A estagnação econômica brasileira à luz da prosperidade sul coreana

Enquanto o Brasil se digladia no populismo entre direita e esquerda, o leste asiático, principalmente em seu expoente sul coreano, se concentra em alavancar seu PIB. Até a década de 1980, o Brasil possuía PIB e produção industrial superior à da Coreia do Sul (os demais tigres asiáticos sequer eram citados). Contudo, a partir daquela …

por em

Entrando em consenso: democracia e dignidade para a erradicação da pobreza

O dia 17 de outubro marca a luta mundial pela erradicação da pobreza. Luta essa que encabeça os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. São 17 objetivos no total, e o primeiro deles, a ser contemplado até 2030, trata da erradicação da pobreza em todas as suas dimensões. Várias são as metas incluídas neste …

por em

Os dois Brasis que irão à COP26

O primeiro-ministro inglês Boris Johnson afirmou em recente entrevista que as tratativas serão “extremamente duras” durante a Cúpula do Clima, a COP26, que ocorre em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro. Em clima de exigência global, a posição negacionista do governo brasileiro deverá ser tratada com severidade pelos líderes dos …

por em

A ascensão do bolsonarismo e a tempestade perfeita da sindemia de Covid-19

O descrédito do modelo de democracia indireta, a ganância desmedida de partidos políticos pela manutenção das suas hegemonias a qualquer custo, a influência da mídia brasileira, as manobras de poderes corporativos e da República, uma recessão econômica, todos os tipos de elitismos histórico-culturais, a sagacidade de grupos internacionais que são especialistas em utilizar o medo …

por em

A verdade tem estrutura de Round 6

“Onde está teu irmão? Não sei: sou eu guardião do meu irmão? Gênesis 4:9   Em “O inferno”, segundo episódio da série sul-coreana Round 6, da Netflix, o detetive policial Hwang Jun-ho investiga o desaparecimento de seu irmão. Quando o policial chega à pensão onde Hwang In-ho mantinha seus pertences, a câmera no quarto se …

por em

O combate ao trabalho escravo no Brasil

Em maio deste ano, a plataforma do governo federal atualizou os dados de combate ao trabalho análogo ao de escravo no Brasil. De janeiro a 13 de maio foram concluídas 72 ações fiscais para a erradicação da prática, sendo que 37 foram autuados por submeterem um total de 314 trabalhadores a essas condições. Em relação …

por em

As origens destrutivas do agronegócio no Brasil e a miséria da sua “gestão produtiva”

Uma guerra não se faz só com armas de fogo, mas também com o fogo das ideias, com convencimento. Convencimento que o Iluminismo alçou a uma categoria de cientificidade supostamente neutra, por meio sobretudo da Economia Política que naturalizou a divisão do trabalho e a acumulação de capital. Nela, se apaga a origem destrutiva do …

por em

O garimpo dos ossos e o apagão dos programas sociais brasileiros

No dia 29 de setembro, o retrato dilacerante de famílias de trabalhadores, no Rio de Janeiro, recolhendo restos de ossos e carne que seriam utilizados para a produção de sabão e de ração para servirem como alimentos circulou no Brasil e no exterior. Uma dessas imagens, do fotógrafo Domingos Peixoto, mostra um homem agachado em …

por em

Helião tinha razão

Sobre um sample entristecido, o sorriso de um velho irrompe no meio da canção para sentenciar: “Hélio, Hélio, nem tudo tá perdido. Vamos acreditar nessa rapaziada que tá chegando…”. A mensagem soa como um respiro que antes parece impossível à música, e o próprio arranjo trata de separar bem as coisas: sai a voz amargurada …

por em

Em tempos sombrios, vamos falar de saúde mental

Em 10 de outubro comemoramos o Dia Mundial da Saúde Mental. Já em setembro tivemos a campanha nacional de prevenção ao suicídio, conhecida como “setembro amarelo”, que vem ganhando espaço e tem como objetivo sensibilizar a sociedade para a valorização da vida. Além disso, no corrente ano, a Lei 10.216/2001 – conhecida como a Lei …

por em

O que tanques de guerra e veto de absorventes têm em comum?

Em 6 de outubro, uma mensagem da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência da República, endereçada ao presidente do Senado Federal, oficializou o veto parcial ao Projeto de Lei n.4.968, de 2019, que instituiria o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, alterando a Lei nº 11.346, de 15 de setembro de …

por em

Relembrando Paulo Freire como um revolucionário lutador pela liberdade

Dia 19 de setembro foi o aniversário de Paulo Freire. Freire e eu trabalhamos juntos por quinze anos, o que considero um dos períodos mais esclarecedores da minha vida. Coeditamos uma série de livros e junto com Donaldo Macedo traduzimos e publicamos muitos livros de Freire no mundo de língua inglesa. Ele escreveu o prefácio …

por em

O laboratório

O setor de saneamento nacional está em liquidação e o leiloeiro é Paulo Guedes. Além da gigante CEDAE (RJ), estão previstos mais seis leilões nos próximos meses. Dois em Alagoas, dois no Ceará, um em Porto Alegre e mais um bloco da CEDAE no estado do Rio. Além disso, o instrumento do governo para tal …

por em

O subfinanciamento da C&T brasileira e a nova dinâmica orçamentária

No dia 7 de outubro de 2021, a Comissão Mista de Planos, Orçamento Público e Fiscalização (CMO) do Congresso Nacional aprovou o relatório final referente ao Projeto de Lei do Congresso Nacional 16 de 2021 (PLN 16/2021), de autoria do Poder Executivo. Apresentado em 26 de agosto, a previsão inicial do projeto era de abertura …

por em

Os alertas e o arbítrio

Ao longo das investigações da CPI da Covid, tornou-se visível a coragem com que certos indivíduos revelaram publicamente a existência de irregularidades na gestão da pandemia, seja no interior da máquina pública ou de empresas privadas. Esse foi o caso de funcionários públicos que se recusaram a dar seguimento a operações suspeitas na compra de …

por em

A história de uma tripla “traição”

