Guilhotina #118 — Letícia Nascimento - Le Monde Diplomatique

GUILHOTINA

Guilhotina #118 — Letícia Nascimento

Guilhotina | Brasil
27 de maio de 2021
compartilhar
visualização

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a professora Letícia Nascimento, autora de “Transfeminismo”, décimo livro da coleção Feminismos plurais, lançado em maio pela editora Jandaíra.

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a professora Letícia Nascimento, autora de “Transfeminismo”, décimo livro da coleção Feminismos plurais, lançado em maio pela editora Jandaíra. No trabalho, ela traz ao público geral explicações sobre os conceitos de gênero, transgeneridade, mulheridade, feminilidade e mais. Conversamos sobre a disputa de sentidos em torno do conceito de gênero e como assegurar a aceitação de mulheres transexuais e travestis no feminismo, as contribuições do transfeminismo para o feminismo como um todo, a performatividade de gênero e sua importância para a compreensão das corporalidades transgêneras, a luta para superar a patologização da transexualidade, a autodeterminação dos corpos e os desafios para combater o transfeminicídio no Brasil. Letícia é mulher travesti, negra e gorda, filha de Xangô no Candomblé Ketu e de Cabocla na encantaria da Jurema. Pedagoga e professora da Universidade Federal do Piauí e doutoranda em Educação na mesma instituição. É vinculada aos núcleos de pesquisa Nepegeci/UFPI, Rimas/UFRPE e POCs/UFPelotas e pesquisadora filiada à Associação Brasileira de Pesquisadores Negras e Negros e à Associação Internacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia. Ativista do Acolhe Trans e do Fórum Nacional de Travestis e Transexuais Negras e Negros.

Sugestões de links da Letícia – Documentários: Disclosure (https://www.netflix.com/title/81284247), Laerte-se (https://www.netflix.com/title/80142223) e A vida e a morte de Marsha P. Johnson (https://www.netflix.com/title/80189623); série: Pose (https://www.netflix.com/title/80241986); Filme: Alice Júnior (https://www.netflix.com/title/81196768); e perfis do Instagram: @profaleticia_, @meggrayaragomesde, @thiffanyodara, @jovannacardoso, @afrotrasncendente, @tdetravesti, @instadajaqueline, @acarolinaiara, @hilton_erika, @gabrielaloran, @ericamalunguinho, @venturaprofana e @neoncunha. *Trilha: Ventura Profana e Podeserdesligado, “Resplandescente”; e Urias, “Andar em paz” (Alice Caymmi e Lan Lanh).

 



Artigos Relacionados

Guilhotina

Guilhotina #166 - Rodrigo Lentz

FINANCIAR A MOBILIDADE OU OS EMPRESÁRIOS

Transporte coletivo de Salvador: subsídios para quem?

Online | Brasil
por Daniel Caribé
POUCA FISCALIZAÇÃO

Lei Geral de Proteção de Dados não impede o vazamento de dados pessoais

por Ana Carolina Westrup
YOUTUBERS NA POLÍTICA

A monetização da política

Online | Brasil
por Erica Malunguinho
RESENHA

Desaparecer com corpos e governar os vivos

Online | Brasil
por Edson Teles
REFORMA URBANA E DIREITO À CIDADE: OS DESAFIOS DO DESENVOLVIMENTO

A questão das desigualdades: pandemia e crise social nas metrópoles

por André Salata e Marcelo Ribeiro
SAÚDE MENTAL

A luta antimanicomial e a clínica da delicadeza

Online | Brasil
por Rachel Gouveia Passos
VOLTA AO PASSADO

O renascimento do falso darwinismo social

Online | Brasil
por Luiz Fernando Leal Padulla