Por que todos esses golpes?

“Muitos golpes de Estado”, lamentou a ministra senegalesa das Relações Exteriores, Aïssata Tall Sall. O putsch de 26 de julho no Níger, depois daqueles no Mali, Burkina Faso e Guiné, suscita uma preocupação inédita. O Níger é decisivo na luta contra o jihadismo no Sahel. Porém, o golpe também indica uma mudança na relação da região com a democracia e o Ocidente