Batalha silenciosa pelo tempo

“A esquerda deve voltar a falar com vontade do tempo de trabalho”, clama no Libération o socialista Pierre Larrouturou, partidário da semana de quatro dias. Mas será que a luta pela redução da jornada esgota a questão da relação problemática com o tempo que abarca as sociedades ocidentais contemporâneas?Mona Chollet