Bianca Pyl, Autor em Le Monde Diplomatique

Eleições 2022: polarização e nacionalização de todas as disputas

Às vésperas do 2º turno presidencial, as pesquisas eleitorais convergem para uma consolidação da vantagem de Lula sobre Bolsonaro. Todos os levantamentos têm mostrado o petista na faixa dos 53% dos votos válidos contra 47% do líder da extrema-direita. Tal cenário sinaliza uma recuperação de Lula quanto ao clima do momento imediato pós votação no …

por em

Sociobiodiversidade e defesa da soberania alimentar

O Cerrado é o coração do Brasil. É o “berço das águas”, onde os rios das três bacias hidrográficas – São Francisco, Tocantins e Prata – tecem a geografia que une várias regiões.  É um grande território de rica diversidade biológica nos domínios dos chapadões, planaltos, tabuleiros, veredas, sertões, campos rupestres e matas de galeria. …

por em

A memória viva do massacre

Uma briga entre detentos. Rebelião. Contenção de um conflito. Tentativa de negociação. 111 mortos. Essas são algumas das informações oficiais – replicadas, há 30 anos, por boa parte dos veículos da grande imprensa – sobre o que teria ocorrido na Casa de Detenção de São Paulo em 1992. Poderíamos acrescentar, ainda, as menções ao conflito …

por em

Sobre viver, apesar das grades

“Nós somos mulheres, negras, pobres e periféricas. Somos nordestinas ou filhas de nordestinos. […] Nossa luta iniciou-se em 1998, quando nossos filhos foram parar na Febem-Imigrantes, local tenebroso onde se tratava com desrespeito a vida da criança e do adolescente. […] Meninos que perderam o baço devido à tortura, meninos que morreram queimados, esfaqueados, enforcados …

por em

Por uma prática de saúde abolicionista

Na sociedade contemporânea, as discussões sobre as prisões apresentam-se de forma diversa e complexa. De manifestações comparando as prisões às masmorras até discursos sobre prisões que podem dar certo. Da sociologia ao direito, da antropologia à medicina, da pedagogia à gestão pública. De debates sobre o direito de bebês permanecerem com as suas mães nas …

por em

O caminho da morte

Como se morre nas unidades prisionais fluminenses? Quais são as causas dessas mortes? Essas perguntas vêm circundando o Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura do Rio de Janeiro (MEPCT/RJ) desde 16 de março de 2020, quando tudo indicava que os números que já eram desoladores de quase duzentas mortes anuais, subiriam ainda mais …

por em

O significado de ter um familiar encarcerado

Quando uma família tem uma pessoa presa, são vários sentimentos que provocam uma variedade de sensações, reações que atropelam a vida. Ouvir falar sobre o sistema penitenciário em bate-papos de conhecidos ou, ainda, saber algo pela mídia e pelas redes sociais, está longe do que é viver a realidade de ser um familiar de preso …

por em

Apartheid de cimento

A grama, quando toca as arquibancadas, é um bom condutor de energia. Por isso, diante da crise política que abalou as ruas iranianas, as seleções do Irã e do Uruguai disputaram sem público seu amistoso internacional realizado no dia 23 de setembro, na Áustria. Em mais de uma centena de centros urbanos do país do …

por em

O surrealismo fantástico brasileiro e a disputa por uma ideia de Justiça

“Bang bang, I shot you down/ Bang bang, you hit the ground/ Bang bang, that awful sound? Bang bang, I used to shoot you down“. Os versos de Nico Vega cantados por Nancy Sinatra, que tão bem embalaram a trilha do filme Kill Bill, poderiam muito bem acompanhar o faroeste da política brasileira atual. Penso …

por em

Bolsonaro e indústria farmacêutica: as ameaças ao tratamento do câncer de mama

Em pleno Outubro Rosa, campanha de conscientização sobre a prevenção e o tratamento do câncer de mama, o governo de Jair Bolsonaro anuncia um corte orçamentário para garantir a continuidade do orçamento secreto que impacta profundamente a saúde pública brasileira. Os recursos destinados ao tratamento e combate ao câncer foram reduzidos em 45%, passando de …

por em

Nigerianas muçulmanas refugiadas no Brasil

Antes de iniciar uma conversa sobre mulheres nigerianas refugiadas no Brasil, é necessário apontar a negligência grosseira da mídia global em relatar qualquer notícia sobre a Nigéria. Como um país com vastos recursos naturais e cultura vibrante, as menções ocasionais a ele estão predominantemente no contexto do terrorismo islâmico. O Boko Haram é de fato …

por em

A raiz radical que fortalece o bolsonarismo

Os dois candidatos polarizados que se enfrentaram no capítulo presidencial das eleições brasileiras de 2 de outubro, Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Bolsonaro, deram origem a correntes de ideias que transcendem um programa de governo e transbordam suas fronteiras. Paradoxalmente, a mais nova entre essas correntes é a que mais se conecta com …

por em

Agronegócio e a crise ambiental

As mudanças climáticas decorrentes de ações antrópicas vêm expondo com muita intensidade uma questão: a necessidade de se construir uma agenda pela vida e em defesa da manutenção dos recursos da natureza. Estamos diante de uma crise ecológica, que se transforma, devido à mudança climática e a destruição da biodiversidade, numa crise de sobrevivência humana, …

por em

Democratizar a democracia para reconstruir e transformar a nação

A redemocratização dos anos 1980 abriu um novo ciclo favorável ao aumento da participação cidadã nas políticas públicas. A marca do envolvimento de atores civis e movimentos sociais esteve presente na própria elaboração da nova Constituição, seguida pela promulgação de diversas leis importantes, a exemplo do Estatuto da Criança e do Adolescente (1990), da Lei …

por em

Os think tanks liberais no Brasil e a educação

A experiência brasileira com os think tanks iniciou-se na década de 1980, quando da democratização do país, e contava com setores da burguesia que estavam insatisfeitos com a Nova e República e com os resultados da Constituinte que acabara de aprovar a Constituição de 1988. As organizações precursoras foram o Instituto Liberal (IL), e o …

por em

Regramento europeu e o combate ao desmatamento importado

No último dia 13 de setembro, o Parlamento Europeu votou a proposta de Regramento sobre a Importação de Produtos Livres de Desmatamento, que pretende regular a exportação e entrada no mercado da União Europeia (UE) de determinados produtos básicos e produtos associados ao desmatamento e degradação florestal. Por 453 votos a favor, 57 contra e …

por em

Leilão de energia pode colocar mais uma usina a carvão no Brasil

Sexta-feira, dia 14, acontece o segundo leilão de energia elétrica do semestre, o Leilão de Energia Nova A-5. Nesta edição, projetos termelétricos a biogás e a carvão mineral concorrerão entre si. Por se tratar de um leilão de energia nova, as unidades geradoras cadastradas ainda não foram implantadas. As vencedoras deverão ser construídas em um …

por em

Devemos demonizar as pesquisas eleitorais?

A história das sondagens de opinião como conhecemos remonta ao ano de 1935, quando George Gallup aperfeiçoa os métodos existentes. Além de matemático e estatístico, Gallup também era um empreendedor: queria que os jornais vendessem as pesquisas eleitorais. Como vender pesquisas em anos não eleitorais? Fazendo alguns exercícios de futurologia: se as eleições fossem hoje …

por em

Concentração de entregadores nas regiões mais ricas da capital paulista

Qualquer pessoa de qualquer lugar de grandes cidades pode pedir lanches ou refeições por delivery. Porém, quem entrega, principalmente os trabalhadores que se locomovem por bicicleta em São Paulo, muitas vezes precisa estar nas áreas com maior número de pedidos, nas quais podem ganhar mais. Em um levantamento de campo realizado entre janeiro e abril …

por em

As perspectivas para o Brasil pós 2 de outubro

Muito embora Lula tenha obtido, no dia 2 de outubro, seu melhor desempenho em eleições presidenciais, angariando 57 milhões de votos, com 48% dos votos válidos contra 43% atribuídos a Bolsonaro, e chegado na dianteira em 14 estados, além de poder contar com o precedente até o momento de em nenhum segundo turno de eleições …

por em

Financiamento de campanhas por infratores ambientais na Amazônia Legal

No último mês, uma série de reportagens e iniciativas têm mostrado o perfil do financiamento de campanhas recebido pelos parlamentares e candidatos brasileiros. Os dados mostram que parte desses repasses vêm de infratores ambientais, e que esse quadro se agrava com o afrouxamento da legislação ambiental e o desmonte das instituições de controle, monitoramento e …

por em

Três dimensões para pensar a eleição mais importante da Nova República

No próximo domingo, 02/10, o Brasil irá às urnas para a eleição mais importante de sua jovem democracia. Nos 30 anos que transcorreram da Constituição de 1988 até a eleição de 2018, que consagrou Jair Bolsonaro como presidente da República, muitas coisas aconteceram para nos colocar em face do que, hoje, podemos avaliar como uma …

por em

A guerra às drogas precisa parar. Os presidenciáveis estão preparados para essa conversa?

Se as propostas em torno da Segurança Pública dos presidenciáveis Luís Inácio Lula da Silva, Jair Bolsonaro, Ciro Gomes e Simone Tebet estão recheadas de apostas em inteligência, uso de tecnologias e valorização e qualificação da carreira de policiais; quando pensamos nas propostas em torno da política de drogas, a despeito de sinalizações positivas de …

por em

A história que o agro não conta: violência, fome e devastação

Não faltam dados sobre a implicação e o impacto do agronegócio nos conflitos por terra no Brasil, em crimes ambientais, na violência armada praticada contra os povos originários, em denúncias de trabalho escravo e na fome. Há uma vasta documentação produzida sobre as violações de direitos que ocorrem cotidianamente no campo brasileiro. Diante de tudo …

por em

Por que podemos dizer que agro é fome?

Por que tantas pessoas insistem em afirmar que o agro gera fome? Para começar a responder a essa pergunta devemos, antes de mais nada, entender quem é o agro. Se nos guiarmos pela campanha midiática, o agro é tudo. Tudo e todos. É a agricultura moderna de exportação, a agricultura familiar que coloca comida no …

por em

As doenças do capitalismo e a luta contra o agronegócio

Nos anos 1990, a Universidade de Oxford publicou uma coletânea de artigos sobre o risco crescente de novos vírus capazes de produzir epidemias globais por causa da destruição da natureza (MORSE, 1996). Escritos em tom de urgência, os artigos buscavam apontar como as transformações econômicas, a urbanização e as mudanças climáticas criam condições para que …

por em

Ampliação, mobilização e rejeição decidirão a eleição no 1º turno em favor de Lula

Chegamos enfim à reta final da corrida eleitoral de 2022. A cerca de dez dias da votação, o quadro de estabilidade das intenções de voto dá lugar às estratégias finais dos candidatos para vencer o pleito. Como já falamos em outro texto, nenhum fato novo ocorreu para mexer de modo brusco no quadro eleitoral e …

por em

Partidos políticos, direitos indígenas e as eleições no Brasil

Aproximam-se, a passos largos, as eleições gerais no Brasil. Marcado para o próximo dia 2 de outubro, o pleito tem importância fundamental para a democracia e toda a população brasileira. A expectativa e envolvimento no processo eleitoral em curso é muito grande também entre os povos indígenas de nosso país. Mesmo cientes de que as …

por em

‘Moderna pelo Avesso’ reflete sobre semelhanças entre o passado e o presente

A exposição “Moderna pelo Avesso”, do Instituto Moreira Salles, investiga as contradições dos processos de modernização das capitais brasileiras por meio de fotografias e filmes das primeiras décadas do século 20 no Brasil. Com curadoria de Heloisa Espada, professora doutora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo e curadora do IMS desde …

por em

Segurança alimentar: programas de governo são incomparáveis

Quando o assunto é segurança alimentar, os programas são incomparáveis. O Brasil de Bolsonaro não sente fome. Ciro fala rapidamente sobre o assunto e o programa de Lula desce a um nível de profundidade muito maior. A principal razão disso é, provavelmente, a centralidade dada pelo programa de Lula à questão. Logo na primeira página, …

por em

As diferenças dos planos de governo na área de cultura

Os programas de cultura refletem o pensamento de cada uma das campanhas. A despeito do esforço retórico dos programas de governo, há diferenças substanciais em cada um dos programas. Se Lula e Ciro atendem, em razoável medida, ao debate nacional do desmonte das políticas culturais no Brasil, Bolsonaro segue vivendo em sua realidade própria, pregando …

por em

Porque o Auxílio Brasil turbinado não vai eleger Bolsonaro

Há exatas quatro semanas das eleições presidenciais, o cenário é de estabilidade. Lula mantém a dianteira, sempre no patamar de 45% dos votos. Bolsonaro segue em segundo, com cerca de 30% das intenções. Ciro Gomes e Simone Tebet oscilam como consequência do desempenho em debates e sabatinas, mas sem condições de alterar o quadro.    …

por em

Chile: agora é quando

A incerteza e o caráter aberto do momento histórico atual não é algo para se surpreender. Vivemos há vários anos uma crise de toda ordem que está ocorrendo não apenas no Chile, mas em nível global. Uma crise geral do capitalismo contemporâneo que se manifesta em uma crise econômica, da reprodução social, das relações sexuais …

por em

A violência nas redes que busca afastar as mulheres da política

Desde 2018, as pesquisas eleitorais apontam que as escolhas feitas por mulheres e homens, diante do segredo guardado pelas urnas, foi diferente. Se em julho daquele ano, 22% dos homens declaravam espontaneamente votar em Bolsonaro, apenas 7% das mulheres diziam o mesmo1. Em outubro, outro levantamento apontava que entre eleitores do sexo masculino, o candidato …

por em

Mercado de trabalho: programas não focam no combate às desigualdades

A desigualdade é a maior tragédia do Brasil. Falar sobre mercado de trabalho sem levar em conta o drama das desigualdades chega a ser cruel com a classe trabalhadora, principalmente com as mulheres negras pobres. Desconectar políticas de trabalho com as políticas de elevação de renda cria uma realidade nefasta: trabalhar no Brasil não significa …

por em

Qual é o plano para as mulheres?

