Miscelânea

REPÚBLICA DE SEGURANÇA NACIONAL Rodrigo Lentz, Expressão Popular e Fundação Rosa Luxemburgo É incontroversa a relevância de um livro que, publicado às vésperas das eleições deste ano, não só oferece “uma interpretação histórica dos militares na política”, como arrisca respostas à pergunta que está na ordem do dia: posto em marcha o indisfarçado plano golpista …

por em

Gangues, acordeão e política

O músico Rethabile Mokete, mais conhecido pelo codinome de Mosoto Chakela, morreu aos 58 anos, em 12 de janeiro de 2021, num hospital da África do Sul. Ele era originário do Lesoto, antigo protetorado britânico independente desde 1966, uma monarquia constitucional de 2,1 milhões de habitantes encravada na África do Sul. O cantor soto (o …

por em

A África através do espelho distorcido das mídias francesas

A grande mídia francesa pode se libertar dos relatos oficiais quando se trata da África? Seu modo de tratar o tema do franco CFA [Communauté Financière Africaine], a moeda corrente pilotada por Paris e utilizada por catorze países da África Ocidental e Central, é edificante. Em 21 de dezembro de 2019, o jornal Le Monde …

por em

Está aberta a caça aos oligarcas russos

Segundo a lista anual da revista Forbes, em 2022 a Rússia tem 83 bilionários em dólares norte-americanos, um pouco menos que no ano anterior, quando esse número era de 117. Em um ano, os oligarcas teriam perdido em média 27% de sua fortuna.1 As sanções draconianas impostas pelo Ocidente em 24 de fevereiro, após a …

por em

Uma voluptuosa lavagem cerebral

Volodymyr Zelensky é o redator-chefe da maior parte dos órgãos da mídia ocidental. Seus vídeos cotidianos dão o tom; seus temas e anátemas são declinados nas horas seguintes, do New York Times ao Le Monde, passando pelo canal Arte, pela Paris Match, pelos canais de notícias 24 horas e pelas rádios públicas. As remessas de …

por em

Viagem ao Donbass ocupado

Há muitas horas que saímos de Moscou. Envolta por uma luz meio alaranjada que emana das lâmpadas que fazem a iluminação noturna, a autoestrada parece uma serpente interminável. De repente, uma sombra se delineia à nossa direita: um comboio militar. A letra Z fixada no flanco e na frente dos caminhões não deixa a menor …

por em

Ucrânia, a guerra a todo custo

Cerca de seis meses depois do início da invasão da Ucrânia pelo Kremlin, sua “operação especial” continuou indefinidamente ao longo de uma linha de frente que se estende das periferias da cidade de Kharkov, no leste, às estepes das margens ucranianas do Mar Negro, tendo a região do Donbass como epicentro dos combates. Enquanto a …

por em

Armações em torno da madeira romena

Tiberiu Bosutar arregaça as mangas da camisa xadrez, mergulha maquinalmente a mão no bolso da calça jeans e pega o telefone celular. A tela indica 14h30. Neste 16 de setembro de 2021, nessa parcela de floresta do distrito de Suceava, no nordeste da Romênia, esse militante se prepara para divulgar ao vivo no Facebook as …

por em

Para onde vão as contrarrevoluções árabes?

Mais de uma década após as revoltas populares de 2011, as sociedades árabes vivem um estado de apatia e fadiga depois de uma onda incessante de pressões contrarrevolucionárias. As pessoas comuns estão exaustas: nenhuma ideologia digna desse nome irriga o corpo social, e aqueles que ainda gostariam de se mobilizar se chocam com uma repressão …

por em

O retorno do clã Marcos nas Filipinas

Em 9 de maio de 2022, mais de 55 milhões de filipinos se dirigiram às urnas para eleger a quase totalidade dos dirigentes políticos do arquipélago, do presidente e vice-presidente aos conselheiros municipais. Essa eleição em um único turno, que opôs dez candidatos à sucessão presidencial e nove para o cargo de vice-presidente, bateu todos …

por em

Como será a Constituição do Chile?

Na manhã de 11 de outubro de 2019, uma estudante do ensino médio pulou a catraca do metrô de Santiago. Ela foi logo seguida por dezenas, depois centenas de jovens nas estações subterrâneas da capital chilena. A onda de estudantes protestava contra o aumento do preço do transporte público decretado por um grupo de tecnocratas, …

por em

Por que Lula girou ao centro?

Uma aliança inusitada talvez seja o fato político mais marcante da campanha presidencial brasileira. Anunciado em abril, foi surpreendente o acordo entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo e um dos líderes históricos do PSDB, vanguarda das forças conservadoras até 2018. Com a eleição de Jair Bolsonaro, …

por em

A política da fome

Desde o golpe parlamentar de 2016, vivenciamos no Brasil um intenso e célere processo de austeridade fiscal, ataques a direitos sociais e desestruturação de políticas públicas em várias áreas, com destaque para aquelas voltadas à promoção da soberania e segurança alimentar e nutricional e do direito humano à alimentação adequada e saudável (SSAN/DHA). A ruptura …

por em

A decadência socioambiental do Brasil

O mundo e a vida sofrem com o agravamento das mudanças climáticas. Com um patrimônio socioambiental gigantesco, só em parte dilapidado pelo processo colonial e pela herança predatória, o Brasil poderia liderar o enfrentamento da crise climática e a construção de um modelo sustentável para viver e produzir. Entre 2005 e 2012, com a redução …

por em

Ataque, asfixia e confusão nas instituições de fomento à ciência

Quando o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou, em março de 2020, “já botamos a granada no bolso do inimigo”, referindo-se ao congelamento do salário dos servidores públicos, muitos consideraram uma bravata, sem se darem conta da mistura explosiva que saltaria aos nossos olhos. A frase integrava uma sentença insidiosa, pois, segundo o ministro, “todo …

por em

Um legado de perdas e danos

De maneira direta, apresentaremos a seguir um breve balanço do legado de Jair Bolsonaro para a educação, a ciência e a tecnologia. Trata-se de um período obscuro e de muitos retrocessos para esse setor, que podem ser resumidos em alguns elementos. O primeiro diz respeito ao processo de desmonte do sistema de educação, especialmente do …

por em

Os descaminhos do combate à corrupção

Em 2018, Bolsonaro se beneficiou eleitoralmente da agenda de combate à corrupção. A Lava Jato não apenas impediu a candidatura de Lula, como também desestabilizou o sistema político, abrindo caminho para que um inexpressivo deputado chegasse à Presidência da República. Quase um mandato depois, a agenda anticorrupção se modificou. Como um ilusionista, Bolsonaro desvia o …

por em

Que democracia reconstruir?

O golpe de 2016 é o marco do declínio da democracia brasileira. A ampla coalizão de interesses que derrubou Dilma Rousseff mostrou, naquele momento, seu descompromisso com o princípio mínimo da democracia liberal – aquele que determina que o voto popular é o único mecanismo legítimo de acesso ao poder. Na Presidência, Michel Temer trabalhou …

por em

Dos crimes e discursos de ódio no contexto eleitoral

A análise dos crimes e discursos de ódio no contexto eleitoral requer, como pressuposto, um consenso mínimo acerca desses conceitos e, mais especificamente, de que ódio se está a falar. É frequente no debate jurídico o recurso a explicações e análises do ódio levando em conta perspectivas individuais, como algo que se aprende, como emoção, …

por em

O futuro está em jogo

Este é um dos poucos momentos, no Brasil, em que a opinião do povo conta. Afinal, é ele que vai eleger os novos governantes. E, como o voto popular vai definir quem será o novo presidente da República, quem serão os novos governadores, senadores e deputados, todos os esforços dos candidatos estão concentrados em convencer …

por em

Até onde, até quando?

Seis meses depois de ter invadido a Ucrânia, a Rússia pensa em anexar uma parte do território que ocupa. Por sua vez, os países ocidentais fornecem ao país agredido armas cada vez mais sofisticadas e, ao mesmo tempo, enviam pelotões de “conselheiros militares”. Moscou não quer mais apenas submeter a Ucrânia, e sim esquartejá-la; Washington …

por em