Em 2016, a França ganhou uma licitação de venda de doze submarinos para a Austrália, considerado o contrato do século. Porém, a França acaba de perder o contrato de 56 de bilhões de euros. A decisão da Austrália de abrir mão do contrato e comprar dos Estados Unidos submarinos com propulsão nuclear muda o cenário …

por em

Round 6: metáfora da perversão do Rei Guedes

Pessoas desesperadas por dinheiro são convidadas a participar de uma série de jogos mortais para concorrer a um prêmio bilionário. Esse é o enredo do seriado Round 6 da Netflix, que prende a atenção como tudo que mostra a face abjeta da natureza humana. Recheado de violência, tortura psicológica, sangue, mortes, trapaças, suicídio, tráfico de …

por em

O colapso do sistema soteropolitano de transportes coletivos

A crise dos transportes coletivos, no Brasil, não foi criada pela pandemia de Covid-19, como volta e meia dão a entender os gestores municipais. Ela apenas escancarou a falência de um modelo de financiamento e gestão do serviço, ainda entendido como mercadoria ao invés de um direito social. O colapso de vários sistemas metropolitanos de …

por em

Pessoas sem escolaridade têm taxa de mortalidade por Covid-19 três vezes maior

As vítimas do coronavírus são majoritariamente negras, pobres e periféricas, e as mulheres negras são o grupo com  a maior taxa de mortalidade pela doença, segundo dados de nota técnica emitida pela Rede de Pesquisa Solidária, no último dia 20 de setembro. Esse cenário se desenha desde o início: a primeira vítima fatal do Rio …

por em

Uma câmera-jaguar Kichwa contra o colonialismo

O cinema indígena de Abya Yala (expressão Kuna que designa o continente americano) já ocupa espaços importantes nas instituições dos Estados nacionais latino-americanos. Desde os anos 1980, na América do Sul, tem se produzido significativo acervo audiovisual sobre a história, a cultura e as questões contemporâneas dos povos originários, vinculando-se, principalmente, ao movimento indígena como …

por em

O audiovisual no contexto das transformações nas políticas públicas

Historicamente, é notória a relação que o cinema brasileiro mantém com o governo federal. O fomento à produção existe desde o Estado Novo de Getúlio Vargas (1937-1945), através do Departamento do Instituto Nacional de Cinema Educativo (INCE), fundado em 1936. Em 1966, em plena ditadura militar, foi criado o Instituto Nacional de Cinema (INC), encarregado …

por em

Fake news impacta na decisão de indígenas sobre tomar a vacina

Era uma segunda-feira, dia 10 de fevereiro de 2020, quando Claudia Galhardi, pesquisadora da Fiocruz especializada em comunicação, compareceu a uma audiência pública no Senado Federal para o lançamento do aplicativo no qual vinha trabalhando, o Eu Fiscalizo. A ideia foi criar uma ferramenta que permita “essa comunicação da sociedade com a academia”, explica Galhardi.  …

por em

“Os povos são uma memória viva da sua história, e podem criar seu futuro”

Idealizado há 45 anos em Roma, na Itália, o Tribunal Permanente dos Povos (TPP) chegou ao Brasil em setembro desse ano com uma sessão especial para julgar o crime de ecocídio contra o Cerrado e a ameaça de genocídio cultural dos povos indígenas, quilombolas e comunidades tradicionais que têm seus modos de vida ligados a …

por em

Socialize o laboratório

A palavra laboratório evoca uma imagem de modernidade – que testemunha a engenhosidade e diligência humanas em dobrar a natureza e fazer descobertas transformadoras. No entanto, essa imagem também está envolta em mistério. Apesar de o conhecimento produzido em laboratório resultar em consequências históricas de longo alcance, muito permanece inexplorado sobre como os laboratórios e …

por em

A resistência do audiovisual indígena produzido durante a pandemia

Alexandre Pankararu Santos nunca havia produzido audiovisual tão intensamente quanto neste período de pandemia pelo qual estamos passando. A demanda por informações e denúncias geradas pela situação de violências e vulnerabilidade à qual os povos indígenas foram expostos em tempos de Covid-19 resultou, até aqui, em cinco curtas, um média-metragem e uma web-série realizados em …

por em

Pandemia entre indígenas é catalisada por enxurrada de fake news

Na aldeia Aiha, do povo Kalapalo, localizada no Território Indigena do Xingu, os finais de tarde são marcados pela reunião de homens que se encontram no centro da aldeia para conversar. A aldeia é formada por um grande círculo feito de trinta casas comunais, construídas em formato ovalado e cobertas por sapé. No centro fica …

por em

A saída para a crise sanitária é política

O Brasil está enlutado. Estamos prestes a chegar à marca de 600 mil óbitos em um pouco mais de 1 ano e meio de epidemia e milhares de famílias perderam algum de seus entes queridos para a Covid-19. Estudos mostram que aproximadamente 400 mil mortes poderiam ter sido evitadas. Esse sentimento de luto acompanha o …

por em

Mil dias de horror

Em um país com democracia jovem como o Brasil, chegar à marca de mil dias de governo seria um marco importante. No nosso é, mas pelas razões erradas. Durante este período do governo Bolsonaro conseguimos acumular vários índices negativos. Uma rápida busca nos institutos e mídia pela internet revela – da parte social à ambiental, …

por em

O papel social da literatura africana

Em 1987, Wole Soyinka tornou-se o primeiro negro a receber um Nobel de Literatura. Fazia apenas 27 anos que a Nigéria, seu país natal, se tornara independente. Pensar que um africano poderia receber um prêmio de reconhecimento mundial por seu intelecto e sua obra é algo recente em nossa história. Faz 34 anos do reconhecimento …

por em

“Uma imagem vale mais do que mil palavras”

Se você acompanha o noticiário impresso – hoje largamente disponível no formato digital -, já deve ter percebido que boa parte das notícias veiculadas vem acompanhada de ao menos uma imagem “ilustrativa”. Essa imagem pode ser uma fotografia, uma ilustração, uma pintura. Variadas são as possibilidades. Muitas vezes, no entanto, não nos damos conta da …

por em

Entre a narrativa colonial e a cartografia da ancestralidade

“Amigo, minha mãe é feita no Lobanekun Filho e nossa Roça é depois do Viva Deus.” Quando em junho, foi sacado no templo de Orumilá em Ilê Ifé, o Odu Ose Okanran, estávamos na primeira Osupa – lua, em iorubá – do ano novo nagô. Nesse Odu respondem Orí, Ifá, Xangô, Ogun, Egbé. Anseio ancestral …

por em

O mito do brasileiro conformado

O discurso de que o povo brasileiro é amigável, conformado, cordial (como no clássico de Sérgio Buarque de Holanda), acaba por vender um discurso reacionário, que oculta a verdadeira história do país. Movimentos armados, manifestações populares, conspirações, rebeldes e revolucionários sacudiram a história do Brasil desde os tempos coloniais. O fato é, que como mostraremos, …

por em

O que explica o declínio de Bolsonaro entre os evangélicos?

