de uma de suas irmãs, professoras de português. O pendor pela palavra desembocou em Lavoura arcaica (1975), Um copo de cólera (1978) e uma coletânea de contos publicados de maneira esparsa ao longo dos anos, incluindo Menina a caminho, O ventre seco, Hoje de madrugada e outros.

    Leia Mais →
  • UM PARTIDO EXAURIDO PELA ALIANÇA COM MERKEL
    A desorientação da social-democracia alemãpor: William Irigoyen
    15/09/2017

    As eleições legislativas de 24 de setembro não anunciam bons presságios para o Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD). Para além das decepções nos últimos escrutínios regionais e das alianças acrobáticas, o núcleo de sua ideologia parece ter se desintegrado. Nas administrações locais, militantes desconcertados procuram em vão por uma linha mais bem definida

    Leia Mais →
  • POLÍTICA, ECONÔMICA, ECOLÓGICA
    Crises em cadeiapor: Razmig Keucheyan
    14/09/2017

    Há dez anos eclodia a crise financeira mais grave desde 1929. Os banqueiros retomaram seus negócios habituais, mas a onda de choque continua. Ela tornou caducos certos modelos de crescimento e provocou o descrédito maciço do mundo político. A essas duas crises soma-se outra, ecológica, que ameaça o planeta em si. Como os pensadores críticos articulam essas três dimensões?

    Leia Mais →
  • FRANÇA E ESTADOS UNIDOS
    Golpes democráticospor: Serge Halimi
    12/09/2017

    Nunca na história do voto universal na França uma eleição legislativa mobilizou tão pouca gente (mais de 56% de abstenção, contra 16% em 1978…). Esse placar pífio, no estilo norte-americano, concluiu uma campanha nacional quase ausente, com ritmo ditado por “casos” com frequência secundários.

    Leia Mais →
  • O ÓDIO À DEMOCRACIA
    O Executivo como servo do povopor: Raphael Silva Fagundes e Wendel Barbosa
    11/09/2017

    O ataque à esquerda está acompanhado de um ataque ao próprio sistema político. Grosso modo, a política se transformou, nas redes sociais, num espetáculo macabro de futebol. O cidadão encarna o arquétipo de torcedor fanático. E as torcidas dos times que estão em campo, se digladiam sem se importar, de fato, com o resultado. Nesse processo, tanto os que se dizem de esquerda quanto os que se dizem de direita, estão sendo manipulados.

    Leia Mais →
  • MULHERES
    Patriarcado e a cultura do estupro no Brasilpor: Vânia dos Santos Silva
    07/09/2017

    A cultura do estupro é, em termos gerais, a banalização e normalização desse crime pela sociedade que compactua e estimula essa cultura de diversas maneiras, por exemplo, quando objetifica as mulheres nos meios de comunicação

    Leia Mais →
  • DESIGUALDADE
    A igualdade de gênero é boa para a segurança e o desenvolvimento econômico. Então, por que ela não é uma prioridade?por: Evelyne Coulombe, Renata Giannini e Maiara Folly
    06/09/2017

    Se uma maior participação feminina na política tem um impacto tão positivo na estabilidade nacional, por que as mulheres são tão sub-representadas? Com poucas exceções, as mulheres ainda constituem a minoria dos políticos eleitos em todo o mundo. Os números são chocantes. Em 2016, apenas 22,8% de todos os parlamentares nacionais eram mulheres (o que, deve-se reconhecer, representou um aumento de 11,3% em relação a 1995). Em quase 40 países, menos de 10% dos representantes eleitos são mulheres.

    Leia Mais →
  • A UBERIZAÇÃO DO TRABALHO NÃO É INEVITÁVEL
    Um assalariado sem submissão é possívelpor: Danièle Linhart
    06/09/2017

    Na esperança de persuadir os opositores da reforma trabalhista, o governo francês agendou mais de oitenta reuniões com sindicatos daqui até setembro. Mas consultar não é negociar, muito menos coescrever a lei. Não seria a hora de trilhar o caminho para pôr fim às relações de subordinação próprias do contrato de trabalho, reforçando os direitos sociais?

