Biblioteca

  • DOSSIÊ – ELEIÇÕES ESTADOS UNIDOS
    O triunfo do estilo paranoicopor: Ibrahim Warde
    20/01/2017

    Trump finalmente se tornou bilionário não em decorrência de seu talento como homem de negócios, mas graças ao reality show. Ao mesmo tempo produtor e astro dos programas The Apprentice [O aprendiz] e depois The Celebrity Apprentice [O aprendiz celebridades], ele fez entrevistas de emprego com candidatos e confiou-lhes missões, sem deixar de humilhá-los.

    Leia Mais →
  • MÚSICA
    Salve os malditos!por: Valéria Guimarães
    19/01/2017

    Um senhor de setenta anos, mais jovem e atual que tantos outros, Jards Macalé é uma das poucas vozes no cenário musical que se faz ouvir contra os desmandos atuais

    Leia Mais →
  • CAOS NO SISTEMA PRISIONAL
    Nas coxias do cárcerepor: Bruna Angotti, Catarina Pedroso, Fernanda Machado Givisiez, José de Ribamar de Araújo e Silva, Lucio Costa e Thais Lemos Duarte
    18/01/2017

    O que pode se perceber na coxia do cárcere é que a orientação e os rumos adotados pelo Estado brasileiro tendem a agravar ainda mais a situação lamentável em que vive parte significativa da população do país. Aposta-se cada vez mais na lógica policialesca, de encarceramento em massa, de guerra às drogas, bem como no desmonte de políticas e na fragilização delas

    Leia Mais →
  • CONTRARREVOLUÇÃO DENTRO DA CONTRARREVOLUÇÃO
    Venezuela, as razões do caospor: Renaud Lambert
    18/01/2017

    Em novembro, manifestações populares e tentativas de desestabilização intensificaram as convulsões políticas que a Venezuela já conhece bem. Ao longo de todos os anos 2000, contudo, as conquistas – sociais, geopolíticas e culturais – da revolução bolivariana suscitaram o entusiasmo dos progressistas estrangeiros

    Leia Mais →
  • NAS RAÍZES DO DESASTRE DEMOCRATA
    Como perder uma eleiçãopor: Jerome Karabel
    16/01/2017

    Um adversário rejeitado por seu próprio campo, uma evolução demográfica favorável, meios financeiros consideráveis: os democratas tinham todas as cartas na mão para vencer a eleição presidencial. Ao final, foram derrotados, vítimas de sua estratégia desastrosa

    Leia Mais →
  • O DOMÍNIO AMERICANO CHEGOU AO FIM
    Em 2030, teremos várias potências globaispor: Robert Muggah
    12/01/2017

    Longe de sofrer um declínio em hard power, os maiores estados nacionais continuam reforçando suas capacidades militares. A lista dos dez países que mais gastaram com defesa em 2015 inclui Estados Unidos, China, Rússia, Índia, Japão e Alemanha

    Leia Mais →
  • Edições Digitais
    11/01/2017
  • ABORTO
    Com os dois pés na Idade Médiapor: Jolúzia Batista, Masra Abreu e Ismália Afonso
    10/01/2017
      Os retrocessos que a democracia brasileira sofreu ao longo de 2016 atingiram frontalmente vários direitos das mulheres. Na consolidação do golpe e da[...]Leia Mais →
  • EXTENSÃO E LIMITES DO MODELO SUECO
    Prostituição, os clientes devem ser punidos?por: William Irigoyen
    10/01/2017

    No dia 1º de janeiro de 1999, a Suécia tornou-se o primeiro país a criminalizar a compra de serviços sexuais em nome do combate à violência contra as mulheres. Enquanto isso, outros, como a Alemanha, em 2001, escolheram legalizar as casas de prostituição. Com quinze anos de perspectiva, é possível observar os efeitos dessas diferentes abordagens

    Leia Mais →
  • FANTASMA DA RACIONALIZAÇÃO TOTAL
    Quando Le Corbusier redesenhou Parispor: Olivier Barancy
    10/01/2017

    Classificada como patrimônio mundial pela Unesco em 2016, a obra de Le Corbusier é celebrada como uma contribuição excepcional ao movimento moderno. Megalomaníaco, fascinado pela ordem, o arquiteto era também um urbanista doutrinário que sonhava em reduzir o tamanho dos apartamentos e pôr abaixo o centro das cidades. Paris escapou desse projeto

    Leia Mais →
  • APOSTA ARRISCADA DA SOCIAL-DEMOCRACIA ITALIANA
    Matteo Renzi perde o paraísopor: Raffaele Laudani
    10/01/2017