O apoio de Bolsonaro entre os evangélicos parece, enfim, estar com os dias contados. Segundo a última pesquisa Datafolha, 29% dos evangélicos consideram o governo Bolsonaro ótimo ou bom. É o menor índice já registrado desde o início do seu mandato. De janeiro para cá, a aprovação do presidente derreteu nada menos que onze pontos …

por em

A luta contra o governo racista de Bolsonaro

 “Estamos cansados de saber que nem na escola, nem nos livros onde mandam a gente estudar, não se fala da efetiva contribuição das classes populares, da mulher, do negro, do índio na nossa formação histórica e cultural. Na verdade, o que se faz é folclorizar todos eles. E o que é que fica? A impressão …

por em

‘A ordem é ninguém passar fome’: resistências aos arrimos do bolsonarismo

O Brasil encontra-se à beira de um colapso social, econômico, ambiental, sanitário e institucional. O ovo já eclodiu e a serpente está com as presas à vista. A classe dominante, os donos do poder, chocaram o ovo e nos trouxeram a este ambiente nefasto. Como de costume, desde a escravidão, continuam sordidamente se aliando ao …

por em

Povos de matriz africana trazem a cura por meio de seus saberes

O presente artigo pretende ser uma reflexão inicial sobre o panorama atual da tradição de matriz africana, em relação ao seu Sagrado, e o avanço do fascismo no Brasil no governo Bolsonaro. É importante reforçar a cultura no que tange à espiritualidade na tradição de Matriz Africana e Afro-Brasileira em contraposição aos mecanismos para a …

por em

Óbito também é alta: o novo mantra do terror

“O consentimento voluntário do ser humano é absolutamente essencial. Isso significa que as pessoas que serão submetidas ao experimento devem ser legalmente capazes de dar consentimento; essas pessoas devem exercer o livre direito de escolha sem qualquer intervenção de elementos de força, fraude, mentira, coação, astúcia ou outra forma de restrição posterior; devem ter conhecimento …

por em

A centralidade da luta pela saúde pública

Brasil, janeiro de 2021, “dia velho” em nosso cenário pandêmico: a crise explode novamente na região norte do país. Temos um general paraquedista no Ministério da Saúde enquanto cientistas e epidemiologistas permanecem na “reserva”; somos milhares de mortos, muitos enterrados em vala comum. Diz-se do Planalto que “Deus está acima de todos” – mas sem …

por em

O bolsonarismo não cabe nos números

Em uma das últimas pesquisas estatísticas de intenção de voto para as eleições presidenciais chilenas — que acontecerão no fim de novembro — o candidato mais à direita do espectro, José Antonio Kast, somou 6,3% das intenções de votos. Levando em conta a população de quase 19 milhões de habitantes, a taxa corresponde a cerca …

por em

Pátria, natureza e identidade nacional

O esquecimento, diria mesmo o erro histórico, são um fator essencial da criação de uma nação (Ernest Renan, Qu’est-ce qu’une nation)   A identidade nacional é tradicionalmente apresentada como “comunidade imaginada” (Benedict Anderson), “criação histórica arbitrária” (Ernest Gellner), ancorada em diversos elementos, por exemplo, a narrativa de nação, ênfase nas origens, na continuidade, na intemporalidade …

por em

O Brexit ainda está no forno, enquanto a Grã-Bretanha se afunda na vala

No dia 5 de Setembro de 2019 Boris Johnson disse à BBC que ele preferia “estar morto em uma vala do que atrasar o Brexit.” Embora um mês depois pedisse à União Europeia (EU) o adiamento da retirada do Reino Unido (RU), ele imediatamente assegurou que tinha um acordo do Brexit pronto ‘no forno’. A …

por em

Para adiar o fim do mundo

Para adiar o fim do mundo: este tema é uma provocação que tem me afetado desde a leitura da produção intelectual de Ailton Krenak[1], indígena que nos oferta uma cosmovisão acerca de como a humanidade tem se apropriado e destruído a Terra nos últimos séculos. Não se trata de uma filosofia do apocalipse, mas uma …

por em

Descolonize o sistema, liberte o futuro

O colapso climático é evidente e, portanto, a luta para combate-lo é urgente. Nós, enquanto juventude, entendemos que a pauta do clima representa hoje um dos maiores desafios na atualidade. Isso se deve, principalmente, pelo fato de que o aquecimento global está diretamente ligado à injustiça social. Quando pensamos em justiça climática, consequentemente estamos englobando …

por em

Exposição apresenta o projeto literário da escritora Carolina Maria de Jesus

Essa não é uma exposição sobre o livro Quarto de despejo, alerta Raquel Barreto, historiadora e curadora da mostra “Carolina Maria de Jesus: um Brasil para os brasileiros”, que estreia dia 25 de setembro no Instituto Moreira Salles de São Paulo. O aviso é importante porque o projeto literário de Carolina vai muito além desse …

por em

A moradia é a porta de entrada para todos os outros direitos

Analisando o cenário brasileiro, desde que o presidente Jair Bolsonaro foi eleito estamos vivendo momentos extremamente difíceis. Ele acabou com o programa Minha Casa, Minha Vida, que atendia especificamente à população de baixa renda. Até então nunca tinha havido no Brasil um programa habitacional eficaz no atendimento às famílias de baixa renda, com prioridade ao …

por em

Bolsonaro e o golpe

Muitos esperavam que Bolsonaro desse um golpe de Estado em 7 de setembro: mobilizaria multidões, fecharia o Congresso e o STF e realizaria seu sonho, governar como ditador. Para tanto, os caminhoneiros exerceriam papel preponderante, como ocorreu no Chile em 1973 para emplacar a ditadura de Pinochet. Eles bloqueariam as estradas, paralisariam a economia brasileira, …

por em

Mais 590 mil mortes, consciência ética e lutas contra o bolsonarismo em São Paulo

