Bianca Pyl, Autor em Le Monde Diplomatique

Resistências mexicanas: entre massacres, travessias e lutas

Na obra prima “Pedro Páramo”, escrita em 1955 por Juan Rulfo, filho de um terrateniente assassinado pouco após a Revolução Mexicana (1910-1920), o protagonista chega à cidade fictícia de Comala e todos estão mortos. A emblemática entrada em uma cidade fantasma é uma alegoria costumeira para descrever alguns cenários do México contemporâneo. São 126 milhões …

por em

As cidades do amanhã são cidades justas

Qualquer celebração nestes tempos de pandemia nos parece estranha. O próprio carnaval, uma das maiores festas populares do mundo, não cabia em 2021. As efemérides – datas que celebram temas ou marcam acontecimentos relevantes – parecem frívolas, desconectadas da realidade. Mesmo assim, nunca foi tão importante lembrar que, no dia 20 de fevereiro, foi celebrado …

por em

Quem produz e quem se apropria: o poder do rentismo

Em termos econômicos, produzir e extrair constituem dinâmicas diferentes. Os magnatas das arábias se entopem de dinheiro vendendo o petróleo que nunca tiveram de produzir, inclusive repassando para corporações transnacionais a tarefa da extração, comercialização e transporte. Estão vendendo o futuro dos seus países, dilapidando recursos naturais de que as próximas gerações irão precisar, e …

por em

Guilhotina #104 – Mauricio Fiore

Neste episódio, Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com o antropólogo Mauricio Fiore, autor do livro “Substância, sujeitos, eventos: uma autoetnografia sobre uso de drogas”, lançado em 2020 pela Editora Telha. A obra investiga os efeitos do consumo de drogas a partir de pesquisa com grupos de amigos próximos do autor e de suas próprias …

por em

Gaia, neoliberalismo e o vírus pedagogo

Vários acontecimentos em nosso planeta têm nos revelado fatos interessantes sobre o futuro da humanidade. Como diz Boaventura de Sousa Santos1, o vírus causador dessa pandemia não deve ser encarado como um mero inimigo, mas como um “agente pedagógico”, que nos traz um alerta de nossas ações antrópicas não estão mais sendo suportadas. Pensando no …

por em

Ensaio fotográfico Vila Socó – Cubatão

As longas chaminés industriais sempre fizeram parte do cenário da cidade de Cubatão, em especial da antiga Vila Socó. Exatos 37 anos após a tragédia ocorrida entre os dias 24 e 25 de fevereiro de 1984, seus moradores ainda lembram com detalhes do que ocorreu naquela madrugada, quando o fogo acordou quase toda a comunidade. …

por em

O Brasil como reflexo inevitável da América Latina

Sol de Alto Perú, rostro Bolivia, estaño y soledad Un verde Brasil, besa mi Chile, cobre y mineral Subo desde el Sur hacia la entraña América y total Pura raíz de un grito destinado a crecer y a estallar Mercedes Sosa, Canción con todos   Alguns dizem que é pela língua, outros pelo tamanho continental. …

por em

Queremos voltar ao ensino presencial

Vivemos um dos maiores desafios de nossa geração: lidar com a pandemia de Covid-19 e seus efeitos terríveis, inclusive na Educação. Nós, professoras e professores, trabalhamos exaustivamente noite e dia para nos adaptar a condições dificílimas de trabalho – imprescindíveis no combate à disseminação do vírus. Com a determinação da volta às aulas presenciais, precisamos …

por em

O elo entre a crise do Rioprevidência e a privatização da Cedae

O banco francês BNP Paribas, um dos cinco maiores do mundo, é o elo entre a crise do Rioprevidência – fundo previdenciário dos servidores do estado do Rio de Janeiro -, e a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae). Sérgio Cabral (MDB) e Luiz Fernando Pezão (MDB) hipotecaram …

por em

Filosofia e Ciência: um antídoto contra o negacionismo e suas variantes

Ao longo dos últimos doze meses nossa atenção tem se voltado, quase que exclusivamente, para a pandemia de Covid-19 que ainda atravessamos. Com reflexos talvez impensáveis em nossas vidas, seus efeitos escancaram nossas fragilidades, as desigualdades sociais e estruturais, além dos evidentes efeitos da apropriação e transformação que impomos ao meio ambiente. Em tempos de …

por em

A revolução antirracista não será televisionada

Inicialmente aclamado por ser o Big Brother Brasil (BBB 21) com o maior número de participantes negros em suas 21 edições, o reality show global deste ano parecia nos entregar, de forma inédita, uma promessa de representatividade. Entretanto, uma análise mais apurada do programa, abre espaço para reflexões quanto a outros propósitos menos nobres ou …

por em

Por que não podemos ser frágeis?

De acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU) estamos na década internacional de afrodescendentes (entre 2015 e 2024). Ao longo desse período e, principalmente no ano de 2020, observamos uma série de levantes sociais pelo mundo, as e os negros, a comunidade LGBTQIA+ e as mulheres gritam e lutam por seus direitos, mas algo …

por em

Existem realmente vantagens na judicialização das políticas públicas?

O questionamento acima necessita de uma resposta que abranja os pontos positivos e negativos da judicialização no âmbito das políticas públicas e, ainda por cima, carece de explicações iniciais e introdutórias sobre o Direito. Não se pretende, neste artigo, apresentar o que significa e o que representa o Direito dentro da sociedade em que estamos …

por em

Guilhotina #103 – Pedro Rossi

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o economista Pedro Rossi para falar sobre seu novo livro “Economia pós-pandemia: desmontando os mitos da austeridade fiscal e construindo um novo paradigma econômico”, organizado com Esther Dweck e Ana Luiza Matos de Oliveira e lançado em novembro pela Autonomia Literária. A obra escancara a irracionalidade da política de …

por em

Vacinas, Pantagruel e a diplomacia da saúde de Brics

Há cinco anos, como se recordará, em setembro de 2015, os líderes do mundo se reuniram para por fim aos enormes desafios que permaneciam sem solução na agenda global: a fome, a pobreza extrema, a degradação do meio ambiente, doenças emergentes e re-emergentes, instabilidade econômica produzida por diversos choques, conflitos generalizados. Com os resultados aquém …

por em

Crise ecológica e superação do capitalismo

Para a maioria dos brasileiros (77%), proteger o meio ambiente é prioridade, mesmo que signifique menos crescimento econômico e geração de empregos. A população está preocupada com o aquecimento global e o impacto das queimadas nos biomas do país. É o que mostra a pesquisa realizada pelo Ibope por encomenda do Instituto de Tecnologia e …

por em

Karol Conká e a “nova esquerda”: um prato cheio para conservadores

Talvez uma das maiores controvérsias das forças políticas brasileiras desde a redemocratização seja a definição de uma agenda mínima, um pacto em prol de um país inegavelmente rico, mas ainda marcado por uma profunda desigualdade social. Uma agenda que vise, sobretudo, as populações historicamente marginalizadas, as quais compõem a ampla maioria do povo brasileiro. Contudo, …

por em

A proposta de Bolsonaro para uma nova lei orgânica das polícias

Na política contemporânea, a segurança, em suas inúmeras dimensões, tornou-se a forma principal dos regimes políticos, constituindo uma nova modalidade de autoritarismo, diversa dos regimes ditatoriais do século XX, que chamamos de democracias securitárias. Uma composição política, institucional e social capaz de ativar, simultaneamente, controles sutis do dispositivo monitoramento e ações de neutralização assassina, sem …

por em

Muito longe da demokratia

No Brasil e em outros países ditos democráticos, com frequência escutamos falas descontentes dos que não se sentem representados politicamente. Eleição transparente, partidos que incluem minorias, livre expressão e ainda assim os desejos do povo não ecoam nos parlamentos. Por quê? Segundo o cientista político Robert Dahl, ter instrumentos formais não é suficiente para salvaguardar …

por em

Pandemia e a moralidade posta à prova

Nas semanas próximas ao fim de ano de 2020, o Brasil registrava mais de mil óbitos por dia decorrentes da pandemia do novo coronavírus, aproximando-se do total atroz de 200 mil mortes no país em menos de um ano. Durante toda a pandemia não se verificou esforço contundente para proteção de vidas e as festas …

por em

Planeta fazenda

SARS-CoV-2, o coronavírus causador da Covid-19, está em marcha. Infecta centenas de milhares de pessoas por dia em todo o mundo. Em países que lidaram mal com o surto – entre eles os EUA, a Grã-Bretanha e o Brasil – nos primeiros dias e antes da vacina por diversas vezes a retórica do governo sugeriu …

por em

Negligência do governo com quilombolas será julgada pelo STF

Com quase um ano de pandemia e mais de cinco meses de ação no Supremo Tribunal Federal (STF), a Corte deve iniciar no dia 12 de fevereiro o julgamento virtual da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 742/2020). Protocolada no mês de setembro do ano de 2020, a Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades …

por em

Auxílio emergencial levou comida para a mesa das famílias brasileiras

Se vivemos um 2020 marcado pela disputa entre a ciência e o negacionismo, com intensa disseminação de fake news e a prioridade da economia em detrimento da vida, também podemos dizer que tivemos um ano de muita luta pela vida. A pandemia aprofundou a terrível desigualdade existente em nosso país. Mas também lançou luz para …

por em

Precisamos proteger o Brasil do novo comando da Câmara Federal

O Brasil encerrou 2020 chorando mais de 200 mil de mortes pela Covid-19 e na batalha incansável contra a pandemia e o negacionismo do governo de Jair Bolsonaro, responsável pela situação de crise sanitária, econômica, social, ambiental em que o país mergulhou. O ano também foi de muita luta na defesa do meio ambiente e …

por em

Esse ano não tem bandeirinha

É irresistível o apelo da minha memória como aluno em minha prática docente. Às vezes ela me surpreende, em outras ocasiões serve de guia, ou ao menos de reserva irônica, nas situações insólitas pelas quais passo como professor. Contudo, como não estudei em 1918, minhas ferramentas mais íntimas falham diante desse longo mês de março …

por em

As medidas não farmacológicas e a ampliação do seu uso pandemiológico

Falta pouco para completar um ano do decreto da pandemia do vírus Sars Cov2 pela Organização Mundial de Saúde, em 11 de março de 2020. Nesse período esteve em destaque o debate sobre as medidas farmacológicas e assistenciais contra o novo coronavírus, como as Unidades de Terapia Intensiva, os medicamentos, a ventilação mecânica, os hospitais …

por em

A indiferença como forma de governo

O princípio básico da vida pública é o interesse e o compromisso com o bem do próximo, principalmente os mais vulneráveis. A finalidade do Estado se revela, assim, na proteção e na defesa social, tarefa que é assumida pelo governo, a quem cabe, provisoriamente, fazer o que estiver a seu alcance para garantir a vida …

por em

Cabôco Mamadô traz o irmão Henfil de volta

Em tempos de retomada do autoritarismo, de governo civil-militar, de um renovado e sofisticado sentimento “cucaracho”, a saudade dos combativos e rebeldes vem em forma de nostalgia. Apesar dos tempos difíceis vividos no Brasil da censura e da falta de liberdade (1964-1985), a resistência por meio das artes e da comunicação era um mecanismo criativo e salutar que atenuava os desgostos de …

por em

Guilhotina #102 – Juliana Farias

Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam com a antropóloga Juliana Farias sobre seu novo livro, “Governo de mortes: uma etnografia da gestão de populações de favelas no Rio de Janeiro”, lançado no final de 2020 pela editora Papéis Selvagens. A obra investiga a atuação do Estado brasileiro nas comunidades pobres fluminenses e revela que a …

por em

Entre o autoritarismo furtivo e o fim do debate público racional

Em 28 outubro de 2018, 58 milhões de brasileiros levaram Jair Bolsonaro à presidência do país. O resultado foi definido no segundo turno, disputado com Fernando Haddad. O candidato do Partido dos Trabalhadores admitiu a derrota e desejou boa sorte ao adversário. Apesar de ter amealhado, em 07 de outubro daquele ano, a maior quantidade …

por em

A atuação dos monopólios midiáticos na falsificação da realidade

Alguns veículos da grande imprensa têm denunciado recentemente a disseminação das fake news. As agências de checagem possuem metodologias para identificação dessas notícias e utilizam categorias ou etiquetas para demonstrar o nível de falsidade ou não de uma determinada declaração ou notícia. Mas algumas ponderações estão sendo deixadas de lado nas checagens e nas análises …

por em

O legado de Paulo Freire e o processo de construção da cidade

Em 2010, durante um congresso na Itália, foi apresentado um quadro que visava elencar profissionais que, de uma forma ou de outra, abordaram questões relacionadas ao tema da participação[i]. Do quadro constavam 14 nomes, cujas atividades não serão descritas por já serem figuras sobejamente conhecidas na área de Urbanismo: Kevin Lynch, Christopher Alexander[ii], Giancarlo de …

por em

O que o Brasil quer virar?

“O que estamos virando?” Desde que a pandemia de covid-19 se adaptou às várias desigualdades brasileiras e iniciou seu rastro (também desigual) de morte, essa tem sido uma pergunta comum diante da passividade geral em meio à contagem de óbitos. Ela parece ecoar da boca de boa parte da intelectualidade para se espraiar, como se …

por em

Por que Feminismos Transnacionais? Fechamento de nove meses do especial

“Precisamos não de uma nova perspectiva no feminismo, mas de uma frente ampla de várias perspectivas que possam produzir críticas ao status quo”. Esse é um trecho do e-mail de Mary Garcia Castro para Heloisa Buarque de Hollanda, publicado no livro “Pensamento Feminista Hoje: perspectivas decoloniais”[1]. A troca de cartas virtuais das duas demonstra a …

por em

Não seja você mesmo

Sempre tive dificuldades com o bem intencionado seja você mesmo. Assim, desse jeito, com adjunto adnominal no masculino e suas vontades de universalização. Autossuficiente e lacrada para qualquer saída coletiva, a sentença atraca nas conversas como recurso terminal. Decide-se então pelo despacho seja você mesmo, o slogan diante das crises sob o governo de um você …

por em

Gênero neutro: problema linguístico ou político?

Teadoro, Teodora. Foi assim que Manoel Bandeira criou o verbo teadorar, intransitivo, no poema Neologismo. A língua, como uma linguagem humana, é um sistema incrivelmente próprio da nossa espécie. Ou seja, pode-se dizer, até agora, que não há nada semelhante no mundo animal. Perceba que não falei linguagem, que são inúmeras formas de comunicação por …

por em

Vacinação pelo empregador joga contra a solidariedade e o Estado Social

Certamente, a maioria de nós está bastante abalada por conta dos efeitos desastrosos da Covid–19. Todos temos amiga e amigos, conhecidas e conhecidos ou parentes que sofreram com a doença; muitos perdemos pessoas próximas. A pandemia afeta os corpos de modos diversos, atinge também as crianças, leva à morte pessoas que não estão em grupos …

por em

A propósito dos protestos na Rússia

Quando Vladimir Putin chegou ao poder na Rússia nos anos 2000 – após a turbulenta década de 1990 -, foi se consolidando em torno de seu governo uma espécie de tríplice aliança entre o Estado russo, os oligarcas e a igreja ortodoxa russa. Aliança que se prolonga por mais de 20 anos. Este tipo de “matrimônio” com seus …

por em

Guilhotina #101 – Luisa Duarte e Victor Gorgulho

Neste primeiro episódio gravado em 2021, Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem os curadores independentes Luísa Duarte e Victor Gorgulho. Eles são organizadores da coletânea “No tremor do mundo: ensaios e entrevistas à luz da pandemia”, lançada pela editora Cobogó em novembro de 2020. A obra reúne artigos e entrevistas de pensadores e ativistas como …

por em

Quando duas crises se encontram: a pandemia e o negacionismo científico

Quando a pandemia da Covid-19 surgiu, o mundo enfrentava um desafio de um tipo diferente, mas também nefasto, o negacionismo científico. Este tipo de negacionismo resulta de um conflito entre traços profundos da cultura humana: a divisão do trabalho cognitivo, por um lado, e o papel de crenças na coordenação em larga escala, por outro. …

por em

Pesquisa analisa falas de Bolsonaro a luz do conceito de pós-verdade

A mentira sempre foi sempre considerada uma ferramenta justificável ao ofício do político segundo a filósofa Hannah Arendt, porém a novidade hoje está na resposta do público, que a tolera mais e vive numa era de combate político e intelectual, onde as instituições democráticas são abaladas. Situação marcada pelo populismo e desprezo pela ciência, a …

por em

Novo tratado sobre a proibição de armas nucleares

“Todos os Estados têm a imensa responsabilidade moral, ética e jurídica de fazer o que estiver ao seu alcance para evitar uma catástrofe nuclear na qual não haverá vencedores – somente vencidos.” (Embaixador Sergio Duarte, blog ILA-Brasil)   Dia 22 de janeiro de 2021 marca a entrada em vigor do Tratado sobre a Proibição de …

por em

O vandalismo virtual e a disputa contra ‘esquerdistas’

Em junho de 2020, logo depois da tentativa de criminalização de movimentos antifascistas, um grupo secreto foi criado no Facebook com o intuito de constranger e zombar de ‘esquerdistas.’ Apesar de não me considerar de esquerda, ou postar conteúdo em defesa de partidos associados à ideologia, como PT e PSOL, fui alvo deles em dezembro. …

por em

A experiência da escassez no audiovisual feito na e pela periferia

Desde o início dos anos 2000, principalmente nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo, foi possível verificar o crescimento da produção de vídeos e ações audiovisuais desenvolvidas em bairros periféricos. O audiovisual, nessas experiências, não estava restrito ao dito cinema de mercado e à indústria cultural, mas também passou a ser tido como …

por em

A face da iniquidade na imunização contra a Covid-19 na América Latina

A permanência da América Latina como um dos epicentros da pandemia pela Covid-19 no mundo e o aparecimento de uma variante aparentemente mais contagiosa do Sars-Cov 2 na Amazônia intensificaram a luz vermelha que já se encontrava no radar das autoridades e cientistas da região e colocaram desafios ainda maiores para a diplomacia da saúde …

por em

Melhores serviços públicos, combate à corrupção e desenvolvimento

Contar com melhores serviços públicos, ver a corrupção ser combatida de modo imparcial e eficaz, sentir os avanços de um Brasil que possa se desenvolver economicamente com inclusão social e poder ser protegido contra violências, poluições, venenos, doenças e mortes evitáveis é mais que um sonho de todo brasileiro, é um direito que a Constituição …

por em

Complô contra a América

Cercam os Estados Unidos da América. Atiram os Estados Unidos da América de um lado a outro, em meio a risos e obscenidades. Agridem os Estados Unidos da América (quase) como só os Estados Unidos da América souberam agredir no passado. Como só os “inventores” do bullying poderiam saber e talvez só Philip Roth, autor …

por em

Maré verde feminista e um devir latino-americano

Depois de 17 anos de campanha, a maré verde argentina se tornou um tsunami, inundando a América Latina com esperança e potência feminista. A Campanha Nacional Pelo Direito ao Aborto Legal, Seguro e Gratuito demandou o reconhecimento de direitos reprodutivos e sexuais pelo Estado e, na madrugada do dia 30 de dezembro, o senado argentino …

por em

Finalmente o Brexit!

No artigo “Pandemia e a globalização da saúde no Reino Unido e Itália” já debatíamos os rumos da pandemia no Reino Unido e como visto, as atitudes tomadas pelo governo Britânico foram e continuam sendo altamente questionáveis. Após meses sob uma situação de contágio descontrolado, o Reino Unido tem sido um dos países com mais …

por em

Por que a Petrobras é estratégica?

É preciso perguntar para os críticos das estatais porque consideram a Petrobras uma empresa passível de ser desnacionalizada e descapitalizada. Duvide, leitor, da palavra privatização toda vez que seu interlocutor a usar como panaceia para os problemas da estrutura produtiva e social no Brasil. No início deste século, os Estados Unidos ascenderam à posição de …

por em

Nenhum ser humano é ilegal

Em sua autobiografia, o escritor austríaco Stefan Zweig conta que não precisou de um passaporte para, antes de 1914, visitar a Índia e os Estados Unidos. Nenhuma autoridade exigiu dele qualquer coisa, nem o preenchimento de um único formulário. Foi só a partir da Primeira Guerra Mundial, afirma Zweig, que, em razão da desconfiança patológica …

por em

Solidariedade após o terremoto devastador na Croácia

Na última semana de 2020, a região central da Croácia foi atingida por uma série de terremotos, o mais forte com 6,4 de magnitude, causando danos inimagináveis a uma das regiões mais pobres da Europa. O terremoto alcançou a Itália, Áustria e Sérvia. As cidades de Petrinja, Sisak e Glina foram seriamente danificadas, bairros e …

por em

Neutralidade na ciência e injustiça epistêmica

No Norte Global, a noção de que os feminismos não representam apenas um movimento social e político, mas também uma epistemologia, é bastante conhecida. Epistemólogas sociais feministas como Sandra Harding, Linda Alcoff, Donna Haraway, entre outras, defendem que a experiência histórico cultural das mulheres justifica uma epistemologia feminista, um ponto de vista sobre o conhecimento, …

por em

Por um urbanismo de canteiro: projeto, pesquisa e políticas públicas

Nos últimos anos, verificou-se a retomada do debate sobre alguns pontos básicos ligados à questão urbana: a necessidade de reconstruir vínculos entre projeto, pesquisa e políticas públicas; o valor do diálogo entre as diferentes disciplinas; a disponibilidade de ferramentas que contribuam para a análise e a formação de uma nova polis. Nesse contexto, o livro Direito à …

por em

Fake News: entre palavras, conceitos, semelhanças e diferenças

Certa vez um filósofo na segunda metade do século XIX se horrorizou com o apoio popular francês ao sobrinho do temível Napoleão Bonaparte. Este sobrinho se tornaria o Napoleão III, governando uma França muito diferente da França que foi governada pelo seu tio, com quase 50 anos de diferença. O horror do filósofo a essa …

por em

Por que o Brasil retrocedeu na última década?

Austeridade: um problema mundial O estudo “Does Austerity Cause Polarization?”, publicado em novembro de 2020, demonstrou existir forte relação entre austeridade e polarização social. A pergunta que os três pesquisadores de faculdades em Genebra e Viena buscaram responder foi: é possível afirmar que a austeridade causa polarização? A resposta a que chegaram foi “sim”. Os …

por em

O discurso da objetividade e da politização da ciência

Não passa um dia sem que se fale em algum veículo de comunicação sobre a politização das vacinas, que politizar assuntos de saúde pública é um desserviço etc. Por um lado, esses discursos ressaltam o quanto o termo “política” vem caindo em descrédito, especialmente a partir de 2016, quando candidatos recusaram a pecha de “político” …

por em

Assédio sexual na universidade: um problema incontornável?

Talvez a grande maioria dos professores já tenha cometido um ato de assédio sexual sem ter se dado conta de que o cometera. Há, contudo, aqueles que o cometem, sabem que o cometem e continuam no seu lugar confortável de poder sobre a assediada silenciada e de proteção conivente de seus colegas. E se todo …

por em

Guilhotina #100 – Torkjell Leira

Bianca Pyl e Luís Brasilino entrevistam o geógrafo Torkjell Leira, autor do livro “A luta pela floresta”, lançado em 2020 pela editora Rua do Sabão. A obra analisa os investimentos da Noruega, seu país de origem, no Brasil. A relação entre os dois países ganhou os holofotes em 2019 quando, provocada por atitudes e declarações …

por em

Guilhotina #99 – Luana Malheiro

Há mais de 11 anos Luana Malheiro faz pesquisa de campo com usuárias de crack em Salvador. O estudo resultou no seu mestrado em 2019 e agora no livro “Tornar-se mulher usuária de crack: trajetórias de vida, culturas de uso e políticas de drogas”, lançado em setembro pela editora Telha. O trabalho desmistifica o papel …

por em

A bala não erra alvo: corpos negros em luta pela vida e liberdade

A juventude negra luta, sobretudo, pela sua liberdade e pela sua vida. É neste sentido que escrevemos esse texto. Somos dois jovens negros, estudantes, pesquisadores que lutam pelo reconhecimento e pela existência de corpos como os nossos, que são levados cotidianamente nos camburões em sacos pretos ou injustamente para as masmorras das prisões. Sobre nós, …

por em

Cis-hétero-bolsonarismo

Há algum tempo, fui instigado pelas provocações da amiga Leila Raposo a pensar a respeito das singularidades sexuais e de gênero do governo Bolsonaro. Hoje, tento apresentar alguns pontos dessa reflexão, ainda provisória. Com a formulação “cis-hétero-bolsonarismo”, pretendo, portanto, refletir sobre o lugar das políticas sexo-gendradas nas configurações autoritárias da extrema direita, metonimizada naquilo que, …

por em

A América em primeiro lugar: o discurso de Donald Trump

O acontecimento pandemia teria a potencialidade de alterar a normalidade estabelecida pelas relações de poder dominantes, uma vez que coloca em suspense a formação hegemônica vigente, dando margem à disputa política de discursos – com suas narrativas nas dimensões nacional e internacional. Na pesquisa maior procuramos reconstruir o campo discursivo sobre a pandemia com os …

por em

Guilhotina #98 – Rene Silva

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o comunicador e ativista Rene Silva. Fundador do jornal Voz das Comunidades, em 2010, ele ficou conhecido por cobrir a ocupação do Complexo do Alemão pela UPP, através do Twitter, e foi considerado um dos negros mais influentes do mundo pela organização “Most Influential People of African Descent”, de …

por em

A produção da calamidade: um balanço das prisões fluminenses em 2020

A entrevista abaixo foi realizada com integrantes do Mecanismo Estadual de Prevenção e Combate à Tortura do Rio de Janeiro (MEPCT/RJ), órgão ligado ao poder legislativo estadual que monitora espaços de reclusão com o objetivo de prevenir torturas e outros tratamentos cruéis, desumanos e degradantes. Em maio do ano passado, o MEPCT já havia concedido …

por em

A política das ruas deve continuar a bater a porta do Judiciário

Há uma imagem que não me saí da cabeça desde o dia 6 de janeiro de 2021: o Capitólio norte americano invadido por um grupo de extremistas/supremacistas que o senso comum poderia, em um passo em falso, simplesmente rotular de lunáticos. De todas as cenas, um frame específico está cravado em minha mente: a de …

por em

Episódio 5 | Os atingidos por Belo Monte

Neste quinto e último episódio, populações ribeirinhas expulsas há cerca de seis anos de suas casas enfrentam a pandemia enquanto ainda tentam reorganizar suas vidas. Os locais onde viviam e trabalhavam foram inundados pela usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu. O repórter e antropólogo Fábio Zuker traz entrevistas e relatos sobre como, longe …

por em

Episódio 4 | Yanomami, invasões e epidemias

Os indígenas Yanomami vivem na fronteira entre os estados do Amazonas, de Roraima e também na Venezuela. Um território historicamente invadido por atividades garimpeiras ilegais. A jornalista e poeta indígena Renata Tupinambá traz entrevistas e relatos de indígenas e sertanistas sobre como o garimpo sempre foi, e ainda é, fonte de violências, mortes e doenças. …

por em

Autoritarismo e Estado de Direito: as lições da História

Não foi preciso disparar um único tiro para que, logo depois da Marcha sobre Roma, Vittorio Emanuele III, o rei italiano, alçasse Benito Mussolini à condição de presidente do Conselho de Ministros. Sempre afiado, Bernard Shaw afirmou que os fascistas avançaram sobre a capital italiana como um ferro quente sobre um pedaço de manteiga. Formalmente, …

por em

A obra de Severiano Mário Porto e o Amazonas

É possível a arquitetura “falar” sobre uma especificidade, uma recorrência de temas ou fatores relativos a uma área geográfica em particular?  Elementos importantes para esta reflexão talvez possam ser indagados a partir das obras realizadas no estado do Amazonas pelo arquiteto Severiano Mário Porto (1930 – 2020), falecido no dia 10 de dezembro: mais uma …

por em

As imagens do fascismo no espelho bolsonarista

Há um consenso entre os estudiosos do fascismo que entre as diversas formas de regime ele se configura enquanto a forma política mais visual. Ao se deparar com o termo logo nos vêm à mente diferentes imagens. Um líder autoritário e nacionalista discursando a uma multidão de seguidores obedientes; soldados rigidamente disciplinados marchando sob as …

por em

Estão passando com a boiada também por cima dos pescadores

Pescadora e quilombola de família tradicional da comunidade de Conceição de Salinas, em Salinas da Margarida (BA), Elionice Sacramento é ainda graduada em Filosofia e mestra em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais pela Universidade de Brasília e tem atuado na Articulação das Mulheres Pescadoras (AMP) e na Escola das Águas, do Movimento de …

por em

“Estamos defendendo a nossa casa”, relata líder de pescadores

Liderança de Atalaia, uma das 14 comunidades da Reserva Extrativista de Canavieiras, abrangendo os municípios costeiros de Una, Canavieiras e Belmonte, na Bahia, o pescador Carlos Alberto Pinto dos Santos, o Carlinhos, como é conhecido, tem longa experiência no diálogo com órgãos públicos federais e estaduais. É integrante da Comissão Nacional dos Povos e Comunidades …

por em

Um crime socioambiental sem precedentes

O derramamento de petróleo que atingiu a costa do Nordeste em 2019 é um crime socioambiental sem precedentes por sua extensão e impacto a curto, médio e longo prazos. A ausência ainda de um culpado identificado não impede a avaliação da política pública oferecida pelo Estado brasileiro tanto para conter a progressão do petróleo como …

por em

Episódio 3| A doença e o Vale do Javari

No extremo oeste do Amazonas, na fronteira com o Peru, fica uma Terra Indígena do tamanho de Santa Catarina. Ali, no Vale do Javari, vivem populações indígenas em isolamento voluntário. O vírus chegou à região, impactando severamente várias aldeias. O repórter Leandro Barbosa relata o receio de que patógeno possa, pela ação de madeireiros ou …

por em

Desastre com petróleo deixou rastro de prejuízos socioambientais

Em fins de outubro de 2019, misteriosas manchas de petróleo derramadas no Oceano Atlântico a partir de algum ponto até hoje desconhecido chegavam às praias e estuários habitados por comunidades tradicionais no Sul da Bahia, depois de, ao longo de dois meses, ter deixado um assustador rastro de contaminação por praias de Pernambuco, Alagoas, Sergipe …

por em

Jair Bolsonaro: tudo agora é pandemia, tem que acabar com esse negócio

Utilizando-nos do aporte teórico da Teoria do Discurso de Ernesto Laclau e Chantal Mouffe, o grupo busca analisar os discursos no âmbito do acontecimento[i] da pandemia da Covid-19, no intuito de trazer algumas reflexões de como a pandemia colocaria em suspense a formação hegemônica, abrindo espaço para uma nova disputa política, tanto em sua dimensão …

por em

AmarElo – É tudo Pra ontem – sem esquecer o que é o Brasil de hoje!

No dia 8 de dezembro do ano corrente estreou na Netflix o filme do rapper Emicida, intitulado AmarElo – É tudo Pra Ontem. De fato, a adesão pela produção em tela tem despertado tamanhas repercussões, no seio do próprio movimento hip-hop e por aqueles que têm uma certa simpatia pelo referido movimento. Alguns diriam que …

por em

Círculo moral bolsonarista: (anti)política, individualismo e negacionismo

Bolsonaro saiu do partido que o fez vencedor em 2018, aquele que o abrigou rumo à vitória. Com isso, acabou desistindo de um capital político importantíssimo, já que o PSL teve uma espetacular conquista no número de cadeiras no Congresso. Também abandonou no meio do caminho fiéis escudeiros como Gustavo Bebbiano, General Santos Cruz e …

por em

Observatório de Educação: Ensino Médio e Gestão – Desigualdades

Neste episódio especial, que conta com o patrocínio do Instituto Unibanco, Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem a educadora Ednéia Gonçalves e o economista Ricardo Henriques para falar sobre as desigualdades educacionais no Brasil. Ednéia é coordenadora executiva da Ação Educativa, socióloga com pós-graduação em Educação pela PUC e pesquisadora na área de educação de …

por em

Guilhotina #97 – José Paulo Netto

O convidado deste episódio passou 18 meses escrevendo e os últimos 60 anos pesquisando para escrever sua última obra, “Karl Marx: uma biografia” (http://bit.ly/3oRmsLE), livro de 816 páginas lançado pela Boitempo em dezembro. Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o professor José Paulo Netto para uma viagem de mais de 2 horas ao século XIX …

por em

Cidade livre #10 – Clarisse Linke e Jessica Lima

No episódio final da série especial Cidade livre, parceria do Guilhotina com a Fundação Rosa Luxemburgo (FRL), Bianca Pyl e Luís Brasilino falam sobre o futuro dos transportes com Clarisse Linke e Jessica Lima. Clarisse é mestre em políticas sociais, ONGs e desenvolvimento pela London School of Economics and Political Science (LSE) e diretora executiva …

por em

Do absurdo à barbárie: apatia e solidariedade em tempos de pandemia

Uma cena ocupou as redes sociais em outubro. Um homem, talvez em torno de seus quarenta anos, é entrevistado por Luiza Zveiter para o programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo. O homem está sozinho, despojadamente sentado em uma mesa de bar ao ar livre, coberta apenas por um toldo, e fala sobre prevenção …

por em

O impacto da aprovação da Convenção Interamericana contra o Racismo

Não há o que se comemorar em termos de garantias de direitos humanos para a metade da população brasileira ou para a Maioria Minorizada[1] nesse ano de 2020 – marcado pelo destaque dado ao tema racial e a pandemia. O Brasil segue sendo o país que mais mata negros e negras[2] e agora assume a …

por em

Ciência X desinformação: o discurso da Organização Mundial da Saúde

Alterando a normalidade estabelecida pelas relações de poder dominantes, o acontecimento pandemia Covid-19 coloca em suspense a formação hegemônica vigente, dando margem à disputa política de discursos – o “negacionista” e o “científico”, que articulam com ênfases diferentes dois polos temáticos: a sustentabilidade da economia e a sustentabilidade da vida – com suas narrativas nas …

por em

Mulheres Apinajé: saberes e conhecimentos através de gerações

Amazonidas   Somos filhas da ribanceira Netas de velhas benzedeiras, Deusas da mata molhada, Temos no urucum a pele encarnada, Lavando roupa no rio, lavadeiras, No corpo o gigado de carimbozeiras, Temos a força da onça pintada, Lutamos pela aldeia amada, Mas, viver na cidade não tira o direito de ser, Nação, ancestralidade, sabedoria, cultura, …

por em

Episódio 02 | Alcântara: eterno déjà vu

E se os seus parentes, vizinhos e amigos fossem ameaçados com uma expulsão territorial feita pela Governo Federal em meio a uma pandemia? Foi o que aconteceu em Alcântara, no Maranhão. O historiador Davi Pereira Júnior, que é também quilombola, conta como essa nova situação de violência traz à tona memórias de outras remoções e …

por em

Podcast | Impactos da pandemia nos povos do Cerrado e na biodiversidade

Episódio especial do Guilhotina com a Campanha Nacional em Defesa do Cerrado e a ActionAid Brasil discute os impactos da pandemia nos povos do Cerrado e na biodiversidade. Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem Maria do Socorro Teixeira, Helena Lopes e Maurício Correia. Quebradeira de coco babaçu e agricultora familiar da região do Bico do …

por em

Por que não estamos diante de uma Nova Guerra Fria

Os parlamentares e oficiais alemães que se reuniram na Orquestra Estatal de Weimar, em fevereiro de 1919, para a Assembleia Nacional Constituinte que escreveria a Constituição do Império Alemão, após o fim da Primeira Guerra Mundial, não se levantaram em tom eufórico e uníssono e proclamaram: “estamos inaugurando a República de Weimar!”. Por certo, a …

por em

Saúde universal, ecologia planetária e outro modo de vida

Salvar a economia ou salvar vidas? Essa seria uma escolha viável? Seria nossa única escolha? Essa disjuntiva tem filiação clara e inconteste: o nosso sistema capitalista neoliberal. Somente uma ameaça mortífera fora capaz de escancarar a hierarquia de valores a que estamos submetidos: o lucro vale mais do que a vida. As vidas podem e …

por em

Podcast | Observatório de Educação: Ensino Médio e Gestão – Orçamento

Neste episódio especial, que conta com o patrocínio do Instituto Unibanco, Bianca Pyl e Luís Brasilino conversam sobre o orçamento da educação com Nalu Farenzena e Rita Jobim. Nalu é doutora em Educação, professora titular da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e presidenta da Associação Nacional de Pesquisa em …

por em

No Brasil, a verdadeira luta da esquerda é contra a abstenção

Não faltaram notícias dos grandes veículos de informação apontando o dado sobre o aumento dos votos nulos, brancos e abstenções nas eleições de 2020. Alguns meios associam tal aumento à pandemia do novo coronavírus, pois as pessoas teriam preferido não sair de casa a votar, dado o risco de contaminação. Outros, porém, perceberam que esse …

por em

Episódio 01 | Mulheres indígenas na linha de frente

Vanda Ortega Witoto vive em Manaus. Edneia Telles Arapaso, em São Gabriel da Cachoeira. Em pontos distantes no mapa, vivem uma luta comum contra o vírus. E contra o racismo institucional do Estado, particularmente visível no sistema de saúde. Como conta a repórter Izabel Santos, elas são exemplo da importância das mulheres indígenas na política …

por em

O PT nas eleições e a profecia não cumprida

Não houve necessidade nem mesmo do encerramento da apuração para que analistas da mídia hegemônica começassem alardear a “morte do PT” nas eleições de novembro. Não é a primeira vez que essa narrativa surge no debate público. Ao longo de sua história, o partido deparou-se inúmeras vezes com narrativas semelhantes. Nos últimos cinco anos, no …

por em

O antipetismo como valor simbólico de classe

Não há saída possível contra o domínio da extrema-direita e da direita no Brasil que não envolva o Partido dos Trabalhadores. O PT como instituição e necessariamente como protagonista das articulações políticas no espectro nacional? Não. O PT, como uma ideia ou como símbolo do que representa o campo popular progressista. Desde 2016, há uma …

por em

Feminismos periféricos e campesinato: resistências ao neoliberalismo

O ano é 2020 e vimos diante de nós todos os problemas já mais que conhecidos se agravarem de forma intensa e acelerada. Em meio a tanta distopia, a condição das mulheres em todas as regiões do planeta merece destaque. Eram elas na “linha de frente” majoritariamente feminina de combate ao vírus, foram elas que …

por em

Guilhotina #96 – Preta Ferreira

Em 24 de junho de 2019, a cantora, compositora e atriz Preta Ferreira, uma das lideranças do movimento de moradia de São Paulo, foi presa, junto com outros treze militantes, em um processo que os ligava ao desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandú, em 1º de maio de 2018. Baseada …

por em

O bolsonarismo não é só um fenômeno eleitoral

Uma das narrativas mais comuns pós-eleições municipais diz que o bolsonarismo foi o grande derrotado nas urnas (ao lado do PT) e, assim, deu-se o início inevitável do seu fim – uma análise equivocada de setores progressistas ansiosos ou de uma ciência política apressada que insistem em declarar a morte de um fenômeno ainda relativamente …

por em

Meio ambiente, coronavírus e a política bolsonarista

O ano de 2020 será lembrado como o ano da pandemia de coronavírus, que ocasionou uma ruptura do estilo de vida das sociedades contemporâneas, sendo o isolamento social da população a melhor alternativa para combater a incidência do vírus e, politicamente, a melhor opção para concretizar o desmonte ambiental no Brasil. Com as restrições das …

por em

Catadores de materiais recicláveis: a linha de frente invisível

No Brasil, o isolamento social impactou severamente a produção de lixo. A quantidade de lixo doméstico cresceu de 15% a 25%, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Antes uma casa produzia em média 4,86 kg de lixo por semana, número que sobe para 5,83 kg após …

por em

Episódio 0 | Terra Arrasada: por quê?

Neste podcast, você vai ouvir sobre como o novo coronavírus impactou a vida de populações da Amazônia. São histórias de destruição e violência. Afinal, patógenos, como vírus e bactérias, sempre foram aliados na tentativa de criar um vazio que permitiria expandir ainda mais o domínio colonial da maior floresta do planeta. Mas também são histórias …

por em

Cidade livre #09 – José Jairo Varoli e Márcia Sandoval Gregori

Os significados e horizontes da tarifa zero são tema deste penúltimo episódio da série especial Cidade livre, parceria do Guilhotina com a Fundação Rosa Luxemburgo (FRL). Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o economista José Jairo Varoli, que na gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo foi diretor de gestão da Companhia Municipal …

por em

Com pandemia, rever avaliação educacional se tornou urgente

A retomada gradual das aulas presenciais nas escolas brasileiras, após nove longos meses de fechamento em razão da pandemia, traz consigo o enorme desafio de mitigar os prejuízos na aprendizagem de mais de 36 milhões de estudantes da Educação Básica no Brasil (Censo Escolar 2020). Para os especialistas em educação, gestores públicos e professores, a superação do …

por em

A Suprema Corte dos EUA e seus bolos de casamentos hiperexpressivos

A conservadora Amy Coney Barrett deverá tomar posse em breve na Suprema Corte dos EUA, que, a partir de então, contará com uma sólida maioria conservadora: seis magistrados contra apenas três de tendência progressista. Muito tem se falado sobre retrocessos com relação a direitos das mulheres, negros e da população LGBTQI+. Gostaria de ressaltar um …

por em

Café meio maroto: autoritarismo, futebol e grupos paramilitares

O solo tremia debaixo dos pés. As arquibancadas urravam, como quando a bola atravessa a linha e vai parar na rede. Não era o caso: os jogadores se agrediam em campo. O placar, irredutível, testemunhava uma goleada de 3 a 0 do Bangu, mas eram os torcedores no setor destinado ao Flamengo que estavam encolerizados. …

por em

Silenciamento de mulheres negras, trans e grupos sub representados

Antes, durante e após as eleições, a violência política ergue sérios obstáculos para que grupos sub representados exerçam seus direitos políticos, especialmente mulheres negras. O processo eleitoral de 2020 encerrou-se como um dos mais violentos dos últimos anos, marcado por um crescimento assustador dos atos de violência em todo o país. A violência política e …

por em

Do BolsoDoria ao Bolsonarovírus: o discurso de João Doria

O acontecimento pandemia Covid-19 altera a normalidade estabelecida pelas relações de poder dominantes e coloca em suspense a formação hegemônica vigente, dando margem à disputa política de discursos – com suas narrativas nas dimensões nacional e internacional. Em nossa pesquisa geral, procuramos reconstruir o campo discursivo sobre a pandemia com os principais discursos em disputa …

por em

O oligopólio dos institutos de pesquisa, a mídia e a democracia

Quem trabalha com pesquisas de opinião hoje, tanto no Brasil como em outros países da América Latina, sabe que há um embargo midiático para a publicação de pesquisas de opinião, superado somente pelos institutos tradicionais de demoscopia de seus respectivos países. Nos grandes meios de comunicação tradicionais, somente um círculo pequeno de institutos têm as …

por em

A forma das ideias políticas

Em Platão (428 a.C. – 348 a.C.), a Dialética nos levaria a um processo “dialógico”, que seria fazer passar logos (saber) entre interlocutores, para que transformem sua doxa (opinião) em episteme (conhecimento). A ideia, para Platão, não seria apenas o conhecimento verdadeiro sobre as coisas, ela seria a própria coisa: um ser em si mesmo, …

por em

O direito à cidade como última defesa e esperança

O livro de Henry Lefebvre “O direito à cidade”, escrito há 50 anos, indicava os componentes essenciais de uma vida urbana diferente e alternativa: o direito de todos se apropriarem da cidade, de usá-la sem exclusões ou execuções hipotecárias, de ter encontros, oportunidades, aventuras e o direito à autogestão e participação nas decisões sobre transformações …

por em

Hermenêutica: a arte de poder ouvir

Ao eclodir a Primeira Guerra em 28 de julho de 1914, a juventude europeia entusiasmou-se com a promessa de uma guerra que acabaria com todas as guerras. Seria um conflito rápido, anunciavam os chefes de Estado. Quatro anos depois ela terminava com o saldo de 20 milhões de mortos. O mundo prometeu não mais meter-se …

por em

Guilhotina #95 – Graça Druck e Luiz Filgueiras

Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem Graça Druck e Luiz Filgueiras, professores aposentados da Universidade Federal da Bahia (UFBA), para analisar a conjuntura brasileira de 2013 até os dias de hoje. Graça é mestre em Ciência Política e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp, tem pós-doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Paris 13 e é …

por em

O desequilíbrio insustentável das soberanias no multilateralismo

É quase um truísmo dizer hoje que vivemos uma crise. O que talvez seja menos evidente é que não se trata de uma, mas de várias crises simultâneas, inter-relacionadas e complexas. Há um consenso de que a pandemia da Covid-19 pôs a descoberto rachaduras e fragilidades em nossas sociedades e no ordenamento internacional. Em muitos …

por em

A contraofensiva econômica dos EUA na América Latina

Desde meados dos anos 2000, a China vem ganhando uma maior proeminência no sistema econômico internacional. Por um lado, tem se configurado como o maior exportador de bens e serviços do mundo, alcançando o valor de US$ 2,6 trilhões em 2019, em sua maior parte produtos manufaturados, como aparelhos eletrônicos e máquinas. Por outro, essa …

por em

Cidade livre #08 – Ana Carolina Nunes e Rafael Calabria

No oitavo episódio da série especial Cidade livre, parceria do Guilhotina com a Fundação Rosa Luxemburgo (FRL), Bianca Pyl e Luís Brasilino discutem as ameaças de retrocessos na área de transportes com Ana Carolina Nunes e Rafael Calabria. Ana Carolina é doutoranda em Administração Pública e Governo na Fundação Getúlio Vargas, pesquisa políticas públicas, mobilização …

por em

A queda de Donald Trump e as perspectivas do governo Biden

A vitória eleitoral de Joe Biden na corrida presidencial nos EUA, confirmada em 08 de novembro, pelas principais agências de notícias internacionais, apesar das contestações judiciais em curso, já pode ser considerada como um dos principais acontecimentos do início da terceira década do século XXI. Menos pelo impacto relativamente diminuto em relação a capacidade de …

por em

Oyèrónkẹ́ Oyěwùmí: tecituras filosóficas comprometidas com a decolonialidade

As tecelãs em um contínuo movimento de vai e vem produzidos por seus pés que sobem e descem sobre os pedais do tear, possuem o poder de (des)fazer, fiar e construir os mais diversos tipos de tecido. Invoco essa imagem no intuito de convidá-la(lo) a ler esse texto com outros ouvidos e a (des)enrolar e …

por em

Não existe soberania alimentar sem cultura alimentar

A participação popular para a construção do conceito de Cultura Alimentar e sua inclusão nas políticas culturais se fortaleceu  em espaços de controle social e também em órgãos institucionalizados em governos, que acolheram as demandas da sociedade civil organizada. No entanto, no atual governo o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), o Conselho …

por em

Para que piorar as coisas?

Dois biomas brasileiros estão em chamas. De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) para setembro de 2020, a Amazônia teve seu segundo pior mês de setembro, só superado pelo ano de 2017, com 32.017 focos de calor – um aumento de cerca de 60% em relação ao mesmo mês do ano …

por em

Necropolítica e agronegócio

No dia 22 de setembro, o presidente Jair Bolsonaro abriu a 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Esquivando-se das críticas recebidas desde o ano passado por sua gestão ambiental, considerada desastrosa, Bolsonaro afirmou que é alvo das “mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”[1]. Desde o seu primeiro …

por em