Crimes de maio completam 10 anos de impunidade - Le Monde Diplomatique

Crimes de maio completam 10 anos de impunidade

10 de maio de 2016
compartilhar
visualização

Na semana em que se completam 10 anos dos Crimes de Maio de 2006 – como ficou conhecida um das maiores chacinas de civis da história brasileira – movimentos sociais, coletivos artísticos e organizações de defesa de direitos humanos promovem protestos, atividades culturais e debates em memória de civis mortos pela polícia e pelo o fim do terrorismo de estado.

Ao todo, entre 12 e 26 de maio de 2006, mais de 500 pessoas foram mortas por arma de fogo. Da trágica perda de seus filhos, um grupo de mulheres reuniu-se e criou o Movimento Mães de Maio com o objetivo de reestabelecer justiça, memória e verdade sobre os crimes cometidos pelo Estado em São Paulo. A maior parte dos assassinatos ocorreram em forma de execução contra jovens pobres de regiões periféricas. A ação policial foi justificada em resposta aos ataques do Primeiro Comando da Capital (PCC). A falta de informações e investigações sobre os crimes são consideradas por analistas como acobertamento do judiciário para com as responsabilidades das autoridades do estado de São Paulo.

Segundo o estudo “Análise dos Impactos dos Ataques do PCC”, publicado em 2009 pela UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), foram assassinados em maio de 2006 59 agentes públicos. Dos 505 civis mortos, 118 foram assassinados em confronto com a polícia, 50 foram vítimas de execução sumária individual, 35 de execução sumária por grupo não encapuzado, 53 por grupo encapuzado, 4 foram executados sumariamente por policiais, 10 morreram em ataques a delegacias, 6 em conflitos interindividual, 2 em acidente ou bala perdida, 21 por “outros motivos”e 206 por razões desconhecidas.

Uma extensa programação promovida pelo movimento Mães de Maio prevê para esta semana na Capital paulista  três dias de debates na Faculdade de Direito do Largo da USP (dias 11, 12 e 13), uma noite cultural na quadra da Escola de Samba Gaviões da Fiel (dia 12) e um Desfile Escracho com o Cordão da Mentira pelas ruas do Centro de São Paulo (dia 13).

Neste link é possível conferir a programação completa do Movimento Mães de Maio
https://www.facebook.com/maes.demaio/posts/782410935227942:0

Neste outro link há maiores informações sobre o Desfile Escarcho Cordão da Mentira – Contra o Terrorismo do Estado
https://www.facebook.com/events/1175546175803253/




Artigos Relacionados

DEMOCRACIA AMEAÇADA

Três dimensões para pensar a eleição mais importante da Nova República

Online | Brasil
por João Rafael Gualberto de Souza Morais
Qual é o plano?

A guerra às drogas precisa parar. Os presidenciáveis estão preparados para essa conversa?

por Juliana Borges
O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

Cozinhas Populares apontam caminhos para a soberania alimentar

por Campanha Periferia Viva
AUDIOVISUAL

Kleber Mendonça Filho: “O que é a cultura no governo Bolsonaro? Não é”

Online | Brasil
por Carolina Azevedo
DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA

Qual o futuro do bolsonarismo?

Online | Brasil
por Vários autores
O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

A história que o agro não conta: violência, fome e devastação

por Mariane Martins
DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA

Estratégias discursivas do candidato Bolsonaro

Online | Brasil
por Vários autores
ELEIÇÕES PARA O SENADO

O sprint de Damares Alves

Online | Brasil
por Marina Basso Lacerda