Para onde vão as contrarrevoluções árabes?

DA REPRESSÃO À “PRIMAVERA” AO GOLPE DE ESTADO INSTITUCIONAL

Para onde vão as contrarrevoluções árabes?

Edição 182 | Oriente Médio
por Hicham Alaoui
1 de setembro de 2022
compartilhar
visualização

O bloqueio das instituições liderado há um ano pelo presidente tunisiano, Kaïs Saïed, parece ter fechado simbolicamente o parêntese democrático iniciado no Magreb e no Maxerreque em 2011. Esse congelamento é definitivo? Sem uma doutrina ideológica clara e projetos econômicos viáveis, as autocracias do mundo árabe mais cedo ou mais tarde sofrerão novos protestos de massa

Mais de uma década após as revoltas populares de 2011, as sociedades árabes vivem um estado de apatia e fadiga depois de uma onda incessante de pressões contrarrevolucionárias. As pessoas comuns estão exaustas: nenhuma ideologia digna desse nome irriga o corpo social, e aqueles que ainda gostariam de se mobilizar se chocam com uma repressão …

Conteúdo apenas para Assinantes



Artigos Relacionados

AMAZÔNIA OCUPADA #3

Madeira da Amazônia: normas avançam, mas só 10% da extração é regular

Online | Brasil
por Felipe Betim
CHILE – LIÇÕES DE UMA DERROTA

Jogar o jogo: nove parágrafos para uma nova força transformadora

por Jorge Arrate
O RETUMBANTE TRIUNFO DO REJEITO NO PROJETO CONSTITUCIONAL

No Chile, o futuro que nos escapou

por Álvaro Ramis
QUAL É O PLANO?

Programa de Bolsonaro quase assume a responsabilidade pela tragédia na educação

por Antonio Carlos Souza de Carvalho
GUILHOTINA

Guilhotina #184 - Jorge Chaloub

VIOLÊNCIA

O Brasil armado por Bolsonaro e seus legados

Online | Brasil
por Bruno Langeani
ELEIÇÕES 2022: A MÍDIA COMO PALANQUE I

Apresentadores de programas policialescos apostam na reeleição

Online | Brasil
por Tâmara Terso
RECIFE E REGIÃO METROPOLITANA

A ausência de políticas públicas e as consequências na vida das famílias atingidas pelas chuvas

Online | Brasil
por Neilda Pereira