Resenha - Notícias do norte e outros desastres - Le Monde Diplomatique

Resenha

Notícias do norte e outros desastres

por Érica Zíngano
17 de agosto de 2020
compartilhar
visualização

O livro Vida e morte de uma Baleia-Minke no interior do Pará e outras histórias da Amazônia, de Fábio Zuker, reúne uma série de reportagens, feitas entre 2017 e 2019, e publicadas em diferentes agências de notícias: Agência Pública, Nexo Jornal e Amazônia Real, contando, esta última, com o maior número de colaborações. Mas o livro, composto essencialmente dessas réplicas, como nos é informado, não se resume apenas a isso: apesar de o título ser extenso, há uma aposta qualquer, ainda que mínima – vide as proporções de bolso da primeira edição do livro (já esgotada), um objeto bastante versátil –, em se duplicar e serializar esses textos, colididos e organizados como uma espécie de corpus em deslocamento pela Amazônia de hoje. Como se, mesmo numa nova versão do livro, agora expandida em formato de e-book, essas duplicatas também fossem capazes de, tal como o pensamento Wari’, que projeta corpos em outro mundo, expandir o mundo e imaginar outros sobre este nosso mundo aqui, permanentemente em vias de extinção.

Se esse primeiro livro de Fábio Zuker (já com um outro no prelo) apresenta-se como uma mudança de tônica no percurso pessoal do autor (que trocou o “confortável” lugar de escrita sobre arte contemporânea e concepções de futuro por uma escrita de perto na floresta, como ele mesmo menciona, motivado principalmente pelo desejo sincero de falar de política, de atuar no mundo de outra forma, após uma temporada na Europa bastante influenciada pelo convívio com outros latino-americanos, que se ocupavam de pensar a violência em seus países de origem), ele não resolve os impasses de que nos dá notícia, antes os expõe. Mas também, em nenhum momento ele se propôs à tarefa complicadíssima de salvar o mundo do desastre, mas, sim, de pensar sobre o desastre e suas consequências, porque, para ele, os números por si só não dão conta de traduzir a experiência cotidiana das pessoas que experienciam a floresta amazônica a partir dos mais diversos pontos de vista: “Dos dados coletados por satélites à experiência cotidiana da destruição. É precisamente nesta tensão entre escalas [grifo nosso] que tento escrever sobre o desastre, sobre o destino da floresta e de suas formas de vida. Os números não bastam. Eles são insuficientes para dar conta do que ocorre hoje na Amazônia. Os números nunca bastam. Pelo menos, não para mim”.

Atento, então, à pluralidade de pontos de vista que cruzam modos muito heterogêneos de vivenciar e experienciar a floresta, além de bastante motivado pelas várias relações que as pessoas que entrevista estabelecem com esse amplo e multifacetado território, identificando, sobretudo, zonas de conflitos (sociais, econômicos, humanos etc.), Fábio Zuker movimenta-se por diferentes lugares da região Norte do nosso país, coletando histórias e escrevendo notícias que abrem pequenas clareiras na meio da mata, assim como a história da Baleia-Minke, que abre um pequeno espaço de respiração no meio de tantas notícias de desastre, nos ajudando a ter uma ideia do que, de fato, acontece atualmente por lá, nesse novo centro do mundo. De venezuelanos, indígenas Warao e criollos, acampados no viaduto do terminal rodoviário de Manaus, “personagens de uma história que não gostariam de estar escrevendo”, a habitantes do município de Alenquer, no Pará, que compartilham o uso do lago Macupixi com a empresa Açaí Amazonas e declaram, irremediavelmente, “o que eles querem mesmo é matar a gente”; o tom que prevalece no livro, atravessado por uma grande dor, é o de denúncia, como se suas reportagens estivessem nos revelando um processo de destruição contínua, cuja ferramenta seria uma certa violência lenta – termo cunhado por Rob Nixon, professor de Princeton –, acometida contra a floresta e suas formas de vida, resultado de forças contraditórias do capitalismo global, de forte tendência neoliberal, responsáveis, em grande parte, pelo desastre.

No meio desse fogo cruzado que assola a floresta, com um governo de extrema direita que cria fakenews a rodo, manipulando a verdade sobre as queimadas na Amazônia, torna-se imprescindível destacar a preocupação ética que perpassa a escrita desses textos – a de não escrever sobre, nem escrever com, mas a de escrever de perto.

 

Érica Zíngano, poeta e artista visual.

 

Ficha técnica

Vida e morte de uma Baleia-Minke no interior do Pará e outras histórias da Amazônia

Autor: Fábio Zuker.

Ilustrações: Gustavo Caboco.

Editora: Publication Studio São Paulo.

Páginas: 240.

Preço: R$ 20,00.

Disponível em https://publicationstudio.biz/books/outras-historias-da-amazonia/



Artigos Relacionados

IMPACTOS DA CRISE E DA GUERRA NA ECONOMIA CHILENA

Surto inflacionário agrava a crise alimentar

por Hugo Fazio

Junho de 2022: o plano Biden para a América do Sul

Online | América Latina
por Luciana Wietchikoski e Lívia Peres Milani
PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO POLÍTICA E SOCIAL

A reta final da Constituinte chilena

Online | Chile
por David Ribeiro
ARGENTINA

Isso não pode acontecer aqui...

Séries Especiais | Argentina
por José Natanson
RESENHAS

Miscelânea

Edição 180 | Brasil
ENTREVISTA – EMBAIXADORA THEREZA QUINTELLA

Balança geopolítica mundial deve pender para o lado asiático

Edição 180 | EUA
por Roberto Amaral e Pedro Amaral
UMA NOVA LEI EUROPEIA SOBRE OS SERVIÇOS DIGITAIS

Para automatizar a censura, clique aqui

Edição 180 | Europa
por Clément Perarnaud

Para automatizar a censura, clique aqui

Online | Europa