Miscelânea

MANIFESTO COMUNISTA EM QUADRINHOS Karl Marx e Friedrich Engels, adaptação de Martin Rowson, Editora Veneta Manifest der Kommunistischen Partei (Manifesto do Partido Comunista) foi encomendado a Karl Marx como uma declaração de princípios pelo grupo socialista Liga dos Justos, em junho de 1847, sem nenhuma expectativa do que seria seu significado para humanidade. Peça fundamental …

por em

Marcelo D2: pacífico, sim. Pacato, nunca

Aos 51 anos, Marcelo D2 sabe que não é mais um jovem de vinte e poucos anos. A reflexão antecede outra avaliação: a de que não é possível mais sair na porrada com todo mundo. Mas a vontade existe. “Todo dia tenho que pedir calma a mim mesmo”, acentua. Se a luta física não leva …

por em

O indomável Julian Assange

Londres, 9 de novembro de 2016. A alvorada apenas começa a despontar, e o australiano de 45 anos e 1,88 metro de altura trabalha, debruçado em seu computador. No andar térreo de um prédio de tijolos, acariciando sua barba oblonga e seu cabelo branco, ele sabe que, como todos os dias há quatro anos, está …

por em

Pequim pisca o olho para os cidadãos taiwaneses

Em 20 de março de 2018, uma atmosfera solene reinava na conferência final do 13º Congresso Nacional do Povo. Xi Jinping, recém-reeleito presidente da República Popular da China (RPC), anunciava: “Estamos prontos para compartilhar as chances de desenvolvimento do continente com nossos compatriotas de Taiwan, para melhorar seu bem-estar e para avançar no processo de …

por em

Um presente dos democratas para Donald Trump

O relatório do promotor especial Robert Mueller é inequívoco: ele rejeita radicalmente a teoria da conspiração que considerava Donald Trump um fantoche da Rússia. Não existe nenhuma prova de conluio entre Moscou e o lado republicano com o objetivo de hackear e-mails da equipe de campanha de Hillary Clinton em 2016. Nada há que venha …

por em

Na era do Estado-empresa

Silvio Berlusconi em 1994, Donald Trump em 2016 e Emmanuel Macron em 2017: cada um deles chegou de forma invasiva à direção de um grande Estado ocidental depois de uma vitória eleitoral obtida na primeira tentativa. Esses três personagens políticos disruptivos diferem significativamente em personalidade, características psicológicas, idade e contexto de intervenção. Mas um ponto …

por em

A maré feminista no Chile

Não foi uma onda, e sim um tsunami colorido que, no dia 8 de março de 2019, inundou as ruas de Santiago, sob um sol radiante e o olhar torto dos carabineiros, como são chamados os policiais locais. Para celebrar a primeira greve feminista da história do Chile, mais de 350 mil pessoas cantaram, dançaram …

por em

No paraíso tributário da mineração, falta dinheiro para fiscalizar barragens

Uma notícia que chamou a atenção da população após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, assim como depois do rompimento da Barragem 1, em Brumadinho, foi o número insuficiente de fiscais que os órgãos federais possuem para garantir a segurança das barragens de mineração no país. Segundo a imprensa, a Agência Nacional de …

por em

Fazer sumir: o desaparecimento como tecnologia de poder

No Brasil atual, dos tempos de Jair Bolsonaro como presidente, viver vem significando ter de lidar com doses diárias de horror. Não que o horror não fizesse parte da história social e política desde o início da formação da nação brasileira. Afinal, a escravidão e a tortura foram pilares sobre os quais o poder colonial …

por em

Um império à beira do colapso

O que é a União Europeia? O conceito mais próximo que vem à mente é o de um império liberal, ou melhor, neoliberal: um bloco hierarquicamente estruturado e composto por Estados nominalmente soberanos cuja estabilidade é mantida por meio de uma distribuição do poder que vai do centro para a periferia. No centro está uma …

por em

A CGT na era dos “coletes amarelos”

Em um canto de seu escritório, na sede da Confédération Générale du Travail (CGT, Confederação Geral do Trabalho), em Montreuil, Philippe Martinez, secretário-geral da organização, exibe uma fotografia aérea da antiga fábrica da Renault em Boulogne-Billancourt. Na discussão, o técnico, ex-delegado sindical central, fala com frequência e com orgulho de sua “caixa”. O metalúrgico não …

por em

Em nome da igualdade, mais desigualdades

Até o momento, as reformas da previdência foram conduzidas em nome do equilíbrio financeiro. Agora que o déficit está sendo reduzido – a custo de uma queda contínua do nível das aposentadorias –, é a “igualdade” que é posta à frente por Emmanuel Macron. Pilotado por um alto-comissariado dirigido por Jean-Paul Delevoye, o projeto tem …

por em

Como minar a capacidade de resistência dos trabalhadores

Com a reforma trabalhista elaborada em 2016 por Myriam El-Khomri, mais as disposições impostas por Emmanuel Macron (2016-2017), os apelos aos conselhos jurídicos trabalhistas, encarregados de julgar os litígios ligados ao trabalho, diminuíram ainda mais: 127 mil recursos em 2017, contra 187.651 em 2014. E não há dúvidas de que isso não aconteceu porque os …

por em

Bairro Notre-Dame

Eu tive a felicidade, uma noite, de subir uma escada de pedra até o órgão da Notre-Dame, onde o organista e compositor Thierry Escaich faria um concerto. Nós tínhamos nos reunido, com alguns amigos, para o ensaio e passamos duas horas nessa abóbada imensa, sozinhos na catedral, depois da hora de fechar. Thierry tocava, improvisava …

por em

Taxa Selic: apropriação privada de nossos impostos

Como o comum dos mortais, você provavelmente está plenamente informado ou até saturado de ouvir falar da dívida pública, mas entende menos o mecanismo. Vamos retroceder a 1º de julho de 1996, quando entrou em vigor a taxa Selic, pagando espantosos 25%, isso já com a inflação baixa. No resto do mundo, a dívida pública …

por em

A sonegação (in)conveniente

Em tempos de crise fiscal, déficits orçamentários ganham as manchetes dos jornais e, rapidamente, os defensores do Estado mínimo se articulam para derrubar conquistas históricas da sociedade, cortando gastos, restringindo a prestação de serviços essenciais, vendendo patrimônio público e promovendo terceirizações, mas não sem antes terem patrocinado dispendiosas campanhas midiáticas para produzir dogmas anti-impostos e …

por em

Por que não se fala de benesses fiscais quando o assunto é ajuste econômico?

  “Introduza um pouco de anarquia. Perturbe a ordem vigente, e tudo se torna o caos. Eu sou um agente do caos.” Com essas palavras, o personagem Coringa, em Batman: o Cavaleiro das Trevas, anuncia seu lema e conclui: “e sabe qual é a chave do caos? O medo”. Não é fácil, no Brasil atual, …

por em

Enfrentar o luto

Precisamos enfrentar o luto e, mais do que reagir, retomar a iniciativa. Os cem dias de governo de Bolsonaro deixam claro que seu objetivo é destruir nossos projetos de um país mais justo, menos desigual, sem pobreza, com a participação da cidadania na política. Estamos capturados por uma agenda que defende valores conservadores, por uma …

por em

Uma Chernobyl midiática

Vinte e quatro de março de 2019: um dia que deveria ficar na história como o domingo negro da grande mídia. Em quatro páginas lapidares, o ministro da Justiça dos Estados Unidos resume as principais conclusões do promotor especial Robert Mueller, que por mais de dois anos investigou com meios consideráveis o suposto acordo – …

por em