No início desse ano, logo na primeira semana de janeiro, enquanto projetava, planejava e organizava o calendário e cronograma de projetos, trabalhos e atividades do ano, recebi um telefonema que me deixou surpresa e que considerei inusitado, mas que me deixou extremamente animada pela iniciativa e possibilidade: do outro lado da linha era a ex-ministra …

por em

“Cotas, sim, negros, nem pensar”

As experiências de ação afirmativa no ensino superior no Brasil e os subsequentes resultados alcançados com a promulgação da Lei de Cotas em 2012 (Lei 12.711) são eloquentes em revelar o êxito da política pública que franqueou o acesso de estudantes negras e negros aos bancos universitários, a partir das primeiras décadas do século XXI. …

por em

Diagnóstico e estratégia dos planos de governo

Os programas de governo são textos de alto esforço retórico. Se um programa falar demais, ele pode comprometer politicamente uma candidatura, se falar de menos, o candidato pode ser acusado de superficialidade excessiva. O Brasil chega a sua nona eleição democrática consecutiva após a Constituição de 1988 ainda com evidentes ameaças à estabilidade democrática, em …

por em

Monitorando as disputas para os governos estaduais

As eleições de 2022 começaram oficialmente em 16 de agosto com enorme tensão e atenção para a disputa nacional. O quadro dos primeiros dias de campanha é de estabilidade na polarização entre Lula e Bolsonaro, conforme demonstram três pesquisas feitas entre os dias 15 e 18 de agosto: IPEC, Quaest e Datafolha. O quadro 1 …

por em

Sob Bolsonaro, a violência contra os povos indígenas foi naturalizada

Os povos indígenas resistem dolorosamente a um processo de desmonte das instituições que deveriam resguardar seus direitos, seus territórios e a proteção aos seus modos de ser e viver. E, mais que tudo, estão submetidos a um dramático contexto de violência sistêmica e institucionalizada. Corpos, espíritos, terras e águas sofrem cruéis agressões, e as vidas …

por em

Barcarena e os impactos socioambientais da mineração

Novo especial do Guilhotina, realizado em parceria com a Terra de Direitos, analisa a ocupação da Amazônia pelo mercado. Neste primeiro episódio conversamos sobre os impactos socioambientais da atuação de duas grandes mineradoras, a Hydro Alunorte e a Imerys Capim, em Barcarena, no nordeste do Pará. Para isso, Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem Arivaldo …

por em

“A sociedade quer ver meninos na educação – meninas, em casa”

Já foram mais que debatidos os efeitos da Covid-19 na educação de crianças, adolescentes e jovens no Brasil e no mundo. Sabe-se da imensa desigualdade social que se aprofundou com a falta de políticas emergenciais adequadas para a inclusão de todas as pessoas nos processos educacionais remotos durante o período em que as aulas presenciais …

por em

O que esperar da progressão de regime sem as “saidinhas”?

No último dia 03, foi aprovado pela Câmara dos Deputados o projeto de lei que modifica a Lei de Execuções Penais para, dentre outras coisas, extinguir as saídas temporárias de presos. De início, vale destacar que tal benefício, regulamentado pelos arts. 122 ao art. 125 da LEP, é concedido aos presos do regime semiaberto que …

por em

Da rede à crueldade: “Aqui é Bolsonaro!”

Ao digitar Bolsonaro no Google, foram encontrados aproximadamente 153 milhões de resultados de links de páginas; com Lula, um pouco menos, 123 milhões. Números expressivos que mostram a produção de conteúdos sobre os temas. Cada um dos nomes poderia ser entendido como um hipersignificante de conexão — Bolsonaro se conecta a arma, a mito, a …

por em

O papel da filantropia na transformação da sociedade

A sociedade brasileira conhece pouco sobre o campo da filantropia e, em linhas gerais, podemos afirmar que, para grande parte dela, trata-se de um conceito que muitas vezes é compreendido como assistencialismo e caridade, e não como uma dinâmica transformadora de apoio e fortalecimento a movimentos e organizações da sociedade civil. Em seu significado mais …

por em

Negros nos parlamentos ou hipocrisia coletiva?

Os parlamentos brasileiros, sejam eles em nível federal, estadual ou municipal, são protagonistas do processo político nacional. A Câmara Federal, por exemplo, instituiu o chamado orçamento secreto, maior dos escárnios. Afinal, o que deveria ser mais público numa república democrática do que o orçamento do Estado? O Brasil de Bolsonaro e Lira formalizou o que, …

por em

Linguagem e inclusão

A atenção à língua está se tornando central no debate atual sobre inclusão social e escolar. A linguagem, e portanto a comunicação, não é somente um espelho da realidade, mas também é uma ferramenta para difundir e fortalecer modelos e valores (incluindo os negativos e estereótipos). O termo comunicação geralmente indica a ação de dar …

por em

O discurso que ameaça os direitos indígenas e a Amazônia

A Amazônia mato-grossense se tornou destaque nacional recentemente, em decorrência de um anúncio sobre a descoberta de uma cidade antiga, Ratanabá. As formações visíveis do alto da floresta, no município de Apiacás, no extremo norte do estado de Mato Grosso, seriam os seus resquícios, incluindo suas grandes pirâmides. Teria sido a “capital do mundo”, segundo …

por em

Em ano de copa, a goleada tem que ser contra o tráfico de pessoas

O tráfico de pessoas é, mais do que um crime e uma indústria bilionária, um problema mais próximo e comum do que pensamos. Se engana quem o associa àquela imagem antiquada, quase caricata, de pessoas que são traficadas acorrentadas, claramente vítimas de maus tratos e violações. Hoje, o tráfico humano ocorre sobretudo de maneira silenciosa, …

por em

Assata – uma autobiografia

Era dia 2 de maio de 1973, e ela estava viva. Lida assim, de primeira, essa frase pode não fazer muito sentido. Mas ela quer dizer exatamente o que está escrito: era dia 2 de maio de 1973, e ela estava viva. A pretensa falta de nexo da frase pode ser resolvida com duas simples …

por em

A outra face externa do agronegócio

Diante de distintas crises financeiras, como a de 1999 ou de 2009, o agronegócio foi escalado para gerar saldo no comércio exterior para suprir a solvência do Balanço de Pagamentos (registro de todas as transações econômicas que o país realiza com a economia mundo), tendo em vista um comércio externo propício para um conjunto pequeno …

por em

A destruição da EJA é um projeto racista

Há um processo em curso de destruição da Educação no Brasil, que atinge em cheio a de Jovens e Adultos. Essa frase pode parecer um tanto quanto catastrofista e alarmante, todavia ela é, e assim deve estar. O que estamos vendo e vivendo na atual conjuntura política e socioeconômica em nosso país é a reafirmação …

por em

Mães de Acari: a luta jurídica no âmbito internacional

A entrevista que segue foi realizada com Carlos Nicodemos, advogado militante que há anos atua com organizações da sociedade civil, entre elas, o Projeto Legal das Vítimas da Chacina de Acari e o Movimento Nacional de Direitos Humanos. Desde 2006, o advogado acompanha os desdobramentos jurídicos do caso Acari. Ao longo da entrevista, Carlos narra …

por em

Violência de Estado: do meu lugar de escuta e de fala

Em novembro de 1970, pouco mais de um mês após eu ter completado dezesseis anos, lá por volta de duas, três da tarde, eu jogava bola com um grupo de rapazes, mais ou menos da minha idade, alguns mais velhos, no campo do tricolor, no bairro Centenário, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, quando …

por em

Repensando os estudos sobre “ideologia de gênero”

Vivemos um período de disputa em relação aos direitos sexuais e reprodutivos e muito tem se escrito sobre uma onda contra demandas de igualdade e reconhecimento por parte de mulheres e pessoas Lgbtqia+. Tal produção frequentemente busca mapear grupos de interesse em diferentes contextos nacionais e identificar seus repertórios de ação política partindo de pressupostos …

por em

Caminhos transformadores para a mobilidade urbana

Historicamente, as políticas de mobilidade das nossas cidades e metrópoles apostaram no automóvel como resposta às demandas da urbanização acelerada do país. As consequências da desconsideração do transporte público coletivo enquanto caminho prioritário, transformador e equitativo para ampliar o acesso à cidade são hoje vistas e sentidas em múltiplas perspectivas. Os investimentos mais baixos no …

por em

Chacinas e criação de movimentos sociais de mães no RJ

O levantamento aqui realizado não tem a intenção de dar conta das centenas de chacinas que ocorreram no Rio de Janeiro ao longo das últimas décadas. Segundo o Grupo de Estudos Novos Ilegalismos (Geni), são consideradas chacinas policiais as operações que têm como resultado três ou mais mortes e que têm a participação direta dos …

por em

Mães de Acari: um legado histórico

No dia 26 de julho de 1990, uma tragédia modificou para sempre a vida de 10 mães, na comunidade de Acari, zona norte do Rio de Janeiro, trazendo sofrimento e muita dor. Jovens e adolescentes saíram para se divertir em um sítio, em Suruí, município de Magé, Baixada Fluminense, e dali foram retirados, levados por …

por em

Contra o Estado assassino e a degradação da vida

A entrevista abaixo foi realizada com Aline Leite, filha de Vera Lúcia Flores, uma das Mães de Acari, e irmã de Cristiane Leite de Souza, desaparecida desde 26 de julho de 1990. Ao longo de nossa conversa, Aline, que à época da chacina tinha 7 anos de idade, discorre sobre os desdobramentos do caso, a …

por em

O que podemos aprender com a Revolução Orgânica no Sri Lanka

Mesmo não conhecendo com profundidade a realidade política e econômica do Sri Lanka, é possível problematizar alguns pontos da matéria da BBC, republicada, a meu ver, de forma irresponsável, pela Folha de S. Paulo e por muitos veículos da mídia hegemônica brasileira. Em abril de 2021, o presidente Gotabaya Rajapaksa anunciou um plano para que …

por em

32 anos: uma homenagem às mães de Acari

Em 26 de julho de 1990, há exatos 32 anos, ocorreu a “Chacina de Acari”, quando onze jovens da comunidade de mesmo nome, situada na zona norte do município do Rio de Janeiro, desapareceram em Magé, na Baixada Fluminense, em um sítio pertencente à avó de um dos desaparecidos. Sequestrados por um grupo de extermínio …

por em

O acesso dos povos indígenas ao ensino superior

O ano de 1985 marcou o fim agonizante de um regime ditatorial que deixou o Brasil fraturado, endividado, com milhares de mortos e desaparecidos e com a sede de democracia que inspirou o movimento Diretas-Já e que, ainda que não tenha alcançado o resultado imediato buscado, isto é, a realização de eleições diretas para presidente, …

