Auxílio emergencial é prorrogado sem atender quem mais precisa

O governo federal anunciou, na primeira semana de julho, a continuação do auxílio emergencial por mais três meses, chegando a outubro de 2020. Fez esse anúncio em meio a denúncias de corrupção que atingem diretamente o presidente Jair Bolsonaro, que, agora, ainda carrega a marca do descaso e da prevaricação em contratos para a compra …

por em

A indústria de alimentos ultraprocessados é cringe

A cada ano que passa, algumas expressões são incorporadas ao nosso vocabulário – seja de forma natural ou por influência de gerações mais novas. Recentemente, o termo cringe foi amplamente debatido pelas redes sociais e mídia em geral. Em tradução literal, significa algo vergonhoso, mas também pode ser entendido como hábitos fora de moda, que …

por em

Fronteiras abertas ao contrabando de armas

No final dos anos 1990, houve um grande aumento dos crimes violentos no Brasil, com o uso de armas e munição brasileiras que haviam sido previamente exportadas para os países vizinhos, conforme constatamos através de nossas pesquisas. O que levou o então presidente Fernando Henrique a enviar, em 2000, uma missão de alto nível para …

por em

Cuidar do outro é mandamento do iFood

No último dia 23 de julho, o leitor do “Le Monde Diplomatique Brasil” se deparou com um tiroteio de acusações do sociólogo Leo Vinícius Liberato contra o iFood, empresa brasileira e líder no mercado de entrega de alimentos. Ao abordar a relação entre os entregadores e a companhia, Liberato se concedeu, sem apresentar fatos ou …

por em

Sem escárnio, nobres parlamentares

Escárnio, segundo o dicionário Aurélio, significa “atitude ou manifestação ostensiva de desdém, de menosprezo”. Pois trata-se do que parecem demonstrar nossos parlamentares quando analisamos duas recentes decisões: a aprovação de um exorbitante orçamento de R$5,7 bilhões para gastos nas próximas eleições – três vezes mais do que no pleito de 2018 – e a promulgação …

por em

“Refugiados não são culpados por sua situação. Devemos agir em solidariedade”

A Agência da ONU para Refugiados (Acnur) lançou recentemente um relatório destacando que, no final de 2020, havia 82,4 milhões de pessoas forçadas a se deslocar no mundo, incluindo mais de 26 milhões de refugiados. Esses números são importantes, porque nos ajudam a contextualizar e entender a magnitude da crise global de deslocamento, contudo, também …

por em

O investimento em transporte público que agrava a desigualdade

Afirmar que o investimento em transporte público vai contra os interesses dos trabalhadores de baixa renda é contra intuitivo. Espera-se que quanto mais alta a renda de uma pessoa, menor a probabilidade que essa pessoa dependa de ônibus para se locomover. Portanto, se dinheiro for gasto para fazer melhorias neste departamento, naturalmente esperamos que os …

por em

O Brasil e o México em meio às disputas pela hegemonia

O crescimento da China e a consequente demanda por matérias-primas e expansão dos investimentos representam uma janela de desafios, mas também de oportunidades, para os países da América Latina e do Caribe, processo atualmente tornado mais espinhoso pelo cenário de disputas geopolíticas entre os Estados Unidos e a potência asiática. O Brasil e o México, …

por em

Como as fake news no Telegram pintam a China como inimigo

Grupos bolsonaristas no Telegram difundem constantemente fake news envolvendo a China, visando construir uma imagem do país como inimigo do Brasil e, especialmente, do presidente Bolsonaro. Até recentemente, o aplicativo de mensagens WhatsApp era o principal canal de disseminação de informações entre bolsonaristas, mas após medidas para restringir a divulgação de informações falsas, ocorreu uma migração …

por em

O olhar da mídia francesa para a prisão de Nicolas Sarkozy

A prisão de chefes de Estado ou ex-chefes de Estado é um evento que normalmente recebe destaque nos grandes grupos de mídia devido à sua singularidade. Personagens que ostentam cargos socialmente prestigiosos e de notório reconhecimento público também são, a princípio, pautas dos grandes veículos midiáticos. Nesse sentido, os episódios envolvendo a prisão dos ex-presidentes …

por em

Ferrogrão segue modelo de retrocesso na Amazônia

O direito de ser ouvido antes de um grande projeto de infraestrutura ser construído, novamente, torna-se uma questão para povos indígenas e populações tradicionais da Amazônia. Desta vez, as comunidades contestam o projeto de uma ferrovia: a Ferrogrão ou EF-170 MT/PA.  Projetada para percorrer mil quilômetros entre Itaituba, no Pará, e Sinop, no Mato Grosso, …

por em

Prisões por protestos contra o governo são abusos de poder

O filósofo francês Étienne de La Boétie tinha entre 16 e 18 anos quando escreveu Discurso da servidão voluntária. O texto foi publicado por volta dos anos 1570, após a sua morte. Ele queria entender como o tirano exerce o seu poder. Se quem domina “(…) tem só dois olhos, duas mãos, um corpo, nem …

por em

Vidas marcadas: violência sexual contra adolescentes privadas de liberdade

Pará, 2007. Uma adolescente é presa junto com 20 homens e é estuprada na Cadeia de Abaetetuba. Foram 30 dias para que ela fosse liberada da cela. Pernambuco, 2012. Adolescentes são traficadas para exploração sexual dentro de uma unidade prisional. Nenhuma delas recebeu atendimento e elas ainda foram criminalizadas por falsidade ideológica. Mais uma vez, …

por em

Contra a vacina? Anatomia de uma crise de confiança

Anthony Giddens é um grande sociólogo. Mas os anos que passou ao lado do primeiro-ministro britânico Tony Blair mostraram que é um péssimo conselheiro de reis. Seu maior livro, e sem dúvida, sua grande contribuição ao campo das ciências sociais é “As Consequências da Modernidade” [CDM]. Seu pior livro: “A Terceira Via”. Era necessário estabelecer …

por em

Brasil vive catástrofe climática em completo silêncio

Não é só a Alemanha que sente os efeitos extremos da mudança climática. O Brasil também presenciou eventos climáticos extremamente desproporcionais às condições normais nos últimos anos. Porém aqui, a gente que vive sob omissão e ignorância não parece notar a gravidade dos acontecimentos. Em 2019, a corrente atmosférica levou para o sudeste uma fumaça …

