O estranho desaparecimento do Partido Comunista Italiano

NO ESPECTRO DO CONFORMISMO

O estranho desaparecimento do Partido Comunista Italiano

Edição 174 | Itália
por Antoine Schwartz
3 de janeiro de 2022
compartilhar
visualização

Com quase 3 milhões de filiados, o Partido Comunista Italiano foi durante muito tempo a formação comunista mais poderosa da Europa Ocidental. A organização de Antonio Gramsci e dos partisans provocava calafrios nos Estados Unidos. O PCI, no entanto, deixou de existir em abril de 1991, levando com ele toda uma identidade política

Se o esquerdismo é a doença infantil do comunismo, o conformismo é a de sua maturidade. De que outra forma explicar o estranho desaparecimento do mais poderoso Partido Comunista ocidental, em um belo dia de fevereiro de 1991? Com efeito, durante o congresso final, após setenta anos de existência, o Partido Comunista Italiano (PCI), de …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

Qual é o plano?

A guerra às drogas precisa parar. Os presidenciáveis estão preparados para essa conversa?

por Juliana Borges
O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

Cozinhas Populares apontam caminhos para a soberania alimentar

por Campanha Periferia Viva
AUDIOVISUAL

Kleber Mendonça Filho: “O que é a cultura no governo Bolsonaro? Não é”

Online | Brasil
por Carolina Azevedo
DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA

Qual o futuro do bolsonarismo?

Online | Brasil
por Vários autores
O AGRO NÃO PRODUZ COMIDA, PRODUZ FOME

A história que o agro não conta: violência, fome e devastação

por Mariane Martins
DEUS, PÁTRIA E FAMÍLIA

Estratégias discursivas do candidato Bolsonaro

Online | Brasil
por Vários autores
ELEIÇÕES PARA O SENADO

O sprint de Damares Alves

Online | Brasil
por Marina Basso Lacerda

Juventudes com sonhos atacados vai às urnas

Online | Brasil
por Lucas Louback Silva