por em

Bolsonarismo e a escalada da violência política

Ao descrever uma cena de suplício (torturas públicas), Foucault[1] analisava como a formação de um poder estatal moderno esteve acompanhada de uma forma de julgar e punir os cidadãos, consubstanciada no monopólio “legítimo” do uso da força e da violência. Por mais paradoxal que pareça essa frase, a guilhotina foi uma das primeiras tecnologias modernas …

por em

Guilhotina #175 – Luiz Valério Trindade

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o sociólogo Luiz Valério Trindade, autor do livro “Discurso de ódio nas redes sociais” (https://bit.ly/3v4MccR), lançado neste ano pela Editora Jandaíra. A obra analisa esse tipo de violência, que vitima principalmente mulheres negras, demonstrando como Facebook, Twitter, YouTube e Instagram, além de disseminar, também lucram com ela. Conversamos sobre …

por em

Universidade brasileira sob ataque contínuo preocupa entidades internacionais

Mais um ataque a pesquisa e a universidade brasileira ocorreu no início de julho, quando a Comissão Mista de Orçamento aprovou o projeto de lei do Congresso Nacional (PLN 17/2022) que reduz os recursos destinados ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT). Diante dessa nova situação, o deputado Enio Verri (PT-PR) disse que …

por em

Bolsonaro atende às demandas do crime organizado

O século XXI é um século de prestação de contas com a natureza. A humanidade sofre cada vez mais as consequências do aquecimento global causado pelos efeitos acumulados da atividade econômica que, há quase dois séculos, libera gases do efeito estufa à atmosfera. No século XXI, toda política pública deve levar em conta o dilema …

por em

Uma ressaca em mil pedaços

Desde que cheguei à China, há cerca de um ano, me sinto de ressaca. Uma ressaca daquelas que você tem dificuldades em raciocinar graças a uma fraca, mas constante, dor de cabeça e uma lentidão no pensamento. Carrego junto desse sentimento aquele ar e sorrisinho sacanas da satisfação de que a noitada valeu a pena. …

por em

Respondendo à pergunta “você sabe o que é sentido figurado?”, do presidente Jair Bolsonaro

O assassinato a tiros na madrugada do domingo (10/07/2022) do tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu Marcelo Arruda domou as discussões políticas nessa segunda-feira (11/07/2022). Foi notícia reproduzida em TVs, jornais e internet. No Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro se aproximou dos jornalistas e ficou irritado ao ser interrogado sobre o assassinato do Marcelo Arruda, …

por em

Lawfare e a desintegração latino-americana

Um dos reflexos mais visíveis do colonialismo latino-americano é a incapacidade de se priorizar o regionalismo como estratégia de ampliação do poder na agenda internacional. A independência das colônias espanholas se sustentou na fragmentação territorial, resultado de uma composição de poder de elites locais nacionalistas e da estratégia imperialista do “dividir para reinar” que acompanha …

por em

Saúde mental e educação: intersecção de direitos

Este ano, a forte demanda cidadã pela introdução de elementos de saúde mental no campo específico da educação ganhou especial notoriedade no Chile. As razões de fundo são muitas: a profunda deterioração da educação pública, a segmentação do ensino universitário, a segregação geral do sistema educacional e o retorno ao presencial após dois anos de …

por em

O fenômeno Milei: o que é isso?

“A atual explosão de raiva tem origem, mais do que em motivos ideológicos, em afetos subjetivos que são expressão de feridas pessoais, do fundo das tripas e com o smartphone na mão” Éric Sadin Em 1956, Ezequiel Martínez Estrada publicava ¿Qué es esto? [O que é isso?], texto mobilizado por uma perplexidade estomacal cujo título …

por em

Órgãos de segurança atuam contra os Guarani Kaiowá no MS

Alex Lopes, indígena Guarani Kaiowá, saiu na tarde do dia 21 de maio, junto com sua esposa, para colher lenha na área da fazenda próxima a reserva em que moravam, a Terra Indígena (TI) Taquaperi, no município de Coronel Sapucaia, no Mato Grosso do Sul (MS). Enquanto a esposa se banhava no rio, escutou tiros …

por em

Bolsonarismo para além das eleições

Atualmente, a maior parte do discurso dito crítico ao bolsonarismo interpreta este fenômeno exclusivamente a partir da dinâmica eleitoral, creditando sua resiliência a ferramentas de desinformação em massa ou a programas públicos de transferência de renda em momentos políticos decisivos. Nesta leitura, o bolsonarismo é reduzido a uma expressão pontual e passageira de irracionalidade política, …

por em

Democratizar radicalmente as decisões para transformar as cidades

A inflexão ultraliberal e o avanço do conservadorismo-autoritário no Brasil têm impossibilitado que parte significativa da população participe dos debates sobre os rumos das cidades e restringido seu acesso a recursos, serviços e oportunidades fundamentais à reprodução individual e social. Uma crise urbana multidimensional, resultante da associação de condicionantes estruturais a múltiplos fatores conjunturais, sociais, econômicos, …

por em

Rogério Da Cruz: o apenado catador de latinhas

“O mergulho nas trevas do lamento e da impotência foi tão profundo que alguns se perderam pelos subterrâneos, ficaram na margem ou escolheram as viagens permanentes. Mas muitos cansaram de se lamentar, talvez com medo de se tornarem tristes heróis de uma ‘guerra acabada’. Estão voltando a querer, isto é, estão recuperando a vontade para …

por em

Cozinhas Solidárias são um recurso de sobrevivência

As mobilizações políticas populares estão vivas. Não foram completamente desmanteladas, desmobilizadas, despolitizadas. Para a maioria de nós, não há tempo para a apatia, para o desânimo, para a indisposição, para não ouvir o próprio estômago, o alheio, ou para não pensar no futuro, seja ele imediato ou aquele que aparece mais lentamente. Aos poucos, pelas …

por em

Um novo pacto entre os Rapa Nui e o Estado chileno

Em 26 de abril de 2022, foi aprovado na sessão plenária número 89 da Convenção Constitucional, por 113 votos a favor, o seguinte artigo: “No território especial de Rapa Nui, o Estado garante o direito à autodeterminação e à autonomia do povo da nação polinésia Rapa Nui, garantindo os meios para financiar e promover seu …

por em

Roger Waters: uma conversa sobre ameaças reais à humanidade

A nova turnê norte-americana de Roger Waters, “This Is Not A Drill”, que começou em Pittsburgh dia 6 de julho, não tem uma mensagem — é uma conversa. O show é um convite de Waters para se sentar ao lado dele como num bar e ter uma conversa séria sobre o amor, a vida, o …

por em

O “populismo da liberdade” como experiência

O salto de Milei para uma escala nacional de massas na Argentina nos obriga a ir além das lideranças e a alcançar bases mais amplas. E nos obriga a ir além inclusive da identificação com o dogma libertário, que está sendo maciça em espaços como as redes sociais ou em eventos como o que aconteceu …

por em

A cupinização do sistema de proteção ambiental

O governo de Roraima sancionou a lei estadual n. 1701/2022, que proíbe órgãos de proteção ambiental e a Polícia Militar de destruírem ou inutilizem bens particulares apreendidos nas operações ambientais. Não é a primeira vez que os parlamentares estaduais tentam emplacar regramentos mais favoráveis as atividades de impacto ambiental – como madeireira e garimpeira -, já …

por em

A política não cabe na urna

Discutir sobre o cenário político brasileiro atual é angustiante e desafiador uma vez que envolve tantas questões em jogo e crises justapostas e entrelaçadas – política, social, econômica, sanitária – massacres, genocídio, ameaça de golpe etc. O debate sobre as eleições, já faz algum tempo, amalgamam todos estes temas e urgências e, parece que a …

por em

Surto inflacionário agrava a crise alimentar

O mundo vive uma fase de inflação elevada que começou em 2021 e que atualmente está em pleno andamento. No entanto, essa etapa começou logo após um período extremamente prolongado de inflação reduzida. Essa fase foi utilizada no Chile para sustentar a afirmação de que a reduzida elevação de preços seria consequência fundamentalmente da autonomia …

por em

Junho de 2022: o plano Biden para a América do Sul

A Cúpula das Américas mostrou a dificuldade de Biden em estabelecer um diálogo com a América do Sul. Com um discurso que visou à manutenção da hegemonia, da sua posição de superioridade e subordinação da região, a tentativa do governo estadunidense de relançar as relações do país com a América Latina e aumentar o protagonismo …

por em

A reta final da Constituinte chilena

Após doze meses de intenso debate, chegou ao fim o trabalho da Convenção Constitucional no Chile. No dia 4 de julho, os parlamentares entregam ao presidente Gabriel Boric a nova Constituição que elaboraram para substituir a Carta Magna de 1980, estabelecida durante a ditadura militar comandada por Augusto Pinochet. Composto por 387 artigos, divididos em …

por em

Isso não pode acontecer aqui…

Em 1936, em pleno ascenso dos fascismos europeus, o escritor norte-americano Sinclair Lewis publicou Isso não pode acontecer aqui, um romance que conta em estilo satírico a derrota de Franklin Delano Roosevelt nas eleições presidenciais daquele ano para um senador populista fictício, Berzelius Buzz Windrip. Evidentemente inspirado no ex-governador da Luisiana Huey Long, que com …

por em

Uma cilada em moto-contínuo: o “quase silêncio” do STF e do TSE

O silêncio também manda recado. Este parece ser o aprendizado do Judiciário brasileiro em 2022. Faltando menos de 100 dias para o primeiro turno das eleições, tanto o Supremo Tribunal Federal (STF) quanto o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adotaram a estratégia de não responder diretamente às provocações do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). O …

por em

Uma onda de desistências: o desgosto generalizado nas universidades

A revista Nature publicou recentemente um artigo com o título “Has the ‘great resignation’ hit academia?”. Em tradução livre, “por que tantos acadêmicos decidem deixar a carreira acadêmica?”. Esse tema também foi postagem em uma rede social de Yasmin Haddad, doutoranda em Filosofia pela McGill University. Assim como Yasmin Haddad, vários pesquisadores acadêmicos devem se …

por em

Resistência e agenda de futuro na comunicação: saídas para o Brasil

Desde o ano de 2018, quando o Brasil – por meio de eleições diretas – optou por colocar no poder central um grupo reacionário, militarizado e ultraconservador, houve, em confronto com os severos retrocessos nas garantias de direitos individuais e coletivos, a organização de vários movimentos de resistência. Acompanhamos o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem …

por em

Propostas para a construção de uma agenda para a habitação social

O processo de urbanização no Brasil sempre esteve marcado por profundas desigualdades sociais, mais prementes nas grandes metrópoles, onde se acumula uma série de precariedades que incidem, sobretudo, nas condições de vida da população mais pobre. E um dos problemas que mais se destaca nesse quadro perverso é a precariedade habitacional. Documento recente divulgado pelo …

por em

A PEC do “equilíbrio entre os poderes” e a decadência da democracia

O Centrão, conforme veiculado na pela imprensa, está na iminência de apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) chamada de “PEC do equilíbrio entre os Poderes”, de autoria do deputado Domingos Sávio (PL) . O projeto autoriza o Congresso Nacional a revogar julgamentos do Supremo Tribunal Federal sempre que a decisão judicial não for …

por em

O Estado, as caravelas e a re-existência Kaiowá e Guarani

Desaparecimento, tortura, assassinato. Palavras que parecem saídas de testemunhos sobre a ditadura militar ganham cada vez mais força no Brasil governado por Bolsonaro, que já manifestava seu caráter fascista antes mesmo de ser eleito presidente. Lembremos que, em 2016, quando, ainda como deputado federal, votou no processo de impeachment em “memória do coronel Carlos Alberto …

por em

2022 e o jubileu das grandes conferências ambientais

Em maio do ano passado, a Assembleia Geral das Nações Unidas, em sua septuagésima quinta sessão, aprovou a realização de um encontro internacional intitulado “Estocolmo+50: um planeta saudável para a prosperidade de todos – nossa responsabilidade, nossa oportunidade”. Estocolmo+50 ocorreu nos dias 2 e 3 de junho de 2022, e, segundo a própria página oficial …

por em

Delivery Fight! A luta contra os patrões sem rosto

Callum Cant em 2016 estava no doutorado em Sociologia na Universidade de West London quando decidiu começar a trabalhar como entregador do aplicativo Deliveroo na cidade de Brighton. Ele foi motivado pelos interesses em conseguir um dinheiro extra e em compreender mais profundamente a chamada gig economy, a “economia dos bicos”. O resultado dos meses …

por em

Diego de Jesus, uma história de ficção?

