Ditadura, fiufiu e jornalismo épico

Alguns dos sites e projetos com novas formas narrativas ou conteúdo de qualidade, compartilhados com vocês. Envie suas dicas para [email protected].

 

Memórias da ditadura

Com mais de 1 milhão de caracteres, mais de mil posts, linha do tempo, propostas para professores utilizarem o tema em sala de aula, imagens e referências para fontes externas, o portal do Instituto Vladimir Herzog, em parceria com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos e o Pnud, é sem dúvida o trabalho mais extenso que existe on-line sobre o período entre 1964 e 1985. Destaque para o mapa em que se podem ver ou deixar depoimentos de suas memórias sobre o período, já com histórias incríveis e emocionantes. http://memoriasdaditadura.org.br.

 

Chega de Fiufiu

Juliana de Faria é jornalista, editora e faz-tudo no site que ela explica como “um think tank dedicado a elevar o nível da discussão sobre feminilidade nos dias de hoje”, o Think Olga. Ali, propõe um viés feminista sobre vários assuntos e lançou pelo menos dois grandes projetos: o Chega de Fiufiu, um mapa colaborativo sobre assédio nas ruas, com mais de mil denúncias e que vai virar documentário por meio de financiamento coletivo; e a campanha Entreviste uma Mulher, para conectar especialistas mulheres em todas as áreas com jornalistas e diminuir a diferença entre as fontes masculinas e femininas utilizadas pela imprensa. http://chegadefiufiu.com.br e http://thinkolga.com

 

Jornalismo épico

Um modelo de negócio para o jornalismo que ainda não tinha sido inventado: escrever histórias tão incríveis de uma maneira tão cinematográfica que elas já são vendidas como roteiro para Hollywood. Dois jornalistas, um deles editor da Wired há dez anos, e outro que já esteve preso em três continentes, procuram pelo mundo histórias reais fantásticas no site Epic True Stories. Argo é uma delas, que mais tarde virou filme. Escrevem usando a plataforma Medium, textos longos, numa narrativa envolvente. Não se trata mais de jornalismo literário, mas de jornalismo cinematográfico mesmo. http://epicmagazine.com

 

[Andre Deak]Diretor do Liquid Media Laab, produtor multimídia, professor da ESPM e Faap e mestre em Teoria da Comunicação pela USP.