  O impossível para mim é a falta de coerência, mesmo reconhecendo em mim a impossibilidade de uma coerência absoluta. (Paulo Freire, Pedagogia da Esperança, 2011, p.59)   No Brasil, temos mais de 590 mil mortes e de 21 milhões de pessoas infectadas pelo coronavírus. Somos o segundo país em número de mortes,[1] mas o …

por em

Saúde: inovar é preciso, produzir também

A pandemia da Covid-19 escancarou a realidade de alguns países – incluindo o Brasil – de como é crítico e preocupante depender de outras nações para a produção de medicamentos, vacinas e equipamentos. O cenário expôs as fragilidades da produção nacional e mostrou a importância estratégica do Complexo Econômico e Industrial da Saúde (CEIS) brasileiro …

por em

A geopolítica do negacionismo climático

O debate sobre as mudanças climáticas explicita um caso extremo de politização da ciência. Interesses corporativos, agremiações políticas conservadoras e intelectuais com pouca ou nenhuma credencial no campo de pesquisas da climatologia articularam-se material e discursivamente nos países anglo-saxões para evitar que as conclusões apresentadas pelo IPCC se traduzissem em medidas regulatórias ou políticas públicas …

por em

Mulheres negras e rurais tecem redes de conhecimento

Nas lembranças de Maryellen Crisóstomo, quilombola e jornalista da Articulação Nacional das Comunidades Negras, Rurais Quilombolas (Conaq), a imagem de sua mãe colocando as pilhas do rádio no telhado para recarregar com a luz solar é imperativa quando o assunto é tecnologia. “Este, aliás, ficava pendurado no alto para não dar sorte ao azar de …

por em

Glasgow, COP26 e a encruzilhada civilizatória

As raízes do atual modelo de sociedade industrial, gerador das mudanças climáticas, remonta justamente a Glasgow, a cidade escocesa escolhida para sediar em novembro deste ano a Cúpula do Clima (COP26) das Nações Unidas. Glasgow é um bom exemplo da revolução industrial no início do século XIX e de todo processo que se seguiu e …

por em

A urgente retomada do transporte público em São Paulo

A pandemia de Covid-19 forçou a cidade de São Paulo a deixar estacionados muitos dos seus seis milhões de automóveis. Algumas vantagens foram notórias: menos trânsito, melhor qualidade do ar, poluição sonora reduzida, ônibus circulando com maior fluidez. No entanto, a pandemia também causou um forte choque no sistema de ônibus paulistano, que é peça …

por em

O universo paralelo de Bolsonaro

Bolsonaro seguiu a tradição diplomática e foi o primeiro representante nacional a discursar na 76ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Sua fala não surpreendeu, o que é extremamente problemático, uma vez que denota que passamos a normalizar o absurdo de um chefe de Estado que mente e manipula informações na tribuna do principal fórum mundial. …

por em

A onda de greves que precedeu o fim do governo Dilma

A greve é o instrumento mais radical que os trabalhadores têm para pressionar os patrões, sejam eles grandes empresas multinacionais, instituições financeiras ou governos. O imaginário sindical brasileiro é marcado por grandes greves heroicas: Contagem e Osasco, em 1968; ABC Paulista, em 1978; Volta Redonda, em 1988; e, a greve nacional dos petroleiros de 1995. …

por em

O retorno à política do véu e o Orientalismo gendrado

À esquerda, uma mulher branca, loira, seus cabelos à mostra, seu rosto maquiado. Seu colo visível, preenchido por acessórios. Roupas a sua escolha: o cachecol vermelho, em contraste a um suéter branco. À direita, a mesma mulher apresenta-se no que se anuncia como o dia seguinte, 16 de agosto de 2021. Seus cabelos agora são …

por em

Por onde “andam” as plataformas digitais de trabalho?

As empresas-plataforma de trabalho não criam novos setores na economia, mas adentram aqueles já existentes. No Brasil, de acordo com estudo realizado com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad-C), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) por Garcia (2021)[1], os/as trabalhadores/as potencialmente ocupados/as em plataformas de trabalho somavam, …

por em

Vinte anos da Guerra ao Terror

Foi em 11 de setembro de 2001 que muitas crianças tiveram seus desenhos matinais interrompidos no Brasil. Não era uma ficção de ação, era a ação de terroristas da Al-Qaeda levando a cabo um plano orquestrado por Osama Bin Laden, veterano da guerra contra a União Soviética no Afeganistão. Dez anos antes, o bloco soviético …

por em

O agro planta…a crise!

Acompanhamos as manifestações antidemocráticas organizadas no dia 7 de setembro. Nela, pôde-se ver, além de pessoas alienadas e incoerentes, uma frota de caminhões novos que se diziam representantes dos “caminhoneiros autônomos”. Uma análise mais detalhada mostrou que em sua grande maioria eram todos bancados pelas empresas do agronegócio e os barões dos latifúndios.1 Por sinal, …

por em

As relações Estados Unidos – Brasil e a pandemia da Covid-19

A ordem internacional liberal que se estabeleceu após 1945, com a liderança dos Estados Unidos[1], baseia-se em uma agenda que se expressa pela defesa da democracia representativa e pelo fortalecimento dos países na economia internacional, no marco da economia neoliberal.[2] Nesse debate, desde 1945, apesar de haver alterações entre multilateralismo e unilateralismo nas estratégias dos …

por em

Arquivos digitais da pandemia: como construir uma história justa da catástrofe?

Como será contada a história da Covid-19? A partir de fontes, vestígios, como toda boa história. A persistência desses documentos no tempo não é um processo natural, mas depende de deliberação humana: de campos arqueológicos a papeladas burocráticas, a preservação de vestígios depende da escolha sobre o que merece ou não ser preservado, já que …

por em

O que sobrou da Independência?

Foi-nos ensinado que no dia 7 de setembro de 1822 o Brasil proclamou sua independência política de Portugal, deixando de ser uma colônia para tornar-se uma nação. Ensinaram-nos também que se trata de um acontecimento muito importante, daí a necessidade das celebrações e festividades. Agora, querem nos ensinar outra coisa: é uma data de protestos, …

por em

Crise e anti-intelectualismo hoje

A Queda da Bastilha, em 1789, simboliza profunda mudança de época. Saem de cena os privilégios feudais, determinados pelo nascimento; é chegado o tempo da cidadania. A conhecida Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, proclamada pelos revolucionários franceses naquele ano, exprime avanços logrados. O famoso texto declara, em seu artigo 6º, que todos …

por em

Os turbulentos anos 1970 e a contraofensiva empresarial

Em agosto de 1945, as explosões dos cogumelos atômicos em Hiroshima e Nagasaki anunciaram uma nova era. Se o potencial catastrófico deflagrado fez muitos identificarem o advento de um tempo do fim,[1] a domesticação do poderio por ele ilustrado indicava a possibilidade de novas formas de vida. Com efeito, o pós-guerra foi marcado por acelerado …

por em

O problema da política como técnica

A sexta-feira 13 de novembro de 2020 não foi um dia de azar para James McGann. A data marcou o início de mais um Global Think Tank Summit, evento que ele organiza reunindo think tanks do mundo todo. Na sétima edição, o fórum contou com a presença de representantes de mais de 150 entidades. Na …

por em

O que o 11 de setembro precisa dizer ao mundo

Não há cenário de terror tal como os Estados Unidos sofreram em seu solo de forma tão hedionda em 11 de setembro de 2001.  Os Estados Unidos estavam no auge de seu poderio unipolar, com sua vitória na Guerra Fria, sua prosperidade econômica e sua supremacia tecnológica, após o início da revolução digital. A potência …

por em

Por um Brasil visto de baixo

Até o final do século XIX, eram os grandes nomes e as personalidades políticas que narravam o curso da história no mundo europeu. Os reis eram confundidos com seus próprios países e poucos na sociedade tinham o direito de falar: só por meio de uma pequena parcela de “iluminados” a história existia. Essa foi a …

por em

A importância de preservar as fake news

No dia 29 de março de 2020, o Twitter apagou dois tweets de Jair Bolsonaro por “violar as regras” da rede social. Foi a primeira vez que isso aconteceu com o presidente. A justificativa da empresa foi que ela ampliou as suas diretrizes de segurança em combate a “contrainformações de saúde pública”.[1] Dezessete dias após …

por em

O BOLSONARISMO NO 7 DE SETEMBRO

O Le Monde Diplomatique Brasil dessa semana foi, excepcionalmente, um programa ao vivo para tratar das articulações bolsonaristas no 7 de setembro. Discutimos os eventos e as implicações políticas que isso envolve. Para esta conversa, convidamos dois analistas do cenários político brasileiro: Altamiro Borges, jornalista e comentarista político do noticiário Bom Para Todos, da TVT; …

por em

Empresas e governos serão julgados pelo crime de ecocídio

O fim do Cerrado não é uma projeção: ele já está em curso. Caso nada seja feito para reverter a destruição dessa região ecológica, sua extinção é iminente e fruto de um crime, o ecocídio, cometido de forma sistemática pelo Estado brasileiro há meio século, com responsabilidade compartilhada por empresas privadas – nacionais e estrangeiras …

por em

7 de setembro e os eventos-teste de Bolsonaro

Movimentos ousados precisam de testes, demonstrações de deslocamentos, medição de força e autoridade. Nem sempre, portanto, eles costumam parecer o que são. Quando se planeja ações, você antecipa um movimento, como um ensaio, com objetivo de assegurar que, no momento certo, você saberá com exatidão a forma e as forças que reúne. O ato de …

por em

A urgência da práxis transformadora na sociedade

 “Eu vivo em tempos sombrios. Uma linguagem sem malícia é sinal de estupidez, uma testa sem rugas é sinal de indiferença. Aquele que ainda ri é porque não recebeu a terrível notícia[…]”             Bertolt Brecht: Aos que virão depois de nós “[…] Porque a comunicação é alma. Se não tá conseguindo falar a língua do …

por em

Auxílio gás é mais uma estratégia para o governo fingir que contempla a população

Desde o início do governo Jair Bolsonaro, o gás de cozinha acumula alta de 66% e se consolida como vilão do orçamento de famílias mais pobres, que foram obrigadas a cozinhar com lenha ou carvão. Nesta que é a décima quinta alta consecutiva, o produto subiu 20 centavos por quilo, passando para R$ 3,60. No …

por em

Reflexões sobre o acesso aos serviços públicos e a dinâmica político-institucional

Nos últimos 18 meses estamos observando os impactos da pandemia de Covid-19 na vida cotidiana dos brasileiros, revelada tanto na área de saúde pública, por meio de indicadores como as taxas de mortalidade, como também nas dinâmicas socioeconômicas, através de indicadores como taxa de desemprego e nível de pobreza. A atual crise epidemiológica tem influenciado …

por em

Povos indígenas isolados podem perder a proteção de suas terras

Para além da proposta do Marco Temporal, cujo julgamento pelo STF foi adiado para o dia 1° de setembro, comunidades indígenas enfrentam também outras ameaças. Povos indígenas isolados e de recente contato correm risco de perderem, nos próximos meses, o regulamento que torna ilegal a invasão de suas terras. Trata-se das portarias de restrição de …

por em

Câmara avança na precarização de direitos trabalhistas

Diferentes governos, desde a redemocratização, promoveram ações de flexibilização e diminuição das regras e do custo do trabalho, com o suposto objetivo de reduzir as taxas de desemprego no país. Duas reformas estruturais nessa direção foram aprovadas respectivamente nos governos de Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer, com efeitos contrários àqueles propalados. Outras tantas medidas …

por em

Precisamos entender que o câncer tem gênero!

Meu nome é Daniela Louzada, há dois anos e meio me trato no Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp). Meu primeiro contato com o câncer foi em março de 2014, quando meu pai de 68 anos foi diagnosticado com câncer de pulmão em nível avançado e passou sete meses internado no Icesp em minha …

por em

A aliança fascista-liberal tupiniquim

O sociólogo e economista húngaro Karl Polanyi (1886-1964) chamou de “duplo movimento” a relação que enxergava entre a difusão, a partir do século 19, do liberalismo econômico, com seu ideal de mercado autorregulável, e a intensificação da corrida imperialista entre as potências nacionais da Europa, berço do sistema capitalista[1]. Ao deixarem o destino da terra, …

por em

Mulheres afegãs: fome, pedra, burca

Uma mulher segura seu filho no colo. Com a outra mão, em gestos rápidos, arruma o lenço na cabeça e estira com esforço o braço para alcançar a ajuda distribuída por um funcionário de algum organismo internacional de ajuda humanitária. A reportagem não esclarece em qual das 34 províncias do Afeganistão isso aconteceu. São cenas …

por em

Conservação da natureza é essencial na prevenção de futuras pandemias

Já há consenso entre pesquisadores de várias partes do mundo de que o surgimento de pandemias como a que vivemos hoje tem ampla ligação com a relação que estabelecemos com a natureza. O desmatamento, a intensificação da produção agropecuária e o comércio e consumo em grande escala de animais selvagens estão entre os principais fatores …

por em

Sistema econômico precisa se responsabilizar pelas mudanças climáticas

O sistema capitalista colocou a humanidade em rota de colisão. A queima de combustível fóssil pela atividade industrial, o desmatamento e as queimadas liberam gases do efeito estufa que interferem no funcionamento do sistema climático. Agora não só a natureza se encontra ameaçada, mas também a vida na Terra como um todo. Os seres humanos …

por em

Koreatown: Entre a cidade de enclaves e a urbe cosmopolita

Mais uma vez o bairro do Bom Retiro, em São Paulo, se vê diante de uma nova proposta de intervenção urbanística. Desta vez, a proposta parte do próprio governo da Coreia do Sul, por meio de seu novo cônsul-geral, Insang Hwang. Desde que assumiu o posto, o cônsul vem apresentando o projeto a autoridades da …

por em

Para onde vai a Alemanha?

De país dividido em um mundo cindido em dois blocos político-ideológicos, com fortes restrições à sua ação externa, a Alemanha se viu, pela primeira vez desde sua fundação no século XIX, sem se sentir ameaçada por parte dos vizinhos (e sem ser vista como país hostil) e com amplas possibilidades de expansão. O Leste Europeu …

por em

O golpe de Bolsonaro

O presidente Bolsonaro apresentou ao Senado um pedido de impeachment contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Para a maioria dos analistas políticos foi um gesto absurdo, sem nenhuma possibilidade de prosperar. Enfim, um tiro no pé. Mas não creio que se trata de um gesto tresloucado de um psicopata. Vale lembrar …

por em

O mito precisa sair da caverna, e o Brasil também

Após trinta anos da promulgação da Constituição Federal, com sólidos avanços no desenvolvimento do Brasil em matéria de estabilidade política, direitos fundamentais, ampliação e implementação de políticas públicas voltadas a propagação de princípios e valores como o pluralismo político, dignidade da pessoa humana, construção de uma sociedade livre, justa e solidária, a estrutura institucional e …

por em

Projeto de lei de deputado bolsonarista pede o fechamento da UERJ

Asanoite, de longe vinda e agora para sempre tensa sobre caligem e cal. Cascalho, precipitando-se[1]. Paul Celan O Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro publicou, em 19/08, os termos do Projeto de Lei n. 4.673/2021, que pede a extinção da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). A proposta integra a pauta bolsonarista …

por em

A privatização dos Correios

No início de agosto, a toque de caixa, o governo federal conseguiu aprovar na Câmara dos Deputados o projeto de lei 591, que altera o serviço postal brasileiro. A propositura, que ainda será analisada pelo Senado, liberaliza todo o mercado de serviços postais no país, eliminando o monopólio parcial existente na operação das atividades; permite …

por em

Os freios da autodeterminação dos povos

A autodeterminação dos povos compõe o extenso rol de princípios gerais que, alçados à condição de norma vinculante pelo artigo 38 do Estatuto da Corte Internacional de Justiça, constituem premissa básica de regência das relações políticas, sociais, culturais e jurídicas estabelecidas entre os diferentes atores da cena política internacional. Ao tempo da ratificação do Estatuto, …

por em

O Programa Auxílio Brasil e o encerramento do Bolsa Família

O encerramento do Bolsa Família foi anunciado com a publicação da Medida Provisória (MP) 1.061 de 9 de agosto, que institui o “Programa Auxílio Brasil”. Após meses de idas e vindas, tentativas de trocas de nomes, propostas de rearranjo do programa lançadas na imprensa e negociações em torno de valores que pareciam não ter lastro …

por em

Feminismo como islamofobia velada domina o debate sobre o Afeganistão

Guerra em nome de direitos humanos é um oximoro. No entanto, é assim que os Estados Unidos, e sua grande mídia, estão desviando a atenção do fato de que acabaram de perder outra guerra. Feminismo e direitos LGBTQ+ nunca foram a motivação por trás da ocupação do Afeganistão. Mesmo assim, o tratamento dado pelo Talibã …

por em

Intolerância religiosa contra rezadeiras Guarani Kaiowá

A casa de medicina tradicional da Kunhã Yvoty dona Lúcia, na aldeia Amambai, no Mato Grosso do Sul, é um local de reza e cura. Construída a partir de uma ação do movimento da Kunhangue Aty Guasu (Grande Assembleia das Mulheres Guarani e Kaiowá), o espaço é uma demonstração de reconhecimento ao trabalho de parteira …

por em

Apartheid brasileiro e olhos que teimam em desolhar

Há poucos dias, viralizou nas redes sociais uma montagem de duas fotos. Localizada na parte de cima da montagem, a primeira mostrava a equipe de funcionários da Ável, empresa especializada em assessoria de investimentos ligada à XP Investimentos. Na segunda, inserida na parte de baixo da montagem, dezenas de garis trabalhadores do Rio de Janeiro. …

por em

Agronegócio e fome no Brasil

Sob qualquer ponto de vista, as eleições parlamentares de 2018 são um marco para a periodização da história do Brasil e também para a discussão do presente artigo. Desde então, sob o governo do presidente Jair Bolsonaro verdadeiras atrocidades estão sendo impostas à toda sociedade, com o apoio de parcela expressiva das “elites” econômica, política, …

por em

O impacto do golpe de 2016 e o futuro da democracia brasileira

Cinco anos depois, ainda estamos diante do desafio de melhor compreender o processo que culminou com a destituição ilegítima da presidenta Dilma Rousseff e abriu uma caixa de pandora na vida política nacional. Se inúmeros fatores apontam para o evidente caráter arbitrário do movimento, o que justifica chamá-lo de golpe (termo adotado por alguns dos …

por em

Biden para Israel: a adoção de uma política externa previdente

Desde que assumiu a Presidência dos Estados Unidos, o democrata Joe Biden enfrenta diversos desafios para cumprir as promessas assumidas na campanha, particularmente em relação ao engajamento externo norte-americano. Dentre eles, está a expectativa da comunidade internacional de que sua administração assuma posicionamentos claros em situações de conflito internacional, considerando a ênfase dada por Biden …

por em

Cinemateca, entre o deserto e a miragem

Panorâmica “Terra em transe” O incêndio na cinemateca não foi um acidente. Os responsáveis sabiam o que faziam e mesmo assim o fizeram. Foram seguidamente avisados da gravidade da situação e escolheram colocar em risco um patrimônio coletivo que se perdeu. Outros materiais seguem em perigo. Perigo de destruição imediata, em um novo incêndio. Perigo …

por em

A culpa é dos afegãos?

As imagens de Cabul, capital do Afeganistão, difundidas nos últimos dias causaram espanto no mundo e rapidamente suscitaram questionamentos sobre a atuação dos EUA e seus aliados no país centro-asiático durante os quase 20 anos de ocupação. O presidente norte-americano, empurrado para a defensiva, tratou de desvencilhar-se da tragédia, transferindo ao governo afegão e às …

por em

O imoderado clamor ao poder moderador das Forças Armadas

Ainda em 2020, o Supremo Tribunal Federal, por meio de medida cautelar na ADI 6457 MC, compreendeu que: (i) A missão institucional das Forças Armadas na defesa da Pátria, na garantia dos poderes constitucionais e na garantia da lei e da ordem não acomoda o exercício de poder moderador entre os poderes Executivo, Legislativo e …

por em

O que a série Como se tornar um tirano pode nos ensinar sobre Bolsonaro

Lançada recentemente pela Netflix, a série Como se tornar um tirano consegue criar rapidamente um “manual” que deve ser seguido para se tornar de uma vez por todas um autocrata. Todo esse encadeamento é personificado em figuras ditatoriais da nossa história como Adolf Hitler, Saddam Hussein, Idi Amin, Josef Stalin, Muammar Gaddafi e a Dinastia …

por em

O governo brasileiro expõe cerca de 400 mil pessoas a novos despejos

Não é novidade que os impactos da pandemia da Covid-19 aprofundaram as desigualdades existentes no Brasil. Entretanto, muito tempo ainda será necessário para que seja possível mensurar o real dano na questão da habitação no país. Enquanto dados sobre aumento do desemprego e perda de renda pululam pesquisas e o noticiário global, dados mais apurados …

por em

A escalada da violência contra crianças no Afeganistão

O mundo inteiro ficou em alerta quando o Talibã voltou à capital do Afeganistão, Cabul, no dia 15 de agosto. Contudo, as movimentações do grupo estavam acontecendo desde maio, quando reuniram 85 mil combatentes, de acordo com as estimativas da Otan — um número significativamente maior do que 20 anos atrás. No mês de julho, …

por em

“Quilombola é ser, não estar”

Entender a dinâmica que envolve os quilombos e o ser quilombola é essencial para se efetivar ou negar direitos e garantias fundamentais. A discussão em torno da prioridade da população quilombola na vacinação contra a Covid-19 traz à baila, mais uma vez, a discussão sobre a identidade quilombola. Um levantamento feito pela Coordenação Nacional de …

por em

Os pés de barro da reforma administrativa

O governo federal não parece ter sido muito zeloso com as bases sobre as quais tenta construir sua reforma administrativa. O processo de concepção e apresentação do texto da PEC 32 foi maculado por cálculos insuficientes por parte da equipe econômica, pela tentativa de imposição de sigilo sobre as discussões que precederam o texto e …

por em

Mineração como indutora das mudanças climáticas e da escassez hídrica no Brasil

Na última semana, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), vinculado à Organização das Nações Unidas (ONU), lançou seu sexto relatório de análise reforçando mensagens que já vêm sendo anunciadas há muitos anos. Entre suas afirmações mais contundentes, o relatório deixa claro que “não existe retorno para algumas mudanças no sistema climático, embora algumas alterações …

por em

O bolsonarismo não será vencido no grito

Não faz muito tempo, anunciamos que o bolsonarismo havia morrido. Sobraria dele apenas aquele cheiro insuportável de morte, que permanece mais como lembrança do que como realidade, mas capaz de empestear a memória por muitíssimo tempo. Então percebemos que o odor fétido não era do cadáver, mas justamente da própria condição de existência deste fenômeno …

por em

Coligações em eleições proporcionais: o menor dos males ou vitória do “centrão”?

A aprovação na Câmara do projeto de emenda constitucional (PEC) 125/2011 prevê o restabelecimento das coligações em eleições proporcionais. A PEC agora segue para o Senado, onde, para valer nas próximas eleições, precisará receber o apoio de ao menos três quintos dos senadores antes de outubro. A título de lembrança, as coligações foram abolidas em …

por em

Precisamos falar sobre aborto historicamente

Precisamos falar sobre aborto! Mas precisamos fazê-lo historicamente. Desde os tempos mais remotos é possível identificar a ocorrência de interrupções das gestações, as quais ao longo dos séculos ganharam significados distintos diante de formas de ser e pensar em transformação. Se, em um primeiro momento, podemos associá-las a necessidades de sobrevivência diante de deslocamentos populacionais …

por em

Para além da Lava Jato: a internacionalização da Construtora Norberto Odebrecht

Uma rápida pesquisa nos principais sites de busca e a palavra “Odebrecht” logo aparece relacionada a adjetivos não muito nobres: corrupção, propina e lavagem de dinheiro são alguns dos mais comuns. Não é para menos: a espetacularização promovida pela Operação Lava Jato serviu ao propósito de suplantar o debate sobre o fortalecimento das empresas nacionais …

por em

A criminalização da violência política de gênero

As expressões violência política e violência política de gênero têm estado em evidência no debate público. Tempos atrás, esses termos não eram usados em veículos de comunicação, redes sociais ou por agentes públicos e teóricos com a frequência com que vêm sendo. O brutal feminicídio político da vereadora Marielle Franco, ocorrido em março de 2018, …

por em

A Rússia pós-soviética e a memória do império perdido

Na Rússia de hoje a privatização estatal de certos eventos históricos relevantes, os quais nos remetem, de modo solícito à memória da Rússia imperial e até mesmo socialista, servem como uma espécie de cola nacionalista unificadora. Naturalmente, o principal, mas não o único, evento nesse arsenal é a vitória na Grande Guerra Patriótica, modo como …

por em

A arte como resistência na trajetória dos entregadores de aplicativos

Engrenagens, esteiras, controle da produção rígido e hierarquizado. No meio desse clássico cenário operário, um bigodudo transgressor nos comovia com o seu humor tragicômico e social. Apesar da imortal obra de Charlie Chaplin, os Tempos Modernos, de 1936, já ficaram no passado. Se o artista britânico fosse um cineasta da atualidade, estaria filmando entregadores de …

por em

A negação climática do governo de Jair Bolsonaro

O Relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), divulgado neste mês de agosto, traz novos dados alarmantes e demonstra a urgência na redução das emissões de Gases Efeito Estufa (GEE). Segundo Alok Sharma, representante do Reino Unido que está liderando a COP 26, a cúpula do clima que será sediada em novembro deste ano …

por em

O que a Olimpíada de Tóquio nos ensinou?

A Olimpíada de Tóquio de 2020 apenas pôde começar em 23 de julho de 2021, mas trouxe diversas pautas que ultrapassaram o âmbito dos jogos. Chamou atenção, muito especialmente, o significativo número de atletas LGBTQIA+, quando comparado aos eventos anteriores. Raewyn Connell e Rebecca Pearse, no livro Gênero: uma perspectiva global, apontam que habitualmente o …

por em

Neofascismo: nova roupagem ou último refúgio do neoliberalismo?

O surgimento de grupos de extrema direita em vários países vem contribuindo para o enfraquecimento da democracia, abalada pelas sucessivas crises econômicas que afastam a maioria da população dos benefícios das políticas públicas voltadas sobretudo para as classes de alta renda. Os recursos públicos, em grande parte, são apropriados pelo mercado e transferidos para 1% …

por em

Blogueiras pró-Palestina dizem sentir sequelas do silenciamento algorítmico

Três importantes influencers brasileiras do nicho da comunidade árabe e da religião muçulmana no Instagram dizem ainda sentir sequelas de um suposto silenciamento algorítmico. Entre elas, duas – Mariam Chami e Hyatt Omar – foram entrevistadas em reportagem do Le Monde Diplomatique Brasil no mês de junho, quando tiveram posts e stories suprimidos após defender …

por em

Unificar as lutas pela democracia em defesa dos direitos sociais

A democracia sempre foi muito frágil no continente americano. Do Canadá, mais ao norte, até a Argentina, mais ao sul, nossos países sempre precisaram lutar ativamente para que a população pudesse participar dos processos decisórios que envolvem as disputas de poder por meio da política. Entretanto, nessas primeiras décadas do século XXI, o modo de …

por em

Lembra-te de Kwame Nkrumah

Em fevereiro de 1966, um grupo chamado Conselho de Libertação Nacional tomou o governo da República de Gana. O golpe ocorreu contra o presidente, intelectual, revolucionário e pan-africanista Kwame Nkrumah que estava em viagem ao Vietnã e nunca mais retornaria ao país. Hoje em dia se sabe que os golpistas eram apoiados pelos serviços de …

por em

“Eu era manipulado a achar que palestinos eram terroristas”, diz Joe Sacco

Era começo de tarde em São Paulo e manhã em Portland, cidade no estado norte-americano do Oregon, quando Joe Sacco atendeu à chamada de vídeo. Conhecido como um dos grandes nomes do jornalismo em quadrinhos e uma das mais importantes vozes pela causa palestina no Ocidente, Sacco concedeu entrevista ao Le Monde Diplomatique Brasil. Nela, …

por em

iFood: a herança do apartheid no Brasil

Existe um imperativo ético que aqueles que servem ao deus lucro e que reduzem suas vidas e seu caráter a isso não podem compreender. O imperativo de, diante do conhecimento de ameaças que se repetem contra aqueles que lutam contra as injustiças, fazer o que estiver ao seu alcance para proteger a vida dessas pessoas. …

por em

O racismo afetivo que acoberta a defesa do patrimônio racista no Brasil

Não se trata, exclusivamente, de se referir à exaustão ao episódio do fatídico sábado, 24 de julho, quando a estátua do escravista Borba Gato, instaurada na região de Santo Amaro (zona sul de São Paulo), foi posta em chamas por ativistas. O que aquece uma discussão mais profunda está na crônica mobilização em defesa do …

por em

Uma crítica ao racismo, ao conservadorismo e às pedagogias de reprodução na educação

A descoberta recente dos restos mortais de mais de novecentas crianças indígenas em escolas católicas no Canadá revela não só os horrores do colonialismo, mas também expõe o modo como as políticas fascistas de eugenismo sistêmico e descartabilidade dos seres humanos seguem sendo reproduzidas em razão do constante apagamento da história. Enquanto os atos genocidas …

por em