— Doutor Buch, eu lhe aguardei aqui por muito tempo, sabia que um dia o senhor viria e esse dia chegou. Quero sua ajuda! Quando entro na prisão, não o faço para encontrar pessoas dóceis ou submissas, nenhuma sociedade emancipatória busca isso, muito menos eu. Entro, pois, para encontrar seres humanos, com eles travar diálogos …

por em

Uma Lava Jato mundial

É raro um depoimento, por parte de um executivo de uma grande corporação multinacional, no caso a Alstom, gigante francês do nuclear, de energia e transportes, detalhar como funcionam o que chamamos curiosamente de “mercados”, e que na realidade envolve guerra entre os grandes grupos, com uso aparelhado do Judiciário, com envolvimento profundo dos governos, …

por em

Com Bolsonaro, Brasil segue na contramão do direito à comunicação

Destruição da Amazônia. Garimpeiros invadindo territórios indígenas e praticando estupros, além de provocar mortes e desaparecimentos. Cerrado em chamas. Indigenista e jornalista assassinados enquanto trabalhavam. Números alarmantes de mortes causadas por intoxicação de agrotóxicos. Crescentes índices de mortalidade infantil. Milhões de famílias passando fome todos os dias, outras milhares em insegurança alimentar e tantas outras …

por em

Virada da esquerda, recorde da extrema-direita e revés para Macron

A cultura política brasileira se desenvolveu com uma ênfase excessiva no poder Executivo. Talvez, isso explique a razão pela qual as eleições legislativas francesas, finalizadas no dia 19 de junho, tenham recebido atenção rarefeita dos grandes órgãos de imprensa nacionais e repercutido de forma tão tímida nas redes sociais. Salvo raras exceções, não houve expressivos …

por em

Direita lança uma nova frente contra a Constituição democrática

O Estado tem a obrigação de dar garantias aos cidadãos de que uma eleição popular – qualquer que seja esta – se realize em condições democráticas, ou seja, com acesso à informação, sem intervenção do governo e com menos uso de dinheiro público. Essas foram as condições reforçadas pela Controladoria Geral da República em 28 …

por em

A alta velocidade tem ceifado a vida de 1,35 milhão de pessoas por ano

Os últimos dois meses foram importantes para refletirmos sobre a segurança viária no Brasil. Em maio, levantamento que realizamos em diversas regiões do país revelou que 8 em cada 10 pessoas conhecem alguém que perdeu a vida no trânsito. A pesquisa foi feita para a União de Ciclistas do Brasil, associação responsável pelo projeto de …

por em

Desafios da educação pública na pandemia

O ano de 2021 ficará marcado na história da educação pública brasileira. Lamentavelmente, o fato se deve pouco ao marco centenário de Paulo Freire, patrono da pedagogia crítica e libertária no Brasil e na América Latina. Ao contrário, enquanto o educador foi novamente alvo de desinformação e ataques, sobretudo por parte de partidos e veículos …

por em

O segundo turno das eleições presidenciais na Colômbia

No dia 19 de junho, próximo domingo, será realizado o segundo turno das eleições presidenciais da Colômbia. O pleito irá opor a fórmula Gustavo Petro-Francia Márquez, pela coalizão Pacto Histórico, contra Rodolfo Hernández-Marelen Castillo, pela Liga de Gobernantes Anticorrupción. No primeiro turno, Petro saiu na frente com 40.34% dos votos, enquanto Hernández obteve 28.17% dos …

por em

Petro e o desafio de um centro escorregadio

Quando Gustavo Petro chegou à seção eleitoral, no domingo dia 29 de maio, deu-se conta de que havia esquecido seu título de eleitor. Esse fato anedótico, resolvido facilmente, horas depois se tornaria um símbolo do resultado do primeiro turno. Assim como Petro esqueceu seu documento para votar, muitos analistas haviam deixado em segundo plano a …

por em

Nem sinal de faísca

Meu irmão tem 6 anos e eu tenho medo de seus olhos de menino. O olhar curioso, que busca encontrar respostas para as suas dúvidas, faz com que eu me angustie pelo dia em que ele perguntar: “Por que nada aconteceu? Como era possível a vida seguir normalmente?” Terei medo, e como mecanismo covarde de …

por em

Novo marco legal da terra reforça a colonialidade do direito de propriedade

De todas as reformas enviadas ao Congresso Nacional por Michel Temer, a menos comentada pela imprensa foi a do marco legal da terra, talvez por tratar da mudança das regras de um jogo menos conhecido da população. Precisamos, no entanto, compreender o sentido daquela reforma para enfrentar o incremento da gentrificação que passaremos a assistir, …

por em

Os militares e a política pelo mundo

No momento em que foram criados os Estados Nacionais, as Forças Armadas apareceram com a finalidade de defender um país contra outro considerado inimigo. Entretanto, seus líderes perceberam que por iniciativa dos fardados ou por cooptação externa, elas poderiam ser usadas internamente para esmorecer e até inviabilizar a dinâmica do regime político. Para evitar estas …

por em

A penhora do bem de família e o impacto sobre a população endividada

O Instituto Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) apontou que 33 milhões de pessoas estão passando fome no Brasil e que mais 58% da população vive em insegurança alimentar. Em abril de 2022, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor constatou que mais de 73,5% dos lares …

por em

Google já decidiu o seu lado nas eleições

Principal empresa do grupo Alphabet Inc., um dos conglomerados de tecnologia com maior faturamento em todo o mundo, o Google anunciou no último ano que disponibilizará, ainda no primeiro semestre de 2022, os Relatórios de Transparência de Publicidade Política ao Brasil. O documento é resultado do compromisso global assumido há cinco anos, em 2017, de …

por em

Guilhotina #169 – Vladimir Safatle

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o filósofo Vladimir Safatle. Ele está relançando, pela editora Vestígio, o livro “Só mais um esforço: como chegamos até aqui ou como o país dos ‘pactos’, das ‘conciliações’, das ‘frentes amplas’ produziu seu próprio colapso”. Conversamos sobre a relação da conjuntura brasileira com o contexto latino-americano, a contradição entre …

por em

Favelas precisam de justiça racial, não de reconhecimento facial

Promessa de mais segurança e inovação nas políticas públicas ou solução para o apaziguamento de conflitos sociais. São diversas as justificativas para a utilização de tecnologias de monitoramento e de vigilância, como câmeras e softwares de reconhecimento facial. Contudo, no Brasil e em outros contextos marcados por extremas desigualdades raciais, étnicas e de gênero, grupos …

por em

Um recado de Estocolmo + 50 para a pré-COP em Bonn: o tempo é já!

Já se vai meio século após a primeira conferência mundial organizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para estabelecer foco e prioridade sobre os temas ambientais. Como um dos resultados deste encontro, foi criado o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP). Em 2022, a ONU convocou uma reunião, dias 2 e 3 …

por em

O Programa Aproxima, a cidade e o capital

O programa Aproxima foi lançado no dia 7 de junho pelo Ministério da Economia (ME) e o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) como uma grande inovação de gestão já no final do governo Bolsonaro. Apesar das expressas boas intenções, olhando de perto, a história do Aproxima revela mais descaminhos e dificuldades de um governo que …

por em

Impactos da desinformação no Brasil em tempos de Covid-19 e eleições

Entre o dia 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a existência de uma pandemia de Covid-19, e 30 de abril do mesmo ano, as pesquisas na internet sobre a doença cresceram entre 50% e 70% nos públicos das diversas faixas etárias em todo o mundo, de acordo com …

por em

Não bote fé nas fake news #04: Como a internet e as redes sociais favorecem a divulgação de mentiras

O quarto episódio da série “Não bote fé nas fake news” analisa como a internet e as redes sociais favorecem a divulgação de mentiras. Para isso, Bianca Pyl e Luis Brasilino acompanham o depoimento de Jaciara Ribeiro, filha da ialorixá baiana Gildásia dos Santos e Santos, que foi a inspiração para a criação do Dia …

por em

O Chile vai salvar o mundo?

Sobre os ombros do Chile, este país intrigante que emoldura parte da América Latina, está a possibilidade mais concreta de salvação do mundo de hoje. Ela é a nossa grande beleza. É nessa região solitária, contraditória e indecisa às margens do Ocidente que se produz a melhor alternativa para uma crise que surgiu longe daqui, …

por em

O fasci-racismo a partir do Rio de Janeiro

Segunda-feira, dia 9 de maio de 2022. Do interior de seu carro o sargento-bombeiro Paulo César de Albuquerque pediu um sanduíche em um fastfood na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro. Após a compra ter sido registrada, informou ter um cupom de desconto. Contrariado por não obter o desconto, sequer aguardou que o …

por em

Sujas, caras, inúteis e ilegais

Além da pressão bilionária nas contas de luz, as térmicas contratadas de maneira emergencial em outubro do ano passado provocarão impactos ambientais gravíssimos. Essa preocupação se deve não só às emissões de gases de efeito estufa provenientes das usinas, como ao fato de que estão sendo implantadas praticamente sem passar por licenciamento ambiental. Portanto, além …

por em

Maradona e o nacional popular latino-americano

Contam que já no auge da fama, o escritor argentino Jorge Luis Borges foi proferir uma palestra em Buenos Aires e não havia quase ninguém. Os organizadores desculparam-se com ele e revelaram o real motivo: naquele momento Maradona estava em campo. Borges teria retrucado: “Mas quem é Maradona?”, ao que lhe respondem tratar-se de um …

por em

Ainda faltava muito, mas o mínimo nos foi arrancado

Há um país do futuro no qual as mulheres são tratadas com descaso e menosprezadas quanto ao seu intelecto e capacidade de trabalho, transgêneros e gays são assassinados diariamente em função de sua orientação sexual, a polícia promove a despersonalização de pessoas não enquadradas na ética do “cidadão de bem” e a luta contra o …

por em

Guilhotina #168 – Jessé Souza

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o sociólogo Jessé Souza, autor do livro “Brasil dos humilhados: uma denúncia da ideologia elitista”, lançado no fim de abril pela Civilização Brasileira. A obra é uma segunda versão da publicação “A tolice da inteligência brasileira”, de 2015, e denuncia o pensamento social brasileiro dominante. Conversamos sobre o papel …

por em

Miscelânea — Resenhas

DELIVERY FIGHT! A LUTA CONTRA OS PATRÕES SEM ROSTO Callum Cant, Veneta Em 2016, Callum Cant estava no doutorado em Sociologia na Universidade de West London quando trabalhou como entregador do aplicativo Deliveroo, em Brighton. Ele foi motivado a conseguir um dinheiro extra e compreender mais profundamente a chamada gig economy, a “economia dos bicos”. …

por em

Quando a Fundação Gates semeia a fome

Mais de um africano em cinco sofreu com a fome em 2020. Vítimas colaterais dos conflitos e da violência que assolam o Sahel e a África Central, esses 281,6 milhões de pessoas sofrem igualmente as consequências da “variabilidade e [dos] extremos climáticos”, bem como das “desacelerações e reduções econômicas”, principalmente ligadas à pandemia de Covid-19, …

por em

Duas Irlandas, um partido

As eleições legislativas na Irlanda do Norte, realizadas em 5 de maio, consagraram os dois anos de esplendor que o Sinn Féin acaba de conhecer. Transformado no maior partido da República da Irlanda ao final das eleições gerais de fevereiro de 2020, nas quais suplantou as duas formações de centro-direita que repartiam entre si o …

por em

O inegável declínio da Yakuza

Kinoshita Taro1 acha que teve sorte. O pintor de imóveis de cerca de 40 anos, cabelos curtos e constituição robusta, entre um e outro gole de café frio, observa o incessante vaivém de automóveis no bairro onde vive, no sul de Tóquio. Sua pessoa emana uma calma particular. Nada indica que há dez anos ele …

por em

Qual é a lei contra as invasões armadas?