    Leia Mais →
  • GOVERNO SEM VOTO
    Os governos e as ruaspor: Angela Alonso, Hellen Guicheney e Rafael de Souza
    06/09/2017

    A polarização do último ano de governo Dilma perdura. Mesmo se houvesse pauta comum, o fosso que separou famílias, amigos, colegas de trabalho em dois continentes políticos é profundo. Alguém será capaz de lançar uma ponte?

    Leia Mais →
  • CHUVA DE PETRODÓLARES
    A temível influência saudita nos EUApor: Daniel Lazare
    05/09/2017

    Mornas durante o mandato de Barack Obama, as relações entre Arábia Saudita e Estados Unidos voltaram a esquentar com a ascensão de Donald Trump. Uma evolução surpreendente quando lembramos a virulência deste contra a monarquia wahabita antes das eleições, mas compreensível se considerarmos a eficiência do lobby pró-saudita norte-americano

    Leia Mais →
  • COMO ENFRENTAR A CRISE
    A democracia no Brasil ou a (des)esperança equilibristapor: Francisco Fonseca
    04/09/2017

    A “democracia” brasileira encontra-se na “corda bamba equilibrista”: de um lado, o autoritarismo enevoado pelas formalidades legais falsamente democráticas, desestruturadoras dos direitos políticos, sociais e trabalhistas; de outro, a luta dos trabalhadores e dos pobres em busca destes

    Leia Mais →
  • MUTAÇÕES
    Dissonâncias do progressopor: Adauto Novaes
    31/08/2017

    Afinal, o que legitima o progresso hoje? A impressionante herança deixada pelas inúmeras formas do progresso da ciência e da técnica é incontestável: o mundo ganhou, mas também perdeu!

    Leia Mais →
  • ROTA DA SEDA
    Um trunfo geopolítico para a Rússiapor: Florent Detroy
    31/08/2017

    “Diante da China, a Rússia hesitou durante muito tempo: abrir-se e tornar-se concorrente dela, ou se fechar e se opor a ela. Levando muito adiante a cooperação, ela corre o risco de ser apenas um território de passagem ou um fornecedor de matérias-primas”, explica Mathieu Boulègue, especialista do espaço pós-soviético e analista da empresa de consultoria Aesma.

    Leia Mais →
  • VIGÉSIMO ANIVERSÁRIO DA TRANSFERÊNCIA DE SOBERANIA
    O cerco chinês se fecha sobre Hong Kongpor: Jean-Jacques Gandini
    31/08/2017

    Duas décadas após seu retorno para o colo chinês, Hong Kong vê sua autonomia cair e a repressão crescer. Testemunha disso é a prisão de três dirigentes do movimento pelo sufrágio universal integral, pauta que mobilizou a juventude no outono de 2014. Contudo, uma corrente política multiforme, chamada “localistas”, começa a fincar âncora na sociedade

    Leia Mais →
  • O MODELO QUE INSPIRA EMMANUEL MACRON
    Como a Alemanha transformou desempregados em empregados pobrespor: Olivier Cyran
    31/08/2017

    Na Alemanha, nunca teve tão pouca gente procurando emprego. Nem tantos precarizados… O desmantelamento da proteção social nos anos 2000 converteu os desempregados em trabalhadores pobres. Essas reformas inspiram a reforma trabalhista que o governo francês de Emmanuel Macron pretende colocar em prática

    Leia Mais →
  • ABERRAÇÕES BUROCRÁTICAS
    O naufrágio da universidade francesapor: Alain Garrigou
    31/08/2017

    Alunos à procura de uma universidade, professores exasperados, faculdades à beira da asfixia… A volta às aulas na França não é nada auspiciosa. Para reduzir os fundos públicos consagrados ao ensino superior, os governos previram normas quantitativas e dispositivos que conduzem ao fortalecimento da burocracia. Para além do absurdo…

    Leia Mais →
  • PROGRAMA DE METAS
    O risco de colocar a ideologia à frente da ciênciapor: Gabriela Vuolo
    31/08/2017

    A pulga da divergência ideológica se instalou atrás de algumas orelhas. O fato da gestão Doria não ter incorporado legislações que já existem ao seu Programa de Metas deixou a impressão de que apenas as diretrizes com as quais a Prefeitura concordar serão cumpridas.