por em

No país do triunfo do individualismo sobre a coletividade

Tornou-se recorrente, nos períodos que antecedem ao recesso parlamentar, surpresas desagradáveis vindas do Congresso Nacional. Desta vez, acompanhamos a escalada do fundo eleitoral, que saltou para R$ 5,7 bilhões, enquanto, ironicamente, os neoliberais bradam aos quatro ventos as dificuldades fiscais do país Paralelamente, segue o discurso falacioso de que os gastos com o serviço público …

por em

Após o assassinato de Moïse, setores populares devem liderar o caminho

Nas primeiras horas do dia 7 de julho, assassinos ainda desconhecidos entraram na residência particular do presidente do Haiti, Jovenel Moïse, matando-o e ferindo a primeira-dama, que foi enviada de avião para a Flórida, nos Estados Unidos, a fim de receber atendimentos de emergência. Em filmagens anônimas do local, um homem fortemente armado, falando inglês …

por em

A inovadora parceria entre o iFood e as milícias

Talvez você, leitor, tenha conhecimento de parte da realidade de trabalho dos entregadores de aplicativo. É uma categoria de relativa visibilidade. Mas o que será exposto aqui, pela primeira vez, é uma realidade de ameaças a que os entregadores do iFood estão submetidos. O sempre pertinente Marcio Pochmann, economista e professor da Unicamp, tem batido …

por em

A omissão de Arthur Lira em relação aos pedidos de impeachment

Sob a égide da democracia, é inconcebível que uma autoridade pública avoque poder absoluto de impedir tramitação legítima de pedidos de impeachment contra um presidente da República. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), se recusa a analisar os pedidos de impedimento protocolados perante a casa legislativa, alegando não haver “disposição política” (sic) …

por em

As doze máscaras dos negacionistas

Poderia alguém posicionar-se sobre aquilo que desconhece? Sim. Esta é a resposta simples, óbvia e infeliz dos negacionistas. Segundo eles, pouco importam os argumentos e evidências disponíveis para a avaliação crítica de um tema. O seu jogo consiste, como observamos quase que cotidianamente, na batalha de falácias lançadas sobre seus adversários. Por isso, mais do que atacarem a pergunta e construírem um raciocínio minimamente …

por em

Barbárie, mea-culpa e as pessoas

“Como é que a gente deixou o Bolsonaro ser eleito presidente?”, questionou Leandra Leal no programa Altas Horas, da Rede Globo, exibido em 27 de junho deste ano. Ao contrário do que se pode pensar, essa não é uma pergunta banal, já que, como a atriz também ressaltou, estamos falando sobre um homem que nunca fez questão de esconder o seu apreço por …

por em

Complexificando a avaliação do Estatuto da Cidade: 20 anos de luta e captura

10 de julho de 2001. Há 20 anos atrás, exatamente, estava sendo aprovado o Estatuto da Cidade. Para alguns, que têm se manifestado neste momento de balanço de duas décadas da aprovação, se trata de uma lei absolutamente fundamental, que conseguiu concretizar, através de instrumentos de intervenção na organização territorial da cidade, ideias que haviam …

por em

Distritão: falência dos partidos e sub-representação popular

Uma reforma eleitoral de grandes proporções está em discussão na Câmara dos Deputados, com apoio declarado de seu presidente, Arthur Lira (PP). O objetivo de Lira é aprová-la até outubro, já que isso é condição necessária para que as mudanças sejam aplicadas ainda nas eleições de 2022. Dentre as alterações previstas no relatório produzido por …

por em

Em São Paulo, áreas mais pobres e com mais mortes por covid recebem menos vacinas

Na cidade de São Paulo as áreas mais atingidas pela pandemia são as que menos recebem vacina, enquanto as mais ricas têm as maiores porcentagens de vacinados. É possível observar que o programa de imunização vigente não incorpora a priorização das áreas mais afetadas pela pandemia no município, cujas populações serão as últimas a serem …

por em

Bolsonaro, que fezes aqui?

“Que fezes aqui?”. A anedota funciona na equivalência do sujeito e sua obra; neste caso, a obra primordial, as fezes. Quando o sujeito fica despido de qualquer decoro, nivela boca e ânus, como tem feito com certa frequência o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O episódio mais recente foi no relato semanal em sua live, quinta-feira, 08/07, quando disse “caguei” para a Comissão Parlamentar de Inquérito, que ficou conhecida como CPI da Covid-19.      Coincidência ou não, foi no mesmo …

por em

Por que o bolsonarismo é um resíduo ideológico da ditadura militar?

À primeira vista, democracia e autoritarismo são termos irreconciliáveis ou incompatíveis. Entretanto, nossa história parece reconciliar e abrigar esta contradictio in terminis sem que notemos que a verdadeira liberdade política pressupõe a igualdade econômica (ou de poder) dos cidadãos. Transformado em arremedo de democracia, nosso regime político, entretanto, não pode deixar de nos dar a impressão de que o povo brasileiro participa politicamente dos processos decisórios e da condução de nosso destino. Porém, por democracia devemos entender soberania popular. …

por em

A espetacularização do sofrimento

A insubordinação é uma estratégia de resistência adotada pelos negros para não sucumbir a lógica, as instituições e as práticas racistas. Não é de hoje que assumir o lugar de humano tornou-se um problema para a brancura que ainda insiste – e como insiste! – em afirmar, cotidianamente, a suposta inferioridade e animalização dos corpos e subjetividades negras.   Para a população negra cabe o silêncio e a humilhação, pois qualquer …

por em

“Selvageria” na Guatemala vem da política externa dos EUA e não da civilização Maia