Em 1993 e 1994, o Conselho de Segurança das Nações Unidas criou dois tribunais penais internacionais, um para a ex-Iugoslávia (TPIY), o outro para Ruanda (TPIR). Tais inovações judiciárias suscitaram uma dinâmica que conduziu ao nascimento de uma instância universal, a Corte Penal Internacional (CPI), pelo Estatuto de Roma, que entrou em vigor em 1º …

por em

A esquerda russa dilacerada pela guerra

Em um discurso pronunciado em 22 de fevereiro, na véspera da invasão da Ucrânia, o presidente russo, Vladimir Putin, expôs os motivos ideológicos que justificavam o início da guerra. Para ele, o país, em suas fronteiras atuais, seria uma entidade artificial criada pelo poder bolchevique e “que hoje podemos designar como a Ucrânia de Vladimir …

por em

Finlândia e Suécia quebram o ideal nórdico

Durante a Guerra Fria, os países nórdicos eram amplamente percebidos como um modelo de sociedade esclarecida e antimilitarista, comprometida com a justiça social e moralmente superior aos dois polos opostos da modernidade: os Estados Unidos e a União Soviética. As duas encarnações mais celebradas desse modelo foram por muito tempo a Suécia e a Finlândia. …

por em

Duas ondas, dois mundos

Finalistas das últimas eleições presidenciais francesas, Emmanuel Macron e Marine Le Pen debateram na televisão entre os dois turnos. “A senhora fala para seu banqueiro quando fala para a Rússia, madame Le Pen; a senhora depende do poder russo”, repreende Macron, referindo-se ao empréstimo bancário feito por um banco russo ao Rassemblement National, em 2015. …

por em

Como usar bem o inimigo

Por ser banal, a noção de “democracia liberal” não deixa de ser marcada por certa imprecisão. Sem dúvida, é possível entender que ela se opõe ao que anteriormente se chamava “democracia popular”, que não existem comentários favoráveis a ela na imprensa e, consequentemente, na opinião pública, e que ela se manifesta contra o “iliberalismo”. O …

por em

Os traídos, os malandros e os poderosos da batalha da energia

De olhos fechados e costas curvadas, o ministro alemão da Economia e do Clima, Robert Habeck, inclina-se respeitosamente diante do emir do Catar, Tamin ben Hamad al-Thani. Em 20 de março de 2022, o assunto não era a transição ecológica nem a “diplomacia dos valores” tão cara a essa personalidade dos Verdes alemães: se Habeck …

por em

A crise que prolongou a era do petróleo

Em outubro de 1973, o mundo desenvolvido entrou subitamente em colapso. Na Europa e na América do Norte, as filas nos postos de gasolina aumentavam, enquanto os preços nas bombas subiam. Diante do risco de desabastecimento, os governos ocidentais racionavam combustível – algo inédito desde o fim da Segunda Guerra Mundial –, enquanto a mídia …

por em

Washington, o mestre do jogo

Desde a Segunda Guerra Mundial, a energia desempenha papel crucial nos interesses diplomáticos e militares dos Estados Unidos. A política energética do país foi por muito tempo dominada pelo receio de sua vulnerabilidade: com o declínio, considerado irreversível, de sua produção de petróleo e uma dependência cada vez maior das importações provenientes do Oriente Médio, …

por em

O lado oculto das Cúpulas da Terra

No fim de 1967, as Nações Unidas se ocuparam com uma reivindicação da Suécia: organizar uma conferência mundial sobre “os problemas ambientais”. Sem ser uma preocupação prioritária como a Guerra Fria, a ecologia era um tema cada vez mais discutido nos países industrializados, em conexão com as questões de saúde pública. Nos anos 1960, diversos …

por em

Rumo às profundezas da Transamazônica

Chegando a Lábrea, no coração da Amazônia brasileira, presenciamos uma cena que parece ser comum: com celular em mãos, motoqueiros cobertos por uma película de poeira ocre perguntam aos transeuntes onde fica a placa que marca o fim da Rodovia Transamazônica. Todos querem imortalizar o fim de sua jornada, após 4.260 quilômetros de viagem. Mas …

por em

A disputa pelo voto evangélico

Nas eleições de 2018, segundo estimativa do demógrafo José Eustáquio Diniz, 69% dos evangélicos votaram em Jair Bolsonaro, tornando-se o segmento religioso que mais contribuiu para a eleição do atual presidente. Após essa constatação, o crescente discurso religioso de Bolsonaro e de outros membros do governo, e as alianças públicas de líderes evangélicos com o …

por em

O moralismo evangélico como arma política

O crescimento da fé evangélica no Brasil é um dos fenômenos mais impressionantes dos últimos séculos quando o tema é a transformação do perfil religioso de um país. Isso ocorre por alguns motivos em específico. O primeiro deles é a velocidade do fenômeno: em 1991, o Censo mostrava que menos de 10% dos brasileiros eram …

por em

Não há uma relação fechada entre evangélicos e Bolsonaro

Minha escola de jornalismo é antiga. Daquelas em que vou maturando o texto, pensando, ruminando, até o momento final de escrever. Quando está em cima do prazo, coloco tudo no papel. É, de certo modo, como fui ensinada. A hora de fechar, a hora de colocar o ponto-final no texto. Isso, óbvio, encontra abrigo no …

por em

O preço das coisas

Provavelmente você não tenha essa informação, porque ela é ocultada para não gerar revolta, mas 72,4% do que você paga para pôr gasolina no carro é lucro para os acionistas da Petrobras. Assim, se o preço do litro da gasolina comum é hoje, em média, R$ 7,53, de acordo com a Ticket Log, empresa especialista …

por em

“Sangrar” a Rússia

Em fevereiro, alguns dias antes da invasão russa, o presidente Joe Biden intimou os norte-americanos a deixar a Ucrânia em 48 horas. Desde então, os Estados Unidos voltaram ao país, mas de outro modo. Sem arriscar a vida de um único soldado, eles se beneficiam da sucessão de catástrofes provocadas pelo presidente Vladimir Putin para …

por em

Com violência política de gênero e raça, não há democracia

No dia 8 de março de 2018, Dia de luta das mulheres, minha irmã discursava na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Quando tentaram atrapalhar sua fala, Marielle bradou a frase que viria a se tornar um marco: “Não serei interrompida! Não aturo interrupção dos vereadores desta Casa, não aturarei de um cidadão que vem …

por em

Acesso à internet ainda é entrave ao direito à comunicação

“Quase perdia a chance de fazer a matrícula por conta da internet que era péssima. Não era de boa qualidade. Sofri muito!”. O relato de dona Maria Geísa dos Santos, ao tentar efetivar a matrícula escolar da sua filha, disponibilizada exclusivamente pela internet, é emblemático das dificuldades enfrentadas por parte dos/as brasileiros/as que usaram a …

por em

Financeirização: a ameaça do modelo fundiário brasileiro para os mais pobres

A inflexão ultraliberal estabelecida no Brasil a partir de 2016 trouxe consigo uma movimentação também na gestão da terra nacional, a partir da alteração do modelo da regularização fundiária no país, que se voltou para a privatização e financeirização do vasto estoque de terras brasileiro a partir da priorização da titulação dos imóveis, via propriedade …

por em

Para além da política: Lula é inocente ou culpado?

Desde a anulação, pelo Supremo Tribunal Federal, dos processos da Lava-Jato envolvendo Luiz Inácio Lula da Silva – caso do Triplex e do Sítio de Atibaia –, seus adversários políticos vêm o rotulando como “corrupto”, “bandido”, entre outros termos. No entanto, pouco se diz sobre os fatos jurídicos acerca da questão, os quais geram muita …

por em

Não bote fé nas fake news #03: Desinformação e pandemia entre os povos indígenas

O terceiro episódio da série “Não bote fé nas fake news”, fala sobre a desinformação espalhada por grupos religiosos entre povos indígenas durante a pandemia, em especial as mentiras envolvendo falsas consequências da vacinação. Para isso, Bianca Pyl e Luis Brasilino acompanham  o depoimento de Clarice Tukano, da Terra Indígena do Alto Rio Negro, e …

por em

Guilhotina #167 – Fábio Mallart

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o sociólogo Fábio Mallart, autor do livro “Findas linhas: circulações e confinamentos pelos subterrâneos de São Paulo”, lançado no fim de 2021 pela editora Etnográfica Press. A obra, fruto da sua tese de doutorado, reflete a trajetória de Fábio como pesquisador do sistema criminal, com pesquisa de campo em …

por em

Caso Genivaldo: asfixia manicomial

No dia 26 de maio de 2022, Genivaldo de Jesus dos Santos, 38 anos, homem negro, trabalhador, pessoa com transtorno mental e morador da cidade de Umbaúba, em Sergipe, foi morto por policiais rodoviários federais, após ser brutalmente humilhado, amarrado e agredido. Genivaldo foi colocado dentro do porta-malas de uma viatura e um policial lançou …

por em

Agenda do governo Biden para a América Central e a reestruturação da hegemonia dos EUA

Na primeira semana de maio de 2022, no marco da Cúpula das Américas, os governos dos EUA e do México anunciaram o planejamento de um plano bilateral de assistência à América Central, em virtude tanto da crise migratória que tem se dado na região desde o final da década passada, quanto da revogação de medidas …

por em

Desprojetos de Brasil

No dia 19 de maio de 2022, o Instituto General Villas Bôas realizou o lançamento oficial do Projeto de Nação: o Brasil em 2035. O documento foi elaborado em parceria com o Institutos Sagres e o Instituto Federalista e coordenado pelo general da reserva Rocha Paiva. O vice-presidente, Hamilton Mourão, participou do evento de lançamento. Não …

por em

As tramas políticas nas cenas de protesto

Moïse Kabagambe, de 24 anos, refugiado da guerra da República Democrática do Congo, trabalhava desde 2019 no quiosque Tropicália, um dentre centenas de outros que perfilam a orla marítima da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Trabalho precário, como os demais trabalhadores desses quiosques. Conforme reportagem da revista Piauí, doze horas por dia nas …

por em

Código Florestal completa dez anos e expõe a necessidade de implantá-lo

No dia 25 de maio deste ano, o novo Código Florestal Brasileiro completa dez anos e o aumento recorrente do desmatamento demonstra a urgência de sua efetiva implementação. A oportunidade é mais do que apropriada para discutirmos o tamanho de sua importância. O alcance e os impactos positivos da implantação plena da lei vão além …

por em

Pandemia e autoritarismo

O presidente da República do Brasil é uma pessoa coerente nos seus propósitos. Desde o início da sua vida pública fez questão de se posicionar contra os direitos humanos, defendendo a ditadura, a tortura e o extermínio. Em abril de 1998, como deputado federal, Bolsonaro afirmou no plenário da Câmara que a cavalaria brasileira havia …

por em

No tempo das ilusões perdidas: Saúde e guerra

De 22 a 28 de maio acontece, em Genebra, a 75ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde. A agenda a ser cumprida cobre dezenas de temas pertinentes para a saúde global, neste que é o espaço por excelência da diplomacia da saúde global, por reunir anualmente os ministros de saúde de todos os países do …

por em

(In)visibilidades na rede: discurso de ódio e censura das plataformas

O debate público que ocorre no espaço digital é atravessado pelas regras de termo de uso e critérios nem sempre explícitos das plataformas digitais. A concentração de poder e do fluxo de informação em monopólios digitais alarma ativistas e pesquisadores que veem na falta de regulação das plataformas um risco à democracia, além da conivência …

por em

O Cerrado como zona de sacrifício imposta pelo agronegócio

“Nós, como comunidade, crianças, idosos, sofremos muito as consequências dos agrotóxicos: diarreia, dor de cabeça, dor de estômago, fraqueza, coceira na pele, coceira no olho”. É assim que Eryleide Domingues, jovem Guarani Kaiowá do Mato Grosso do Sul, nos fala da opressora presença dos agrotóxicos no dia-a-dia de sua comunidade. Estes são sintomas que também …

por em

Um olhar feminista para desmascarar tecnosolucionismos ambientais

Embora tenha ficado famoso por vender carros elétricos em escala na Tesla,  Elon Musk voa tanto no próprio jatinho que criaram até um bot no twitter, o elonjet, expondo suas emissões de carbono ao voar toda semana. Irritado com essa medida de transparência, Musk chegou a oferecer 50 mil dólares para o jovem de 19 …

por em

Não bote fé nas fake news #02: O uso da mentira nas eleições

Neste segundo episódio da série “Não bote fé nas fake news”, os jornalistas Bianca Pyl e Luis Brasilino conversam sobre as relações entre desinformação e eleições com a Rosely Morais Sampaio, uma das coordenadoras da Frente de Evangélicos pelo Estado de Direito em Minas Gerais. A organização é uma das responsáveis pelo projeto de checagem …

por em

A biodiversidade é de comer?