    Enquanto processos por corrupção de multiplicam em torno da prefeita de Roma, do Movimento 5 Estrelas, este aparece como o grande vencedor do referendo organizado pelo primeiro-ministro Matteo Renzi. Os eleitores não somente rejeitaram a reforma constitucional: eles condenaram a política colocada em prática desde fevereiro de 2014

    Leia Mais →
  • Chuva de críticas sobre os capacetes azuis
    A NECESSÁRIA REFORMA DAS MISSÕES DA ONUpor: Suzana Szurek
    10/01/2017

    Questionada na Síria, a ONU finalmente recebeu do Conselho de Segurança a autorização de enviar observadores para supervisionar a evacuação de Aleppo. A entidade parece mais fraca do que nunca e mesmo as operações de paz suscitam críticas, como em Ruanda (1994), na Iugoslávia (1995) e mais recentemente na República Centro-Africana. Como reformá-las?

    Leia Mais →
  • NA COREIA DO SUL, O FIM DA DINASTIA PARK
    A “revolução das velas” em Seulpor: Sung Il-Kwon
    10/01/2017

    Enfrentando temperaturas abaixo de zero, mais de 1 milhão de sul-coreanos manifestaram-se toda semana durante mais de dois meses. Algo nunca visto desde a queda da ditadura, em 1987. Eles conseguiram o afastamento da presidenta Park Geun-hye, acusada de corrupção, e agora lutam por mudanças mais profundas

    Leia Mais →
  • ERDOGAN, UM PARCEIRO ESPALHAFATOSO
    Irã e Turquia: aliados ou concorrentes?por: Mohammad-Reza Djalili e Thierry Kellner
    10/01/2017

    Desde a chegada ao poder, em 2003, Erdogan adotou uma diplomacia conciliadora tanto com seu parceiro histórico alemão como com seu rival ancestral iraniano. Entretanto, desde a Primavera Árabe e da guerra na Síria, assim como dos fracassos do processo de adesão à União Europeia, tensões opõem de maneira recorrente Ancara e Teerã

    Leia Mais →
  • RIAD, PEQUIM E BERLIM ENTRAM NA DANÇA
    Tráfico de influência na Áfricapor: Anne-Cécile Robert
    10/01/2017

    Quase despercebida, a IV Cúpula Afro-Árabe aconteceu em Malabo (Guiné Equatorial) nos dias 23 e 24 de novembro. O encontro traduziu o interesse crescente dos países do Golfo pela África e, no caso desta, uma diversificação inédita de seus parceiros. Os países situados ao sul do Saara redefinem sua inserção, até então submissa, na geopolítica mundial

    Leia Mais →
  • RESPOSTA À REPORTAGEM DA EDIÇÃO 112
    Sobre a reforma migratória dominicanapor: Alejandro Arias Zarzuela
    10/01/2017
    Na edição de novembro 2016 do Le Monde Diplomatique Brasil, foi publicada uma matéria intitulada “Haiti, o impasse humanitário”, em cujo conteúdo se faz[...]Leia Mais →
  • OFENSIVA CONSERVADORA, CONFUSÃO ESTRATÉGICA
    O duplo desafio da esquerda brasileirapor: Guilherme Boulos
    10/01/2017

    No dia 31 de agosto de 2016, o Senado brasileiro votou pela destituição da presidenta Dilma Rousseff. A chegada ao poder do vice-presidente, o conservador Michel Temer, coloca a esquerda diante de uma dupla frente de luta: as extravagâncias do Partido dos Trabalhadores abalaram sua credibilidade antes mesmo de a direita partir para a ofensiva

    Leia Mais →
  • AJUSTE FISCAL
    Crise financeira dos estados: um sintomapor: Valdemir Pires
    10/01/2017

    Crise dos estados? Não, crise das finanças públicas e do federalismo fiscal no Brasil, em que pesem as especificidades de cada um dos entes federativos e a idiossincrasia de cada gestão. Provocada pela desaceleração econômica? Não, apenas agravada por ela

    Leia Mais →
  • A VITÓRIA DE DONALD TRUMP
    Implicações nas relações entre Estados Unidos e América Latinapor: Abraham F. Lowenthal
    10/01/2017

    Não há certeza sobre como a administração Trump vai tratar a América Latina – ou qualquer outra região. Mas, se alguém tomar como evangelho  obrigatório suas várias declarações de campanha, deve antecipar um período de aprofundamento de conflitos entre os Estados Unidos e seus vizinhos mais próximos na América Latina

    Leia Mais →
  • A NOVA POLÍTICA EXTERNA DOS ESTADOS UNIDOS
    O que espera a América Latinapor: Alexander Main
    10/01/2017

    A morte de líder histórico da Revolução Cubana, Fidel Castro, aprofundou as aflições de grande parte dos progressistas latino-americanos. Da Argentina à Venezuela, uma direita colonizada e liberal acumula vitórias. Ela deveria também alegrar-se com a chegada ao poder do novo presidente norte-americano Donald Trump?