A crueldade sempre fez parte da experiência humana. Ela se manifesta de maneiras diferentes, em graus diferentes, mas é uma constante há milênios. Antes da colonização europeia, os povos indígenas não viviam num paraíso na terra – havia conflitos, guerra, morte e dor. No entanto, devemos ser cautelosos quanto a sua representação como selvagens sedentos …

por em

Antissemitismo e a máscara de flandres

(Para Milton Temer, fonte de inspiração em nossas lutas contra as máscaras de flandres)    As disputas em torno dos sentidos conferidos ao antissemitismo voltaram a ocupar os debates globais nos últimos meses. O texto da Aliança Internacional para a Memória do Holocausto (IHRA), que propõe um conjunto de indicadores para se identificar um discurso antissemita, foi o desencadeador dessa nova fase global de criminalização de palestinos/as que estão em …

por em

Cativeiro: antinegritude, ancestralidade e o suicídio da ilusão

  “Os judeus entraram e saíram de Auschwitz como judeus – um holocausto humano. Mas os africanos entraram nos navios negreiros e saíram como negros – um holocausto metafísico, diz Wilderson (2010)[1]   O novo livro de Osmundo Pinho[2] nos revela um percurso que atravessa a Baía de Todos os Santos (BA) e alcança o …

por em

O direito de matar

Quando viajou pela América do Sul, incluindo o Brasil, em 1949, Albert Camus apresentou uma conferência cujo título é ao mesmo tempo dramático e contundente: O tempo dos assassinos. Considerado como uma espécie de trabalho preparatório do que seria, posteriormente, o agora sexagenário O homem revoltado. A obra, publicada com polêmica em 1951, analisa aquilo …

por em

Sobre a cultura da vingança e os caminhos da democracia no Brasil

Há poucos dias vimos o desfecho da perseguição policial a Lázaro Barbosa, suspeito de cometer vários assassinatos no Distrito Federal e em Goiás. Após uma caçada pelas matas da região que durou 20 dias, o caso de contornos cinematográficos chegou ao fim com o foragido morto cravejado de balas após uma troca de tiros com …

por em

As ilusões que sustentam a busca por uma “terceira via”

Desde que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) conquistou a anulação dos seus processos na 13ª Vara Criminal de Curitiba, parte dos atores políticos e da grande mídia brasileira iniciaram uma verdadeira saga para encontrar a chamada “terceira via”. Composta por um candidato que faça contraponto tanto a Jair Bolsonaro quanto a Lula, …

por em

Armadilha inconstitucional da nova lei de saneamento básico

O novo marco legal do saneamento básico no Brasil (lei nº 14.026/2020), convive (no que não se sobrepõe) com o fundamento legislativo do saneamento, representado pela lei 11.445/2007, denominada Lei de Diretrizes Nacionais para o Saneamento Básico, que não caducou e não se tornou obsoleta, tendo sido parcialmente revogada. Em síntese, a nova lei planeja …

por em

Capitalismo de plataforma e a luta de classes

No ano de 2016, em Londres, estourou a primeira grande greve entre os entregadores de comida por aplicativo. Essa foi a primeira vez que pudemos observar a mobilização dos trabalhadores de plataformas, nos anos seguintes o número de greves aumentou ao redor do mundo – inclusive no Brasil, que a partir de julho de 2020 …

por em

O Agro não para…de destruir, poluir e matar!

As mentiras que o agronegócio segue propagando não tem fim. Comprando espaço na mídia, perpetua a falaciosa ideia de que sem ele, não há alimento. No entanto, como explicar que o Brasil, em plena pandemia, bate novo recorde na produção de grãos ao mesmo tempo em que mais de 116 milhões de pessoas passam fome e/ou insegurança alimentar?1,2 Esse é o calcanhar de Aquiles desse …

por em

Do neoliberalismo ao New Deal Verde

O presidente Joe Biden ignorou o neoliberalismo ao propor investimento estatal na infraestrutura e tecnologia da ordem de 2,3 trilhões de dólares, equivalente a um pouco mais do PIB brasileiro. Esse investimento vai diminuir por pressão contrária dos Republicanos, mas, mesmo assim, recupera a tradição econômica de Roosevelt após a crise de 1929 bem como …

por em

Cidadãos ou consumidores? Superficialidades no mundo pós-moderno

Rio de Janeiro, Brasil. 2021. “Pandemia” e “Covid-19” fazem parte das palavras mais lidas e ouvidas atualmente. A maioria das pessoas está tentando sobreviver e resistir a um dos momentos mais doloridos e trágicos da história da humanidade. Para muitos, cuja sobrevivência já representa por si só um desafio enorme, o desemprego e a falta …

por em

Morte para exportação

Para além de soja, jogadores de futebol e cocaína, o Brasil colocou no mercado das trocas globais, sedento por inovações, outro produto raro — e excêntrico — para exportação: a ausência de luto coletivo. Ele não é tão novo assim para uma economia dos afetos, em que, como pontuou recentemente um de nossos filósofos, o …

por em

A força do iluminismo

Estamos vivendo uma época paradoxal: quanto mais avanços científicos presenciamos em diversas áreas do nosso cotidiano, como na medicina, comunicação e nos transportes, apenas para exemplificar, mais cresce a oposição ao conhecimento e a ciência, como podemos perceber pelos movimentos negacionistas e obscurantistas que estão se fortalecendo no mundo todo, incluindo EUA e países europeus. …

por em

A indiferença ética e o genocídio dos indígenas do Brasil

O Supremo Tribunal Federal adiou novamente para agosto de 2021 o prosseguimento do julgamento do Recurso Extraordinário (RE) 1.017.365 pelo qual deverá apreciar litígio que envolve a Terra Indígena (TI) Ibirama-Laklãnõ, situada o Estado de Santa Catarina, no bojo de uma ação de reintegração de posse promovida em face da nação Xokleng. Na referida terra …

por em

Uma breve história das guerrilhas no século XX

As guerras de guerrilhas foram constantes durante o violento século XX. A guerrilha se tornou célebre durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) com as ações árabes contra os turco-otomanos. Foi Thomas Lawrence (ou Lawrence da Arábia), em Os Sete Pilares da Sabedoria (1922) que imortalizou a guerrilha. A obra de Lawrence mostrava como uma força …

por em

Desmonte do Ministério da Saúde: do jaleco a Barros e botinas

A presença de especialistas em saúde pública foi crucial para a construção de políticas bem sucedidas no Brasil. Apesar dos desafios inerentes a um dos sistemas públicos de saúde mais abrangentes do mundo em termos de cobertura, e dos dilemas sensíveis ao presidencialismo de coalizão, o Brasil foi capaz de desenvolver respostas reconhecidas mundialmente, a …