O Brasil e suas dimensões continentais abrigam a savana mais biodiversa do mundo, o Cerrado. O bioma está presente em 11 estados, além do Distrito Federal, ocupando cerca de 24% do território nacional. Essa área equivale à extensão dos países Portugal, Espanha, França e Itália juntos, sendo habitada por, pelo menos, 25 milhões de pessoas. …

por em

A decadência do ensino superior

Eu sempre defendi o ensino superior privado, mas vejo, nos últimos quinze anos, sua decadência. De 2005 a 2018 as matrículas no ensino superior cresceram 85%, saindo de 4,6 milhões em 2005 para 8,4 milhões em 2018. O ano de 2005, por acaso, foi o auge, até então, de contratos de Financiamento Estudantil (Fies) desde …

por em

Guilhotina #166 – Rodrigo Lentz

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o cientista político Rodrigo Lentz, autor do livro “República de segurança nacional: militares e política no Brasil”, publicado em abril pela coleção Emergências, da Fundação Rosa Luxemburgo e da editora Expressão Popular. A obra investiga como as Forças Armadas têm influenciado as políticas de Estado brasileiras, desde a …

por em

Transporte coletivo de Salvador: subsídios para quem?

No dia 17 de maio o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), submeteu à Câmara de Vereadores o Projeto de Lei n. 1501/2022, cujo objetivo declarado é autorizar a concessão, por tempo determinado, de subsídio tarifário ao transporte coletivo da cidade. Em um gesto raro, motivado por rupturas políticas que não nos interessam analisar agora, …

por em

Lei Geral de Proteção de Dados não impede o vazamento de dados pessoais

O mundo vive as consequências da plataformização, com os modelos de funcionamento das big techs e a ascensão da internet, cada vez mais presente na vida das pessoas. Uma das principais dimensões desse fenômeno é a coleta maciça de dados dos usuários que vivenciam esse espaço de socialização e de realização das mais diversas atividades …

por em

A monetização da política

Minha experiência na Assembleia Legislativa de São Paulo, que se encerra ao final deste ano, pode ser comparada com a estadia num grande caldeirão. Entre a esperança por uma temperatura acolhedora e o terror da queimadura há quase nada que impeça a transição avassaladora. Cheguei à política institucional impulsionada pelo atrito entre indignação e a …

por em

Desaparecer com corpos e governar os vivos

Movimentos de familiares de vítimas da violência do Estado têm denunciado por décadas a prática do desaparecimento forçado dos corpos de suas pessoas queridas. O Brasil é um país que produz dezenas de milhares de mortes violentas por ano, assim como uma quantidade significante de desaparecidos. Os dados não são seguros e pouco sabemos em …

por em

A questão das desigualdades: pandemia e crise social nas metrópoles

Nas principais áreas metropolitanas do país vivem aproximadamente 83,8 milhões de pessoas, o equivalente a 39,3% da população brasileira. As regiões metropolitanas concentram os setores mais dinâmicos e modernos da economia nacional, fazendo a renda média das famílias ser significativamente mais alta nessas localidades: R$ 1.378, contra R$ 989 nas demais áreas urbanas e R$ …

por em

A luta antimanicomial e a clínica da delicadeza

Em tempos de ataques e retrocessos direcionados para a política de saúde mental, álcool e outras drogas, vinculada ao Ministério da Saúde, torna-se necessário afirmar a concepção de saúde mental defendida pela luta antimanicomial. Apesar do tema estar presente nas mídias sociais, principalmente pelos impactos da pandemia, é preciso desmistificar uma certa homogeneização dos discursos, …

por em

O renascimento do falso darwinismo social

Cinquenta anos em cinco. Esse foi o lema do governo de Juscelino Kubitschek, promovendo avanços ao Brasil. Hoje vivemos algo parecido, mas ao contrário. Foi isso o que o atual desgoverno conseguiu, destruindo conquistas significativas no campo econômico, social e ambiental. Regredimos aos tempos em que perdíamos a noção dos preços das coisas. Talvez os …

por em

O assassinato de Shireen Abu Akleh e a política de morte israelense

Shireen Abu Akleh nasceu durante o inverno de 1971, em Jerusalém, quando a cidade revivia os tratores e os tremores da campanha militar de ocupação colonial da Palestina. Oriunda de uma família árabe-cristã, Shireen partiu ainda jovem – quando órfã de pai e mãe – para estudar fora de um cenário de guerra. Na juventude, …

por em

O patriotismo na Ucrânia

Embora a Ucrânia seja uma nação que possui uma história bastante longa, cabe recordar alguns acontecimentos mais recentes de sua existência. Entre 1917 a 1921 ela permaneceu como uma região independente, em 1922, após a Revolução Russa, foi absorvida pela União Soviética, suas fronteiras geográficas foram estabelecidas em 1954 e voltou a ser autônoma em …

por em

O que explica a recuperação de Bolsonaro entre os evangélicos?

O apoio de Bolsonaro entre os evangélicos parece ter ganhado fôlego novo. Segundo a última pesquisa Genial/Quaest, divulgada dia 11 de maio, 47% dos evangélicos têm a intenção de votar em Bolsonaro no primeiro turno contra 30% em Lula. É a primeira vez que o presidente retoma a preferência do público evangélico desde o ano …

por em

Educação privada não é panaceia para crise e deve ser regulada

Duas premissas são basilares quando estamos falando de direito à educação, em qualquer lugar do mundo. A primeira é que Estados são responsáveis por garantir o direito à educação para todas as pessoas, com equidade, financiamento adequado, qualidade social, acesso e permanência. A última, mas não menos importante, é a de que, ao fazer isso, …

por em

Trabalho informal e a luta contra o desamparo sistêmico

A escadaria do Theatro Municipal de São Paulo foi escolhida para ser o local da gênese do Movimento Nacional dos Trabalhadores Sem Direito, que visa acolher e lutar por direitos básicos de um trabalho digno para aqueles considerados “informais”, pessoas que labutam por horas a fio em busca de rendas e sustento para milhões de …

por em

Não bote fé nas fake news #01 – Fundamentalismo religioso, internet e a divulgação de mentiras

Neste episódio de estreia da série “Não bote fé nas fake news”, parceria do Guilhotina com a CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço, vamos acompanhar a história da pastora Romi Bencke, secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic), alvo de mentiras espalhadas por extremistas religiosos por conta de sua participação em audiência …

por em

Fake news nas igrejas: uma epidemia a ser curada

Romi Bencke é pastora da Igreja Evangélica de Confissão Luterana (IECLB) há vinte anos. Em 2012, tornou-se secretária-geral da relevante organização ecumênica que associa igrejas do Brasil em torno de causas comuns, em especial as dos direitos humanos, o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic). Ela foi vítima de ataques caluniosos em mídias sociais, várias …

por em

Guilhotina #165 – Bianca Alves e Ticiana Oppel

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a advogada Bianca Alves e a relações-públicas e empreendedora cultural Ticiana Oppel, autoras do livro “Violência doméstica: histórias de opressão às mulheres”, lançado em 2021 pela Dita Livros. O trabalho constrói, a partir de relatos de vítimas de violência doméstica, um panorama dos avanços e retrocessos dessa questão no país …

por em

Professores de faculdades privadas: categoria em extinção?

Então entendemos o novo sistema, a redução brutal da carga horária total dos cursos, professores dando aulas para 150 alunos remotamente, reajuste de 11,2% com redução do quadro dos professores e redução de carga horária, inclusive a redução do uso das instalações da universidade. Entendemos o novo sistema e também entendemos o que acontece quando …

por em

A “anatomia” de uma democracia de truculência no Brasil

O Brasil foi colonizado com autoritarismo. Construímos uma economia baseada na opressão utilizando uma mão de obra escravizada e, mesmo quando se tornou uma república, ficamos sobre o limiar de regimes autoritários. A ditadura surgiu dentro do sistema republicano e exerceu autoritarismo com o argumento de proteção da soberania. Um regime militar que perdurou na …

por em

Violações na mídia e as conquistas do movimento pelo direito à comunicação

“Já pensou em ter um filho viado e não poder matar?”. Esta frase foi dita no dia 18 de junho de 2021, em uma emissora de TV aberta, pelo apresentador Sikêra Júnior, no programa Alerta Nacional, transmitido pelas emissoras de TV A Crítica e Rede TV!, durante o quadro “Batalha das drags”, exibido pelo policialesco. …

por em

Quando encontrei João Marcos

A população carcerária deste país, em regra, fica em unidades superlotadas, marcadas pela violência e onde falta tudo, desde produtos de higiene e limpeza à alimentação adequada. As celas são abafadas, muitas sem energia e iluminação, com água racionada. Tratam-se de locais degradantes da condição humana. Mas “De tudo isso o presidiário sabe perfeitamente, sabe …

por em

Trump e Bolsonaro: ecos da mesma lógica

Temos assistido nas últimas semanas a cenas que imaginávamos estar enterradas no passado. Tropas blindadas invadindo as fronteiras de um país vizinho dentro no continente europeu, ao mesmo tempo em que refugiados tentam desesperadamente fugir das bombas e ataques crescentes. Apesar de ecos do passado estarem se tornando mais eloquentes a cada dia, a história, …

por em

Risco de extinção da Amazônia?

Estudo publicado em 7 de março na revista Nature Climate Change afirma que a Amazônia se aproxima de um ponto em que a devastação será irreversível, ou seja, um “ponto de não retorno” ( Boulton, C.A., Lenton, T.M. & Boers, N. Pronounced loss of Amazon rainforest resilience since the early 2000s. Nat. Clim. Chang. 12, 271–278 (2022). Segundo …

por em

O agronegócio, antítese do desenvolvimento nacional

Esse modo de produção denominado de agronegócio desde os anos 1970 passou de uma dinâmica interna (industrialização promovendo a internacionalização de produtos agrícolas e agroindustriais, com repartição de atividades entre multinacionais, empresas estatais e empreendedores nacionais) para uma dinâmica externa, coordenada pelo capital global, de reprimarização e desindustrialização, por meio de processos de: (i) reorganização …

por em

É preciso interromper o financiamento para o carvão mineral

Boa parte das emissões globais de gases de efeito estufa se deve ao uso de combustíveis fósseis para transporte e eletricidade, sendo o carvão mineral o maior emissor disparado: até 1.689 gramas CO2eq/kWh quando usado em usinas termelétricas, sendo essa fonte responsável por 44% das emissões de CO2 do setor de energia em 2019. A …

por em

Da unipolaridade hegemônica à multipolaridade antagônica

O programa REpowerEU deve ser compreendido como parte de uma situação histórica particular. Tal situação pode compreendida, de forma simplificada, mas ainda verdadeira, pela evolução dos indicadores de consumo, produção, importação, exportação e reservas de recursos naturais energéticos. Quando consideramos o petróleo e outros líquidos derivados, como o gás liquefeito de petróleo (ou liquified petroleum …

por em

O conflito na Ucrânia e confrontos por hegemonia no sistema interestatal

A guerra na Ucrânia, desencadeada pela Rússia em fevereiro de 2022, surpreendeu grande parte dos analistas de política internacional e da sociedade global. Tal invasão, precedida por uma série de declarações de Vladimir Putin, elencaram uma série de argumentos de natureza militar, geopolítica e ideológica para guerra, especialmente a noção de defesa da segurança da …

por em

Teoria Monetária Moderna não defende gastos públicos sem limites

Em 2020, quando a crise sanitária, social e econômica produzida pela pandemia do novo coronavírus obrigou governantes e economistas no mundo inteiro a reconhecerem que estavam equivocados quando alegavam que havia restrição financeira aos gastos dos governos centrais monetariamente soberanos, coube à Teoria Monetária Moderna (MMT, na sigla em inglês) oferecer a única explicação cabível …

por em

A guerra que ninguém vê

Enquanto a atenção segue totalmente voltada para o conflito Rússia e Ucrânia, a Turquia iniciou, no último dia 17 de abril, uma ofensiva militar contra os curdos, no sul do Curdistão, nas montanhas de Zap e Avaşîn. Localizadas na fronteira da Síria com a Turquia, essas regiões estão amplamente sob o controle do Partido dos …

por em

De Bolsonaro à Schützenfest, o tiro saiu pela culatra

A verdade é uma mensagem endereçada ao próprio enunciador. “Penso onde não sou.” A inversão de Jacques Lacan à máxima de René Descartes – Penso, logo existo – mostra o caminho da verdade do sujeito do inconsciente. A verdade não pode ser toda dita; ela aparece quando o sujeito da razão falha. E o melhor …

por em

As razões do elevado número de infecções e mortes por Covid-19 no Brasil

Durante os “Encontros Malraux” realizados em Brasília em 1997 homenageando o autor de “A condição humana” (1933) e Ministro da Cultura do governo Charles De Gaulle (1959-1969), um dos conferencistas do evento – o francês Jacques Rigaud – manifestou o seguinte: “Nós marcamos um encontro com o Brasil e o Brasil faltou… outros chegaram. Nossa …