    Leia Mais →
  • TRUMP
    Um espião russo na Casa Branca…por: Serge Halimi
    10/01/2017
    Em 9 de fevereiro de 1950, no auge da Guerra Fria, um senador republicano ainda obscuro fulminou: “Tenho em minhas mãos a lista de[...]Leia Mais →
  • SÉRIE ESPECIAL – RACISMO NA MÍDIA E NA ESQUERDA
    Negros e mídia: invisibilidadespor: Ana Claudia Mielke
    10/01/2017

    Lançamos nesta edição a série “Racismo na mídia e na esquerda”, cujo objetivo é diagnosticar, problematizar e combater esse tipo de opressão presente nesses setores. Nas próximas edições, traremos contribuições de pesquisadores e ativistas negros sobre o tema. A seguir, confira o artigo da jornalista Ana Claudia Mielke, coordenadora do Intervozes

    Leia Mais →
  • SER NEGRO NO BRASIL
    “Raça” é sempre o outropor: Muniz Sodré
    10/01/2017

    Esse jogo hegemônico de opostos ainda pode parecer evidente num contexto de memória escravagista. Nunca se falou,  por exemplo, num “continente amarelo” (como se fala desde sempre num “continente negro”): a persistência classificatória do “negro” é um álibi para a coincidência histórica entre a África e o tráfico escravagista

    Leia Mais →
  • SER NEGRO NO BRASIL
    Governo Temer como restauração colonialistapor: Fábio Nogueira
    09/01/2017

    Não haverá superação do racismo – como uma relação de poder – sem a reforma das instituições. E essas reformas não são alcançadas – pelo menos em países de economia periférica como o Brasil – sem choro e ranger de dentes e muita luta social

    Leia Mais →
  • EDIÇÃO – 114
    09/01/2017
  • EDITORIAL
    Da subjetividadepor: Silvio Caccia Bava
    09/01/2017

    A disputa em defesa de um novo projeto de sociedade, fundado em novos paradigmas, não pode olhar pelo retrovisor e buscar restaurar experiências anteriores.

    Leia Mais →
  • O IMPÉRIO DO UNILATERALISMO
    O mundo segundo Donald Trumppor: Michael Klare
    07/01/2017

    “A América primeiro!” Martelado por Trump, o slogan sugere que esta será sua política externa. Uma mistura de unilateralismo – desdenho pelos acordos internacionais –, brutalidade – aumento dos orçamentos militares – e mercantilismo – subordinação dos demais objetivos ao interesse comercial norte-americano. E uma boa dose de imprevisibilidade…

    Leia Mais →
  • CINEMA
    Kung-fu e luta de classespor: Daniel Paris-Clavel
    06/01/2017

    Longe de se resumirem a uma simples diversão, muitos filmes de artes marciais chineses falam acima de tudo de justiça e dignidade – de um indivíduo, de uma classe ou de um povo oprimido que eleva a cabeça, esfrega o nariz e dá uma surra merecida num tirano mais bem armado.

    Leia Mais →
  • UNIVERSALIDADE
    O grande retorno da China-mundo
    03/01/2017

    A China só pode fazer valer sua reivindicação de uma universalidade diferente daquela do Ocidente recorrendo ao álibi culturalista e brandindo a bandeira dos “valores asiáticos”, ou “confucionistas”, diante dos “direitos humanos”, dos quais os ocidentais são os campeões

    Leia Mais →
  • DECIBÉIS E EXTREMA DIREITA NA HUNGRIA
    O belo Danúbio negropor: Evelyne Pieiller
    30/12/2016

    Qual é a identidade nacional húngara? Com base em uma leitura particular da história, os dois grandes partidos da direita a definem cada um ao seu modo. Seus programas políticos e sociais inspiram-se nela para propor um conjunto de valores, ao qual uma “contracultura” – de shows de rock a exibições equestres – oferece

    Leia Mais →
EDIÇÕES ANTERIORES