    Leia Mais →
  • HISTÓRIA
    Quando a África do Sul importava francesespor: Charlotte Grabli e Thomas Lesaffre
    31/08/2017

    As migrações em massa que partiram da Europa em direção aos EUA, ou do Sul para o Norte, mostram em geral migrantes submetidos ao desprezo e ao racismo das populações locais. O caso pouco conhecido dos milhares de franceses recrutados pela indústria sul-africana nos anos 1960 inverte essa perspectiva. Aqui, os imigrantes vinham consolidar a dominação dos brancos

    Leia Mais →
  • A CHANTAGEM DAS TRANSNACIONAIS EM NOME DA SEGURANÇA ALIMENTAR
    A grande batalha em torno dos transgênicos na Áfricapor: Rémy Carayol
    31/08/2017

    Preocupadas com o desenvolvimento de transgênicos no mundo, diversas entidades acusam as grandes fabricantes de sementes de crime ecológico. Em abril de 2017, elas condenaram simbolicamente a Monsanto em um tribunal popular organizado em Haia. Na África, os enfrentamentos entre os pró e os anti-transgênicos acabou de começar…

    Leia Mais →
  • UM ORGANISMO INTERNACIONAL QUE PROCURA SE AFIRMAR
    Nos bastidores da Assembleia Geral da ONUpor: Anne-Cécile Robert e Romuald Sciora
    31/08/2017

    Menos conhecida que o Conselho de Segurança, a Assembleia Geral das Nações Unidas é o único fórum universal que reúne todos os Estados do planeta. Embora não escape à lendária burocracia da ONU, ela ajuda a construir uma lei internacional progressista. E também é o teatro vivo da competição entre os atores mundiais

    Leia Mais →
  • DISTANTES DO “SOCIALISMO DO SÉCULO XXI”
    As duas faces da crise venezuelanapor: Renaud Lambert
    31/08/2017

    Profunda, sangrenta, a crise Venezuela apaixona. Na mídia grande, ela serve a uma obsessão: criticar Jean-Luc Mélenchon na França, Jeremy Corbyn no Reino Unido e Pablo Iglesias na Espanha. Mas a crise interpela também os progressistas, mergulhados na desordem. Como interpretar os acontecimentos? O que fazer? Qual será o resultado?

    Leia Mais →
  • PROPINAS EM PROFUSÃO
    As ramificações do escândalo Odebrechtpor: Anne Vigna
    31/08/2017

    Desde 2014 o Brasil vive no ritmo das revelações em torno de um escândalo de corrupção sem precedentes. Depois de Dilma Rousseff ser destituída de forma fraudulenta em 2016, agora pode ser a vez do atual presidente, Michel Temer, cuja culpa já não deixa mais dúvidas. No centro desses negócios, o grupo Odebrecht

    Leia Mais →
  • HEGEMONIA DAS IDEIAS ARCAICAS E CONSERVADORAS
    O problema do Brasil é o ódio ao pobrepor: Jessé Souza
    31/08/2017

    As noções de patrimonialismo e populismo são as ideias-guia que permitem à elite arregimentar a classe média. Elas, afinal, são as guardiãs da “distância social” em relação aos pobres, que é a pedra de toque da aliança antipopular construída no Brasil para preservar o privilégio, acesso aos capitais econômico e cultural, de 20% contra os 80% de excluídos

    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES