Saída contra o desemprego - Le Monde Diplomatique

COOPERATIVAS DE SERVIÇOS S

Saída contra o desemprego

por Jean-Loup Motchane
1 de julho de 2000
compartilhar
visualização

Cada uma das três sócias deu uma entrada de 700 euros, enquanto a associação entrava com o material, no valor de 1.800 euros. Atualmente, a cooperativa remunera nove pessoas e fatura aproximadamente 180 mil eurosJean-Loup Motchane

Em 1994, duas mulheres desempregadas, Djamila Maïni, de 36 anos, e Touncya Morel, de 42, decidiram criar a Associação Mulheres Ativas, a fim de permitir que as mulheres conhecessem seus direitos e facilitar seu acesso à formação e criação de atividades econômicas. A associação instalou, na comunidade de Franc-Moisins, em Saint-Denis, estágios de seis meses para quinze mulheres em situação de exclusão. Cerca de um quarto das estagiárias encontraram um emprego.

Em 1998, com a entrada de Martine Filleul, de 53 anos, que saía de um cargo de chefia numa fábrica, decidiram fundar uma sociedade cooperativa de produção (Scop), também denominada Mulheres Ativas, [1] voltada para a atividades de passar roupa, costura, decoração e tricô. Para constituir o capital, cada uma das três sócias depositou 700 euros, enquanto a associação entrava com o material, no valor de 1,8 mil euros. Atualmente, a cooperativa remunera nove pessoas, com um faturamento de aproximadamente 180 mil euros. Uma segunda cooperativa, fornecendo outros serviços às comunidade (refeições e consertos de móveis), poderá ser fundada. (Tradução:)

Leia nesse dossiê:
Álibi ou alternativa ao liberalismo?
O vínculo com o movimento social



Artigos Relacionados

ORÇAMENTO SECRETO

A melhor forma de combate à corrupção não é o discurso

Online | Brasil
por Luís Frederico Balsalobre Pinto
DEMOCRACIA MILITANTE

A democracia do erro: Loewenstein e o Brasil de 2022

Online | Brasil
por Gabriel Mattos da Silva
COPA: FUTEBOL E POLÍTICA

Qual é a função dos bandeirinhas após o surgimento do VAR?

por Helcio Herbert Neto
EDUCAÇÃO

Um ensaio timidamente indecente sobre pânico civilizacional e educação

Online | Brasil
por Fernando de Sá Moreira
ECONOMIA E SAÚDE

O SUS e o relatório do TCU

Online | Brasil
por Vários autores
QUE A CLOROQUINA NÃO SE REPITA

Como conter a pulsão de morte bolsonarista

Online | Brasil
por João Lorandi Demarchi
RESPEITEM OS LOUCOS

A patologização do fascismo

Online | Brasil
por Roger Flores Ceccon
NOVO MINISTÉRIO, A CONCRETIZAÇÃO DE UM VERDADEIRO MARCO

Os povos indígenas e seu protagonismo na transição de governo

Online | Brasil
por Aline Ngrenhtabare Kaxiriana Lopes Kayapó, Edson Kayapó e Flávio de Leão Bastos Pereira