Estreia: Granizo, o pão de trigo escurece o céu - Le Monde Diplomatique

ENTRE AS TELAS E OS PALCOS

Estreia: Granizo, o pão de trigo escurece o céu

Acervo Online | São Paulo
14 de junho de 2018
compartilhar
visualização

Um híbrido inspirado em grandes obras, peça e filme, em diálogo, convidam os espectadores a refletirem: vivemos em um tempo sem saída?

De 15 de junho a 1 de julho,  Granizo, o pão de trigo escurece o céu conduzirá o público para as salas de teatro… e de cinema. Trata-se do resultado de um projeto conjunto dos coletivos Novo Teatro em Ruínas e Tela Suja Filmes, que liga uma produção cinematográfica e uma teatral a partir dos mesmos referenciais: fragmentos da peça A Padaria, de Bertolt Brecht, o rascunho do libreto de ópera melodramática O Café, de Mário de Andrade, e o livro Os Despossuídos, de Daniel Bensaïd. Embora não sejam contemporâneas, todas estas retratam questões inevitavelmente atuais, que se referem desde às condições inerentes ao sistema capitalista até outras especialmente experimentadas no conturbado contexto socioeconômico brasileiro. O resultado é um filme e uma peça que, embora com roteiros diferentes, compartilham referências e apontam para o silenciamento dos injustiçados e a falta de condições mínimas de sobrevivência.

O filme será exibido em caráter work-in-progress (de forma a promover uma relação dinâmica e ativa com o espectador) e seguido de debate nos dias 15, 23, 29/6 as 19h30 e dia 30/6, as 18h30, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, e a peça será encenada nos dias 16, 24, 30/6 e 01/7, as 16h00, na Rua Tenente Pena (altura do nº 414).

Dos becos sem saída no qual filme e peça são narrados, a premissa do trabalho é convidar os espectadores a refletirem: vivemos também em um tempo sem saída?

Sinopse

Cinema

Cinco despossuídos se reúnem num beco sem saída e narram uma história durante toda a noite. A história de uma derrota exemplar, como tantas derrotas anônimas dos subjugados do século XX. Uma mulher jovem se levanta contra uma injustiça cometida a outra mulher, mãe de sete filhos, despejada e apartada de seus únicos pertences. Uma reflexão crítica sobre nosso tempo e metáfora sobre tantas injustiças não narradas e naturalizadas em nossa história.

Teatro

Num beco sem saída no bairro do Bom Retiro, desempregados atuais narram uma história de injustiça e opressão do século XX. As personagens narram a história de um levante em uma esquina, na frente da padaria, pelo direito ao trabalho e, consequentemente, ao pão e ao teto: um levante pelas condições mínimas de sobrevivência.

Granizo, o pão de trigo escurece o céu foi escrito e dirigido pelo cineasta e ator Renan Rovida. As entradas para a exibição do filme e da peça são gratuitas e os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência na bilheteria.

 

 

 



Artigos Relacionados

Eleições 2022: a mídia como palanque

Internet abre espaço para a diversidade de perfis, mas impulsiona velhas práticas

Online | Brasil
por Tâmara Terso
A CRISE DA CULTURA

Lei Aldir Blanc: reflexões sobre as contradições

por Rodrigo Juste Duarte, com colaboração de pesquisadores da rede do Observatório da Cultura do Brasil
AMÉRICA DO SUL

A “nova onda rosa”: um recomeço mais desafiador

Online | América Latina
por Cairo Junqueira e Lívia Milani
CORRUPÇÃO BOLSONARISTA

Onde está o governo sem corrupção de Bolsonaro?

Online | Brasil
por Samantha Prado
CONGRESSO NACIONAL

Financiamento de campanhas por infratores ambientais na Amazônia Legal

Online | Brasil
por Adriana Erthal Abdenur e Renata Albuquerque Ribeiro
EDITORIAL

Só existe um futuro para o Brasil, e ele passa pela eleição de Lula neste domingo

Online | Brasil
por Le Monde Diplomatique Brasil
UMA ENCRUZILHADA SE APROXIMA

Os militares e a última palavra da legitimidade das urnas

Online | Brasil
por Julia Almeida Vasconcelos da Silva
ELEIÇÕES 2022

Voto útil: o chamado ao primeiro turno em 2022

Online | Brasil
por Luísa Leite e Alexsandra Cavalcanti