Guilhotina #138 - Ricardo Costa de Oliveira - Le Monde Diplomatique

Guilhotina

Guilhotina #138 – Ricardo Costa de Oliveira

Guilhotina | Brasil
14 de outubro de 2021
compartilhar
visualização

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o sociólogo Ricardo Costa de Oliveira, pesquisador do poder das famílias no Brasil e autor de diversos livros e organizador, entre outros, de “Família importa e explica: instituições políticas e parentesco no Brasil”. A obra detalha como poucas famílias dominam as instituições públicas brasileiras, dos três poderes aos tribunais de contas, cartórios, mídias, associações e entidades educacionais, esportivas, políticas etc. Ouça nessa postagem ou em seu tocador favorito!

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o sociólogo Ricardo Costa de Oliveira, pesquisador do poder das famílias no Brasil e autor de diversos livros e organizador, entre outros, de “Família importa e explica: instituições políticas e parentesco no Brasil”, lançado em 2018 pela editora LiberArs. A obra detalha como poucas famílias dominam as instituições públicas brasileiras, dos três poderes aos tribunais de contas, cartórios, mídias, associações e entidades educacionais, esportivas, políticas etc. Conversamos sobre como são os estudos sobre as famílias no Brasil, o papel da hereditariedade na transmissão do poder, a distribuição dessas clãs pelo país, a absorção das ondas migratórias europeias pelas elites coloniais, a genealogia dos militares no governo Bolsonaro e na operação Lava Jato, o peso do Estado na manutenção desse status quo e a importância de se mexer na distribuição das heranças para a construção de uma sociedade mais justa. Professor titular e decano do Departamento de Sociologia da Universidade Federal do Paraná, Ricardo possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Planejamento e Desenvolvimento Urbano na University College of London e doutorado em Ciências Sociais pela Unicamp. Ele exerceu por quatro vezes a chefia do Departamento de Ciências Sociais e foi coordenador do curso de Ciências Sociais da Federal do Paraná, vice-presidente da Associação dos Professores da UFPR, conselheiro da Fundação Araucária do Paraná e coordenador de Ciência e Tecnologia do Paraná. Atualmente é coordenador do Núcleo de Estudos Paranaenses e do Grupo de Trabalho: Família, Instituições e Poder no 18º Congresso da Sociedade Brasileira de Sociologia.

Ouça em seu player de preferência ou dê o play:

*Trilha: As Meninas, “Xibom bombom” (Rogério Gaspar e Wesley Rangel); e Chico Buarque, “Pedro pedreiro”.



Artigos Relacionados

ORÇAMENTO SECRETO

A melhor forma de combate à corrupção não é o discurso

Online | Brasil
por Luís Frederico Balsalobre Pinto
DEMOCRACIA MILITANTE

A democracia do erro: Loewenstein e o Brasil de 2022

Online | Brasil
por Gabriel Mattos da Silva
COPA: FUTEBOL E POLÍTICA

Qual é a função dos bandeirinhas após o surgimento do VAR?

por Helcio Herbert Neto
EDUCAÇÃO

Um ensaio timidamente indecente sobre pânico civilizacional e educação

Online | Brasil
por Fernando de Sá Moreira
ECONOMIA E SAÚDE

O SUS e o relatório do TCU

Online | Brasil
por Vários autores
QUE A CLOROQUINA NÃO SE REPITA

Como conter a pulsão de morte bolsonarista

Online | Brasil
por João Lorandi Demarchi
RESPEITEM OS LOUCOS

A patologização do fascismo

Online | Brasil
por Roger Flores Ceccon
NOVO MINISTÉRIO, A CONCRETIZAÇÃO DE UM VERDADEIRO MARCO

Os povos indígenas e seu protagonismo na transição de governo

Online | Brasil
por Aline Ngrenhtabare Kaxiriana Lopes Kayapó, Edson Kayapó e Flávio de Leão Bastos Pereira