por em

Desconstituição da política de cotas raciais em concursos

Nos últimos meses, universidades públicas estaduais da Bahia lançaram concursos para docentes do magistério superior. Surpreendentemente, os editais não aplicaram cotas raciais. Das quatro universidades, UESC e UESB não previram política de cotas raciais. UNEB e UEFS previram, contudo com aplicação das cotas sobre o número de vagas ofertadas por departamento que, por serem em …

por em

Guilhotina #164 – Luis Felipe Miguel

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o cientista político Luis Felipe Miguel, autor do livro “Democracia na periferia capitalista: impasses do Brasil”, lançado em abril pela editora Autêntica. A obra analisa a trajetória da democracia em todo o mundo e em especial no Brasil e identifica as causas e aponta caminhos para sair da crise …

por em

O custo da cobertura midiática para a integração latino-americana

Em 24 de fevereiro de 2022 acordamos com a sensação de estar no século passado. Em tempos em que outros tipos de guerras – como a híbrida – são mais comuns, nos deparamos com imagens de investidas militares convencionais: tanques nas ruas, caças, bombas, mísseis, mortes e falta de diálogo. Ocorre que isso acontece em …

por em

O debate sobre desglobalização em meio à Guerra na Ucrânia

O atual conflito na Ucrânia colocou em tela um debate sobre a tendência à “desglobalização” nas relações internacionais. A disputa entre Rússia, Ucrânia e países da Otan promoveu uma escalada de sanções e restrições econômicas, políticas e sociais entre os lados envolvidos. Entretanto, as discussões sobre um eventual processo de desglobalização não podem ignorar dois …

por em

Nacionalismo, globalização e cidadania em Israel

A história de Israel como país teve como antecedente a entrega pelos ingleses da administração da Palestina à Organização das Nações Unidas devido ao recorrente e crescente conflito entre judeus, árabes e britânicos. Em 1947 a região foi dividida em dois Estados, um judeu e outro árabe, sendo que tal partilha agradou parcialmente o movimento …

por em

O que um negro deve escrever?

Na primavera parisiense de 1949, o escritor norte americano James Baldwin publicou pela primeira vez o ensaio “o romance de protesto de todos“. Em tom ácido, o texto se propunha a analisar relação entre a literatura produzida por pessoas negras e o suposto imperativo político em expor didaticamente os problemas sociais vividos por afrodescendentes. Os …

por em

Guilhotina #163 – Vitor Filgueiras

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o economista Vitor Araújo Filgueiras, autor do livro “‘É tudo novo’, de novo: as narrativas sobre grandes mudanças no mundo do trabalho como ferramenta do capital”, lançado no fim de 2021 pela Boitempo. A obra recupera o discurso empresarial propagado nos últimos 50 anos a favor da desregulamentação e …

por em

Bolsonaro é o maior violador de direitos de comunicadores/as no país

Os índices de violência contra comunicadores/as continuam batendo recordes no Brasil. De acordo com o último relatório da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), publicado em janeiro de 2022, foram registrados pelos sindicatos afiliados 430 episódios de violência contra jornalistas no país, durante o ano de 2021. Uma diferença pequena em relação ao ano anterior, que …

por em

Os caminhos para enfrentar a crise e repensar a reforma urbana

Não há dúvidas de que estamos experimentando um momento sem precedentes na sociedade brasileira, com a questão urbana ocupando o centro dos grandes dilemas nacionais. A acumulação combinada de várias crises exige um novo olhar para entender as interações em jogo e pensar de maneira renovada os caminhos possíveis ao enfrentamento do apagão que atinge …

por em

Miscelânea — Resenhas

GOVERNAR OS MORTOS: NECROPOLÍTICAS, DESAPARECIMENTO E SUBJETIVIDADE Fábio Luís Franco, Ubu Editora A pesquisa em filosofia, no Brasil, ainda está em estágio inicial de uma efetiva colaboração na produção de pensamento crítico sobre nossas próprias experiências originárias. O livro Governar os mortos representa um esforço no sentido de ultrapassar esse passivo. O cuidadoso trabalho é …

por em

Os pontos cegos do feminismo burguês europeu: raça e classe

O feminismo pode ser universal? As mulheres lutam em todas as partes do mundo contra a mesma forma de opressão? As feministas do Sul global e das ex-colônias discordam da universalidade do feminismo e adotam a virada decolonial, de acordo com a qual a colonização iniciou uma divisão internacional do trabalho com base nos critérios …

por em

David Bowie vai a leilão

Londres, fevereiro de 1968. Exuberante músico folk com formação em teatro e mímica, o jovem David Bowie recebe de sua gravadora a demo da canção “Comme d’habitude”, lançada alguns meses antes na França. A tarefa era importante: escrever a adaptação inglesa do sucesso francês, cuja versão gravada por Claude François acabava de chegar ao primeiro …

por em

A falsificação alimentar

No século XVIII, os açougueiros pouco escrupulosos enchiam de ar a carcaça de seus animais para aumentar o volume. Maquiavam a carne cinzenta utilizando corantes que, tal como a cochonilha, restituíam a cor vermelha mais bonita. Falsificavam as linguiças colocando carniça nelas. Os padeiros, por sua vez, misturavam de tudo à farinha do pão – …

por em

O espectro da fome

A guerra na Ucrânia vai provocar uma imensa crise alimentar no mundo? A questão está no ar desde o início da invasão do país pela Rússia, em 24 de fevereiro, pois diversos indicadores confirmam a gravidade da situação. Nos Estados Unidos, os valores do trigo no Chicago Mercantile Exchange – um dos locais de referência …

por em

Diante do colapso, o Líbano tenta proteger sua memória

“A cada manhã, ao despertar, é preciso buscar um sentido.” Ghassan Halwani, artista visual libanês, fuma um cigarro no balcão da Mansion, uma grande casa abandonada transformada em espaço cultural compartilhado em Zokak el-Blat, um bairro de Beirute distante do porto, epicentro da explosão de 4 de agosto de 2020 que matou mais de duzentas …

por em

Na Colômbia, um obstáculo chamado Medellín

Chegando pelo Aeroporto Internacional de Rionegro a Medellín, cidade com 2,5 milhões de habitantes, seguimos pelas frias montanhas do Oriente Cercano, área que abriga algumas das casas mais caras do país, incluindo a do ex-presidente Álvaro Uribe (que está sendo processado por corrupção e suborno a testemunhas). Ao longo do caminho, restaurantes elegantes, bares lounge …

por em

Como Pequim absorveu Hong Kong

Até hoje, Hong Kong tem funcionado como a porta de entrada da República Popular da China (RPC) na economia global, tanto do ponto de vista comercial como financeiro. Tendo se tornado uma Região Administrativa Especial (RAE) após ser devolvida pelo Reino Unido, em 1º de julho de 1997, a cidade ainda abriga parte do capital …

por em

A ONU corre o risco de morrer?

Nova York, Conselho de Segurança das Nações Unidas, 21 de fevereiro de 2022. Após ter condenado, como a maioria de seus homólogos, a agressão russa contra a Ucrânia, o embaixador do Quênia, Martin Kimani, estendeu seu propósito: “Além do mais, condenamos categoricamente a tendência observada nestas últimas décadas entre alguns Estados poderosos, incluindo aí membros …

por em

O Sul se recusa a se alinhar com o Ocidente na questão da Ucrânia

A Ucrânia é palco de um confronto planetário entre “democracia e autocracia”, como proclama o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, uma definição repetida pelos comentaristas e políticos ocidentais? Não, retruca a voz solitária do jornalista norte-americano Robert Kaplan, “ainda que isso possa parecer contra intuitivo”. Afinal, “a Ucrânia vem sendo há muitos anos uma …

por em

O complexo militar-intelectual

Domingo, 1º de abril de 2018. A guerra civil se alastra na Líbia desde a derrubada e o assassinato de Muamar Kadafi. Em uma turnê promocional de seu livro La guerre sans l’aimer [A guerra sem amá-la], o escritor e comentarista político francês Bernard-Henri Lévy falou a respeito da intervenção ocidental para a France Inter: …

por em

Quando o direito dos estrangeiros se torna a regra para todos

A ideia foi tão martelada durante a campanha presidencial francesa que seria possível não considerá-la verdadeira: a França seria um “saguão de estação ferroviária”, um “hotel” onde qualquer estrangeiro pode deixar no chão suas malas e se beneficiar de um sistema social generoso. “Todo mundo entra na França, ninguém sai”, indignava-se o presidente do Rassemblement …

por em

Três blocos, dois perdedores

O primeiro turno da eleição presidencial francesa prolonga a grande reviravolta do espaço político iniciada em 2017. Assistiu-se ao desenho de três grandes espaços de dimensões relativamente comparáveis entre si, cuja originalidade reside no fato de não se inscreverem, senão de forma muito imperfeita – para usar um eufemismo –, na antiga clivagem esquerda/direita. É …

por em

A recriação contemporânea da tecnologia de poder de Goebbels

Embora questões referentes à manipulação de valores e símbolos, à retórica como instrumento de disputa política e à tênue fronteira entre ocultação e veiculação de ideias acompanhem o que se entende por “política”, há importantes mudanças no cenário ideológico voltado à “tecnologia de poder”. Notadamente a partir do século XX, com a consolidação dos meios …

por em

Redes políticas e a política das redes

A internet, sobretudo as mídias sociais, abriu todo um novo espaço para campanhas políticas e, mais amplamente, para a ação política em geral. Se lembrarmos do início da segunda década dos anos 2000, por volta de 2011, encontraremos um discurso extremamente positivo sobre essas possibilidades que se abriam. Em especial o Twitter, mas também outras …

por em

Combate à desinformação não pode depender apenas das plataformas

De acordo com o Relatório Democrático V-Dem 2022, o ano de 2021 viu o surgimento de um número recorde, nos últimos cinquenta anos, de nações autocráticas. O extenso estudo aponta ainda para uma mudança na natureza dos governos autocráticos, que agora dependem mais da polarização e da desinformação. Em decorrência disso, a preocupação com a …

por em

“É hora da luta sair do papel”

Duas das maiores paixões dos brasileiros – o futebol e o Carnaval – têm se mostrado espaços de organização popular que se tornaram cada vez mais importantes não só em razão de sua politização, mas também porque as representações coletivas dos interesses das maiorias espoliadas e oprimidas têm sido combatidas sistematicamente pelo governo de extrema …

por em

O triunfo do cinismo

A reeleição de Emmanuel Macron conclui um duelo que uma maioria esmagadora dos eleitores esperava evitar. Ela anuncia um novo quinquênio sem ímpeto e sem esperança. O presidente que encerra o mandato se vê reconduzido por falta de alternativa. A maioria dos franceses avalia que seu balanço é ruim (56%), que há cinco anos a …

por em

Democracia: o poder é seu

A disputa pelo poder social, como o conhecemos, a partir da constituição oficial dos Estados Nacionais Modernos, coincide com o Iluminismo, que foi um movimento ideológico de crença absoluta na razão acima de tudo, inclusive da Natureza, uma visão parcial. No campo político, tivemos a separação entre os poderes, pelo filósofo francês Montesquieu (1689-1755) que …

por em

Presidencialismo monárquico com seu ar da graça

Nos Estado Unidos da América, após a renúncia do presidente Richard Nixon, ocasionada pelos escândalos do Watergate, o seu sucessor, presidente Gerald Ford, o concedeu total, livre e absoluto perdão presidencial. Dentre as justificativas do perdão, Ford ressaltou que um processo contra o ex-presidente “iria causar um debate prolongado e polêmico sobre a necessidade de …

por em

A reconstrução das instituições governamentais ambientais do Brasil

O Brasil precisa investigar os efeitos devastadores do backlash (retrocesso civilizatório) que vem sofrendo, especialmente em relação às instituições ambientais governamentais, que estão sendo atingidas por atrasos normativos e operacionais. Esse processo ocorre hoje no Brasil no governo de Jair Bolsonaro, repetindo o que ocorreu nos EUA na gestão de Donald Trump. Naturalmente esses retrocessos …

por em

Exu, Grande Rio e o paradoxo da encruzilhada

Mais do que vencedor do Carnaval do Rio de Janeiro de 2022, o desfile da Grande Rio foi intitulado, com absoluta justiça, um dos maiores do século. Nunca Exu havia sido protagonista de uma escola de samba. É que esse enredo provavelmente estava aguardando décadas, senão séculos de maturação, para que pudesse ser confeccionado e …