por em

Universidade funda clube do livro árabe em meio à cena crescente de traduções

O Centro de Estudos Árabes e Islâmicos da Universidade Federal do Sergipe (Ceai-UFS) lançou um clube do livro dedicado à literatura árabe. O Clube de Leitura Mundo Árabe e Diásporas terá seu primeiro encontro online no próximo dia 15, das 19h às 21h. O livro a ser discutido no encontro será “Beirute Noir”, contos organizados …

por em

As disputas na mídia e os direitos de transmissão do futebol no Brasil

Desde a metade do século passado, assistimos à transformação do futebol em uma indústria do espetáculo. A própria inserção da televisão marcou um novo mundo de possibilidades para o esporte, que doravante permaneceria dependente dessa relação, estremecida atualmente com a chegada do streaming (tecnologia de transmissão de dados pela internet). Nas últimas semanas, a mudança …

por em

Estudantes e pesquisadores brasileiros lutam para superar o bloqueio francês

Nas primeiras semanas de junho, começaram a se multiplicar posts nas redes sociais com a hashtag #etudierestimpérieux. “Estudar é imperioso” é o mote do movimento de estudantes e pesquisadores brasileiros impedidos de viajar à França devido ao descontrole da pandemia no Brasil – classificado na categoria de zona mais perigosa em relação à Covid-19.  Desde …

por em

Violência no campo, uma vergonha nacional

Mais de três décadas após a promulgação da Constituição de 1988, o país ainda ostenta muitas chagas sociais: ausência de um projeto de nação soberana, parco saneamento básico, negligência com saúde e educação, racismo e machismo estruturais, falta da reforma agrária, entre tantas outras. Abordamos aqui apenas uma dessas feridas – a violência no campo. …

por em

Os brasileiros em seu labirinto

Em A divina comédia, ao chegar ao primeiro giro do sétimo círculo do inferno – reservado aos que são violentos contra as pessoas –, Dante, autor vestido de personagem, viu o Minotauro, que lá se encontrava, morder enraivecido as próprias mãos. Servindo de guia ao florentino, o poeta latino Virgílio comandou à “infâmia de Creta”: …

por em

Gastronomia político performativa

O apelo do podcast Panela de Impressão é “olhar para o mundo pelas lentes da comida”. E sob essa mesma instigante lente, cozinheiros, chefes de cozinha, artistas e ativistas têm usado a comida para expandir fronteiras gastronômicas, legitimar novos espaços culinários e problematizar questões políticas, sociais ou ambientais do tempo presente. No âmbito da gastronomia, …

por em

Pazuello, o cavalo no xadrez de Bolsonaro

As declarações do presidente do Superior Tribunal Militar (STM), general Luis Carlos Gomes Mattos, de que a oposição estaria “esticando a corda” da democracia não são fato novo. Inúmeros foram os pronunciamentos similares ao longo do governo Bolsonaro de diferentes representantes das Forças Armadas e, até mesmo antes das eleições de 2018 com o famoso …

por em

O primeiro direito e a alimentação escolar

O primeiro direito é o de não passar fome, afirmou Josué de Castro ao receber o Prêmio Internacional da Paz, em 1954. Em sua obra referencial, Geografia da Fome, o brasileiro olhou para a fome coletiva, aquela que de forma endêmica ou epidêmica atinge um número massivo de pessoas. Olhou para a fome total, presente …

por em

Estratégia das grandes petrolíferas está conectada aos países de origem

A estratégia de transição energética das grandes petrolíferas internacionais está alinhada principalmente a três fatores interligados: a dimensão das reservas de óleo e gás de seus países de origem; as estratégias energéticas desses países; e, mais recentemente, o nível da pressão social, política e financeira a que estão submetidas para diversificar seus portfólios e reduzir …

por em

De Lutero aos neopentecostais: como os evangélicos atraem tanta gente?

Há quinhentos anos, o monge agostiniano Martinho Lutero era excomungado pela Igreja Católica. O episódio era a cena final de uma longa série de conflitos entre a hierarquia da igreja romana e um grupo de revoltosos alemães, que culminou na maior cisão do cristianismo ocidental, a chamada Reforma Protestante. Cinco séculos mais tarde, o movimento …

por em

Debate sobre moradia de iniciativa comunitária no sul global

O desemprego e a diminuição da renda em função da pandemia têm aumentado a insegurança habitacional, e o medo de despejos forçados e execuções hipotecárias faz parte da vida cotidiana em diversas cidades ao redor do mundo. Com base em uma série de diálogos com redes e instituições da sociedade civil do Sul global, o evento discutirá …

por em

A fala do presidente argentino e o colonialismo interno

No dia 9 de junho, o presidente argentino, Alberto Fernández, em encontro oficial com o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, disse que não é só latino-americanista, mas europeísta, já que “los mexicanos salieron de los índios, los brasileros salieron de la selva, pero nosotros los argentinos llegamos de los barcos”. Depois se desculpou dizendo que queria …

por em

No sepulcro de Lázaro

No início de junho 42% dos norte-americanos estão totalmente vacinados. No Brasil, essa porcentagem é de 11% da população. Quando se trata da pandemia, os dois países com o maior número de mortes de Covid-19 têm muito em comum. Mas há uma diferença enorme: embora os presidentes de ambos os países tenham defendido o uso …

por em

Genocídio, pandemia e o horror de 500 mil vidas interrompidas

Por todos os lados, em todas as cenas – nos lares, nas ruas, na espera de leitos em unidades de saúde exauridas de gente tentando respirar: pacientes, profissionais de saúde, equipes de apoio, famílias, afetos de muitos, de alguém. Vidas interrompidas pelo esvaziamento governamental do seu sentido. O luto nos alcançou como fenômeno coletivo e, …

por em

O aumento de crianças-soldado na Colômbia na pandemia

Cinco anos após o acordo de paz na Colômbia em 2016, o recrutamento de crianças-soldado não só continua como aumentou durante a pandemia da Covid-19. Esse recrutamento de crianças é reflexo da situação de extrema desigualdade socioeconômica que a população colombiana enfrenta, principalmente nas zonas rurais. Nos últimos anos, as crianças têm chamado maior atenção …

