Guilhotina #125 – Matheus Gato - Le Monde Diplomatique

GUILHOTINA

Guilhotina #125 – Matheus Gato

Guilhotina | Brasil
20 de julho de 2021
compartilhar
visualização

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o sociólogo Matheus Gato, organizador do livro “O 13 de maio e outras estórias do pós-Abolição”, com textos do escritor Astolfo Marques (1876- 1918) e publicado em maio pela editora Fósforo. Conversamos sobre a vida, a obra e o contexto histórico em que o contista negro trabalhou, a São Luiz do Maranhão da virada do século XX. Ouça nessa postagem ou em seu tocador favorito!

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o sociólogo Matheus Gato, organizador do livro “O 13 de maio e outras estórias do pós-Abolição”, com textos do escritor Astolfo Marques (1876- 1918) e publicado em maio pela editora Fósforo. Conversamos sobre a vida, a obra e o contexto histórico em que o contista negro trabalhou, a São Luiz do Maranhão da virada do século XX. Matheus, que também é autor do livro “O Massacre de Libertos: sobre raça e república no Brasil” (Perspectiva, 2020), falou sobre a importância de resgatar a produção de Astolfo Marques, a relação do escritor com a elite branca da época, os desafios que ele precisou superar e o impacto da sua singular convivência com negros e brancos na sua obra, a apropriação dessa trajetória para reforçar o mito da democracia racial e a importância de seus contos para o Brasil de hoje. Matheus nasceu em Campinas, São Paulo, em 1983, e viveu até a juventude em São Luís do Maranhão. Em 2002, ingressou na Universidade Federal do Maranhão onde se dedicou à mobilização estudantil por ações afirmativas e políticas de cotas. Com doutorado e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo, foi visiting fellow no Hutchins Center for African and African American Studies da Universidade Harvard em 2017 e 2018 e é professor do Departamento de Sociologia da Unicamp, pesquisador do Núcleo Afro do Cebrap e coordenador do Bitita: Núcleo de Estudos Carolina de Jesus (IFCH-Unicamp).

Ouça em seu tocador favorito ou dê o play:

 

*Trilha: Bob Marley, “Slave driver”; e Gilberto Gil, “La Lune de Gorée” (Capinan e Gilberto Gil).



Artigos Relacionados

Eleições 2022: a mídia como palanque

Internet abre espaço para a diversidade de perfis, mas impulsiona velhas práticas

Online | Brasil
por Tâmara Terso
A CRISE DA CULTURA

Lei Aldir Blanc: reflexões sobre as contradições

por Rodrigo Juste Duarte, com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
AMÉRICA DO SUL

A “nova onda rosa”: um recomeço mais desafiador

Online | América Latina
por Cairo Junqueira e Lívia Milani
CORRUPÇÃO BOLSONARISTA

Onde está o governo sem corrupção de Bolsonaro?

Online | Brasil
por Samantha Prado
CONGRESSO NACIONAL

Financiamento de campanhas por infratores ambientais na Amazônia Legal

Online | Brasil
por Adriana Erthal Abdenur e Renata Albuquerque Ribeiro
EDITORIAL

Só existe um futuro para o Brasil, e ele passa pela eleição de Lula neste domingo

Online | Brasil
por Le Monde Diplomatique Brasil
UMA ENCRUZILHADA SE APROXIMA

Os militares e a última palavra da legitimidade das urnas

Online | Brasil
por Julia Almeida Vasconcelos da Silva
ELEIÇÕES 2022

Voto útil: o chamado ao primeiro turno em 2022

Online | Brasil
por Luísa Leite e Alexsandra Cavalcanti