por em

Guilhotina #162 – Bia Barbosa e Jonas Valente

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com os jornalistas Bia Barbosa e Jonas Valente, autores, junto com a pesquisadora Helena Martins, do livro “Fake news: como as plataformas enfrentam a desinformação”, realizado pelo Intervozes e lançado em 2021. A publicação traça um panorama da questão da desinformação e apresenta resultados de um estudo sobre como …

por em

Uma vitória amarga para o governo do Uruguai

Chegar ao referendo foi um trabalho árduo. A iniciativa eleitoral foi promovida por organizações sociais como a Central dos Trabalhadores Uruguaios (PIT – CNT), a Federação de Estudantes Universitários e a Feminista Intersocial, entre outras. E teve o apoio da principal força política da oposição, a coalizão de esquerda Frente Ampla (FA), que governou o …

por em

Censura, propaganda oficial e ameaça de extinção rondam a EBC

Não é de hoje que os microfones da rádio Jovem Pan estão disponíveis para a unificação dos discursos neofascista e ultraliberal no Brasil. No dia 5 de fevereiro de 2018, no programa “Pânico”, o então candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro, deu uma das primeiras declarações mais explícitas sobre a possibilidade de “fechamento” da …

por em

Lázaro Ramos e o absurdo no nível máximo

Dois homens mexiam em um registro de água diante de uma garagem, um rapaz com apenas uma perna tentava se equilibrar, amparado pela muleta, na calçada esburacada, e duas crianças corriam no pátio de terra batida em frente a uma lotérica. Naquele início de manhã havia um movimento quase frenético em todo o perímetro da …

por em

Entre o calendário, a experiência e o afeto

Em 28 de abril celebramos o Dia Mundial da Educação. Na correria do dia a dia, esta data passará por muitos como um simples colorido no calendário, um lembrete em letras miúdas na agenda ou uma breve abordagem na imprensa ou nas mídias sociais. Mas as efemérides seguem assinaladas, ano a ano, para avivar na …

por em

Guilhotina #161 – Daniel Feldmann e Fabio Luis Barbosa dos Santos

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o economista Daniel Feldmann e o historiador Fabio Luis Barbosa dos Santos, autores do livro “O médico e o monstro: uma leitura do progressismo latino-americano e seus opostos”, lançado no fim de 2021 pela editora Elefante. A publicação apresenta as contradições (contenção aceleracionista, progressismo regressivo e neoliberalismo inclusivo) e, …

por em

Há uma guerra justa na Ucrânia?

A imprensa hegemônica brasileira tem veiculado um posicionamento maniqueísta sobre a guerra na Ucrânia, ressaltando a necessidade de uma forte reação do Ocidente contra a invasão promovida pela Rússia, demonstrando com detalhes os horrores sofridos pelo povo ucraniano fruto de uma empatia seletiva e elitista, a diáspora dentro do território europeu, mas com doses elevadas …

por em

Contexto político

O término do mês de março indicou muito como será o cenário eleitoral de outubro. Lula (PT) continuará na frente, no entanto terá Bolsonaro (PL) mais próximo das pesquisas. Por outro lado, a famigerada terceira via, que para mim nunca existiu, virou poeira neste mês de abril. Dória (PSDB) tem mais medo de Eduardo Leite …

por em

Instrumentalizada pela elite, a imprensa corporativa ameaça o interesse público

As fake news não são uma invenção das redes sociais como a desinformação deliberada difundida pela imprensa corporativa não é uma novidade que surgiu como método para universalizar a ideologia neoliberal. Mas ambos – as redes sociais e o neoliberalismo – amplificaram sua ação e seus efeitos. A despeito de termos como certo que o …

por em

Meritocracia estética e a Semana de Arte Moderna de 1922

A forte resistência às críticas à Semana de Arte Moderna é um sintoma de algo mais estrutural e que corre para além do regionalismo. O que está em jogo nisso que podemos chamar de mecanismo de defesa é a ideia de que existe uma meritocracia estética e que as pessoas que figuram o cânone da …

por em

A Convenção Constitucional e seus inimigos

Não é preciso estudar física para compreender a Terceira Lei de Newton, também chamada de “Princípio da Ação e Reação”: se um corpo atua com uma força sobre outro (ação), este tem uma reação contrária por meio de outra força de igual valor e direção, mas de sentido oposto (reação). Essa dinâmica se aplica não …

por em

Negar o sexual na infância diz o que sobre nós?

Por muito tempo, acreditou-se que a infância era uma etapa de um processo linear, claro e ordenado em direção à fase adulta. Essa ideia, alinhada a teorias de cunho desenvolvimentista e a teóricos como Piaget, é pautada no argumento de que a criança atinge marcos cognitivos a cada faixa etária. Philippe Ariès, em seu notório …

por em

Operação Condor: montando o quebra-cabeças

Por oito anos ela se dedicou a destrinchar e denunciar como as ditaduras sul-americanas coordenaram suas políticas repressivas para sequestrar, torturar e assassinar os opositores e opositoras políticos(as) e exilados(as), sem escrúpulos nem piedade. Perseverante e valente, a italiana Francesca Lessa – doutora em Relações Internacionais pela London School of Economics, pesquisadora e docente de …

por em

Os que não podem esperar

Ao chegar a La Moneda, o novo governo deparou com uma longa lista de problemas, alguns de caráter estrutural, que pressupõem as transformações relacionadas no programa de Gabriel Boric e que levarão tempo para ser resolvidos. Outros problemas, no entanto, requerem atenção rápida: são os que afetam o cotidiano das pessoas, embora também decorrentes do …

por em

A morte é o dilema do nosso tempo

Como desejo e como guerra, como horror e como cotidiano, como lamento e como vitória, a morte retorna ao nosso tempo como seu grande dilema. Agora morrer não é somente a consequência do método histórico dos estados, paridos dos seus próprios exércitos, mas é também parte da coleção de normalidades da vida ordinária. Se ditaduras, …

por em

A urgência por marcos de memória do esporte e da cultura popular no Brasil

Sob refletores e flashes de um Maracanã com ingressos esgotados, Caetano Veloso foi um dos encarregados de encerrar a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016. Se no ápice da apresentação que inaugurou o evento a luminosidade colocava em evidência o cantor aos olhos do mundo, quase meio século antes a …

por em

Centrão sai fortalecido e aposta na competitividade de Bolsonaro

Diferentes mídias têm se dedicado a retratar a movimentação recente de parlamentares entre partidos no que se convencionou chamar de “janela partidária” – período de trinta dias, seis meses antes da eleição para cargos proporcionais, em que se abre a possibilidade para que os eleitos para esse tipo de cargo mudem de partido sem perda …

por em

Alain Delon e o suicídio assistido

Algumas pessoas receberam com perplexidade a notícia de que o ator francês Alain Delon decidiu que chegou seu momento de partir para sempre. Em outras palavras e sem minimizar ou florear o relato: ele decidiu que chegou seu momento de morrer e anunciou aos fãs sua despedida. O filho do ator declarou publicamente que o …

por em

Guilhotina #160 – Valéria Gomes Costa

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam a historiadora Valéria Gomes Costa, autora do livro “Òminirá: mulheres e homens libertos da Costa da África no Recife (1846-1890)”, publicado no fim de 2021 pela editora Alameda. A obra reconstrói, a partir das trajetórias de vida, as experiências de libertos que conseguiram algum prestígio no Recife do século …

por em

Nosso planeta, nossa saúde

Em 2022, o dia 7 de abril amanhece tingido pela dor do planeta inteiro. Após mais de dois anos da pandemia de Covid-19, as sequelas dessa tragédia sanitária ainda se arrastam e se somam a outros graves problemas de saúde em escala global. No Dia Mundial da Saúde, temos pouco a comemorar, mas muito para …

por em

A nova Ordem Internacional Policêntrica

A queda do muro de Berlim em 1989 e o desmantelamento da URSS em 1991 deram lugar ao fim da Ordem Internacional Bipolar que imperou sobre o mundo durante quase meio século. Como “Ordem Internacional”, podemos entender, a partir da literatura da História das Relações Internacionais, essencialmente, um determinado conjunto (em movimento) reunindo normas, instituições …

por em

Colapso da confiança

Em junho de 2017, Miriam Leitão publicou em sua coluna que havia sido assediada por militantes petistas num voo comercial de Brasília para o Rio de Janeiro. Havia se passado pouco mais de um ano do golpe de 2016, que a Globo e a jornalista tinham endossado, e, por coincidência, o voo 6237 da Avianca …

por em

Os bons ares da democracia ambiental

O Brasil não pode prescindir de um estado de governança ambiental democrática. É preciso contemplar as determinações constitucionais de plena participação social para a área ambiental. Há exemplos que respiramos em nosso dia a dia. Durante anos, o processo de atualização dos padrões de qualidade do ar no Brasil foi debatido no Conselho Nacional de …

por em

Educação em falta: só culpa da pandemia?

Após o retorno às aulas de forma presencial em sua totalidade, a defasagem no aprendizado se fez notável, afinal, ao mesmo tempo que a chamada geração Z é digital, não são capazes de se concentrar e usufruir do ensino remoto. No entanto, o que mais chama a atenção de nós educadores vai além disso. Nunca …

por em

O choque dos preços do petróleo no Brasil

Os aumentos dos preços dos combustíveis, desde 2021, vêm assustando os brasileiros, mas não só os motoristas. Com razão, os impactos afetam toda a economia nacional, chegando diretamente ao bolso dos cidadãos pelo aumento quase generalizado dos custos, destacando-se os dos transportes de pessoas e de produtos que compramos, além da produção dos alimentos. Todos …

por em

Miscelânea — Resenhas

VÃO: TRENS, MARRETAS E OUTRAS HISTÓRIAS Jéssica Moreira, Patuá A escrita de Jéssica Moreira é visceral. No livro, seus poemas e crônicas sobre a rotina dos trens de São Paulo são intercalados por fotografias em preto e branco apresentadas nessa edição da Patuá. O projeto gráfico de Michele Gonçalves merece destaque, especialmente o índice, organizado …

por em

Tango e política

O tango, sem dúvida, é uma dança. E também uma música, um canto, uma poesia. Normalmente atribuímos sua origem, de maneira mais ou menos vaga, à Argentina. Entretanto, ao vermos casais desenhando no espaço uma espécie de coreografia do desejo sublimado, muito raramente nos perguntamos como ele nasceu e, menos ainda, se sua história tem …

por em

De repente, os Estados Unidos voltam a sorrir para a Venezuela

“É mais ou menos como em Star Wars, quando Darth Vader estrangula alguém. É o que fazemos com um regime no plano econômico.” As declarações de John Bolton no canal Univision, em 22 de março de 2019, quando ele era conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, tinham a intenção de explicar a estratégia do …

por em

No Egito, a modernização passa pelos faraós

Na rodovia El-Orouba, que liga o aeroporto do Cairo ao centro da cidade, enormes anúncios apresentam, um após o outro, não apenas as maravilhas da Coca-Cola e das agências imobiliárias, mas também as da Esfinge, das múmias milenares, da imponente figura de Tutancâmon e do marechal-presidente Abdel Fattah al-Sisi, em uma montagem com as pirâmides …

por em

O bom artista…

“Se a arte não tem pátria, os artistas a têm.” No início da Primeira Guerra Mundial, o francês Camille Saint-Saëns, compositor do Carnaval dos Animais (1886), foi taxativo: morto ou vivo, soldado de infantaria em ação ou glória dos séculos passados, o inimigo continua sendo o inimigo.1 Nada de neutralidade usando a arte como pretexto. …

por em

A panela russa

Quando colocamos uma panela de água fria no fogo, a princípio nada acontece. Ou melhor, nada parece acontecer. As moléculas aumentam de temperatura sem apresentar nenhuma reação, até atingirem 99 °C. E então, de repente, tudo muda e bolhas aparecem: apenas um grau a mais leva a uma mudança de natureza. O mundo acaba de experimentar …

por em

Cortina sombria

As guerras nunca são propícias à livre circulação das informações (ver pág. 20). Por ocasião da invasão da Ucrânia, em 24 de fevereiro, o poder russo acabou de dar um exemplo especialmente grave. Emenda ao código penal adotada em 4 de março determina que um cidadão está sujeito a três anos de prisão se ousar …

por em