O enigma dos "matadores loucos" - Le Monde Diplomatique

BÉLGICA O

O enigma dos “matadores loucos”

por Sergio Carrozzo
1 de agosto de 2001
compartilhar
visualização

Há cerca de vinte anos, um grupo de “assassinos loucos” semeou o pânico e a morte na Bélgica. Depois, evaporaram-se. Nada sobre sua identidade ou motivação. Gângsteres ou terroristas? Até hoje, ninguém sabeSergio Carrozzo

No início da década de 80, poupados da violência que agitava a França, a Alemanha e a Itália, os belgas viviam dias tranqüilos, perturbados apenas pelas querelas da velha dupla formada por flamengos e francófanos. Mas, parafraseando Michel de Ghelderode1, a morte espreita, discreta e sedenta, pela janela.

No momento em que elege uma equipe dirigente de direita2, truculenta, a imagem do reino onde nada acontece começa a se trincar: indivíduos de extrema-direita incendeiam a sede do Pour, um semanário de esquerda; ativistas de uma milícia neonazista, a Westland New Post, roubam telex da Otan classificados Top Secret



Artigos Relacionados

ARQUITETURA

Brasília: imagens de Três Poderes

Online | Brasil
por Adalberto da Silva Retto Júnior
DISPUTA EM ABERTO

O papel vindicado pelos trabalhadores plataformizados na atual agenda de governo

Online | Brasil
por Gabriela Neves Delgado e Bruna Vasconcelos de Carvalho
PUNITIVISMO

Sobre morfinas, terrenos e o 8 de janeiro

Online | Brasil
por Hamilton Gonçalves Ferraz e Pedro Amorim
CAPITAL ESPECULATIVO

Globalização e Forças Armadas

Online | Mundo
por Antônio Carlos Will Ludwig
MIGRANTES VENEZUELANOS

Impressões do campo em Roraima

Online | Brasil
por Sofia C. Zanforlin
PARA COMPREENDER O NEOFASCISMO

O "fascismo eterno", revisitado

Online | Brasil
por Liszt Vieira
POVOS INDÍGENAS PÓS GOVERNO BOLSONARO

O Brasil verde-amarelo é um país sem cor

Online | Brasil
por Vinício Carrilho Martinez e Márcia Camargo
DIREITO À CIDADE

Inovação como integrante de um projeto social e político emancipatório

por Regina Tunes