por em

Solidão polarizada

Lendo e ouvindo Steven Levitsky, cientista político e autor do livro Como as democracias morrem, acredito que o Brasil é hoje um terreno fértil para um cemitério democrático. Nossa democracia está encurralada nos quatro pilares descritos por ele: baixíssimo compromisso com as regras, deslegitimação de oponentes, encorajamento à violência e restrição da liberdade de críticos …

por em

Federações partidárias para modernizar o sistema político brasileiro

Em 2017, o Congresso Nacional aprovou a mais deletéria reforma do sistema eleitoral brasileiro. Com a emenda constitucional 97/2017, inseriu-se no ordenamento jurídico do país o mecanismo conhecido como cláusula de barreira. A mesma EC fez uma intervenção na dinâmica partidária ao proibir que legendas organizassem coligações para as eleições proporcionais. O objetivo dessas duas …

por em

Violências contra crianças, adolescentes e jovens na Amazônia brasileira

Discutir a produção das violências contra crianças, adolescentes e jovens exige a análise de elementos sociais, econômicos, culturais e institucionais que estão historicamente relacionados às relações de poder constituídas para o domínio e a exploração do que hoje se considera território amazônico. Considero que os cenários de produção das violências – sempre no plural, para …

por em

O mundo assombrado pelos demônios: a inversão do ônus da prova

A obra de Carl Sagan (1934-1996), O Mundo Assombrado pelos Demônios (The Demon-haunted wolrd), publicada em 1995, parece antecipar o caótico cenário que a pandemia tem revelado: a ciência é uma vela no escuro que precisa lidar, por um lado, com a trupe de negacionistas que buscam apagá-la e, por outro, com a hipótese de …

por em

Um novo chamado pela Mata Atlântica

No dia 5 de junho, o mundo inteiro comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente. A data foi instituída nos anos 1970 pela ONU, em Estocolmo, onde líderes de todo o planeta já se encontravam para discutir metas para nortear a política ambiental, estabelecer os primeiros conceitos de desenvolvimento sustentável e refletir sobre o crescimento …

por em

Elites argentinas e os indígenas

Uma declaração para espanhol ver Em 9 de junho, o presidente argentino Alberto Fernández, peronista kirchnerista, em encontro oficial com o premiê espanhol, proferiu declaração com imediata repercussão. Disse que os mexicanos vieram dos indígenas, os brasileiros da selva e os argentinos de barcos que vinham da Europa, creditando a Octávio Paz uma comparação elaborada …

por em

Ensaio breve acerca dos sentidos do bolsonarismo

Estamos tomados de assalto por discursos e práticas que parecem ecoar os períodos de maior turbulência social e política do século XX. A ascensão da extrema-direita pelo mundo traz à tona no debate público comparações com as experiências do nazifascismo na Europa ou com as ditaduras civil-militares na América Latina. Destacar semelhanças (e diferenças) entre …

por em

Massacre de Caarapó: produtores rurais soltos, liderança indígena presa

O dia 14 de junho é um dia marcante para a luta dos Kaiowá e Guarani de Mato Grosso do Sul. Há exatos cinco anos ocorreu o massacre de Caarapó, um ataque realizado por produtores rurais que matou o agente de saúde Clodiode de Souza. Decorrente da luta pelo direito à terra, os povos indígenas …

por em

A pandemia, a OMS e um movimento de mudança

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), foram confirmados 171.222.477 casos de Covid-19 e 3.686.142 mortes[1] e o total de doses de vacinas aplicadas somava pouco mais de 1.5 bilhão[2]. No discurso de abertura da 74ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde, em 24 de maio, o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom, disse que, …

por em

Mais uma vítima do genocídio da população negra no Rio de Janeiro

Na última terça-feira, dia 08 de junho de 2021, no Complexo do Lins, na zona norte do Rio de Janeiro, morre vítima de “bala achada”, Kathlen de Oliveira Romeu. Mais uma jovem negra atingida brutalmente pela violência armada. E ela não foi sozinha: tinha descoberto recentemente sua gravidez. Mataram uma mãe e seu bebê! Não …

por em

Colômbia: políticas neoliberais na raiz das causas da explosão social

Para entender a explosão social na Colômbia é preciso compreender o caminho percorrido pelas políticas neoliberais hoje arraigadas. Consideremos os fatos: a Colômbia é reconhecida no âmbito internacional como a democracia mais estável da região, única sem um governo ditatorial ou militar – salvo o curto período de 1953 a 1957, liderado pelo general Gustavo …

por em

O que Hannah Arendt disse sobre o que se passa em Israel hoje?

“A terra que passaria a existir seria algo bem diferente do sonho da comunidade judaica mundial, sionista e não sionista. Os judeus “vitoriosos” viveriam cercados por uma população árabe totalmente hostil, isolados dentro de fronteiras constantemente ameaçadas, absorvidos pela autodefesa física em um nível que afogaria todos os outros interesses e atividades. […]  o pensamento …

por em

O centro é Lula?

Com a decisão do Supremo Tribunal Federal que devolveu os direitos políticos ao ex-presidente Lula, muito se tem especulado sobre o cenário para 2022. O debate ganhou força com os encontros que o ex-presidente teve com diversos políticos e as recentes manifestações contra Bolsonaro. Nesse cenário, muitos candidatos ao Planalto buscam pavimentar o caminho daquilo …

por em

Uma alternativa para a crise pandêmica?

Os movimentos sociais foram uma das molas propulsoras da nossa redemocratização. Nas favelas, nas associações de amigos de bairro, nas organizações de base ou no campo, eles demandavam a prefeitos e governadores melhorias nas condições de vida, na habitação, na saúde, nas creches, nas escolas. Em um contexto como o atual, no qual o negacionismo …

por em

A política externa de Trump: imperialismo menos agressivo?

Em 2016, a disputa eleitoral entre Donald Trump e Hillary Clinton pela presidência dos EUA desencadeou uma série de debates pelo mundo. As discussões movimentaram personalidades distintas como Slavoj Zizek e Noam Chomsky. Ambos, à sua maneira, se se tornaram exemplos emblemáticos dos polos que se formaram na esquerda acerca desse debate. A cisão consistia …

por em

A reforma administrativa vai reduzir a desigualdade no Brasil?

Na discussão sobre a reforma administrativa, a desigualdade só é lembrada quando erroneamente tentam apresentar o servidor como um privilegiado. Mas em um país internacionalmente reconhecido por enormes desigualdades, é absurdo que este não seja o ponto central não só desta, mas de qualquer reforma que pretenda melhorar o país. Para discutir como a reforma …

por em

Um esforço de contenção de outra tragédia anunciada

Ainda caminhamos para a conclusão da primeira metade de 2021, mas os ares do segundo semestre de 2022 já parecem pairar sobre as relações políticas do Estado brasileiro e sobre os sentimentos dos eleitores. A elegibilidade de Lula à Presidência da República, os resultados das pesquisas de intenção de voto à presidente do Brasil e …

por em

O plano Bolsonaro

O anúncio de que o Exército brasileiro absolveu o general Eduardo Pazzuello acendeu o sinal amarelo de muitos analistas políticos. Ao dizer que acataria os argumentos do general, o Exército assumiu a constrangedora posição de considerar o ato político de 24 de maio no Rio de Janeiro como apenas um “passeio de motocicleta”, e não …

por em

Olhar para todos os lados e perscrutar o horizonte

A sensação é de sufoco, angústia e impasse no horizonte. Há um vírus da morte solto no ar, causando muitas perdas e ameaças. Todo mundo chora alguém querido que se foi antes do tempo não fosse o “desgoverno” da pandemia, literalmente. Para milhões a falta de comida é uma ameaça diária, para muitos outros milhões …

por em

Bolsonaro e a frase que resume a compreensão de proteção social

Jair Bolsonaro construiu um governo de uma tecla só. Sua pauta é negar a pandemia e seus efeitos. Para, com isso, poder se liberar da responsabilidade de criar políticas de proteção para a população. Isso vale para muitas políticas públicas, mas aqui destaco especialmente a vacina e o auxílio emergencial. Essa agenda ideológica de negação …

por em

Quem tem medo da urna eletrônica?

Ao longo das últimas semanas, o discurso de voto impresso vem ganhando espaço no cenário político, de modo a despertar discussões jurídicas sobre a possibilidade, ou não, de implementação da medida. A deputada Bia Kicis (PSL-DF) elaborou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 135/19, que será analisada pelas comissões da Câmara dos Deputados. Em resumo, …

por em

Agro e finança: convergências no capitalismo brasileiro

A inserção subordinada à globalização financeira e a dependência das exportações dos setores agropecuário e extrativo são duas características fundamentais que ditam em larga medida a dinâmica da economia brasileira. A primeira característica, institucionalizada no regime macroeconômico vigente no país desde o final do século XX, condiciona a economia brasileira na direção da regressão industrial …

por em

Lei da (in) segurança nacional

O código penal nazista dizia ser crime ferir o “são sentimento do povo alemão”.  Sem dúvida, um paradoxo entre sentimento, sanidade, arbitrariedade, moralismo, populismo e um falacioso discurso oficial para angariar aliados.  Ferir “o são sentimento do povo alemão” se resumia a criminalizar quem não seguia os ditames e regras do nazismo. Essa mistura antidemocrática …

por em

Faixa de Gaza 2021: um meteorito no céu do futuro

Netanyahu opposed Oslo from the beginning. He saw Israel as a Jewish community besieged by hostile Arabs and Muslims who wanted destroy it. He considered the Arab-Israeli conflict a perpetual fact of life that could be managed but would never be resolved. Benn, A. “The end of the Old Israel”, Foreign Affairs, jul.-ago. 2016   …

por em

Criadoras de conteúdo em defesa da Palestina reclamam de censura do Instagram

Instagramers brasileiras de origem árabe têm feito um contorcionismo nos stories do Instagram para denunciar uma censura que vêm sofrendo após se posicionarem em defesa da Palestina. Elas trocam letras por números ao falar em posts e stories das tensões que envolvem “!sr43l e p4l3st1n4” (Israel e Palestina).  Quando a tensão em Israel começou a …

por em

Longe da normalidade

O Brasil está longe da normalidade, disse o presidente da república Jair Bolsonaro em discurso a militares em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, na última quinta-feira dia 27 de maio. Não foi promessa nem vaticínio. Mas diagnóstico. O presidente acerta. Encontramo-nos em direção da consumação do estado de exceção. Faltou dizer que ele é …

por em

Como viveremos juntos? How will we live together? Comme vivremo insieme?

A indagação colocada pela curadoria da 17ª Bienal Internacional de Arquitetura de Veneza, em 2021, com curadoria do arquiteto Hashim Sarkis, remonta ao título da aula inaugural do filósofo, crítico literário e semiólogo francês Roland Barthes que, a convite de Michel Foucault, ministrou no curso de Semiologia Literária no Collège de France, em meados da …

por em

Os incêndios vão voltar e precisamos avançar com políticas preventivas

Agosto, setembro e outubro são os meses que, anualmente, apresentam maior área e maiores números de incêndios no Brasil. No ano passado, a devastação do Pantanal emocionou a todos, mas com a chegada das chuvas, o assunto cai no esquecimento da população e de parte da mídia. A sobrevivência ao passado não significa que estejamos …

por em

O sono da razão produz monstros

O pintor espanhol Goya (1746-1828) é o autor do quadro (abaixo) e da frase que origina o título deste artigo. Lembro-me dela quando penso na eleição de 2018 que levou ao poder o “monstro” Bolsonaro que agora provoca grave crise militar. A elite dita liberal votou com o bolso, não com a razão. Um liberal …

por em

A luta pedagógica dos profissionais da educação no Rio de Janeiro

Karl Marx mostra que os trabalhadores, quando se constituíram economicamente como classe, existem apenas “diante do capital, mas não o é para si mesma”. Somente na luta, os trabalhadores se colocam contra a estrutura classista que os colocou em uma condição que não fora determinada por eles, mas pelo capital. Nessa luta política, a classe …

por em

Quinzena crucial para a saúde global

Esta última quinzena de maio de 2021 será crucial para os rumos da saúde global. De 24 de maio a 1º de junho acontece a 74a. Assembleia Mundial da Saúde, evento máximo da diplomacia da saúde global. O encontro reúne os ministros da Saúde dos 193 Estados-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS). No dia …

