As serpentes continuam matando - Le Monde Diplomatique Brasil

QUASE 60 MIL MORTES POR ANO NA ÍNDIA

As serpentes continuam matando

por Alexia Eychenne e Rozenn Le Saint
1 de outubro de 2021
compartilhar
visualização

Flagelo de países pobres, as picadas de cobra são uma das doenças tropicais mais negligenciadas. Na Índia, elas matam mais que em qualquer outra parte do mundo. As serpentes, contudo, poderiam ter o poder de curar, mas para isso seria necessário superar obstáculos industriais, logísticos e culturais impostos à produção de soros

Dos arrozais de Kerala às planícies semiáridas do Rajastão, as serpentes povoam a terra e o imaginário dos camponeses indianos. Os cultos hinduístas e budistas estão repletos de nāgas, gênios guardiães do solo meio homens, meio serpentes. “São fonte tanto de perigo quanto de fecundidade”, explica o indianista Michel Angot. “No Pañchatantra, uma coletânea de …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

RESENHAS

Miscelânea

Edição 185 | Mundo
O QUE ESTÁ POR TRÁS DOS BONS SENTIMENTOS

Os usos da compaixão

Edição 185 | Mundo
por Évelyne Pieiller
COMO OS ESTADOS PARTILHAM AS ÁGUAS MARÍTIMAS

Direito do Mar balança, mas não avança

Edição 185 | Mundo
por Didier Ortolland
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

A reforma devora seus filhos

Edição 185 | França
por Simon Arambourou e Grégory Rzepski
CUSTO EXORBITANTE DA LIBERALIZAÇÃO

O choque elétrico europeu

Edição 185 | Europa
por David Garcia
NÚPCIAS DO NEOLIBERALISMO COM A EXTREMA DIREITA

Na Itália, a linguagem dupla de Giorgia Meloni

Edição 185 | Itália
por Hugues Le Paige
GUERRA NA UCRÂNIA EMBARALHA AS CARTAS DO ANTIGO BLOCO SOVIÉTICO

A ladainha húngara

Edição 185 | Hungria
por Corentin Léotard
RASTROS DA GUERRA NA UCRÂNIA

Prudentes emancipações na Ásia Central

Edição 185 | Ucrânia
por Michaël Levystone