A gente gostaria, mas não pode... - Le Monde Diplomatique Brasil

DOSSIÊ ESPECIAL – POR QUE A ESQUERDA PERDE

A gente gostaria, mas não pode…

por Benoît Bréville e Serge Halimi
3 de janeiro de 2022
compartilhar
visualização

É inverno para a esquerda europeia. Distantes das esperanças despertadas em seu lançamento, as novas formações críticas da social-democracia, Podemos na Espanha (pág. 8) e Die Linke na Alemanha (pág. 12), estão fragilizadas, enquanto na Itália o desaparecimento do Partido Comunista, em abril de 1991, deixou o campo progressista perdido (pág. 11). Incapaz de ouvir as aspirações populares e aproveitar o descontentamento geral (pag. 6), a esquerda espera reunir, graças a uma retórica consensual, grupos sociais que, no entanto, tudo separa (ver abaixo)

A França vai passar por uma eleição presidencial em três meses e é muito nítida a sensação de que a esquerda vai perdê-la mais uma vez. Isso é ainda mais visível porque, mesmo no caso improvável de que as esquerdas estivessem unidas durante a votação, as várias tendências que compõem essa “família” já não têm …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

MEIO AMBIENTE

O vilão é outro: em defesa da Foz do Amazonas

Online | Brasil
por Rafael Giovanelli, Daniela Jerez e Suely Araújo
AMÉRICA CENTRAL

Nicaráguas

Séries Especiais | Nicarágua
por Roberto López Belloso
TRANSFORMAÇÕES DA ÚLTIMA DÉCADA

O Chile na guerra comercial entre EUA e China

Séries Especiais | América Latina
por Libio Pérez
O PLANO ESTRATÉGICO 2023-2027 DA PETROBRAS

Um cenário de incertezas

por José Sérgio Gabrielli de Azevedo
JUSTIÇA

Voz do preso: Presente!

Online | Brasil
por João Marcos Buch
A CANNABIS COMO UM PRODUTO

Maconha: mercados, regulações e impostos

por Emilio Ruchansky
CORRUPÇÃO

Conflitos e fragmentação da ordem internacional tornam mais complexo o combate à corrupção

Online | Ucrânia
por Bruno Brandão e Klei Medeiros
ENTREVISTA IVAN SEIXAS

Relatos de resistência

Online | Brasil
por Sérgio Barbo