por em

Uma escritora reconstrói o país: a Ruanda de Scholastique Mukasonga

Em A mulher de pés descalços, obra de Scholastique Mukasonga dedicada à memória de sua mãe, a narradora em certo momento reflete sobre a dificuldade de se manter a vaidade no vilarejo formado na região de Gitagata, campo de refugiados para onde sua família foi enviada quando ela ainda era criança. A mãe da escritora, …

por em

Como o fundamentalismo do Ocidente matou seus inimigos

Houve um período em que o mundo parecia estar em chamas. Não era o aquecimento global, ainda que ele estivesse em andamento, mas as sociedades, em diversos continentes, pareciam estar em busca de algum tipo de mudança. Mudanças na cultura, na política e na economia. Contra o que se destinavam essas mudanças? Contra um sistema …

por em

Muito Brasília, pouco Brasil: reflexões sobre a crise fiscal nos estados

Aquela que já foi chamada de “mãe de todas as reformas”, a Reforma Tributária, parece figurar atualmente como vítima de um matricídio promovido por parte do Congresso Nacional, com forte apoio do governo federal e sob o silêncio sepulcral da maioria dos estados. A crise fiscal é generalizada, se arrasta desde a recessão iniciada em …

por em

As mentiras de Eduardo Pazuello sobre os crimes do presidente

Brasileiros, e acredito que o resto do mundo, acompanham estarrecidos o show de horrores e mentiras proferidas por integrantes do governo Bolsonaro,  na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19, instalada no Senado Federal e que apura a condução criminosa, omissa e negacionista do governo diante da maior crise sanitária que o país já enfrentou.  …

por em

Uma análise da coletiva de imprensa da Polícia Civil sobre o Jacarezinho

O recente massacre policial na favela do Jacarezinho, no dia 06 de maio de 2021, Zona Norte do Rio de Janeiro, em plena pandemia, foi um ato macabro de demonstração de poder. Protagonizada pela Polícia Civil, a “operação policial” que promoveu a chacina foi uma reação violenta aos esforços que vêm sendo realizados através da …

por em

O caso de Israel e o Direito Internacional

Depois da Segunda Guerra Mundial, foi estabelecido no Direito Internacional que a violência, ameaça e a força não seriam usados para resolver assuntos internacionais. A magnitude do horror e da crueldade infligidos à vida humana na guerra, e também a ampla destruição da economia e infraestrutura, deixaram a Europa arruinada. No pós-guerra, o caráter da …

por em

A militarização do Ministério da Saúde e a “missão cumprida” de Pazuello

“Missão cumprida”. Esta é a resposta do general Eduardo Pazuello quando perguntado na CPI da Pandemia no Senado sobre por que foi exonerado do Ministério da Saúde. De certa forma, não poderia ser mais verdadeira e coerente essa reposta, mesmo que não seja pela razão de ter realizado um bom trabalho para a população brasileira, …

por em

Até a próxima

Uma intragável dose de intransigência permeia o conflito entre Israel e o território semiautônomo de Gaza. De um lado, o Hamas, organização política e militar que governa a Faixa de Gaza desde julho de 2007, tem como pilar fundamental a negação da legitimidade de Israel. Esta ala mais radical e islamista do movimento palestino soma-se …

por em

Plataformas digitais, responsabilidade social e danos comunitários

Há dois meses, organizações da sociedade civil e a imprensa internacional no Brasil noticiaram que a circulação de fake news em territórios indígenas brasileiros ameaçavam o sucesso de campanhas de vacinação contra o Sars-CoV-2, causador da Covid-19. Mensagens de redes sociais estavam insuflando indígenas a negarem a imunização. A resistência, assim falseada, atingia, igualmente, a …

por em

Tendências, atores e estratégias da violência estatal e paraestatal na Colômbia

A Colômbia é o país com o conflito armado mais prolongado e o segundo com maior deslocamento interno do mundo. Esse conflito estendeu-se por mais de sete décadas e forçou mais de 8 milhões de pessoas a se deslocar, inclusive internacionalmente. Com maior intensidade nas zonas rurais, a manutenção da violência deve ser analisada integrando …

por em

Tirania da maioria na Câmara dos Deputados?

No último dia 12, a Câmara dos Deputados promulgou a Resolução 21/2021. O projeto foi aprovado por forte maioria de 337 votos contra 110, modificando mais de cinquenta dispositivos do regimento interno da casa que tratam de procedimentos comumente utilizados pela oposição para obstrução das votações: pedidos de adiamento e retirada de pauta, uso da …

por em

Em memória aos 150 anos da Comuna de Paris

 “… Não passa por nós um sopro daquele ar que envolveu os que vieram antes de nós? Não é a voz a que damos ouvidos um eco de outras já silenciadas?…” (BENJAMIN, 2019, p.10)  “A história é objeto de uma construção cujo lugar é constituído não por um tempo vazio e homogêneo, mas por um …

por em

Nas ruas e nas urnas desde já

Há uma suposta divisão entre os que estão se articulando para a eleição de 2022 e aqueles que dizem ser um erro já pensar nisso agora. O argumento dos que estão na segunda opção é o de que precisamos derrubar Jair Bolsonaro antes que o presidente continue matando mais brasileiros na pandemia. É uma ótima …

por em

O desmonte da política ambiental no Brasil liderada por Ricardo Salles

Com o início do governo de Jair Bolsonaro, o Brasil se viu emergido em uma onda de negacionismo sem precedentes. Com discursos beligerantes, o presidente tem uma política voltada para o ataque às instituições que acabam interferindo em várias áreas do país. Uma das mais afetadas é o meio ambiente. Com Ricardo Salles à frente …

por em

O conceito da mais-valia marxista ainda serve para alguma coisa?

Não é incomum estudantes de economia ridicularizarem ideias marxistas. Conflito de classe e mais-valia sempre foram, para o mainstream econômico — a direita econômica —, conceitos ultrapassados ou cientificamente errados. Quem ainda leva tais ideias a sério? Essa atitude em relação à Marx, ou mesmo em relação a outros pensadores clássicos, é resultado de uma …

por em

Coabitáveis

Ninguém no quarto. A energia oscila, a TV liga sozinha. Palestino é morto com um tiro na cabeça perto da aldeia de Beit Dajan após manifestantes atirarem pedras contra soldados sionistas. Al-Durrah fecha o chuveiro, enrola-se na toalha, sai do banheiro e cata o controle na cama. Hesita diante da imagem de um idoso sendo …

por em

O ano do Napoleão na França: o que o Haiti tem a ver com isso?

