A moda e o mercado - Le Monde Diplomatique

ALEMANHA

A moda e o mercado

por Benjamin Wuttke
1 de agosto de 2004
compartilhar
visualização

O fenômeno da ’ostalgia’ cria novas modas – e mercados – no dia-a-dia da população da Alemanha do LesteBenjamin Wuttke

Cinema O filme Adeus, Lênin, lançado em fevereiro de 2003, com a história de um filho que esconde da mãe (depois que ela sai de um coma) os fatos ocorridos depois da queda do muro, atraiu mais de 6 milhões de espectadores na Alemanha.

Televisão Quatro emissoras produziram em 2003 shows sobre a ostalgia, com antigos astros, produções e histórias da RDA. O da ZDF reuniu 4 milhões de telespectadores.

Programas noturnos Inúmeras discotecas organizam noitadas ostalgicas. Os dez primeiros participantes ganham uma banana. Os que vêm vestidos no estilo da RDA pagam meia entrada. E, em alguns casos, um sósia de Erich Honecker dança um balé masculino.

Posto de gasolina No início de abril foi aberto, em Berlim Oriental, um posto de gasolina Minol – a marca de gasolina da ex-RDA.

Vida cotidiana Sempre em Berlim Oriental, pode-se a partir de agora visitar o apartamento-museu de uma família da RDA dos anos 1980: um imóvel de três cômodos de 61 m2 com sala, banheiro, cozinha, quarto, quarto das crianças e mezanino, todos mobiliados como na época. Ele era alugado por 109 marcos orientais.

Viagem De agora em diante, é possível fazer um tour de três horas para Berlim Oriental, de Trabant, por 29 euros por pessoa: os veículos são equipados com um leitor de DVD que permite encontrar gravações históricas, como a de Walter Ulbricht declarando: “Ninguém tem intenção de construir um muro” (www.trabi-x.de).

Leituras O segundo livro das “melhores piadas da RDA” foi lançado em 2003 (9,90 euros). “Destinado aos leitores dos antigos Länder, que se interessam pelos segredos da Alemanha Oriental”, segundo o material de propaganda do editor, Wewos (www.ddr-witze.de).

Gastronomia É possível fazer compras de supermercado como na RDA graças ao site www.ossiversand.de, que oferece um sortimento de produtos de marcas alemãs orientais – do schnaps aos preservativos. A onda da Ostalgia aumentou seu consumo em mais de 80%, dos quais quatro quintos nos antigos Länder.

(Trad.: Marce



Artigos Relacionados

DIREITO À CIDADE

Os desafios da precarização do trabalho e o avanço da nova informalidade nas metrópoles

por Vários autores
COPA: FUTEBOL E POLÍTICA

Brasis no Catar: primeiro carnaval, primeiro pelourinho também

por Helcio Herbert Neto
SEGURANÇA ALIMENTAR

Entre o consignado e a fome: tumultos e cozinhas solidárias

Online | Brasil
por Denise De Sordi
IDEIAS PARA UM BRASIL DEMOCRÁTICO

A democracia na mira das plataformas digitais

Online | Brasil
por Aline Souza, Nataly Queiroz e Sheley Gomes
RESGATE DE IDENTIDADE E HONRA DE UMA ETNIA PERSEGUIDA

Justiça retributiva e vingança

Online | Mundo
por Felipe Labruna
ENTREVISTA

Editor do Wikileaks: 'o jornalismo está sob grave ameaça'

Online | Mundo
por Carolina Azevedo
A CRISE NA CULTURA

Editais de cultura no Paraná: campo de influência na capital controla o estadual

por Por Rodrigo Juste Duarte com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
A CRISE DA CULTURA

Lei Aldir Blanc e os editais do “cercadinho de Curitiba”

por Rodrigo Juste Duarte com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil