Cronologia Tibete-China - Le Monde Diplomatique

REBELIÕES

Cronologia Tibete-China

por Mathieu Vernerey
1 de abril de 2008
compartilhar
visualização

Mathieu Vernerey

1578 – Instauração da figura do Dalai-Lama pelo chefe mongol Altan Khan.

1642 – Dalai-Lama assume o poder, graças ao apoio dos mongóis.

1720-1792 – Os dirigentes tibetanos pedem apoio da China manchue para expulsar mongóis e nepaleses.

1904 – O Reino Unido, que ocupava uma parte da China, reconhece a soberania do Tibete.

1914 – O acordo assinado por britânicos, chineses e tibetanos não é seguido pela China.

Outubro de 1950 – Invasão de Lhasa por tropas chinesas.

10 março de 1959 – Início do levante contra a ocupação chinesa. Houve milhares de vítimas. O Dalai-Lama foge para Dharamsala , na Índia.

1965 – Pequim cria a “Região Autônoma do Tibete”.

1966/76 – Revolução Cultural: os monastérios são destruídos e religiosos perseguidos. Pequim não restituiria os direitos à liberdade de religião antes de 1980.

1979/84 – O Dalai-Lama é autorizado a enviar quatro missões de sondagem ao Tibete. Paralelamente, delegações políticas tibetanas encontram-se em Pequim em 1979 e 1984.

8 de março de 1989 – Depois de três dias de levantes anti-chineses, Beijing impõe a lei marcial em Lhasa. O conflito ceifou dezenas de vidas. Em outubro, Dalai-Lama obtém o Prêmio Nobel da Paz.

1996 – O Dalai-Lama propõe negociações sobre o futuro do Tibete, uma proposta à qual Beijing opõe o reconhecimento prévio da soberania chinesa sobre o Tibete.

2002-2003 – Retomada do diálogo informal.

2004 – Beijing publica um Livro Branco sobre “a modernização do Tibete” que denuncia o “Dalai-Lama e sua gangue”.

traduções deste texto >&gt

English — Dateline Tibet

Mathieu Vernerey é jornalista.



Artigos Relacionados

Eleições 2022: a mídia como palanque

Internet abre espaço para a diversidade de perfis, mas impulsiona velhas práticas

Online | Brasil
por Tâmara Terso
A CRISE DA CULTURA

Lei Aldir Blanc: reflexões sobre as contradições

por Rodrigo Juste Duarte, com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
AMÉRICA DO SUL

A “nova onda rosa”: um recomeço mais desafiador

Online | América Latina
por Cairo Junqueira e Lívia Milani
CORRUPÇÃO BOLSONARISTA

Onde está o governo sem corrupção de Bolsonaro?

Online | Brasil
por Samantha Prado
CONGRESSO NACIONAL

Financiamento de campanhas por infratores ambientais na Amazônia Legal

Online | Brasil
por Adriana Erthal Abdenur e Renata Albuquerque Ribeiro
EDITORIAL

Só existe um futuro para o Brasil, e ele passa pela eleição de Lula neste domingo

Online | Brasil
por Le Monde Diplomatique Brasil
UMA ENCRUZILHADA SE APROXIMA

Os militares e a última palavra da legitimidade das urnas

Online | Brasil
por Julia Almeida Vasconcelos da Silva
ELEIÇÕES 2022

Voto útil: o chamado ao primeiro turno em 2022

Online | Brasil
por Luísa Leite e Alexsandra Cavalcanti