A pergunta pode parecer um tanto retórica, por isso, já adianto a resposta: nada. O Haiti não tem nada a ver com as celebrações que tomam conta da França neste ano em razão do bicentenário da morte de Napoleão Bonaparte. Isso é uma pena, pois a imagem que o imperador possui no país europeu esconde …

por em

O Brasil em “1984”

Guerra é paz. Liberdade é escravidão. Ignorância é força. Este é o slogan do Partido que domina o país Oceânia no universo distópico criado por um dos maiores escritores do século XX, George Orwell. Um Estado que domina pelo ódio, a destruição e a opressão – “O Grande Irmão está de olho em você”. O …

por em

Um olhar sobre o Jacarezinho

“Código contra violência policial Os moradores do Jacarezinho, preocupados com a violência que domina a área e com os abusos policiais de que a favela tem sido vítima, elaboraram um código de ética para apresentar ao Secretário de Segurança Pública, visando o seu cumprimento pelos policiais da área: Servir à sociedade como obrigação fundamental Proteger …

por em

A criminalização do stalking e a proteção da mulher

A violência contra as mulheres não é um assunto recente, tampouco algo novo no cenário mundial. Há séculos, o machismo socialmente enraizado em diversos países contribuiu para a colocação da mulher em uma posição de subordinação, como alguém de menor importância e relevância no contexto social e, principalmente, como um ser carente de qualquer proteção …

por em

O Estado que tira o brilho dos olhos de crianças

Era uma poça vermelha no meio do asfalto rachado. Jamais esquecerei da parede azul e as marcas fincadas no muro de um objeto que ali atravessou e dilacerou a vida. Crianças brincavam na rua, tentavam fingir que a morte não esteve presente há poucas horas. Mas havia os olhos, opacos, sem luz, pedindo socorro ainda …

por em

Desigualdades climáticas no desenvolvimento humano: ricos emitem mais

No último lançamento do seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que mede o desenvolvimento a partir de indicadores de renda, educação e saúde, a ONU fez uma versão ajustada, acrescentando os impactos das Pressões Planetárias (P), ou seja, incluindo os efeitos das emissões do CO2 e do volume de carbono consumido por cada nação. A …

por em

A ordem em perigo e a brecha à esquerda

Não é de hoje que a esquerda não tem um projeto claro e convincente de sociedade. E a ausência de um horizonte político capaz de contagiar as massas explica muitas coisas. Por um lado, a incapacidade das forças progressistas de se aproveitarem da crise persistente do capitalismo, e da sua gestão liberal-democrática. A única alternativa …

por em

“A linguagem inclusiva irá prevalecer”

Em um dos filmes mais importantes produzidos por Hollywood, na década de 1990, Malcolm X (Spike Lee, 1992), os atores Denzel Washington e Albert Hall interpretam a que talvez seja a cena mais significativa do filme: a que condensa a biografia do ativista, que marcaria a história política contemporânea. Nessa cena, o personagem Baines, interpretado …

por em

Trajetória da austeridade fiscal no Brasil: a institucionalização do neoliberalismo

Se nos países capitalistas avançados do norte global a reconfiguração da política econômica para um esquema neoliberal desmontou de maneira contínua o estado de bem-estar social do pós-guerra, a introdução desse ideário diante do contexto institucional brasileiro apresentará sentido distinto. O ponto de partida escolhido para reflexão, a crise da dívida da década de 1980, …

por em

Massacre no Jacarezinho: necropolítica aplicada

Missão Impossível Rio de Janeiro, maio de 2021. Assumamos que existisse de fato, na cidade, uma situação análoga à guerra – ou à “guerra de guerrilhas”, ou ainda, à “guerra urbana” – entre forças do Estado e grupos do narcotráfico. Assumamos, por um instante, que o enfrentamento militarizado contra facções do tráfico fosse uma tática …

por em

Luto seletivo, estratégia de invisibilização

Dia 5 de maio de 2021. Local: Saudades, município de cerca de 10 mil habitantes no interior de Santa Catarina, com população majoritariamente descendente de alemães. O ocorrido: Um jovem de 18 anos, bastante conhecido na cidade, entra em uma creche municipal, ataca professoras e estudantes, e, em seguida, tenta suicídio. O desfecho: Duas mulheres …

por em

Para o Estado, as vidas de negros, pobres e favelados não importam?

Vinte e oito pessoas foram assassinadas no dia 6 de maio de 2021 na favela do Jacarezinho no Rio de Janeiro. Com vistas a colaborar para o melhor entendimento dessa chacina, apresentamos um texto só com perguntas que “não querem calar”. Esperamos que elas ajudem a pensar e a elucidar os fatos, que não são …

por em

Cemig: a irracionalidade da proposta de privatização

A Cemig é uma das maiores empresas do setor elétrico da América Latina. O grupo é composto por 177 sociedades. Na geração de energia é a sexta maior do país, gerindo 89 usinas hidrelétricas e 32 parques eólicos. Possui negócios em 24 estados e atende cerca de 17 milhões de habitantes, sendo a maior empresa …

por em

Por que defendemos o impeachment de Bolsonaro

Jair Bolsonaro recebeu os votos de 39% dos eleitores. Empossado, nunca cumpriu sua responsabilidade de ser o presidente da República de todos os brasileiros e brasileiras. Mas foi no enfrentamento à pandemia que seu desprezo pela vida ficou evidente, contrariando, com atitudes e palavras, seu papel como a autoridade constitucional, legal e politicamente qualificada para …

por em

Ensaio sobre a pandemia

Como nos romances de José Saramago, em que uma faceta desconhecida do humano se manifesta a cada novo capítulo, o vírus também explica – à medida em que é explicado – um pouco mais sobre nós. E, também como o escritor português já previra em seus livros, talvez seja só em momentos trágicos, excepcionais, que …

por em