A maré feminista no Chile - Le Monde Diplomatique

MULHERES, AS PRINCIPAIS VÍTIMAS DO ULTRACAPITALISMO ANDINO

A maré feminista no Chile

por Franck Gaudichaud
30 de abril de 2019
compartilhar
visualização

A esquerda chilena procura unidade. Os estudantes abriram a via em 2011; de volta à cena política, eles fizeram uma tentativa de transformação nas eleições de 2013, enquanto os sindicatos continuam entorpecidos. Após realizar uma das maiores mobilizações desde o fim da ditadura, o movimento feminista, por sua vez, reacende a esperança

Não foi uma onda, e sim um tsunami colorido que, no dia 8 de março de 2019, inundou as ruas de Santiago, sob um sol radiante e o olhar torto dos carabineiros, como são chamados os policiais locais. Para celebrar a primeira greve feminista da história do Chile, mais de 350 mil pessoas cantaram, dançaram …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

A CRISE NA CULTURA

Editais de cultura no Paraná: campo de influência na capital controla o estadual

por Por Rodrigo Juste Duarte com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
A CRISE DA CULTURA

Lei Aldir Blanc e os editais do “cercadinho de Curitiba”

por Rodrigo Juste Duarte com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
ARGENTINA

Por que Alfonsín está retornando?

Séries Especiais | Argentina
por José Natanson
DESAFIOS DA POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA

Lula no (novo) mundo

Séries Especiais | Argentina
por Federico Merke
COPA: FUTEBOL E POLÍTICA

Aura de líder austero, espectro recorrente em Mundiais, ronda Tite

por Helcio Herbert Neto
GUILHOTINA

Guilhotina #193 - Edson Lopes Cardoso

CONTRIBUIÇÕES PARA O NOVO GOVERNO DE LULA

A nova política externa brasileira

Online | Brasil
por Marina Bolfarine Caixeta
RESENHA

Em Maví, Marco Lucchesi faz de sua poesia uma busca pelo outro

Online | Mundo
por André Rosa